História Como (não) ter um Ômega-ABO Universe. - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~VorazOhFodao

Postado
Categorias Block B
Personagens B-Bomb, Jaehyo, Kyung, P.O., Personagens Originais, Taeil, U-Kwon, Zico
Tags Taepyo, Ubomb, Zikyung
Exibições 180
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Como (não) ter 23 anos.


Fanfic / Fanfiction Como (não) ter um Ômega-ABO Universe. - Capítulo 8 - Como (não) ter 23 anos.

Pensa em uma dor bem no meio do rosto. Agora dê uma multiplicada... Sim! Isso é levar um soco de Kim Yukwon!
Acordo no hospital e olho para os lados, vendo o autor do meu desmaio sentado em uma poltrona ao meu lado direito, e os meninos em pé ao lado esquerdo, encarando o leito no qual me encontro.
-Que caralhos eu estou fazendo aqui?-Pergunto mal humorado. Mesmo já sabendo de tudo o que aconteceu, e que me lembo de tudo, arrisco perguntar.

-O que aconteceu com o Nhyuk de 13 anos?-Taeil pergunta olhando para mim de maneira apreensiva.

-Pergunta para o Yukwon!-Respondo e olho para a agulha em minha veia.

-O que eu tenho haver se você se tornou uma pessoa chata e desagradável?-Yukwon responde bravo e eu puxo a agulha do meu corpo, retirando-a.

-Você nunca viu que eu gostava de você? Sério Yukwon?! Eu sempre fui um cachorrinho para você!-Esbravejo e tiro aqueles fios que estavam grudados em meu corpo. Olho para Ukwon que mantinha uma expressão fechada no rosto.-Você feriu meu ego e meu alfa me batendo daquele jeito Yukwon!-Falo e me levanto, olho para meu corpo e vejo que estou vestido com minhas roupas novamente.

-SE EU NÃO TIVESSE FEITO, VOCÊ TERIA ME ESTUPRADO!-Yukwon gritou e eu olhei para o seu rosto assustado.

Fiquei ali em pé, tentando analisar toda a situação. Eu realmente quase ataquei Kim Yukwon de uma maneira agressiva, mas eu não estava em meu corpo... Não era eu ali...

-Era só ter saído na hora que Zico mandou...-Resmungo e ele revira os olhos.

-Você está assim porquê eu te neguei sexo?-Ele fala em tom debochado. Mostro o dedo para ele e reviro os olhos.

-Finalmente acordou!-O mesmo doutor fala entrando no cômodo, me viro e olho para ele que sorria para mim.-Quantos anos você tem agora?-Pergunta tirando um pirulito do jaleco e estendendo à mim.

-Tenho 23... Mas aceito o pirulito...-Falo timidamente e ele ri.

-O seu namorado falou que você ficou um pouco... Descontrolado...-O doutor falou. Franzi o cenho.

Namorado?

-Namorado?-Pergunto e o doutor sorri afirmando.-Eu acho que está tendo um engano aqui...-Falo rindo sem graça.

-Oh! Me desculpe...-O médico fala e sorri sem graça.-Eu achei que vocês fossem namorados...-O médico fala enquanto indica para Yukwon e depois para seu olhar em mim.

-Errou bem rude Doutor...-Falo rindo.-Foi ele quem me fez parar aqui desacordado.-Completo e me olho no espelho, encontrando o meu olho esquerdo parcialmente roxo. Torço o lábio em reprovação.

-Estava pior quando você chegou aqui há 4 dias...-O médico falou e eu arregalei os olhos.-O Alfa que te agrediu era bem forte...-Completa me olhando engraçado.

-Quem me bateu foi ele...-Falo e indico Yukwon com a cabeça.

O doutor arregala os olhos e Yukwon sorri amarelo. Enquanto eu e os outros olhavamos a cena toda de conversa silênciosa entre o doutor e Yukwon. Percebia que ele estava um pouco inquieto.

-Eu posso ir embora doutor?-Falo entediado.

-Vamos ter que fazer alguns exames primeiro...-Fala e eu reviro os olhos, voltando a me sentar na maca.

Que ótima maneira de passar um cio...
( > y < )

Pensa em uma cara de bunda... Pensou? Agora imagine essa cara de bunda com uma cara de quem passou o cio sozinho... Imaginou? Pois é, esse sou eu. Dentro do carro de Yukwon, enquanto ele me leva para a minha casa.

-Escuta Nhyuk...-Ele fala quando paramos no semáforo.

-O que?-Falo realmente desinteressado. Ele não vai pedir desculpas... Ele nunca pede...

-Desculpa...-Ele fala e eu arregalo os olhos. Meu Deus... Pode me levar... Só vem!

-Você pedindo desculpas?-Pergunto e começo a rir.

-Ya para Hyung!-Fala e o sinal fica verde.

O carro volta a se movimentar, e a nossa longa e prazerosa conversa acaba ai.
O restante do caminho foi regado por umas músicas estranhas do rádio e o silêncio cortante de nós dois.
Assim que ele estaciona o carro na frente da minha casa, tiro o cinto e respiro fundo.

