História Como não sobreviver ao Apocalipse junto com o EXO - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Chanline

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Chanline, Exo, Kainae, Treta, Zombies
Visualizações 96
Palavras 1.988
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hi ou oabsuxbe
Tchau....

Aviso: o capítulo 6 ja esta pronto ele esta sendo corrigido e o 7 esta sendo escrevido não sei quando vou poder posta talvez daqui a uns 4/3 dias sla...
Bye...

Capítulo 5 - Forever


POV CAROLINE.

Estava eu, agachada no chão, entediada, com o rosto despejado em uma das mãos e a outra arrancando a tinta marrom e velha da parede.
O lugar mais chato desse mundo só pode ser aqui! É fedido e morfado e bagunçado, pior que o quarto do Kai. Pelo menos tem luz nesse barraco.
E a comida? Nunca comi algo pior.
Meus pensamentos se dissipam quando a cortina que cobre o buraco que é pra ser a "porta" do meu "quarto" se abre e eu quase caiu no chão pelo susto.
—Ô desgraça —grito me recuperando e olhando para quem entrou no meu quarto — Não pode ter privacidade aqui não?
—Desculpa — disse Chanyeol colocando a mão sobe a mesa ao lado e abrindo um sorriso maléfico.
— O que você faz no meu quarto? —digo ficando em pé e limpando a poeira da minha calça — Dá pra sair daqui?
— Ta —ele diz tirando a mão da mesa e assumindo uma postura de "superioridade" o encaro lançando-lhe o mesmo olhar e ele agarra meu braço. — Mas você vem comigo.
— Me solta! — digo puxando  e ele larga meu braço —.
— Anda logo! A Victoria quer ver você — ele agarra meu braço novamente me puxando e eu o sigo.
Vitória é a dona desse lugar, é tipo a líder deles. Não fui com a cara dela, assim como não vou com a de todo munda. Ela é só uma velha resmungona, e dessa vez é bem velha mesmo. Quer dizer, ela tem 35 anos mas com a aparência de 60, porém a desgraça ainda é cheia de saúde.
Chanyeol me leva até sua sala onde a vejo sentada em sua cadeira de couro
_mas é metida mesmo_, penso.
Pior que "certas pessoas".
— Senhora, a que lhe devo a honra? —  que "certas pessoas" — digo disfarçando o meu nojo —.
— Sente-se — ela diz com um olhar de quem comeu e não gostou, deve ter perdido o cu em algum lugar.
—Sim — digo com um sorriso fraco tentando parecer simpática, mas eu _tô pra senta a minha mão na cara dela._
Me sento na cadeira macia, porém desconfortável, pior que cadeira de escola.
— Bom, Caroline — não seja educada moça, isso te deixa mais chata ainda.— Tenho um trabalho pra você... E Chanyeol.
Minha vida é uma desgraça mesmo. Eu e o Chanyeol sozinhos? Ta, cadê as câmeras? Aquele lá me odeia.
— Oque deseja? — digo coçando meu pulso, ta assim desde ontem, deve ser alguma alergia ou efeito colateral dessa comida daqui.
— Já dei as coordenadas para o Chanyeol, ele lhe mostrará o caminho.
Ué, então por que ela me chamou? Não era mais fácil pedir pro ser educado ( Mais conhecido como Chanyeol ) me levar a força?
—OK, senhora — me levanto e caminho até a porta —.
—Ah, Caroline! — ela me chama e me viro para ela —Não arrume confusão.
Respondo apenas com um aceno com a cabeça. Ela só pode estar brincando comigo, né?
Saio da sala e vejo Chanyeol encostado na parede corredor.
O ignoro passando por ele com a cabeça levantada e ele ri como se tivesse arrancado doce da minha mão.
— Ta sorrindo por quê ? -digo tentando fazer cara de brava, mas seu sorriso me faz rir também
_Droga_.
— Não posso sorrir agora? — ele diz arqueando uma sobrancelha e eu rio balançando a cabeça negativamente —.
—Vamos!
O puxo até o portão do recinto para sairmos.
Lá fora, a tarde está nublada e fria, o cheiro de chuva e carne queimada invade minhas narinas.
Dessa vez, sem zombies.
_Melhor pra mim_
Seguimos pelo trilho ensanguentado do trem, como se um trem tivesse atropelado uma caralhada de zumbis.
Chanyeol anda pulando os espaços entre as barras nos trilhos, parecendo que uma criança boba enquanto eu sigo normal olhando para frente e para as árvores.
— No que tanto pensa? — ele pergunta e eu o ignoro.
Melhor não dar ousadia pra ele ficar falando e falando, enchendo meu saco.
— Pode me falar? — ele diz se aproximando de mim e eu sorrio pela sua insistência patética — Está tudo bem ser humano chato?  — ele diz colocando uma mão sobe meu ombro me fazendo parar — e lindo — continua agora mexendo em umas mechinhas do meu cabelo.
Me afasto dele. Detesto que coloquem a mão no meu cabelo, deixa mais desarrumado do que já está.
—Cuidado! —Ele diz empunhando a faca e me empurra para trás fazendo eu me virar e o ver enfiando a faca no crânio dr um zombie que tinha estava tentando me pegar por tras fazendo eu me virar e o ver enfiando a faca no crânio de um zombie que estava  me pegar por trás.
—Viu? Te salvei -ele diz limpando a faca e lançando um sorriso de lado pra mim.
Exibido.
—Nossa! Mas que audacia! Me pegando por traz  sem nem pegar nos peitinhos antes. -digo e o faço rir.
Continuamos andandk e ele está serio e em silêncio há uns 10 minutos.
Como assim, gente? Não pode ser real
—Agora é a minha vez de ganhar um gelo? -pergunto tentando animar ele, mas ele ingnora e eu aceito a derrota e continuamos a caminhar em silêncio ate finalmente  (ou não) chegarmos à um local que parece uma espécie de circu macabeo abandonado.
—Entramos no estabelecimento, barraca ainda esta armada, está tudo aqui,pronto, como se estivéssemos esperando por um show,
Um show que nunca vai acontecer engulo seco.
Mas aonde estão as cópias de Baekhyun? Os palhaços.
—Achamos sua casa nenem -digo e chanyeol me olha revirando os olhos e eh rio.
—Cala boquinha -ele diz mostrando o dedo do meio para mim e some passando por uma cortina de lona verde.
Então dois zombies saem de outra cortina e caminham em minha direção
—Hoje não é o meu dia -digo indo atrás  de um zombie e cravi a faca em sua testa.
—Reclama não, querida chanyeol diz brincando saindo de traz da cortina verde enquanto eu enfio a faca no outro zombie.
—Esse lugar -digo tirando a faca com dificuldade e a limpando—é uma droga
—como assim? -ele pergunta
—Um local com uma nova ameaça a cada hora. Não se pode viver em paz -digo guardando a faca e ele caminha ficando enfrente a mim.
—Tipo a escola? -ele diz sorrindo e eu rio dando um empurrãozinho em seu ombro.
—Deixa de ser tonto, menino
—Ok, mas só por quê eu estou cansado de trabalhar na sua profissão
—Bobo
Ele ri e estende sua mão pra mim
—Me acompanha? -diz sorrindo e eu pego a sua mão e ele me guia  até a área de apresentações no meio do circo.
—Mas é claro -digo fazendo uma referência e coloco a minha mão esquerda em seu ombro e retribuo o seu sorriso —Só que eu não sei dançar.
Ele da uma risada e coloca as mãos na minha cintura enquanto eh entrelaço meus braços em seu pescoço.
Lá estavaos nos dois, envolvidos numa dança lenta, sem musica, mas que tinha sentimento. Ele tenta me ensinar devagar
Um, dois, alguns giros
Hey, não e tão difícil pensei, e nk mesmo instante piso no pé dele o fazendo gemer de dor, me fazendo ficar vermelha e eu começo a me desculpar desesperadamente.
—Ei, calma! Está tudo bem -ele diz  sorrinso me abraçando ainda moendo nossos pés.
POV Kyungsoo:

A noite estava estava fria em questões climáticas, mas calorosa com aquele espírito "festeiro" que tinha ali. Todos estavam juntos felizes, esquecendo o problema, rindo e bebendo
_Inclusive a Juliet_
Esse era o grande problema, ou poderia até estar sendo algo divertido para as outras pessoas, mas ela estava realmente se passando ali, maa okay, eu deixei
Até que ela resolve subir em cima da mesa e dançar
_Porra, Juliet! Não fode_
 Isso é tão estranho
Ela é igualzinha ao meu pai, deve ser por isso que somos tão próximos e sinto tanta necessidade de protege-la ela e quero a defender de tudo, ela e meu pai so que mulher.
Meu melhor amigo nessa _bagunça_ — como minha irmã chama —, é um tio que  entrega comida aos que não podem sair de seus postos. Como eu que fui transferido de "cuidar dos animais" para "guarda". Nem vou relembrar a e descrever a reação da Juliet quando soube que eu ia me expor para os zombies enquanto ela ficava em casa super "protegida". Ela tentou arrumar treta com todo mundo, o que já era esperado vindo da minha irmã que não aquieta o cu quando o assunto é briga ou quanto se metem comigo. As vezes tenho a impressão de que ela cuida mais de mim do que eu dela e isso me assusta
Quer dizer, man, esse é o meu trabalho, meu dever e ela faz mais e melhor que eu.
Tocando nesse assunto, é melhor eu parar de reclamar e deixar a Juliet passar nessa categoria e fazer alguma coisa sobre ela estar passando essa vergonha agora.
Pego um caderno que está em cima da mesa, e escrevo uma frase para ela.
—Juliet! - chamo e ela ainda dançando volta sua atenção pra mim, então levanto a folha que esta escrito a palavra "Miga, eu tô implorando! Para de passar vergonha".
Ela vê a placa começa a rir escandalosamente.
— Vem fazer — ela diz e tropeça quase caindo da mesa. Porra, Chen. Muito obrigada por dar bebida a essa menina, seu desgraçado.
Caminho até ela e a puxo da mesa pela cintura colocando-a em meus braços.
— Que droga, Kyungsoo — ela fala dando murros fracos nas minhas costas.
Caminho até o quarto e a deito em sua cama com delicadeza
— Fica quieta, pirralha — dou-lhe um beijo em sua testa a fazendo sorrir maliciosamente.
— Lembra quando... — ela começou eu rapidamente  tampo a sua boca a e ela começa a rir
— Shiu — digo com cara de indignado para ela — Lembro, ta? E eu nunca mais vou fazer isso com você - digo com a voz rouca e quase sem som enquanto a encaro.
— Eu sei maninho, relaxe  -ela diz e pisca pra mim, eu sorrio e vou sentando na poltrona velha ao lado da cama.
POV Chanyeol:

Em meio aquela dança fui surpreendido pelo beijo dela. Nunca imaginei que isso ia acontecer, nunca imaginei que ela quisesse isso é fizesse isso. Nossos lábios se grudando pela primeira vez... Ainda sinto o gosto deles nos meus.
Aquele foi um beijo normal, simples, quente, mas cheio de intenções tanto vindo dela como de mim. Mas prefiro respeitar sua hora.
— O dia está tão agrad... -ela coloca a mão em cima da minha.
— Está sim — diz ela seca, é imprecionante sua bipolaridade.
Decido apenas aceitar e ficar em silêncio e é quando ela mete um soco em meu braço.
— Porra! — falo alto olhando pra ela com as sombrancelhas semicerradas.
— Não me ignora — ela diz lançando um olhar brincalhão. Acho que tô preferindo esse lado "dando um gelo em chanyeol". Sexy.
— Não estava — digo sorrindo e ela se vira me largando e caminhando em direção a saída e eu vou atrás dela.
— Dá pra parar de ser chata? — digo puxando ela pelo braço a fazendo virar.
— Te incomoda? — ela fala soltando o braço fortemente  e cruzando-o com o outro.
— Sim, e muito — a puxo pra perto pelo braço, descruzando os mesmos, fazendo nossos rosto ficarem próximos, bem perto, quase se tocando...
— Então não! Não paro! — ela me diz enquanto se afasta.
— Para de se fazer de difícil — digo a puxando pelos ombros e dou um inesperado beijo rápido em seus lábios e sigo fazendo uma trilha com ele até o seu pescoço.
— Por que faz isso? — ela sussurra rouca em meu ouvido fazendo eu me arrepiar.
— Porque eu gosto — subo e sussurro em seu ouvido então ela ri aproximando mais o seu rosto e dessa vez, ela que se arrepia e eu começo a subir os meus beijos até no canto da sua boca.
— Eu também gosto — ela diz sorrindo.
Eu retribuo o seu sorriso eu a beijo carinhosamente...
 


Notas Finais


Oieeeee

Cap 6 sendo editado e 7 sendo escrevido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...