História Como (não) ter um Ômega-ABO Universe. - Capítulo 27


Escrita por: ~ e ~VorazOhFodao

Postado
Categorias Block B
Personagens B-Bomb, Jaehyo, Kyung, P.O., Personagens Originais, Taeil, U-Kwon, Zico
Tags Taepyo, Ubomb, Zikyung
Exibições 64
Palavras 3.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse provavelmente é o penúltimo capítulo da fanfic <3 Gente é sério, eu quis fazer esse com o máximo de fofura, mas é meio difícil quando se trata de Ubomb né?! <3 Espero que gostem e me perdoem <3

Capítulo 27 - Como (não) ter um final feliz.


Fanfic / Fanfiction Como (não) ter um Ômega-ABO Universe. - Capítulo 27 - Como (não) ter um final feliz.

A minha doce e acolhedora sala de serviço estava tão fria e sem vida nos últimos dias que eu me sentia cada vez mais próximo do precipício que era viver sem Lee Minhyuk. depois de contar toda a vergonhosa e dolorosa verdade à ele, eu fugi como um bom medroso. Fugi e até agora estou evitando as possibilidades de olhar para o homem que eu amo. Estranho não? Eu deveria estar agora nesse exato momento, vivendo um amor lindo e maravilhoso ao seu lado, aguardando nosso filhote nascer e finalmente poder colocar um final na nossa história de amor. Viver finalmente o felizes para sempre.

Já não queria mais dançar. Não queria mais ouvir músicas. Não queria mais viver no glamour que é preparar uma arte e expor ao mundo. Eu só quero ser feliz e completo... Será que é pedir demais? É pedir demais encontrar logo a alma gêmea e viver o felizes para sempre?

Suspiro frustrado, hoje o dia estava se arrastando. Ainda bem que eu não estou dando aulas por esses dias. Meus pés doem, a barriga pesa e o filhote chuta demais. Deve estar com mais saudade de Minhyuk que eu... Ele nem pôde sentir seu pai... Nem vai poder saber como ele é.

A não ser se a guarda for compartilhada e ele possa ver o pai aos fins de semana... Pensando bem, vai ser muito estranho ver o Minhyuk levando nosso filhote e me devolvendo depois de um ou dois dias. Como será que eu deveria reagir? "Cuide bem dele" ou "Ele está enjoado...", dando todas aquelas coisas que os bebês geralmente tem e enchendo Minhyuk de ordens e informações como um louco varrido? Ou será que eu vou ser daqueles que não vai dizer nada e fazer cara de paisagem para o pai do meu filho? É realmente incrível a minha capacidade de imaginar coisas...

Como por exemplo, Minhyuk poderia me pedir desculpas e assim poderíamos viver juntos e felizes... Por ele, eu sou mais que disposto a esquecer aquilo e viver em harmonia com ele e com Voraz... Eu o amo tanto que não sei mais viver sem ele... Tudo fica cinza e sem graça. Até as coisas do dia a dia não são mais as mesmas coisas do dia a dia.

Eu queria muito vê-lo e poder dar o tempo dele de falar comigo, mas naquele dia eu fui embora mais uma vez. Eu deixei ele para trás mais uma vez e fiquei com o meu medo. Medo de que ele pudesse me agredir mais uma vez e de perder a única coisa que eu tenho dele comigo: o nosso filhote.

Três batidas leves na porta. Suspirei e olhei em direção da madeira semi-aberta. Luhan estava lá, com seu melhor sorriso de compaixão, me olhando com seus olhos que dizem muitas coisas e eu sorri de volta, tentando parecer menos retardado por pensar demais e ficar sentado no sofá como um treco velho e quebrado.

-O que foi hum?-Perguntei me ajeitando, a sala estava vazia, e silenciosa.

-Chefinho, aquela empresa... Lee sei lá do que, ainda tem interesse em fazer negócios conosco...-Ele fala entrando um pouco na sala.

-O que uma empresa de automóveis quer com um estúdio de dança?-Pergunto retórico, olhando-o entediado. 

