História Como (Não) ser depressivo. - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Angry98

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Bts, Como Não Ser Depressivo, Hopega, Hoseok, Lemon, Notas Finais, Respostando, Sope, Yaoi, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 745
Palavras 11.371
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu não tenho meme o suficiente pra expressar meu descontentamento com essa atrocidade.

Please leiam as notas finais que lá eu tento explicar oq houve :)

Capítulo 1 - Capítulo Único


Para qualquer adolescente com dezessete anos acharia que mudar de cidade e começar no meio do ano em uma escola diferente, ainda mais este sendo o seu último, um verdadeiro inferno visto que teria que "abandonar" todos seus amigos e recomeçar de novo onde ninguém saberia quem é você. Mas para Hoseok isso era empolgante, conhecer gente nova lhe animava, para si continuaria tendo os outros amigos, para isso existia a internet afinal e ainda ganhava a chance única de aumentar ainda mais as ligações sociais.

Seul era realmente diferente da onde viera, porém isso era ainda mais animador, era tão "grande" que lhe fazia ficar ansioso para poder se aventurar. Chegou em frente a escola encarando a fachada típica de colégio e os alunos do lado de fora aguardando dar a hora de entrar, lá já pode ver as tão tradicionais tribos conhecida como "grupinhos de alunos". Tinham os atletas populares, as lideres de torcida, os hippies de humanas, os punks, os nerds do clube de xadrez... Tudo que pudesse resumir a uma convencional escola do ensino médio, por sorte Jung Hoseok era aqueles caras legais que se dava bem com todo mundo.

Entrou mais cedo indo em direção a diretoria para poder pegar seu horário de aula e saber onde ficaria a sala que iria estudar. Se sentia meio perdido, aquele colégio praticamente dava uns três em tamanho comparado o seu antigo, mas era por isso mesmo que havia chegado mais cedo, para não se atrasar ao se perder.

 

Viu dois garotos rindo e conversando e se aproximou.

— Com licença? — Chamou a atenção de ambos. — Vocês poderiam me dizer onde fica a diretoria? — Perguntou simpático como de costume.

— Fica no final do corredor. — Um moreno baixinho disse apontando com o dedo.

—Oh, obrigado! — Hoseok respondeu.

—Você é aluno novo? — O garoto mais alto perguntou.

—Sou sim, me mudei a pouco tempo. — Disse simpático

— Legal! — Os dois disseram.

Hoseok caminhou até o final do corredor indo até uma sala onde leu uma plaquinha escrita diretoria e bateu na porta.

— Pois não?—  A mulher disse atendendo o rapaz.

— Eu sou aluno novo e gostaria de pegar meu horário. — Explicou.

— Ah sim, estava a sua espera! — Sorriu pegando uma folha. — No papel está o número do seu armário e a combinação, assim como a sua sala e a sua numeração na chamada! — Disse. — Os armários fica nesse corredor mesmo e a sua sala é subindo as escadas.

— Obrigado! — Agradeceu sorrindo pegando tudo e saindo da sala.

Hoseok subiu as escadas e olhou no papel que a sua sala era a C, viu na porta que estava escrito certo e entrou na mesma já vendo alguns alunos espalhados pelos lugares. Não sabia onde sentar, o ruim de chegar no meio do ano era que geralmente todos já tinham seus lugares definidos. Escolheu colocar a mochila em um canto sentando em uma cadeira aleatória da sala aguardando o professor chegar. Logo um senhor aparentando uns 50 anos chega e Jung vai em direção ao mesmo.

— Olá, sou Jung Hoseok, aluno  novo! — Falou simpático. — Aqui está meu papel de transferência. — Deu o papel para o homem que sorriu.

— Obrigado Jung Hoseok. Já fique aqui, daqui a pouco vou te apresentar para a sala.

Hoseok então começou a conversar qualquer coisa banal com o professor por exemplo o clima que estava ensolarado e como gostava de acordar cedo e fazer caminhadas pela rua. Alguns alunos já chegavam e se sentavam em seus lugares cumprimentando o professor e conversando animados com os colegas. Hoseok virou o olhar para a porta e viu uma figura entrando. Era um garoto, estava sozinho, vestindo um moletom preto e fones de ouvido, nem sequer fez contato visual com alguém, apenas foi de maneira automática para o último lugar da última fileira da sala de aula, pondo sua mochila da mesa e abaixando  a cabeça cobrindo com o capuz.

Talvez o garoto estivesse em um mau dia, foi o que pensou, todos acabam tendo algum dia ruim, não era anormal. Não deu muita bola para isso em primeira instância, só foi algo bem curioso, visto que todos da sala pareciam comunicativos com a exceção do garoto de capuz.

Hoseok logo foi apresentado a sala, alguns alunos pareceram interessados, outros não ligaram para a sua chegada o que era bem comum. Jung logo pode escolher um lugar vago para se sentar, este que era perto do garoto de capuz e alguns alunos que falavam a cada dez segundos bem baixinho para o professor não os pegar.

A aula se passou e algumas pessoas vieram puxar assunto com ele, os típicos clichês de: Você se mudou? Por quê? Como era lá? E sua família? Tem namorada? Alguns atletas até falaram que ele podia tentar entrar no time da escola já que Hoseok aparentava ser boa pinta.

Com exceção do garoto de capuz que nem abrira a boca durante a aula, só ficou lá dormindo e nem parecia se importar com isso. As aulas foram se passando, Hoseok saiu com alguns garotos com quem fez amizade, os atletas, para poder lanchar. O menino do capuz continuou na sala dormindo. Quando intervalo acabou, Hoseok se viu surpreso ao perceber que aquele garoto nem tinha se mexido. Aquilo já estava estranho e o restante do dia escolar se resumiu em Jung observando aquele menino com curiosidade.

Assim que o sinal do horário de saída bateu o menino que dormia se levantou em um rompante pegando sua mochila saindo apressado, sendo o primeiro a abandonar a sala, já que os outros alunos ainda arrumavam o material. O garoto de capuz sequer havia aberto a mochila, apenas passou o dia todo dormindo.

Hoseok achou aquilo estranho, mas preferiu ignorar, pelo menos por primeiro momento.

Alguns dias se passaram e poderia-se dizer que para Hoseok era como se já tivesse feito parte da turma desde sempre, já conversava com todo mundo todos e os professores já simpatizavam com ele, saia com alguns colegas no fim da aula como todo jovem... Se dava bem com todos, todos com exceção do garoto que descobriu chamar Min Yoongi por causa da chamada, o garoto do capuz que ainda não tinha nem olhado pra sua cara ou lhe dado um bom dia. Até tentou falar com ele mas sempre que tentava o garoto o ignorava ou estava dormindo sobre a mochila.

Nenhum colega seu já havia conversado com o garoto também, a única coisa que conseguiu descobrir sobre ele era que tirava as maiores notas da sala, mesmo que dormisse em todas as aulas, isso era tão estranho. Por fim chegou em uma conclusão muito óbvia até: Min Yoongi estava com depressão!

O que mais poderia ser afinal?

Ele sempre estava dormindo, não falava com ninguém, sequer saia na hora do intervalo para comer!

Decidiu que não poderia ignorar isso, depressão era algo grave, simplesmente não podia se fazer de cego fingindo que não estava vendo o que estava bem na sua frente. Ninguém ao menos tentou ajudar Yoongi? Hoseok não deixaria isso de lado, Min Yoongi precisava de alguém, precisava de um apoio, ele não tinha nenhum amigo na escola deveria ser horrível estar passando por isso sozinho, então chegou a decisão de que ajudaria Min Yoongi antes que fosse tarde demais. Já tinha perdido pessoas queridas por causa dessa doença, não deixaria o mesmo acontecer com Yoongi. Como nunca havia reparado antes? o garoto estava sempre de moletom mesmo em um clima favorável, deveria estar escondendo os pulsos cortados.

Era o intervalo novamente, Hoseok dispensou todos os seus outros amigos naquele dia, esperou a sala estar vazia e andou até Yoongi que dormia sobre seu próprio braço. Puxou o capuz do garoto com cuidado reparando melhor no rosto do mais velho. Mesmo que ele dormisse bastante ainda tinha olheiras um pouco profundas e isso apenas intensificava mais a sua teoria, quem tinha depressão mesmo dormindo muito não descansava realmente e sempre estavam exaustos e esgotados.

Sem perceber passou a mão pelos fios do mesmo em um carinho, o cabelo preto contrastava com a pele branca e pálida. Hoseok puxou uma cadeira aleatória perto dali e colocou ao lado da do Min sentando-se e voltando a admirar aquele rosto, passando as mãos mexendo nos cabelos pretos querendo trazer algum conforto.

Yoongi se remexeu sentindo que algo estava estranho, a preguiça de abrir os olhos era maior, mas ao perceber que tinha alguém mexendo em seu cabelo sem a sua permissão o deixou irritado. Levantou-se em um solavanco se afastando da mão do mais novo, olhou pra Hoseok confuso, na verdade nem sabia o nome do garoto, não havia prestado atenção, deveria ser apenas mais algum aluno novo que chegou na metade do ano irrelevante de sua vida.