-Obrigado...-Murmuro e abro a porta.

-Hyung espera!-Kwon fala e eu
paro.

Fico ali, olhando para fora. Olhando para o jardim de minha casa, esperando a bomba...

-Eu sinto muito ter causado tanta confusão na sua vida Hyung...-Ele fala e eu viro meu rosto de encontro ao seu.-Você sabe...-Continua e me lança um olhar frustrado.-Sou eu quem fez tanto na sua vida...

-Não sei do que está falando Ukwon.-Falo estranhando a atitude do ômega.

-Hyung... Eu sou o culpado de tudo... Não sei porque você gosta tanto de mim...-Fala e eu fico sério, prestando realmente atenção.-Eu já devo ter destruído seu coração várias vezes...-Suspirou pesado e encarou suas mãos no volante.-Eu não sou como as gêmeas... Não aparento inocência como Taeil Hyung, ou sou fofo como Kyung... Eu sou um bruto... Você viu o que eu fiz com você...-Ukwon parece levantar uma série de argumentos sem fundamentos para que me convença de algo.
Eu conheço o Kwonie...

-Mas você é o Kwon... A pessoa mais doce e engraçadinha que eu já vi na vida...-Falo e ele me olha perpelexo. Achou que eu não tava prestando atenção né!?-Você é a mesma pessoa encantadora que eu conheci aos 6... Mesmo tendo me deixado um pouco chateado, acho que mereço...-Falo e sorrio irônico.-Já fiz tanta burrada por impulso que nem mereço ter a sua amizade Yukwon... Eu acho melhor a gente se afastar um pouco... Eu não quero me magoar mais e não quero que fique chateado comigo...-Suspiro pesado e saio do carro.

-Minhyuk!-Ouço a voz de Ukwon gritar, mas não paro.

Entro dentro de casa e percebo a merda que acabei de fazer. Eu mandei mesmo o Ukwon embora?
De qualquer forma, eu não acho que seja uma pessoa boa o suficiente para ele... Não acho que ele mereça alguém que só sabe fazer merda na porra da vida e que não tem 1 mísero acerto...
Ele é alguém especial, bonito, divertido e que mereçe alguém que possa dar valor e atenção o suficiente para ele.
Escorrego meu corpo sobre a porta fechada e permito que as lágrimas cheias de tristeza transbordem meus olhos.
Sinto como se estivesse deixado uma parte de mim ir embora... Como se algo dentro de mim morresse... Vivi grande parte da minha vida com Yukwon ao meu lado... Não consigo me lembrar de momentos em que ele não estava lá. Até no dia em que quebrei meu dedo mindinho Ukwon foi junto comigo ao hospital, e ficou de mãos dadas comigo durante todo o procedimento de colocar o dedo em seu devido lugar.
Ele sempre teve a magia de consertar tudo o que eu arruínava e ainda, sorria para mim, dizendo que tudo ficaria bem...
Acho que a minha maior ruína que não tem conserto sou eu mesmo. E para a infelicidade de todos... Eu ainda os arrastava para o mesmo lugar que eu me encontro. No fundo do poço.
Pela primeira vez na vida eu agi certo em afastar Kim Yukwon de perto de mim... Ele não merece ter perto de si alguém com uma áurea tão negativa... Não merece mesmo.
Com esses pensamentos, me levanto e tranco a porta. Pelo menos dessa vez me lembrei de fazer isso...
Vou até o meu quarto e pego a minha toalha, entrando no banheiro da suíte e arrancando as minhas roupas com um cansaço descomunal.
Entro no box e deixo que a água gelada caia sobre o meu corpo. Os pensamentos me vem de forma amedrontadora. Coisas que me envadem à mente me assustam. Se Yukwon namorar uma pessoa que o faça mal? Agora que não sou mais seu amigo, não tenho como protegê-lo... Tenho? Se for indiretamente sim... Não posso cagar a vida dele como cago a minha! Melhor deixá-lo em paz! Faça isso e os Alfas vão usá-lo de formas poderosamente horríveis... Não! Ele sabe se defender... Ele me bateu! Você é um bosta que não sabe nem se defender... Mentira!
Minha auto tortura mental já tinha durado tanto tempo que, quando fui reparar, meus dedos estavam enrugados e eu estava soluçando de tanto chorar.
Fecho o registro, me seco, visto e me perfumo. Deito na cama e pego o celular que estava dentro do bolso da calça que eu tinha tirado à "pouco".

Kwonie: Minhyuk, você não pode fazer isso!

Kwonie: Nhyuk... Por favor! Não faça isso com a nossa história...

Nossa história? Torço o lábio e resolvo ver as mensagens que Zico me mandou.

ZiCado: Aqui é o Kyung! Retiro o que eu disse sobre você ser legal... Vou matar você!!! Prepare-se pra uma morte lenta e dolorosa!

Pode vir... Estou pronto para a morte...


Notas Finais


Reviso logo mais.~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...