-Talvez ele nos dê um ônibus para levar as crianças para as apresentações de fora...-Ele comenta meio baixo. Mudo a expressão e passo a pensar um pouco sobre o assunto.-E além do mais, temos que pensar que a nossa mini van está cheia de mais, pelo crescimento de alunos... E temos uma apresentação para daqui a dois meses...-Ele diz e eu assinto, realmente preocupado com o nosso estado agora.

-Mas... Não quero contato com ninguém da empresa Lee, eu acho melhor mandar um e-mail, pedindo as condições...-Falo e ajeito meu cabelo que caiu sobre meus olhos. Talvez eu visite o cabeleireiro esta tarde.

-Não Chefinho! Vamos lá... E a gente já pode fazer tudo certinho.-Luhan fala e se senta ao meu lado.

Olhei incrédulo para o meu funcionário, que me sorria amarelo enquanto pegava o celular que tocava. O sorriso que ele dirigiu ao aparelho foi o mais sincero que já vi ele dando em todo o tempo que ele trabalha aqui.

Fico em silêncio, esperando ele falar ao telefone. Vai que é algo importante... Nunca se sabe.

-Oi? Tudo bem sim... E você?Eu tô aqui com o Chefinho! Ãn? Ele é uma pessoa difícil de convencer...-Ele conversava com a outra pessoa me olhando e sorrindo para mim, o que era estranho. Será que ele tá conversando com alguém da empresa do Minhyuk?

-Quem é?-Pergunto, a curiosidade me venceu. Ele sorriu.

-Minseok... O novo secretário do Senhor Lee, Chefinho.-Ele fala e me sorri. Reviro os olhos e ele torce o lábio.-Ele quer falar com você.-Diz me estendendo o aparelho.

Pego a contra gosto e torço o nariz antes de falar algo. O outro lado da linha era silencioso e só se ouvia uma respiração nervosa.

-Alô?-Falo falso e reviro os olhos com o mini gritinho histérico que ouço do outro lado.

"Se... Senhor Kim... Eu queria te pedir desculpas... Desculpa não, perdão!..."

-Está tudo bem... Eu te perdoo.-Falo e ouço um suspirar aliviado.

"Bom, agora voltando aos negócios... Senhor Kim, nós temos enorme interesse em fazer uma parceria e patrocinar seu estúdio de dança..."

-Eu quero saber as condições.-Vou direto ao ponto, depois de respirar um pouco mais leve. Eu já estava um pouco menos depressivo com as desculpas de Minseok, mas para mim ainda me faltava o meu Minhyuk...

"Podemos marcar uma reunião para tratarmos dos termos com mais calma, o que acha? Temos todos os horários disponíveis para o Senhor..."

Minseok falava cortês, tentando me convencer de algo, ou me cativar com suas palavras. O que era quase impossível, já que eu quero evitar tudo o que tem haver com Minhyuk.

-Ah sabe o que é... Eu não estou muito disposto por esses dias, a  gravidez está me consumindo...-Falo a desculpa mais plausível, e vejo Luhan revirar os olhos e me mostrar a língua. Esse trouxa está afim de Minsek é?

"Mas está tudo bem com o Senhor e seu filho? Nós podemos marcar de fazer uma visita a seu estúdio então... O que acha desta tarde?"

El fala e eu fecho a cara. Como ele pode arranjar tantas desculpas para isso acontecer assim? Olho para Luhan e respiro pesado. Já que não tinha como fugir, e precisamos dessa parceria... 

-Vocês podem vir visitar o nosso estúdio esta tarde. Luhan cuidará de apresentar tudo à você e então pegará o contrato para estudarmos, combinado?-Proponho e Luhan bate palmas animado. Pois é, esse trouxa tá apaixonado por Minseok. Vai tomar bonito no cu.

"Por nós está perfeito! Até mais tarde então, Senhor Kim... Vai ser ótimo termos essa parceria com o Senhor e sua empresa..."

-Espero poder dizer o mesmo.-Falo seco e pigarreio, precisava de água.

"E seu filhote? Está bem? Eu estou muito feliz que seja um garotão! Oh desculpa Ukwon... Eu estou entusiasmado em ser tio..."