— Não é educado mexer no cabelo de alguém sem permissão. — Falou tentando controlar a raiva, visto que não queria  começar uma confusão. Brigar por aquele motivo era uma besteira, só queria deixar claro que aquele tipo de comportamento lhe incomodava.

— Me desculpa, eu queria te acordar e pensei que desse jeito seria melhor. — Se explicou gostando da voz do Min, era grossa e bem formada; Ele não estava mais passando pelas mudanças da puberdade, como muitos das classes ainda.

— Por que queria me acordar? — Perguntou se sentando novamente em seu lugar pegando seus fones e o celular que caiu no chão quando levantou-se apressado. Por sorte a tela não quebrou. Colocou o aparelho em cima da mesa encarando o Jung em seguida atrás de sua resposta.

—Ah... bom, eu cheguei na escola faz pouco tempo, sempre te vi dormindo aqui e ainda não tive a oportunidade de conversar com você, acho que poderíamos ser bem amigos... — Respondeu.

Yoongi olhou aquilo estreitando o olhar, aquilo era muito estranho estava praticamente escrito uma placa na sua testa escrito 'Não Perturbe' e esse idiota vem perturbar?!

—Desculpe não sei se percebeu, mas eu não tenho amigos nesse colégio. — Falou sério cruzando os braços esperando que o rapaz fosse logo embora.

—Eu posso ser seu amigo. — Jung respondeu com um sorriso brilhante.

—Não, você não entendeu... Eu que não quero ter amigos aqui na escola, então sinceramente não perca seu tempo  comigo.

— Não seria perca de tempo, eu realmente quero ser o seu amigo!

—Cara, eu que não quero ser seu amigo, captou? Ou vou ter que desenhar pra você ter que entender? — Debochou.

— Mas eu posso te ajudar! — Não ia desistir tão fácil.

— Quer me ajudar? Então não me incomode que você já vai estar me ajudando. — Respondeu, mesmo que Yoongi não precisasse de ajuda nenhuma além de acordar na hora para ir a escola e não repetir outro ano. Já havia acontecido duas vezes, sempre por falta e agora sabia as matérias de cor, este era o motivo por tirar nota boa sem estudar.

Havia se mudado de escola no começo do ano, para ninguém vir lhe zoar por ser repetente e não fazia amigos justamente por ser dois anos mais velho e achar a sua turma um bando de pirralhos. Não somente por causa da idade, eles eram realmente imaturos. Yoongi sempre teve dificuldade em acordar cedo, e quando começou a trabalhar com os dezessete anos, idade em que estava no terceiro ano pela primeira vez, acabou faltando demais, na segunda vez mesmo acostumado a trabalhar e estudar sua preguiça de acordar cedo lhe fez bombar mais um ano. Então Yoongi ia pro colégio o máximo que podia para passar logo, mesmo que isso significasse trocar sua cama pela mesa e dormir a manhã toda.

— Eu sei que você acha que agindo assim as pessoas vão desistir de você, elas não entendem, você sabe que elas não se importam de verdade e acabam sempre saindo da sua vida... Mas eu to aqui, eu não vou desistir de você Yoongi. — Hoseok falou e Yoongi arqueou a sobrancelha confuso com que o mais novo dissera.

—Não preciso de você aqui. — Respondeu seco.

—Eu sei que você diz que não, você não quer, mas você precisa. — Hoseok falou.— Não pode lidar com isso sozinho, eu estou do seu lado agora pode contar comigo.

— Com o que eu não posso lidar sozinho? Isso aqui é alguma pegadinha? — Perguntou olhando em volta atras das câmeras ou então dos amigos idiotas daquele garoto. Aquilo só podia ser uma brincadeira pra lhe tirar do sério. Primeiro o imbecil lhe acordava mexendo em seu cabelo, o que era uma das coisas que lhe enfurecia, depois vinha com uns papos bizarros dele precisar de ajuda.

Que porra tava acontecendo?

—Não precisa esconder... eu entendo, não precisa ter vergonha eu não sou igual as outras pessoas que acham que isso é drama.

—Drama o que caralho? — Perguntou já irritado.

—Você... está com depressão né? — Após Hoseok dizer isso teve uma longa pausa, onde Jung esperava uma resposta, enquanto Yoongi estava com a sua melhor cara de “Que porra ele ta falando?”

— Ah vai se foder. — Mandou rindo de raiva e se levantando, enfiando o celular no bolso  e saindo da sala, aproveitar que era o intervalo para ir comer alguma coisa. Raramente comia já que sempre estava dormindo, depois tinha que aguentar até o final e sair correndo pra ir comer, pois sentia seu estômago reclamar em demasiado.

O jeito que Yoongi saiu fez Hoseok apenas comprovar sua teoria sobre depressão. Ele pareceu irritado por alguém ter notado, quando na verdade Yoongi nem tinha o levado a sério.

No outro dia Hoseok decidiu que não se afastaria de Yoongi, mesmo o outro querendo. Ia chama-lo pra sair e conversar, estava disposto a se tornar o melhor amigo do rapaz. Claro, não apenas por dó ou pena, isso seria patético, mas por Yoongi ter algo que lhe chamava sua atenção desde o primeiro dia, ele era uma pessoa misteriosa e Hoseok queria descobrir mais sobre o mesmo, Yoongi não era como as outras pessoas que Hoseok consegue falar normalmente e que respondiam educadamente puxando algum assunto banal.

No outro dia chegou mais cedo na sala de aula, dessa vez mudando seu lugar sentando-se bem do lado da mesa de Yoongi antes do mesmo chegar, cumprimentou os colegas mas nada muito profundo decidiu que se dedicaria mais a Yoongi a partir de hoje.

O mais velho chega na sala como sempre, o moletom preto, fones de ouvido, um capuz cobrindo o rosto, ele olha rapidamente até seu lugar e vê a figura do garoto de ontem sentado no lugar ao lado do seu, o mesmo garoto que sorria com um sorriso idiota em sua direção o que fez o Min bufar.

— Acho que não me apresentei ontem, meu nome é Jung Hoseok. — O mais novo falou e Yoongi ignorou passando reto sentando-se em seu lugar como sempre pondo a mochila em cima na mesa e deitando a cabeça cobrindo com o moletom preparando-se para dormir. — Ei, Yoongi, não faz bem dormir tanto tempo. — Falou puxando o capuz do garoto que o olhou irritado tirando um dos lados dos fones.

— Qual o teu problema? — Perguntou direto.

Hoseok queria dizer que na verdade o problema era ele, mas não seria insensível a esse ponto que só poderia piorar tudo, fazendo Yoongi se sentir culpado por algo que não era realmente sua culpa.

—Ah, fala sério está um dia lindo hoje. — Disse sorrindo. — Vamos conversar, fale-me mais sobre você.

—Não sei se você sabe mas aqui é uma sala de aula, não pode conversar. — Respondeu irônico querendo acabar logo com isso.

—É, mas também não pode dormir, e isso você faz muito. Deveria prestar atenção na matéria...

—Cala a boca eu não preciso prestar atenção na droga  da  matéria quando já sei essa porra toda.

—Não é dessa forma que você deve encarar a...

— Cala a boca, sério, eu não tenho depressão, eu apenas quero dormir, eu já sei o conteúdo da aula, seria perca de tempo prestar atenção, não tenho amigos aqui porque não tenho interesse em fazer amizade ou qualquer outra coisa com pirralhos. — Explicou o mais calmo que pode tentando fazer Hoseok se tocar.

—Não precisa ter vergonha de dizer, eu não vou contar pra ninguém... Se bem que acho que alguém já deve ter notado está muito na cara, mas não ligue são todos hipócritas que se fazem de cego, eu sei que não posso 'ajudar você' mas posso dar o meu melhor, eu não vou deixar você se afogar sozinho! — Falou. — E aí que tal tomar um sorvete depois da aula? poderíamos ir pra minha casa jogar vídeo-game... ou talvez você tenha algum jogo legal. — Disse tentando animar o garoto, mas para Yoongi isso era patético, por isso não gostava dos pirralhos da escola, achavam que tudo se resolvia em jogar vídeo-game.

— Eu odeio vídeo-game, como eu disse eu odeio pirralhos como você, por que são tão crianças? Eu não tenho nada, estou ótimo, eu não preciso da sua... pena? — Meio que perguntou, não sabia o que o garoto estava sentindo por si, só sabia que era irritante. —Me deixa em paz antes que eu perca a paciência e quebre seus dentes! — Ameaçou, não se importava mais se acabaria brigando com o garoto, apesar de odiar violência.

—Hmm... — Hoseok pensou muxoxo, não ia mais insistir nessa ideia de depressão, iria deixar o Min confortável primeiro, deveria ser estranho também um desconhecido ficar te enchendo o saco, ele deveria ter vergonha de assumir ou gostava de guardar só pra si mesmo. — Tudo bem... — Falou vacilante e Min suspirou aliviado. — Mas ainda não desisti da história de ser seu amigo. Não vai se livrar tão fácil assim de mim! — Falou brincalhão tentando quebrar o clima tenso com o mais velho.

