História Como não sobreviver ao Apocalipse junto com o EXO - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Nizzie

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Chanline, Exo, Kainae, Treta, Zombies
Exibições 50
Palavras 995
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sem foto
Desculpas a demora poblemas e faltas de criatividade.
Ok então se tiver algum erro de ortografia e pq eu fiz a história mas minha amiga que corrige perdeu e eu tive que resumir ela ok?

Capítulo 4 - Cartinha de juliet...


Logo todos os meninos chegam junto a velha e a inae, caroline senta ao meu lado me ajudando a comer, um doce que ainda estava bom. 
—Então vai ser assim, eu kyungsoo e Juliet vamos sair -a velha grita e sinto meu irmão me ajudar a me levantar —Alguma pergunta?
—Sim! -digo levantando a mão —Por que eu? 
—Por que sim agora vamos embora -ela diz se virando.
Não faço perguntas só a sigo junto ao meu irmão, ela parece estar perdida quanto saimos da cidade.
—Precisa de ajuda? -digo limpando o suor que estava em meu rosto.
—Não -ela diz groceiramente e continua andando.
Logo estamos no meio de uma floresta, droga por que colocar uma floresta do lado de uma cidade?  Deus só pode estar brincando comigo. Esculto barulhos rangidos meio que gemidos, vindo traz então ja preparo a flecha e quando vou me virar a visão que eu tenho e de um bando de zombies vindo, mas oque me destrói mesmo e o zombie que esta na frente, era ela, de cabelos morenos e curtos, era ela a minha mãe. Foi nesse momento em que meu irmão me segura quando começo a cair de tanta tristeza, tento sair de seu aperto para corre até minha mãe, meu irmão me solta e ele junto a velha começa a atirar nos zombies e eu corro para abraçar minha mãe, ela tenta me morde mas eu não deixo, apenas choro e miro uma arma em sua cabeça.
—Me desculpe mãe  -digo sussurrando para ela, antes de atirar e voltar para o meio junto a velha e meu irmão.
Pego meu arco e começo a atirar nos zombies que se aproximam mais e mais de nós então decido correr, eles vem atraz meu irmão esta me alcançando ja a velha tropeça no chão, decido parar e ajudala
—Anda muie -digo para ela com a voz cançada
Ela se levanta e logo começa a correr comigo, entramos em um chalezinho onde trancamos a porta e as janelas, subo ate o telhado e começo a limpa a área. Sobra um último zombie que me encara e faz um barulho com a boca, repito o barulho e o encaro e ele continua, miro a arma até ele que começa a fazer mais e mais barulho 
—Uarg,uarg pra você também -tento imitar o seu barulho antes de atirar a flecha em sua cabeça. 
Deço do telhado, e recolho todas as minhas flecha e guardo elas. Entro dentro da casa onde vejo a velha acendendo a lareira, e meu irmão sentado no chão brincando com a sua faca, me sento ao lado dele que fica calado por muito tempo e logo se vira e coloca a faca para longe ele para me olhar e eu encosto minha cabeça em seu ombro.
—No que tanto pensa? -digo retirando minha cabeça de seu ombro e amarrando meu cabelo.
—Em nada -ele diz e fica pensativo olhando para o relogio 
—Não foi sua culpa -ele me encara confuso —Você atirar na mamae, so estava nos defendendo devemos isso a você 
—Não deveria ficar pensando nessas coisas -ele diz e passa um braço me abraçando de lado —Não deveria te fazer sofrer 
—Hey -digo o encarando e me deitando em seu colo —Estamos juntos nessa como irmão -ele sorri e me da um beijo na testa 
—Dorme um pouco -ele diz e eu aceno  com a cabeça e fecho meus olhos.
         Acordo,e me levanto de meu irmão  ele ainda esta dormindo , me levanto do chão e vou direto para a cozinha da quela casa onde limpo o rosto na pia.
—A... vejo que finalmente acordo -derrubo um copo no chão com o susto que levei, me viro e vejo a velha sentada na mesa.
—Que susto mulher -grito revoltada e me abaixando pra pegar o copo que por milagre não quebrou.
—Hanne -ela diz
—Oque? -digo me virando, e indo até ela colocando o copo sobe a mesa e me sentando na cadeira.
—Meu nome é Hanne -ela diz e começa a ficar pensativa, colocando os cotovelos sobe a mesa —Oque ouve la na floresta?  Entre você e aquela zombie?
—Era minha mãe -digo e já começo a olhar para em volta e ela coloca uma mão sobe a minha acariciando a mesma.
—Sinto muito -ela diz com os olhos cheios de lagrimas —Também perdi minha filha pra esses monstros
—Qual era o nome dela? -pergunto colocando um sorriso no rosto dela
—Carly -ela diz e retira a mão sobe a minha 
—Sint... -um barulho me atrapalha a falar —Oque foi isso?
—Eu não sei, parece aqueles demônios -ela diz se levantando.
Me levanto e começo a seguir caminho até um quarto onde retiro a faca de meu cinto e abro a porta, onde encontro dois zombies que andam em minha direção um deles esta mancando 

-Venha querido -digo brincando antes de meter uma faca em sua cabeça 

-ja terminou de brincar? -a velha  fala

-ja sim, algum poblema com a minha brincadeira? -falo saindo do quarto e indo acorda meu irmão 

-vai nos matar assim, sua incompetente -ela diz atraz de mim 

-não pedi sua opinião -retruco 

-não e pra pedir, e pracalar a boca e ouvir

Ela fala saindo a casa, faço o mesmo junto ao meu irmão. 

Pov Juliet narrando:

Ja faz uns quatro dia que pegamos nosso grupo e fomos para um recinto. Aqui e bem legal

Tem comida, e um lar, todos tem um trabalho Victoria a dona desse lugar nos sauvo e nos ajudou a nos curar de nossos ferimentos. Ela e uma ma pessoa. Nos botou para trabalhar em troca de moradia e comida. Todos tem um quarto próprio e um emprego definido o meu e olhar as crianças principalmente a dela.
Esse lugar tem o nome de campina por que e verde e bonito? Não, e por quê são trouxas mesmo... minha vida como vai? Uma merda  como sempre mas vai indo
... to viva né...

 


Notas Finais


Ene ta uma merda o final mas tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...