Minseok fala e eu sorrio com a sua atitude boba. Passo a mão pela extensão de minha barriguinha gordinha e limpo a garganta mais uma vez.

-Ele está bem sim... Agora eu preciso desligar, até mais.-Falo e desligo o aparelho, sem esperar resposta.

Olho para Luhan e vejo seu brilho no olhar quando eu devolvo o aparelho para ele. Ele pega o aparelho e se levanta, indo em direção ao filtro e pegando um copo d'água. Ele volta e me entrega o copo, que pego e bebo a água, aliviando minha garganta. Olho para Luhan, que se sentava ao meu lado novamente, fazendo carinhos na minha barriga e "acordando" o filhote.

-Eu sei que o Senhor Lee é o seu appa...-Luhan falava com a minha barriga. Reviro os olhos.-Eu sei também que seu omma e ele estão uma situação difícil... Na verdade, eu sei de tudo o que aconteceu na vida deles dois...-Ele fala e dessa vez, me olha.

-Sabe do que?-Pergunto e ele dá de ombros.

-Sei que você já namorou o Minseok, e que você e Minhyuk estão separados por causa do lúpus dele... Minhyuk me contou... Ele me contou tudo Chefe.-Ele fala calmo e eu arregalo os olhos. O que Minhyuk tem na cabeça? Merda?

-Mas que porra... Eu vou matar o Minhyuk!-Falo e Luhan ri.

-Ele me contou também que é louco por você e se arrepende amarga e profundamente sobre a burrada que fez... Essa que eu não sei qual é, então seja lá o que for Chefe, escuta ele... Ele está desesperado querendo você e o bebê de volta, ele até quis me chantagear a dar a chave da sua sala para ele, mas eu não sou nem louco de fazer isso...-Ele diz e eu fico encarando seu rosto bonito e fofo falando aquilo.

-Então... Quer dizer que você compactua com eles?-Falo e franzo o cenho. Foi a única coisa que consegui dizer de descente.

-Com eles não. Eu descobri recentemente que eu tenho uma alma gêmea.-Ele fala e eu o olho na intenção dele continuar.-A minha alma gêmea é o Minseok Chefe... E a gente tá meio que namorando...

-Que?-Pergunto pasmo.

-Foi estranho para mim também, eu fiquei tipo assim... Arrepiado, ele me faz ter sensações boas e me faz feliz... Eu acho que estou completamente apaixonado por ele...-Ele fala e eu fico só observando o rosto todo vermelho de Luhan. Que fofo.-Mas o Senhor não fica mal né? Tipo, eu estou num relacionamento com o irmão do seu... Aish! Do pai do seu filhote...

-Eu fico feliz por você!-Falo sincero e ele me encara surpreso.-O que foi? Pensou que eu seria contra a isso?-Ele concordou com a cabeça.-Eu fico feliz que você, meu amigo, tenha enfim encontrado o amor da sua vida e que vocês sejam muito felizes!-Falo e ele me abraça apertado.

-E eu espero de coração que você e Minhyuk fiquem juntos logo! Até parece que vocês não se tocam que nasceram um para o outro!-Ele fala e faz bico, me olhando como se estivesse bravo. Rio e pego meu celular. Ainda era 10 horas da manhã, e eu tinha que dar um jeito em mim. Esse cabelo e essa cara de quem não dorme tá demais.

-Vou no cabeleireiro... Cuida de tudo, okay?-Falo me levantando e ouvindo um sim de Luhan.

Pego minha bolsa e saio da sala, caminhando pelo corredor do estúdio. Saio e pego um táxi, indo para o salão de beleza que eu sempre ia.

O caminho era curto então em pouquíssimo tempo eu já estava em frente ao prédio de cores vivas e chamativas. Entrei pela porta e o sino chamou a atenção de todos lá.

-Meu Deus! O rei voltou!-Chuchu saiu gritando feito um louco, vindo ao meu encontro e me abraçando. Retribuo o abraço, apertando meu velho amigo.

-Que saudade de você!-Falo separando o abraço, olhando o ômega baixinho e sorridente.