— Só não me incomode. — Pediu voltando a por os fones puxando o capuz cobrindo sua cabeça, a abaixando, deitando sobre seus braços pronto para dormir.

O restante do dia passou como todos os outros, o professor entrou dando a sua aula, ignorando o fato de Yoongi estar dormindo como sempre, os alunos conversavam animadamente e Hoseok observando o mais velho tentando se conter para não o acordar, não queria o deixar irritado novamente.

O sinal de ir embora bateu e como sempre Min Yoongi se levantou saindo o mais rápido possível da sala de aula, mas dessa vez foi seguido por Hoseok que corria atrás pra tentar alcançá-lo.

Saíram da escola e Yoongi caminhava em passos rápidos pela rua e tentava fingir que não estava vendo o mais novo, havia percebido que Hoseok estava o seguindo e estava tentando fugir disso, até que o mesmo se pôs ao seu lado andando junto.

—Então... Pra onde você vai depois da escola? — Perguntou tentando puxar algum assunto.

— Pra casa. — Respondeu curto e grosso andando o mais rápido que conseguia, mas suas pernas ainda eram curtas se comparada às de Hoseok que conseguia andar lado a lado.

— Vou com você tá? — Avisou.

— Puta que pariu, sério que vai insistir nessa?  — Perguntou cansado atravessando a rua, sua casa não era longe do colégio.

— Vou sim! — Afirmou.

— Por isso eu odeio crianças, não sabem a hora de desistir. — Reclamou.

Hoseok não pensou em nenhum momento em Yoongi como alguém mais velho, por isso quando foi chamado de criança acreditou que era por ainda "sonhar" afinal Yoongi já havia desistido, foi o que compreendeu.

Assim que chegaram no prédio onde Yoongi morava, Hoseok apenas o seguiu, o Min estava cansado demais para ficar negando, achava que o garoto logo pararia de encher se parasse de negar, afinal ele deveria insistir só porque Yoongi era "difícil". Pegaram o elevador até o nono andar e assim chegaram no apartamento de Yoongi, que entrou na frente, Hoseok levou um susto ao perceber que não era um apartamento de família e sim um meio pequeno, típico apê de cara solteiro. Tinha roupas jogadas no chão da sala, era todo desorganizado, apesar de limpo.

— Pode sentar no sofá, a casa não é sua. —  Falou sarcástico. — Vou pegar algo pra comer, quer também? — Perguntou tentando ser educado.

—Quero não... — Negou.

Yoongi deu os ombros mas mesmo assim pois duas porções para esquentar no microondas, sabia que o outro só estava tentando ser legal negando comida.

—Toma pega, vem comer. — Falou se sentando na cadeira colocando o prato na mesa chamando por Hoseok que foi meio envergonhado mas aceitando de bom grado. — Sinto muito mas não vou poder ser sua babá hoje, ainda tenho que trabalhar.

— Você trabalha? — Questionou. Não era anormal adolescentes trabalharem, mas era realmente fora do comum quando este adolescente vivia dormindo no colégio, morava em um apartamento aparentemente sozinho e ainda trabalhava.

— Ah não, eu disse que ia trabalhar, mas isso é  um código pra ficar dormindo em casa. — Ironizou.

— Por isso que você sempre tá dormindo na aula? Fica cansado? — Ignorou a forma que ele respondeu, sabia que Yoongi ainda estava na defensiva.

— Hm... por partes. Na verdade já estou acostumado... depois de dois anos vira rotina, mas eu durmo nas aulas por já saber toda a matéria... E tá, por que eu gosto de dormir também.

—Se sabe toda a matéria por que vai pra escola? — Hoseok perguntou.

—Porque eu repeti de ano né burro. — Falou já sem paciência. — Só vou pra escola pra ganhar presença e poder vazar logo com meu diploma, enquanto isso tô preso naquela sala com um monte de crianças idiotas.

—Ah... — Falou meio sem jeito. — E seus pais cade? — Yoongi havia repetido de ano, isso o devia ter deixado muito deprimido, e ainda tinha os pais... Cadê os pais do garoto? Será que o abandonaram? Yoongi vivia sozinho? Não tinha ninguém?

— Depois que repeti ano passado, vamos se dizer que me expulsaram de casa, visto que não queriam criar um filho burro. — Disse rindo.

Até porque depois de dois anos perdidos, mesmo que o problema não fosse as notas, seus pais ficaram de saco cheio e mandaram ele sair de casa assim que conseguisse se sustentar, até ajudaram a comprar o apartamento que morava, e como Yoongi já tinha dezenove anos concordava que estava na hora de se virar sozinho, para si foi algo normal, mas Hoseok, que já achava que o garoto tinha depressão, foi outra história.

Yoongi tinha depressão, então era normal acabar repetindo um ano, ele provavelmente não conseguia se concentrar nas aulas, os pais o expulsaram de casa fazendo ele ter que se virar sozinho e provavelmente isso tinha o machucado ainda mais. Aquela era a teoria de Hoseok.

—Então... você não se sente muito sozinho? — Hoseok perguntou.

—Eu gosto de ficar sozinho. — Respondeu dando os ombros voltando a comer.

Para Hoseok Yoongi gostava de ficar sozinho para esconder seu sofrimento do mundo... meu Deus esse menino poderia se suicidar e ninguém iria conseguir ajudá-lo a se salvar.

—Bom. — Yoongi falou olhando no relógio de pulso. — Está na hora de eu ir pro meu serviço, e você já pode vazar da minha casa a não ser que queria virar minha empregada e fazer uma faxina em tudo. — Debochou.

— Eu poderia arrumar a casa pra você se quiser. — Se ofereceu, estava incomodado com o fato de Yoongi morar naquela bagunça.

— Tá falando sério? — Perguntou achando o garoto um tanto trouxa por se voluntariar para limpar a sua casa.

— To...

— Oxe, ok, pode arrumar, essa é a chave da minha casa, tranca a porta na hora que for embora, e me devolve a chave amanhã na escola, eu tenho uma cópia. — Avisou entregando para o garoto uma chave que tirou do bolso.

Não havia nada de valor na sua casa além de eletrodoméstico, então duvidava que Hoseok fosse roubar algo. Depois de Hoseok acenar com a cabeça, Yoongi saiu da casa deixando Jung sozinho junto de sua bagunça.

Hoseok se levantou, primeiro querendo observar todo o lugar, abriu uma porta vendo que era o banheiro, que apesar de contar com um cesto de roupas sujas estava limpinho. Andou até perto da pia e arregalou os olhos ao ver mancha de “sangue” na pia, assim como alguns papéis na lata de lixo manchados de vermelho também.

Pôs a mão na boca assustado tentando controlar as pequenas lágrimas que queriam brotar em seus olhos. De onde seria esse sangue? Min Yoongi estava mesmo sofrendo e pelo visto não duraria muito nessa vida, ainda bem que Hoseok apareceu para ajudá-lo não deixaria o mais velho fazer uma burrada dessas, não deixaria que o Min tirasse a própria vida. Tentou se recompor e voltou a arrumar a casa, mas não mexendo nos papéis nem na mancha de sangue da pia, iria perguntar ao mais velho quando chegasse, iria tentar conversar com ele.

Pegou uma vassoura e começou a varrer e passar pano na casa, com um espanador tirou o pó dos móveis deixando tudo limpo e organizado, e assim passou a tarde toda aguardando Yoongi chegar.

Quando a noite caiu, Hoseok avisou aos seus pais que dormiria na casa de um amigo e ficou no sofá vendo televisão. Quando escutou o barulho da chave girando na porta e está a abrindo, viu um garoto que não conhecia, ele era ruivo e alto e estava carregando um  Yoongi "desmaiado" com dificuldade.

— Quem é você? — O garoto perguntou entrando na casa com o Min ainda em seu colo.

— Um amigo dele e quem é você? — Perguntou se levantando assustado. — O que aconteceu com o Yoongi? — Perguntou preocupado.

— Meu nome é Taehyung! — Sorriu. — Yoongi dormiu no meu carro e eu não quero acordar ele, da ultima vez ele ficou me xingando sem parar... — Explicou andando até o quarto de Yoongi sendo seguido por Hoseok.

—  Dormindo?

—  É, do nada a gente tá conversando e ele apaga, é um saco. —  Riu colocando Yoongi na cama. Claro que acabou ocultando a parte que ambos haviam bebidos juntos e Yoongi era fraco para bebida, mas quando Hoseok disse que era amigo de Yoongi pensou que ele já sabia disso.  —  Eu preciso ir, meu namorado tá no carro me esperando pra me dar uma bronca por ter saído com o Yoongi de novo, tchau! — Falou saindo do quarto e logo em seguida do apartamento.

O Namorado de Taehyung não gostava que os dois saíssem porque sempre iam beber em bares ou boates, e ele era ciumento. Mas novamente Hoseok entendeu tudo com uma outra perspectivas, aparentemente o único amigo de Yoongi estava o deixando pra trás por causa de um namoradinho.

