História Como não percebi antes... - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Exibições 108
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


NOOOOO, SDDS DE MIM, UNICORNIOS???? Dsculpa demorar tanto pra postaaaar, mas eh q eu tive o famoso bloqueio de criatividade e 3 trabs pra uma semana😂😂 mas por sorte, minha aula acabou hj, ent vou tentar postar mais rápido. Amo vcs, seriao, vcs sao tdo mundo mto lindo.

Capítulo 6 - Capítulo 6


*Marinette on* 

Estava contente de ter ficado. Me sentei em um banco próximo de onde estavam treinando esgrima, e vejo um loiro maravilhoso de roupa branca vindo em minha direção. Não pude conter o sorriso bobo na cara. 

 -Desculpa mais uma vez por ter que fazer você ficar esperando aqui.-ele falou, com um sorriso meio sem graça na cara. 

-Se-em problemas, assim, esgrima é um esporte legal de se assistir.-respondi, assistindo atentamente o amor da minha vida colocar um capacete e ir em direção aos outros para treinar. 

Mas antes mesmo deles darem um primeiro ataque, uma espada passou entre Adrien e seu oponente. O mesmo tirou o capacete e mandou todos correrem. Uma parte de mim falava "tão corajoso" outra pensava em um jeito de escapar daquele lugar. 

 -Olha só, Marinette!-disse o akuma com roupas vermelhas chamativas, e com uma capa e um sombreiro- Quer me acompanhar?- ele terminou se aproximando de mim, mas um corpo surge entre nós. 

-Só por cima do meu cadáver.- Adrien disso, olhando o akuma nos olhos- Fuja daqui, eu vou distraí-lo.- finalizou a frase, que me lembrava Chat Noir, olhando pra mim. 

Antes que percebesse, já estava assistindo um duelo de espadas na era moderna. Demorei alguns segundos para assimilar o que tinha que fazer, mas comecei a correr em direção ao corredor. Mas algo me faz voltar. Escuto um barulho de uma espada caindo no chão e volto correndo. 

Adrien estava no chão, claramente exausto, e ainda sim fazia forças para se levantar. Esse esforço foi inútil, já que o akuma pegou-o pelo pescoço e o chocou contra a parede. Entrei em desespero, precisava arranjar um jeito de ajuda-lo. E precisava ser rápida. 

*Narradora on*

 Enquanto Marinette pensava em um jeito de salvar seu amado, Toreiro se divertia com a situação do loiro. 

-Parece que o Agreste perfeito acabou de perder.-começou a falar, ainda rindo-Acho que não seria justo se você perdesse só isso.- em menos de um segundo, uma lâmina de metal afiada estava a menos de cinco centímetros do pescoço de Adrien- Acho que deveria perder sua vida também. 

Antes de fazer tal ação irreversível, escutou um barulho de algo metálico colidindo com o chão. Decidiu ir verificar o que proporcionou tal barulho, talvez fossem os heróis de Paris planejando uma entrada surpresa. 

Mas era apenas o balde do zelador. Quando voltou sua atenção para o loiro, o mesmo tinha desaparecido. Estava sendo puxado pelos corredores da escola, até um local seguro, por uma morena muito preocupada. 

Ela o encostou na parede, de modo que ficasse meio deitado e meio sentado. Em quanto o garoto estava inconsciente, a garota procurava freneticamente um jeito de acorda-lo e ir capturar o akuma. 

Mas toda essa ansiedade parou, quando duas esmeraldas surgiram, bem devagar, do meio dessa confusão. Marinette olhou Adrien nos olhos, e sorriu aliviada. Adrien deu o mesmo sorriso, que não durou muito. 

Sua expressão se tornou séria, quase de alerta, e antes que pudesse fazer algo- ou reunir forças pra fazer- sua colega de classe já tinha sido puxada, e agora estava contra sua vontade, sendo segurada pelo akuma. 

-Doce Marinette, acho que você prefere sair daqui. Sabe, para não deixar o pobre garoto de vela.- disse o garoto, enquanto levava a morena, que se debatia loucamente, para um lugar desconhecido. 