-Você tá só pela misericórdia hein!-Ele fala e eu reviro os olhos.-Mas ficou uma gracinha grávido!-Ele completa e eu sorrio. 

-Eu sou uma gracinha de qualquer jeito!-Falo convencido, enquanto ele me puxava pela mão até a cadeira.

-Me fala, se casou com aquele boy... O Minhyuk?-Ele pergunta e eu nego com a cabeça, me olhando no espelho.

-Não...-Reforço e ele revira os olhos, se preparando para começar o seu trabalho.

-Mas quem é o appa do príncipe que vai nascer do nosso rei?-Ele pergunta e eu sorrio com o apelido.

-O Minhyuk.-Falo simples e ele gargalha.

-Vocês dois são tão complicados...-Ele fala e eu sorrio envergonhado.-Acho que você deveria mudar um pouco... Temos as novas colorações para os gestantes e eu sei uma cor que vai ficar adorável em você!-Ele fala e eu olho para ele pelo reflexo do espelho.

-Faça a mágica Chuchu!

 

( > y < )

 

Ruivo. Eu simplesmente estou ruivo! Se eu gostei? Eu estou simplesmente amando... Tá, mas agora, é hora daquela fotossíntese marota que a gente faz no solzinho né... A sala de dança que me pertencia estava bem iluminada pelo sol da tarde, que batia de leve e dava aquele ar aconchegante na sala grande e vazia. A janela grande estava com as cortinas abertas e eu estava lindamente sentado na cadeira, de frente para ela, vendo a paisagem da praça que tinha de frente ao estúdio.

Estava tudo tão deliciosamente silencioso e maravilhosamente harmonioso que eu nem me dei ao trabalho de ver quem tinha mandado mensagem no meu celular. Agora eu só queria aproveitar o meu momento de silêncio e harmonia comigo mesmo. O filhote estava calmo e me deixava pensar um pouco.

-Olha Senhores Lee, aqui é a sala do Chefinho... Eu não sei se ele está aqui-A voz distante do Luhan dizia e eu não estava prestando a atenção nisso, eu estava mais focado em ver as crianças brincando no balanço enquanto sorriam e as outras que corriam com seus sorrisos também estampados nos rostinhos angelicais e fofos.

-Chefe...-Luhan sussurra perto de mim e eu resmungo, sem tirar meus olhos das crianças e nem prestando atenção.-Os Lee estão aqui...

-Mostre o estúdio à eles... Não quero falar com ninguém...-Falo.

-Mas eu já mostrei.-Ele fala e eu suspiro, ainda sem dar total atenção.

-Eu só quero fazer meu cosplay de planta em paz Luhan! Sei lá, mostra qualquer coisa para eles! Mostre a sala 3 onde as meninas do balé sempre ficam!-Falo irritado e escuto uma risada muito parecida com a de Minhyuk, mas resolvo ignorar.

-Chefe, você não acha melhor a gente falar sobre o patrocínio?-Luhan propõe e eu olho para sua face, realmente irritado e entediado.

-Você vem aqui na minha humilde sala de dança para me falar de negócios? Bem na minha preciosa hora de bancar o tumblr boy? Luhan... Eu só quero ficar aqui, quietinho... Se possível, com um chocolate bem quente e uns cookies de chocolate.-Falo e ele me olha divertido.

-Sem gorduras Chefe, você sabe que chocolate demais deixa o bebê elétrico.-Ele adverte e eu assinto. Meio anestesiado com o cheiro de Minhyuk que estava no ar. Deve ser eu... Esse cheiro fica em mim agora.

-Eu sei...-Falo e suspiro.-O que eu devo fazer agora?-Pergunto ainda olhando para sua expressão divertida.

-Você poderia falar com o representante da empresa Lee, o que acha?-Ele propõe e eu assinto.-Ótimo! Então, eu vou ficar lá na recepção e qualquer coisa você me chama, okay?-Assinto e ele me deixa.

Olho para frente de novo, sem me importar realmente em falar com a pessoa. Eu estava meio preguiçoso e calmo demais. Talvez o filhote esteja me dando essas sensações malucas de ficar inerte e sem ação. O barulho da porta se fechando indicou que Luhan saiu. Então provavelmente o representante estava ali. 