"Será que está mesmo dormindo?" — Hoseok se perguntou.  Aparentemente sim, Yoongi dormia feito um anjo na cama. Mas quem garantiria que na verdade ele não estava sofrendo alguma overdose? Poderia muito bem ter tomado remédios escondidos no trabalho ou sei lá... A mente de Hoseok sempre pensava no pior.

Ficou em dúvida se acordava o outro ou não. Ficou do seu lado botando a mão na testa e estava com a temperatura normal, a respiração também, chegou até confirmar os batimentos cardíacos e pelo visto estavam normais também.

Quando Yoongi se remexeu virando de lado na cama ficou aliviado, ele realmente parecia estar bem. Tirou os seus sapatos com cuidados e então o cobriu com a coberta e se deitou ao seu lado decidido a velar o sono do mais velho.

Reparou em seus traços, ele tinha uma beleza quase delicada, não conseguia acreditar como alguém como ele foi abandonado por todos. Não queria que Yoongi se matasse, no passo tivera um amigo assim como o Min, ninguém pensou que ele estava deprimido, todos achavam que ele era só quieto e em um dia qualquer recebeu o aviso dos familiares do garoto dizendo que teria o velório, o mesmo havia cortado os pulsos e sangrado até a morte.

Hoseok se sentia culpado por não ter conseguindo ajudar seu amigo, ou pior por nem ter reparado que o mesmo sofria. Só veio saber quando era tarde demais, talvez tudo teria sido diferente se ele tivesse prestado mais atenção... Mas não, ele perdeu seu amigo quando preferiu ignorar achando que era apenas uma frescura. Não perderia Min Yoongi também, faria de tudo para ajudar o mais velho.

— Tae... Hyung?... —  Perguntou se remexendo meio sonolento.

— Não, é o Hoseok. —  Respondeu mexendo nos cabelo do outro. —  Você está bem?

— Estou, o que faz aqui? —  Ainda estava meio confuso por causa do álcool.

—  Estava limpando sua casa esqueceu? —  Deu um sorriso confortador. — Ta com soninho?

—Uhum... — Falou virando pro outro lado.

—Ok, durma bem.— Saiu deixando um leve beijo na testa do mais velho.

Yoongi franziu o cenho com o toque úmido em sua pele, mas resolveu ignorar, adormecendo segundos depois, álcool lhe dava muito sono. Enquanto isso Hoseok foi até a sala se deitando no sofá, iria dormir ali, afinal já era bem tarde e havia avisado a sua mãe que não voltaria. Fechou os olhos após desligar a TV e a muito custo por não conseguir deixar de pensar em Yoongi, acabou adormecendo.

O dia amanhece e Yoongi acordou cedo no horário de sempre para poder se arrumar e ir a escola, não se lembrava muito da noite anterior apenas que seu amigo Taehyung havia o deixado em casa depois de beber algumas. Fez suas higienes tomou banho e vestiu o uniforme com o moletom indo até a cozinha passando pela sala, mas ao chegar na sala se depara com um figura deitada em seu sofá.

“Mas não seria possível?”

—Hoseok? — Falou remexendo o garoto para acordar.

—An? — Jung abriu os olhos meio confuso tendo a visão do Min lhe chacoalhando. — Que foi?

—O que você ta fazendo aqui? — Perguntou.

—Eu dormi aqui...— Respondeu meio lerdo por ter acabado de acordar.

—Aish que droga... Vai, vai se arrumar para ir ao colégio.

—Ai minhas costas dói...— Falou por ter dormido de mal jeito no sofá.

— Ninguém mandou dormir aí. — Deu os ombros seguindo para a cozinha.

— Posso pegar uma roupa sua? — Pediu, não tinha uma troca de roupas para ir ao colégio.

— Até isso vai querer? Tá, pega, mas só porque arrumou esse lixo de apartamento. — Respondeu.

Hoseok se levantou andando apressado até o quarto de Yoongi, abrindo o guarda-roupa olhando as roupas que tinha ali dentro, percebendo que a maioria das peças eram de mangas longas o que lhe fez suspeitar ainda mais que Yoongi se cortava.

E isso o fez lembrar dos papéis com sangue e na mancha da pia, não podia deixar isso passar em branco. Foi rapidamente até o cozinha chamando o mais velho.

—Yoongi, precisamos conversar.— Falou sério.

—Que? Como assim, precisamos não. — Negou. — E você vai se atrasar pra ir pro colégio.

—Agora não, vem aqui. —Falou puxando o mais velho até o banheiro. — O que significa isso? — Apontou pro lixo e para pia.

—Significa que você não limpou direito como havia dito.— Respondeu irônico.

— Não Yoongi, significa que você está com problemas. —Suspirou.

— É, realmente isso é um problema, tem um garoto intrometido me enchendo o saco, o nome dele é Hoseok, conhece? — Sorriu cínico. Não entendia porque o garoto estava lhe enchendo o saco até com manchas de tinta de cabelo que usou para ajudar Taehyung a pintar seu cabelo.

—Não, você sabe que não isso. —Falou já nervoso. — E esse moletom? por que está com essas mangas compridas sabendo que está mó calor lá fora.

Yoongi olhou aquilo achando isso muito estranho.

—Por que eu gosto e não te devo satisfação? — Respondeu.

—Não. — Hoseok se desesperou e segurou o braço do mais velho puxando as mangas mais pra cima revelando todo o antebraço.

— Qual é cara, tem fetiches por braço?— Perguntou não entendendo mais nada que estava acontecendo.

Já Hoseok ficou surpreso ao ver que a pele não tinha sequer uma única marca, logo pegou o outro braço do Min puxando a manga verificado e novamente não havia nenhuma marca, então apenas faltou um lugar, as pernas, provavelmente Yoongi cortava as coxas, um lugar mais difícil de se descobrir caso ele quisesse esconder o que fazia.

—Abaixa as calças.— Falou com um semblante sério o que fez o Min rir.

—HAHAHA O que? —Perguntou com raiva. — Você por acaso não está pensando em me estuprar na minha própria casa né? — Perguntou debochado mas ao mesmo tempo receoso já se preparando para sair do cômodo.

—Claro que não!—Hoseok negou surpreso... Mas aí pensou, e se o Min já tivesse sofrido algum abuso sexual que tenha agravado essa depressão?

—Então pra que diabos você está mandando eu abaixar as calças? —Perguntou incrédulo.

— Para verificar uma coisa...

— Olha, na boa, vamos fingir que você nunca me disse isso, ok? — Pediu saindo de perto de Hoseok. — Sério, isso foi esquisito demais.

— Mas...

— Mas nada, o que você ia achar se eu mandasse você abaixar a calça? Qual teu problema, Hoseok? —Perguntou impaciente.

Pois é, qual o problema de Hoseok? Estava tão afim assim de ver o tamanho do seu pau? Pois era o que parecia.

— O SANGUE. —Gritou meio desesperado.

—Que sangue?— Perguntou.

—Esse sangue.— Apontou para o cesto de lixo e pia. — Não adianta negar Yoongi, eu sei que você se corta.

—MAS QUE PATÉTICO GAROTO. — Respondeu já irritado. —Eu não me corto, essa droga aí é tinta de cabelo.

—NÃO MINTA, seu cabelo é preto, como poderia ser tinta vermelha? ISSO É SANGUE!— Retrucou.

—O CABELO DO MEU AMIGO É VERMELHO, EU PINTEI PRA ELE FAZER COSPLAY DE CAIPORA. — Respondeu.— Nossa eu não sei o que é mais idiota eu achar que você tá querendo ver o tamanho do meu pau ou você achar que eu me corto.

— Pra que diabos eu ia querer ver o seu pau? E não minta, eu sei que você se corta, aposto que é nas coxas! — Afirmou.

— Vai se foder garoto. — Mandou.

— Responde minhas perguntas!

— Eu não sou obrigado, é ridículo, você fica me perseguindo, enchendo meu saco, como se quisesse dar pra mim e depois vem com esse papo idiota que eu me corto, eu vou cortar é a sua língua pra parar de falar merda! Agora vamos pra escola logo, criança esquisita! — Mandou indo atrás de sua mochila.

Hoseok fica emburrado e vai andando com raiva até o banheiro, toma um banho e saí de lá só de toalha indo até o quarto do Min e pegando um roupa, se vestiu e saiu vendo Yoongi já pronto o esperando com a mochila nas costas.

Os dois ainda estavam estranhos e o silêncio constrangedor para Hoseok (e confortável para Yoongi) estava o matando. O Jung não conseguia ficar muito tempo quieto e sabia que se deixasse Yoongi muito tempo quieto sua mente podia voltar às sombras levando-o em pensamentos mórbidos, não queria isso.

—Então... Seu amigo... Taehyung né? eu vi ele ontem.— Falou.

—Que bom. — Respondeu sem interesse.

—E ai... você gosta dele? — Perguntou.

—Que? — Min olhou estranho pra Jung. — Eu nunca iria gostar de uma criatura como aquela.

"Escondendo os sentimentos para não ter que lidar com a dor da rejeição" — Pensou Hoseok.

—Ele te troca muito pelo namorado? — Jung perguntou.

—Tanto faz, normal, não me importo com isso ta tudo de boa. — Respondeu estranhando.