Aquilo fez o sangue do Agreste ferver. Ele se levantou de uma vez do chão, mas eles já estavam muito longe. Pensou em correr, mas Plagg interviu.

 -Garoto, se controla! Paris e sua namoradinha precisam do Chat noir.-falava o kwami. 

-É, você tem razão, Plagg. Chat vai ser bem mais útil que Adrien nessa situação. 

Logo, no lugar de um estudante, o herói de Paris apareceu e começou a buscar sua colega de classe. Em outro lugar, essa mesma colega de classe, se encontrava presa numa especie de gaiola. Tentava gritar pedindo socorro, mas era inútil, ninguém ouviria. Então ela pensou em si transformar, mas será que valia a pena colocar sua identidade em risco? Frustrada, Marinette se sentou no chão. 

-Ora, parece que minha princesa desistiu de se debater. Acho que aceitou nosso amor.-dizia o akuma, com deboche na voz. 

-Em primeiro lugar, só uma pessoa pode me chamar de princesa, e essa pessoa não é você. Em segundo, se é amor, vem cá me soltar para eu te dar um gostinho do que eu sinto.-respondeu a prisioneira raivosa. 

-Nossa, se minha presença não é desejada, é apenas falar, docinho.-Marinette o olhou com um olhar que dizia tudo-Tudo bem, tudo bem, acho que vou procurar Ladybug e Chat noir. Preciso dos miraculous deles. Não saía daí, ok? 

Ouve-se um grunhido como resposta. E em menos de 5 minutos, não se via nem mesmo a sombra do akuma. E como um certo gato se esconde na sombra, quando ela desaparece, ele surge. 

-Princess, você está bem?-a morena se assustou, mas logo assentiu aliviada- Fique calma, eu vou te tirar daí.- e em menos de um minuto, barras de metal, antes indestrutíveis, agora estavam no chão. E com essa mesma rapidez, Marinette avançou no gato preto, o puxando para um abraço. 

-Muito obrigada, Chat! Você não tem noção o quanto eu estava preocupada!-dizia Marinette. 

-Não se preocupe, eu sempre te protegerei.-respondeu o herói, afagando levemente o cabelo da que abraçava. Mas um ruído se emitiu e ambos se separaram rapidamente- Venha, vou te levar a um local seguro. 

Ao chegar na casa de um loiro, Marinette já sentiu seu coração bater mais forte. Mas sabia que o mesmo não estaria lá. Afinal, ela tinha o deixado no Colégio, não é? 

Faltava menos de um minuto para transformaçao de Chat, então ele se despediu e deu a volta para entrar pela janela do seu quarto. Ia até a cozinha buscar queijo, porém encontrou tanto sua colega de classe quanto Nathalie nos corredores. 

 -Nathalie, você já sabe sobre o akuma, certo?-o patrão perguntou, a secretaria apenas assentiu- Então não deixe ninguém vestido para carnaval nem tocar em Marinette, ok? 

-Sim senhor!- essas palavras o tranquilizaramum pouco, mas deixaram a própria garota bem nervosa, em ter que pensar em um jeito de fugir daquele local. 

Sem mais nem menos, Agrestr saiu correndo para fora de sua casa. 

-Então, acho que eu vou tomar um banho! Sabe, pra relaxar um pouco!-disse a moradora temporária, meio sem graça e depois sai correndo para seu quarto também. 

*** 

Mesmo depois dos devaneios, tanto o akuma tanto os heróis conseguiram se encontrar para a esperada luta. O Talismã foi usado, mas assim como esperado, não foi nada útil de primeira visão: um imã para geladeira. Mas mesmo depois de tudo, o inseto negro tornousse branco, e tudo voltou ao normal, finalmente.  


Notas Finais


E ent esse eh mais um caaap. Espero q tenham gostadoo. E comentem ai como vcs acham q eles conseguiram capturar o akuma cm um imã de geladeira kkkkk qnto mais vuado mlr. Derm sua opinião da fic tbmm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...