-Esta vista é realmente muito linda Senhor Kim...-Uma voz grossa e maravilhosamente calmante se fez audível, assim que eu senti a presença de alguém ao meu lado.

Sem nem me virar para encará-lo, eu fiquei ali, olhando e admirando a vista e as crianças brincando. Adorava fazer isso às vezes, e ficar imaginando meu filhote ali, brincando e sorrindo para mim, assim como aquelas crianças sorriam para suas ommas.

-Eu amo poder ver as crianças assim... Felizes...-Comento e sinto uma mão pousar em meu ombro.

-Ukwon...-A voz sussurra e eu me viro para olhar, dando de cara com Minhyuk. 

Ele me olhava com os olhos em uma expressão medrosa. Me avaliando e provavelmente ponderando sobre o que fazer. O olhei de volta e involuntariamente um sorriso brotou em meus lábios. Minhyuk sorriu de volta e abaixou seu rosto, deixando-o exatamente na mesma altura que o meu. Ele estava tão lindo, seus olhos, seu cabelo, sua mão... Tudo nele era exatamente tão lindo que eu nem sei como reagir...

-Ukwon... Eu queria conversar com você, posso?-Assenti, realmente muito calmo.-Eu sinto muito... Me perdoa? Perdoe a mim e a Voraz?-Perguntou e eu assenti, realmente, me sentindo mais leve.-Eu queria que você falasse alguma coisa, quer dizer alguma coisa?

-Eu não quero dizer nada...-Respondi, olhando nos olhos do homem da minha vida.

-Você está bem?-Assenti.-Eu quero falar sobre uma coisa... Eu quero te propor uma coisa na verdade...

-Fala Minhyuk.-Falo e ele ajoelha em minha frente. Meu ar? Estava muito bem preso, não sei nem respirar mais.

-Nós queremos viver em harmonia com você... Com o nosso filhote e com a nossa alma gêmea Ukwon...-Ele coloca a mão no bolso e eu solto o ar com força. Mas que porra  está acontecendo comigo e que porra está acontecendo aqui?

-O que você está fazendo?-Pergunto.

-Eu quero saber se você quer viver conosco para sempre e se aceita o meu perdão... Aceita?-Ele me pergunta, tirando uma rosa de seu bolso. Na rosa tinha uma aliança dourada, amarrada por uma fita vermelha.

Meu coração falhava e minha respiração era descompassada. O choro que eu estava guardando dentro de mim começou a se fazer presente. Suspirei e me ajoelhei em frente a seu corpo. Seus olhos mostravam o quanto ele estava nervoso e inseguro. Conhecia muito bem aquela expressão. Abracei seu corpo com toda a minha força e ouvi ele resmungar, enquanto me abraçava de volta, na mesma intensidade.

-Isso é de verdade né? Você não está brincando comigo, está?-Pergunto e ele ri, negando com a cabeça e beijando o topo da minha semelhante.

-Quer se casar conosco Kim Yukwon?-Ele perguntou me olhando nos olhos. Sorri e abracei seu corpo mais uma vez.

-Eu aceito me casar com vocês!-Falo e ele sorri radiante. Beijando minha boca.

Em toda a minha vida, eu nunca havia dado um beijo tão bom como estou dando em Minhyuk. Ele consegue ser tudo o que eu preciso e ainda mais. Meu peito ardia em felicidade e sorriamos em meio ao beijo. Eu me sinto tão completo e feliz que nem sei calcular o tamanho de tudo o que eu estou sentindo dentro de mim. É tão grande e acolhedor que eu nem sei se estou desfrutando de tudo.

O beijo de Minhyuk sempre foi único. Ele sabe como me enfeitiçar e como me deixar mais apaixonado por si. É incrível como meu corpo pertence a ele de uma maneira que eu nunca vi igual. Ele me completa e isso me basta. Eu o amo e isso me basta. Vamos nos casar e isso é mais do que eu posso suportar.

-Nós te amamos com todas as nossas forças Kim Yukwon...


Notas Finais


Reviso logo mais.~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...