— Como pode não se importar? Ele é seu amigo, não é? —Perguntou com curiosidade, afinal Taehyung não havia lhe dito que tipo de relacionamento tinha com o Min.

— Sim, ele é o meu melhor amigo, mas e daí? É normal quando se tem um namorado ficar um pouco distante.

— Você já teve um namorado?

— Sim,  não sei que merda eu tinha na cabeça quando comecei a namorar com ele, graças a Deus terminamos e ficamos apenas como melhores amigos. — Respondeu fazendo uma careta lembrando que quando tinha quinze anos, namorou com Taehyung por duas semanas, eles tentaram, mas apenas ao se beijarem ficavam desconfortáveis, não havia química, era completamente estranho para ambos e até então ambos guardavam em segredo aquela tentativa de namoro, para que nenhum futuro namorado do outro acabasse se sentindo incomodado ou com ciúmes, mas como Hoseok não estava na lista de interesse de Yoongi, ele não viu problema em falar.

— Mas agora você está solteiro né?— Perguntou.

—Sim.—Respondeu dando os ombros.

—Não deveria... não pensou em procurar alguém? sabe poderia te ajudar a não se sentir tão sozinho.

—Não preciso de conselhos de um pirralho idiota que ainda deve ser virgem, fala sério.—Zoou o mais novo.— Além do mais se por um acaso você estiver achando que pode ter alguma coisa comigo pode ir desistindo, não quero ser acusado de pedofilia.

—Aish mas que chato eu só estou tentando te ajudar, ser teu amigo.

O Min era realmente uma pessoa insuportável as vezes, mas Hoseok não iria desistir.

— Eu não preciso de amizade com crianças, querido. — Negou.

— Nossa, falou o senhor de idade. — Bufou.

— A coisa é mental, você é só um adolescente como qualquer outro e eu sou um adulto, pode ser pouca diferença na idade biológica, mas a mental é quilómetros de diferença... — Rebateu.

— Só porque eu ainda moro com os meus pais, não trabalho e jogo videogame não significa que sou uma criança, eu sou bem responsável pra sua informação. — Não queria ser taxado como criança, não quando sentia vontade de cuidar de Yoongi, precisava provar pra ele que era capaz disso.

—Claro claro, sua maior responsabilidade é acordar cedo e ir pra escola, que legal. O que faz a tarde? assiste desenho? Vai brincar com seus amigos de qual fadinha você é no clube das winx?

—Minha maior responsabilidade agora é cuidar de você. — Respondeu dando um tapinha leve no ombro do outro.

—Ah tá. Acho que é você quem está ficando louco garoto, não preciso de cuidados.

—Só porque ninguém nunca cuidou de você você não pode negar isso. Eu sei o que você quer fazer, e eu não deixarei Min Yoongi.

 

— Só por curiosidade, o que eu quero fazer?

— Se matar... — Respondeu direto e então Yoongi começou a rir, muito mesmo, praticamente gargalhando, parou de andar segurando sua barriga que chegava a doer pelo que escutou.

Aquele garoto era muito retardado e estranho. Ele iria lhe matar de tanto rir. Yoongi percebeu que ele realmente acreditava que ele tinha depressão, que se cortava e queria cometer um suicídio. Era tão idiota que Yoongi viu graça.

—Não precisa fingir um sorriso, eu sei que está sofrendo por dentro. —Hoseok falou triste, dava vontade de chorar vendo o Min assim negando os sentimentos não confiando em si. — Eu sei que acha que a vida não vale a pena mas ela vale! Por favor... Não desiste. — Falou passando os braços pela cintura do mais velho o abraçando, e no final quem estava chorando era Hoseok. —Não desiste por favor, não me deixa... — Falou fungando na camisa do velho que olhava sem reação. — Eu prometo que não vou te abandonar... — O abraçava apertando mais.

— Estou começando a pensar que é você que tem depressão e finge todos aqueles sorrisos. — Yoongi falou sendo  sincero, até porque o garoto que sempre estava rindo e sorrindo, agora estava lhe abraçando e chorando.

— Eu tinha um amigo, ele tinha depressão. Ele era como você, quieto e dormia muito, eu nunca achei que o que ele tinha era grave até receber a notícia que ele se suicidou... Eu não quero que isso se repita, é grave, as pessoas não deveriam ignorar, você está sofrendo! — Afirmou fungando e apertando ainda mais Yoongi, com medo que ele sumisse caso afrouxasse o aperto.

— Calma, eu não vou cometer suicídio Hoseok, eu realmente não tenho depressão, é só o meu jeito, para de chorar, não é sua culpa se seu amigo fez o que fez. —Falou correspondendo o abraço, percebendo que era aquela criança que precisava de ajuda.

Ficaram abraçados por alguns minutos até Min o afastar vendo a face do mais novo coberta pelo choro, passou o polegar pelo rosto do mesmo tentando secar algumas das lagrimas.

—Vem, vamos pra aula. — Puxou o braço do mais novo e foram andando em silêncio até a sala de aula.

Chegando lá Yoongi não dormiu de primeira como sempre fazia, ficou sentado ao lado de Hoseok que apoiava a cabeça em seu ombro, fazia carinho na cabeça do mesmo tentando acalmar mais o Jung. Não que Yoongi fosse de se importar com os outros, ou ligar para isso, não aguentava mais o Jung na sua cola mas não podia deixar o menino assim tão mal, afinal o próprio estava preocupado com ele não é mesmo? de uma maneira sem sentido nenhum para Yoongi mas estava.

Assim que viu que o mais novo estava mais calmo voltou a sua programação normal deitando na mesa por cima do braço dormindo enquanto a aula se passava.

 

Hoseok se sentiu um pouquinho aliviado, Yoongi ao menos não continuou tentando lhe afastar como fazia antes, isso lhe dava a esperança de que conseguiria  o ajudar, ele havia prometido a si que não se mataria, mas Hoseok tinha suas dúvidas. Respirou fundo, não podia desistir, ainda mais agora que Yoongi foi um pouco mais receptivo.

[...]

Não era como se Yoongi  odiasse Hoseok, apenas detestava o tamanho da preocupação que ele tinha consigo, todo dia ele ia para a sua casa, as vezes dormia por lá, o abraçava do nada e falava coisas estranhas como ele não precisar esconder suas lágrimas, que ele iria lhe confortar, que iria o ouvir, que podia contar consigo.

 

—Vou pedir pizza. — Yoongi disse, estava sem vontade nenhuma de fazer o jantar após ter chegado de mais um dia de trabalho.

Mais uma vez Hoseok havia lhe seguido até em casa, por sorte hoje era sexta feira não precisavam ir pra escola amanhã.

—Vai querer de que? — Continuou.

—Você quem sabe... Frango! — Falou animado.

—Ok!—Disse discando o numero da pizzaria.— Me vê uma pizza metade frango e metade mussarela, e uma coca gelada. — Passou o endereço e disseram que logo iria chegar. — Você... vai dormir aqui hoje?— Perguntou desconfiado.

—Você está sem coragem de fazer comida né...—Hoseok falou, mas no fundo estava preocupado de novo, a depressão poderia te deixar desmotivado a qualquer coisa.

—Hoseok é só preguiça e vontade de comer pizza mesmo. — Bufou impaciente.

— Hm... você pode me dizer o que está sentindo, você sabe né?— Quis confirmar.

— Eu sei Hoseok, eu sei, estou sendo sincero, apenas estou com preguiça. Você não respondeu a minha pergunta, vai dormir aqui de novo? — Questionou mais uma vez.

— Você sabe que sim! — Sorriu abertamente.

— É policial, virei babá de um pirralho. — Bufou negando com  a cabeça.

—Ah mas eu nem dou trabalho...—Falou fazendo aegyo.

—Claro que não.— Revirou os olhos se sentando no sofá pegando o controle ligando a televisão em alguma série.

—Yoongi... — Chamou o mais velho.

—Que foi? — Perguntou sem tirar os olhos da Tv.

—Deixa eu ver suas coxas... Sabe... Só pra garantir que não tem cortes como você diz...

—Hoseok já faz mais de um mês que você me conhece e ainda acha que eu sou um suicida? — Riu sarcástico.— Não vou mostrar minhas coxas.

— Então você deve estar escondendo mesmo, pois se não tivesse mostraria apenas para provar o que você fala. —Rebateu e Yoongi sentiu vontade de dar uns tapas no garoto até ele entender que não tinha porra de depressão nenhuma.

— Já parou pra pensar que eu só não quero tirar a minha calça na sua frente?

— Se fosse isso você poderia usar shorts.  — Retrucou.

— Eu não tenho short caralho.

—Idai? fica só de cueca, somos homens não é como se isso fosse estranho. — Deu os ombros emburrado.

—Ah sinceramente Hoseok. — Falou já cansado e sem paciência.— Vai tomar no cu. Eu vou tomar banho se a droga da pizza chegar você atende o motoboy, o dinheiro está contado em cima da mesa. —Falou saindo da sala indo até o banheiro ignorando Hoseok.

Hoseok cruzou os braços ficando irritado, precisava apenas ter certeza, comprovar e fazer Yoongi assumir que se cortava e foi por isso que tomou a decisão mais óbvia. Iria espiar Yoongi no banheiro, já havia percebido que não tinha chave na porta. Se levantou após alguns minutos indo até a porta a abrindo bem devagar, reparando que Yoongi estava dentro do box e por isso não conseguia ver nada, estava tudo embaçado por causa do vapor.

Entrou dentro do banheiro em seguida e mesmo que Yoongi fosse lhe bater por fazer isso, precisava provar que estava certo. Abriu o box fazendo Yoongi arregalar os olhos lhe encarando abaixando as mãos rapidamente cobrindo suas partes baixas.

—MAS QUE PORRA HOSEOK! —Berrou, além de ter ficado constrangido, estava irritado. — Sai daqui! — Mandou não sabendo se continuava de frente ou virava de costas, mas em ambas as formas continuava constrangedor.

Hoseok estava meio em choque olhando para as coxas de Yoongi, notando que a pele era completamente branquinha e sem marca alguma, mas ainda não tinha visto a parte de trás, ele ainda podia se cortar naquela área.

Pegou o mais velho pelos ombros o virando encostando na parede para não tentar escapar deixando-o de costas para si, desceu o olhar para as costas no mesmo onde escorria algumas gotículas de água que desciam cada vez mais, do quadril e até a bunda que ficou envergonhado quando viu uma gotícula de água escorrer até lá, virou rapidamente o rosto pro lado tentando controlar os pensamentos, não podia pensar isso, não agora, ainda tinha que ver se havia algum corte.

Yoongi por outro lado se algum dia da sua vida pensou em se matar foi hoje, se matar de vergonha sentindo o olhar do mais novo em si.

—Hoseok... —Falou baixinho a ponto de surtar.

O mais novo abaixou o olhar até a parte de trás das coxas do Min, vendo que também não havia nenhuma marca, até se arriscou levando alguns dedos para tocar aquela área sentindo a pele lisa e uniforme.

E foi com aquele toque que Yoongi acabou pirando se soltando de Hoseok pegando sabonete, vidros de shampoo, esponja e tudo o que encontrava perto de si jogando em Hoseok fazendo-o fugir e tentar inutilmente se proteger. Acabou correndo para fora do banheiro fechando a porta mas ainda assim conseguiu ouvir dois barulhos de impacto de alguma coisa batendo contra a porta.

— Desgraçado! — Yoongi resmungou para si mesmo respirando fundo tentando acalmar o coração que estava acelerado, nunca havia passado tanta vergonha em toda sua vida.

Voltou a tentar continuar o banho esperando que quando saísse Hoseok tivesse tido ao menos a decência de ir embora depois dessa cena patética. Queria muito matar o mais novo.

Se secou e saiu do banheiro indo até seu quarto com a toalha na cintura pegando um pijama ótimo para dormir, era isso que pretendia fazer depois de jantar, dormir até esquecer essa vergonha toda.

Após se trocar andou até a sala apenas para confirmar que Hoseok havia metido o pé pra fora da sua casa e se irritou ao perceber que ele estava colocando os pratos sobre a mesa do centro da sala, a pizza já havia chegado.

— Você deve ser muito corajoso ou burro por ainda estar aqui depois da merda que você fez! —Yoongi falou fechando as mãos em punho de raiva.

— Eu só queria confirmar... Você sabe, me desculpa. — Pediu.

— Hoseok, vou falar pela última vez, eu não tenho depressão, eu não me corto, eu não quero me matar, na verdade eu quero é cometer um homicídio com você depois do que fez, seu idiota!

—N-não briga comigo... — Falou cabisbaixo. Sabia que a cena que havia feito agora pouco foi muito constrangedora, e estava envergonhado por isso, ainda mais por pensar que bunda do seu hyung era bonitinha. — Eu não teria feito isso se você tivesse me mostrado logo... Eu fiquei desesperado, me desculpa se eu me importo com você.

—Vem, vamos comer. —Falou ríspido sentando-se e pegando um pedaço de pizza.— E depois vá tomar banho, não ande por aí molhado pode acabar ficando doente. — Yoongi disse pra Hoseok que havia se molhado quando entrou no box com o chuveiro ligado.

—Tá bom, hyung... — Concordou cabisbaixo ainda.

—Agora me chama até de hyung, como se isso fosse apagar o que fez. — Bufou abrindo a garrafa de coca-cola.

— Eu já pedi desculpa. — Fez bico.

— E eu já ouvi. Mas porra eu não tenho nenhum problema, se você quer ser meu amigo só por achar que eu tenho isso deveria ir embora, eu não odeio minha vida e nem nada, eu gosto de como é agradável não depender de ninguém e ter sossego e silêncio em casa, assim como eu aprecio a companhia de amigos de vez em quando, o que eu tenho que fazer pra você entender que eu sou mentalmente saudável?

 

—Eu acho que já entendi hyung...

Talvez Yoongi não tivesse nada mesmo. Hoseok havia exagerado muito? Estava se sentindo mal agora, imaginava o quanto deveria ter sido chato pro mais velho ter uma 'criança' como o mesmo já lhe dissera, enchendo seu saco. O pior é que gostava de Yoongi, gostava de ficar perto de si e não era mais somente a vontade de ajudá-lo a não se sentir deprimido, era de estar perto de si, de ser seu amigo de conversar com ele, mas a ideia de perder-lo doía muito.  Por ser extrovertido sempre tinha diversas pessoas em sua vida, entrando e saindo, eram raras as que ficavam, mas não queria que Yoongi fosse embora, tinha sentido algo diferente por ele, era seu amigo. Não sabia o que fazer, Yoongi não precisava de si, só esteve esse tempo todo atrapalhando a vida do mais velho, nem deveria gostar mais de Hoseok depois de tanto papel de trouxa que o mesmo fez.

— Ótimo, até que enfim você vai parar de falar coisas estranhas para mim. — Respirou aliviado pegando uma fatia da pizza se pondo a comer.

— Mas...A gente ainda pode ser amigos? — Perguntou, se ele dissesse que não, mesmo que doesse Hoseok iria se afastar, já havia atrapalhado sua vida demais, em sua concepção.

— Pode,  já me acostumei a você. Só não me acostumaria com você me tratando como um suicida. — Explicou. Não odiava Hoseok, ele só o irritava com aquela mania de achar que Yoongi era vulnerável, coisa que não era.

 

—Hm... — Deu um leve sorrisinho satisfeito voltando a comer pizza.

—Quer mais coca?— Yoongi perguntou com a garrafa aberta.

—Não obrigado! - Negou satisfeito e fez um breve silêncio. — Hyung...— Deu um sorrisinho malicioso.

—Que foi?— Yoongi perguntou distraído.

—Você tem uma bunda bem bonitinha sabe... — Riu vendo o mais velho ficar corado.— Não imaginava que por trás de tantas roupas largas você tivesse um corpo bonito.

— Você está querendo apanhar, Hoseok?— Perguntou virando o rosto para o lado tampando com uma das mãos por estar ficando vermelho com os comentários indecentes do adolescente.

— Não, claro que não. — Riu meio nervoso. — Eu só não consigo esquecer do seu corpo...

— Você é esquisito! — Acusou.

—Não sou, culpa é sua de ser tão atraente! —  Rebateu.

— Hoseok cala a boca. — Mandou suspirando.

 

—Tá tá, parei. — Sorriu ao ver a vergonha do hyung, era legal brincar com ele dessa forma.

—Eu vou dormir, você lava a louça. — Falou.

—Por que eu lavo a louça? — Perguntou indignado.

—Por que você fez muita merda hoje, sou sua babá não sou? pois bem fique de castigo ai.— Falou saindo.

—Mas vai deixar eu dormir na sua cama né?

—Não, depois do que você disse nunca mais irá dormir na minha cama, se contente com o sofá.

—Mas eu fico com dor nas costas hyung...— Choramingou.

—Problema seu. —Respondeu saindo das vistas do mais novo que ficou para lavar a louça.

Hoseok fez um baita bico e não iria desistir de dormir na cama, no dia seguinte era muito dolorido, o sofá de Yoongi era duro demais.  Se levantou guardando o que sobrou da pizza e do refrigerante na geladeira, pegou a louça suja e se pôs a lavar, Yoongi podia ser a babá como ele falava, mas Hoseok era praticamente a empregada daquele jeito, cada dia Yoongi arrumava uma desculpa pra fazer Jung lavar a louça.

Após tudo limpo e guardado, com cuidado pra não fazer barulho Hoseok foi até o quarto de seu hyung, percebeu que o mesmo ainda estava acordado mexendo no celular. Yoongi estava de bruços e de fone por isso não escutou os passos e nem o barulho da porta.

Hoseok foi no banheiro onde tomou banho e trocou de roupa. Chegou de fininho caminhando com passos delicados até a cama de Yoongi se sentando no outro lado para que o outro não brigasse, o que não adiantou muito pois Yoongi ao sentir o lado do colchão afundar olhou pra Hoseok.

—Sai daqui. — Apontou pra porta.

—Ah não hyung...—Fez um bico nos lábios. Custava tanto deixar ele ali? Era um anjinho.

—Hoseok não to com paciência hoje. — Yoongi falou.

—Você nunca está com paciência.

—Isso porque você torra ela.

—Não tem dó de uma criança dormir na sala e acordar com as costas toda doendo? Eu posso pegar escoliose. — Falou tentando convencer o mais velho que ainda estava de bruços.

—Não me importo. — Falou mexendo no celular. — Cai fora.

—Não. — Hoseok se deitou abraçando Yoongi que bufava com a teimosia do menino.

Hoseok se aproximou mais de Yoongi sentindo o cheiro de shampoo dos cabelos recém lavados, era realmente muito cheiroso. Seu hyung pareceu ter desistido da ideia de expulsá-lo do quarto (Sabia que Hoseok era teimoso e não iria adiantar nada por isso preferiu evitar a fadiga). Hoseok teve uma ideia e deu um sorrisinho pervertido aproveitando-se da situação em que estava, abraçando seu hyung que estava de bruços, então sua mão foi descendo lentamente pelas costas do mesmo até chegar na bunda onde deu um tapa e depois apertou.

—GOSTOSO! - Gritou.

Yoongi arregalou os olhos e afundou o rosto no travesseiro, não sabendo se o que sentia era vergonha ou raiva, no fundo era as duas coisas, queria gritar, berrar, bater em Hoseok até ele parecer um smurf, mas o bizarro mesmo foi que Yoongi sentiu um arrepio por toda a sua coluna, achando, mesmo que ainda negasse, excitante... O tapa, o aperto, ele o chamando daquele jeito.

— Saí daqui, saí antes que eu te mate. — Falou se sentando na cama pegando o travesseiro tacando no rosto de Hoseok, queria expulsá-lo dali por o deixar confuso, com vergonha e raiva ao mesmo tempo.

 

—Que foi hyung? Está envergonhado? —Falou sacana vendo Yoongi ficar vermelho.

—Deixa de ser babaca, está me irritando.

—Hmm... — Hoseok se sentou logo em seguida engatinhando pela cama até ficar na frente de Yoongi com uma perna de cada lado das do mais velho.— Do jeito que eu te conheço, se estivesse mesmo irritado teria me xingado mais e dado um jeito de me tirar logo daqui... mas você foi calmo até, até parece que gostou hyung. - Falou a ultima frase se aproximando sussurrando no ouvido do outro.

— Vai se foder, diz de uma vez que tá louco pra foder comigo. — Debochou, observando as reações de Hoseok e ficou incrédulo quando em vez de se envergonhar o garoto lhe sorriu sacana.

— Estou realmente louco pra foder você, hyung, ainda mais depois que vi o seu corpo. — Respondeu em mesmo tom provocante.

— Ah Hoseok, hoje você está me tirando do sério. — Falou segurando na cintura de Jung apertando com força o olhando nos olhos, ele já havia lhe deixado bem irritado.

— E vai fazer o que hyung? — Riu, sacaneando ainda mais o mais velho que em um momento de raiva jogou Hoseok na cama ficando sobre si.

Pegou as mãos de Hoseok pondo para cima, segurando com uma das mãos, apertando o corpo do mais novo usando o seu, pressionando-o contra o colchão, sendo difícil até de respirar. O joelho de Yoongi ficou entre as pernas de Hoseok pressionando a sua intimidade arrancando um gemido surpreso de Hoseok que não esperava toda aquela força e pegada.

— Você não deveria ficar me desafiado garotinho virgem! — Comentou e com a mão livre a direcionou ao pescoço de Hoseok o segurando, apertando-o, fazendo Hoseok se sentir ainda mais sufocado e excitado, Yoongi não apertava forte o bastante para o esganar, apenas restringia um pouco o ar, estava apenas mostrando a Hoseok quem é que mandava.

—Por que hyung? O que vai fazer? — Falou meio vacilante pela falta de ar, mas mesmo assim não deixava de sorrir pervertido.

A mão de Yoongi foi subindo pelo maxilar o apertando até chegar nas bochechas fazendo um bico nos lábios do Jung onde contornou com o polegar sentindo a textura macia da boca do mesmo, logo deixou um tapa estalado em seu rosto, nada forte pra machucar, apenas provocar e deixar a marca vermelha de seus dedos na bochecha do mais novo, e o pior é que Jung gostava.

— Então você gosta de tapas Hoseok? Está sendo um menino mal, acho que preciso te ensinar uma lição... Não se mexe com seu hyung.

— Você estava envergonhado até agora pouco...

— Você não deveria mexer com quem está quieto Hoseok, depois você não aguenta e vai ficar chorando como uma criança mimada que é, mas eu não vou perdoar sua travessura dessa vez, eu vou te castigar direitinho para você aprender a sua lição! — Se abaixou, roçando seus lábios na orelha de Jung lhe causando inúmeros arrepios. — Você nunca vai esquecer dessa noite. — Sussurrou sensual, massageando a intimidade de Jung com o joelho lhe fazendo gemer novamente, seu corpo já dava indício de toda a excitação que estava sentindo com o seu hyung.

—Eu aguento sim hyung...— Falou manhoso sentindo o joelho do outro roçando na sua intimidade. — E-eu não quero esquecer.

Yoongi aproximou as bocas sentido o ar quente uma da outra se encontrarem, roçou os lábios de breve momento apenas para provocar ouvindo um grunhido decepcionado de Hoseok, logo não aguentou mais e colou os lábios em um beijo. O primeiro beijo que trocavam. Yoongi começou lento pedindo passagem com a língua para o outro se acostumar, e foi sentindo cada pedacinho daquela boca de maneira erótica, Hoseok retribuiu o beijo e sentia a língua de seu hyung bater na sua e se encontrarem de maneira quente, Yoongi chupou a língua do mais novo que o fez suspirar de prazer dando uma lambida nos lábios logo depois o puxando em uma mordidinha.

Ah... Hoseok ficava tão vulnerável!

A mão do mais velho desceu até a cintura do mesmo que ainda estava coberto pela camiseta e apertou ali adentrando o tecido sentindo o abdômen do outro... Foi dando leve arranhadas com as unhas logo subindo a mão, e depois descendo dedilhando o cós da calça apenas para provocá-lo.

 

Hoseok gemeu tão alto quando a tortura acabou e a mão do mais velho finalmente adentrou sua calça, apertando sua ereção por cima da cueca que nem mesmo a boca de Yoongi foi capaz de abafar o som.

— Gemendo dessa forma, nem parece o garotinho cheio de atitude de agora pouco. — Comentou descendo sua boca para o pescoço do mais novo, castigando a pele branquinha com os dentes, dando algumas sucções após morder, arrancando cada vez mais sons eróticos de Jung que nem sabia mais o que pensar, apenas sabia sentir, queria mais de seu hyung, queria que ele tocasse todo o seu corpo com aquela boquinha.

Yoongi se afastou sentando Hoseok na cama que levantou os braços tirando a camiseta, Yoongi também tira ficando com o tronco amostra sem nenhuma peça de roupa, logo se aproxima de Hoseok o abraçando sentindo o calor dos corpos e as vibrações das peles se encontrando. Mordiscou o maxilar do mesmo e foi descendo até o pescoço beijando e deixando chupões, deitou novamente o mais novo continuando por cima e sem separar os beijos onde foram parar nas clavículas evidentes, mordiscou o ossinho beijando toda aquela parte até descer para o peitoral, Hoseok já gemia de prazer e ao sentir Yoongi abocanhar seu peito chupando seu botão e rodeando com a língua, enquanto isso sua mão trabalhava do outro pressionando com o polegar o fazendo gemer mais ainda. Quando viu que estava bom foi descendo pela barriga contornando cada partezinha levemente definida, não que Hoseok fosse lá muito maromba. Foi descendo os beijos até chegar no final da barriga onde abaixou as calças do mesmo.

—Me diga o que quer que eu faça. —Ficou cara a cara com ele o encarando.

—Hun... —Hoseok estava envergonhado de falar.

—É preciso você me falar se não não saberei o que fazer... — Brincou com a mão segurando o membro do outro. —Que foi? o gato comeu sua língua? —Perguntou mordendo a cartilagem a orelha o provocando.

—M-me chupa... —Pediu.

O sorriso sacana que Yoongi deu após escutar o pedido de Hoseok, fez o mais novo ficar todo arrepiado e tenso, aquele ato não era só sensual como "intimidador", Hoseok realmente agora se sentia uma criança, não sabia o que fazer, como reagir, o que falar. Merda! Não que fosse mesmo virgem, mas estava agindo como um por causa de toda a masculinidade que Yoongi possuía, não condizia nada com o jeito reservado que ele tinha.

E não é que os quietinhos são realmente os piores?

Os lábios finos de Yoongi não demoraram a envolver a glande de Hoseok, a sugando e brincando com a sua língua, arrancando gemidos e suspiros do mais alto que estava com as pernas moles tamanha era a intensidade que sentia.  Yoongi o provocou um pouco com a língua, lambendo toda a extensão, sentindo cada pedacinho e cada veia do membro pulsante de Jung contra sua boca.

—Chupa meus dedinhos baby.— Yoongi falou levando os dedos até a boca de Hoseok e logo voltou a chupar o membro do mesmo.

Hoseok estava embriagado de prazer. Yoongi ao olhar pra cima e ver o rosto do mais novo ficou ainda mais excitado o vendo lamber seus dedos acumulando saliva para o preparar. Parou de chupar o pênis por um instante e tirou os dedos da boca do outro visto que já estava suficiente, enfiou o primeiro checando o ambiente e quando viu que estava bom levou o segundo, o que foi um pouco mais complicado pra entrar. Com a outra mão foi masturbando o membro do outro para tentar distraí-lo da dor ao enfiar o terceiro dedo.

—Então você é virgem mesmo né... É bem apertado...— Falou ofegante.

— Não fica comentando. — Pediu com a voz embargada de prazer. Já havia feito sexo sim, mas naquela posição e com um homem era novo demais para Hoseok, não sabia dizer se o que lhe deixava tão excitado e perdido por estar com uma pessoa do mesmo sexo ou por ser Yoongi, havia algo no mais velho que era perturbadoramente sexy, todo aquele ar misterioso, sua pegada, seu jeitinho.

Porra, era oficial, Jung Hoseok estava perdidamente apaixonado pelo seu hyung.

Hoseok estava deitado na cama de pernas abertas, Yoongi segurou os joelhos o separando mais deixando uma visão ainda mais privilegiada. Saiu da cama tirando logo todo o resto de roupa que restava ficando completamente nu, apertando seu membro já duro mordendo o lábio inferior com a visão que estava tendo, doido para foder Hoseok. Voltou pra cama ficando por cima do mesmo e antes de penetrá-lo deu um tapa em sua coxa o fazendo gritar surpreso. Yoongi guiou seu membro até a entrada de Hoseok enfiando com cuidado para não machucá-lo na primeira vez. Lágrimas brotaram pelos olhos de Hoseok que mordia o lábio pela dor que estava sentindo, de ser rasgado ao meio, mas Yoongi o beijou tentando o distrair enquanto masturbava seu membro.

—Xiu... vai passar. — Yoongi ficou parado se controlando para que Hoseok se acostumasse um pouco com seu tamanho.

Hoseok abraçou o mais velho, apertando suas costas com as pontas dos dedos, sua respiração estava pesada e era difícil relaxar quando tinha algo estranho dentro de si, ainda mais que lhe causava dor, porém tentou o máximo que pode e com o passar dos minutos começou a sentir algo instigante, toda vez que a ereção do mais velho pulsava, Jung sentia um arrepio na coluna lhe causando desejo para que o mais velho se movesse.

— Hyung...— O chamou e Yoongi já não aguentava mais sentir o quão apertado e macio o mais novo era sem poder sequer se mover, era uma tortura.

—Hoseok... Ah...— Falou ofegante.— Tá tudo bem?—Disse se segurando.

—An... acho que já sim...— Falou rebolando sobre o colo do maior vendo que já estava se acostumando.

Yoongi se deliciou com o mais novo rebolando contra si, mas precisava demais... começou a estocá-lo, saindo e entrando novamente de forma lenta que logo depois foi aumentando o ritmo.

Hoseok já não sabia o que sentia, só que a dor havia dado lugar para o prazer.

Com o passar dos minutos os movimentos criaram formas, Yoongi ia mais fundo, forte e rápido, atingindo ocasionalmente a próstata do mais novo, que chegava a gritar em prazer. Yoongi pensava que iria ficar surdo algumas vezes, apesar de achar bem excitante a forma despudorada que Hoseok gemia e falava algumas obscenidades em sussurros.

—Hoseok você geme feito uma vadia... — Deu um tapa na bunda do mais novo. — É muito gostoso meter em você... an...

-Você gosta que eu seja sua vadia né... - Rebolou ainda mais sobre o membro do outro o provocando enquanto era estocado.

—Você é minha vadiazinha... — Continuou a penetra-lo e Hoseok já não aguentava mais, estava enlouquecedor, estava segurando para não gozar mas quando Yoongi atingiu sua próstata mais uma vez não resistiu e se desfez espalhando seu gozo pelo abdômen dos dois os sujando.

Yoongi gemeu com aquilo, sentiu as paredes de Hoseok o apertarem ainda mais por causa do orgasmo, deu mais algumas estocadas e logo gozou dentro também ficando um tempo parado para normalizar a respiração até sair, vendo seu liquido escorrer da entrada do Jung.

— Hyung?— Ochamou quando o mais velho saiu de dentro de si deitando ao seu lado.

— Hm?

— Mudei de ideia, não quero mais ser o seu amigo — Afirmou subindo em cima de Yoongi que riu abraçando a sua cintura.

— Eu também não, pirralho — Sorriu abertamente.

— Era pra você ficar assustado e eu dizer o que eu quero e você ficar achando fofo. — Fez bico. —  Você é muito chato! — Acusou.

— Sou mesmo, mas eu também quero ser seu namorado.  — Sorriu sacana.

— Não é justo você ficar com a parte fofa, eu que ia dizer... — Brigou com o mais velho que riu ainda mais o beijando. Mesmo que a chegada de Hoseok tenha sido inconveniente, estar com ele naquele momento era a melhor coisa que já tinha acontecido na vida escolar de Yoongi.

Até que ter repetido dois anos não foi tão ruim assim.

 

 


Notas Finais


Eu queria saber quem é o desgraçado, com a vida tão inútil, fútil e mizeravel que hackeou a Sleeping_Min e excluiu a conta dela alem de mudar a senha do email dela.

Me diga uma coisa isso tampa o vazio da sua existência, você se sente melhor cuidando da vida dos outros as atrapalhando só pra curar essa sua inveja? Sua vida não tem louça pra lavar não? Você não tem boca pra beijar? Fanfic pra ler? sua vida se resume só em perder tempo atrapalhando os outros? Eu tenho pena de uma alma infeliz e nojenta como você que não tem a capacidade de seguir sua vida de boa e joga as suas frustrações de lixo humano nos outros.

Bom, acho que todo mundo conhece a Sleeping_Min, (Simplesmente minha escritora utt, um amor de pessoa e que estávamos escrevendo algumas historias Culpa do Namjoon, e Como (Não) Ser depressivo.)

a CDN foi postada no meu perfil e CNSP no dela.

Mas nessa noite dia 06 de agosto a conta da Sleeping_Min foi Hackeada, não só sua conta no spirit como seu email tbm, e mudaram a senha e excluiram o perfil dela aqui do SocialSpirit. Me diga meu caro Hater, sua vida fica melhor com isso? Você gosta mesmo de perder tempo cuidado da vida dos outros? Pq sinceramente tem muitas coisas melhores pra fazer mas como você é só um estorvo da sociedade que ta gastando oxigênio, perde tempo com a vida dos outros pra ver se a sua melhora.

Entenda um coisa SE VOCÊ NÃO GOSTA DE UMA COISA VOCÊ PASSA RETO, NÃO VAI ENCHER O SACO DOS OUTROS COMO SE A SUA OPINIÃO FOSSE A UNICA QUE VALESSE, VOCÊ NÃO TEVE A PORRA DE AULA DE SOCIOLOGIA NA ESCOLA NÃO? O MUNDO NÃO GIRA AO SEU REDOR E AO REDOR DE SÓ AQUILO QUE VOCÊ GOSTA OU ACHA CERTO.

primeiro que a sleeping sempre sofreu hater, e o mais patético de todo... POR CAUSA DE SHIPPE. (Quem no ano de 2017 ainda briga por causa de shippe?)

VELHO SE VOCÊ NÃO SHIPPA TAL COISA, IGNORA, SEGUE A VIDA CATEGORIA DE BTS TEM MAIS DE 30 MIL FANFICS PRA VOCÊ AQUIETAR O FOGO NO RABO... Mas não o bebê centro do universo acha que só o shippe dele é real e os outros não merecem fanfic então vai reclamar no perfil do autor... :(

Cara sinceramente, se você não gosta de uma pessoa ou de shippe ignora serio, eu garanto que o tempo que você passa indo no perfil de outra pessoa mandando mp xingando ela vc poderia achar uma fanfic muito legal do seu shippe por ai e ler pra acabar o vazio existencial da sua alma e falta de louça pra lavar :)

bom...
Desculpa eu realmente me exaltei, desculpem os xingamentos e o desabafo pra quem realmente não merecia ler isso, eu geralmente sou um amorzinho, mas estou bem chateada e com raiva sobre a injustiça do que aconteceu com ela.

Bom, foi só pra avisar mesmo os fãns da Sleeping_Min (Pq ela prefere escrever fanfic do que ligar pra opinião dos outros) Que a conta dela foi excluída.

E essa fanfic estava na conta dela entao tbm foi excluida estou repostando dnv, pq por mais que certas pessoas não gostem (pq nem bts agrada todo mundo imagina nós meras mortais) eu sei que pelo menos uma pessoa deve ler isso e gostar.

finalizo dizendo: a minha vida esta nas mãos de Deus mas a morte ta na caçamba no motozim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...