História Como (Não) ter uma boa vida; jikook - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Kookmin, Namjin, Taegi, Taeyoonseok, Vhope, Yoonseok
Visualizações 49
Palavras 882
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, eu sou a tia Ninnie e escrevo histórias aqui no social spirit...


Não me matem por ter demorado tanto... Mas eu tenho justificativas!

Minha aulas começaram, e devem imaginar o tanto de coisa que tenho que fazer. é um saco.

Outro motivo: eu estava focada na nova história que postei.

Eu sinto muito pela demora, não foi minha intenção, juro!

Minha pessoa não é provida de inteligência, e por isso, tenho que me focar com tudo nas aulas para não me foder no final.

Enfim....

Demorei 14263783 anos, mas voltei!

Yeeei...

O capítulo está curtinho mesmo, mas é só pra vcs verem que eu tô viva rs

Espero que gostem ^^

Se tiver erros, apenas ignore-os.

Boa leitura~♡

Capítulo 12 - Ansiedade.


- Jeonggukie, acorda – uma voz, grossa soou, e eu senti um hálito quente, bater contra meu rosto.

Separei, lentamente, as pálpebras, dando de cara, com o demônio que evadiu meus pensamentos.

- te amo! – agarrei seu pescoço o trazendo para mais perto

- o que está acontecendo? – perguntou confuso e eu gargalhei – ou melhor, o que aconteceu?

- eu só quero me desculpar com você, tae. – proferi afagando seus fios – eu sou um idiota, taehyungie... – escondi o rosto em seu ombro

- já passou, jungkook-ah! – me apertou contra os braços – agora vamos esquecer isso, ok? Nós já chegamos em Busan. E pelo o que yugyeom falou, vamos ir direto para a empresa dos Park’s falar com o superior.

- Park jimin, o empata beijos. – proferi baixinho

- como? – me olhou estranho

- não, nada. Mas antes de irmos, você poderi-

- te beijar? Mas É claro que sim! – puxou meu rosto rapidamente, colando nossos lábios

- t-tae! Para! N-não é isso... – o empurrei com força

- não?! Poxa. Eu achei que sim, já que estamos só os dois no carro... – falou fazendo um bico

- e por falar nisso, onde yugyeom está? – perguntei, procurando rapidamente o acastanhado

- ele está a quase meia hora falando no telefone – preferiu apontando para a calçada ao lado direito, dando a visão de um yugyeom totalmente focado.

- com quem? O tal jimin? – curioso, lancei as perguntas, sorrindo largo

- creio que sim. Por quê? – me olhou de soslaio, e eu abri a porta do carro, indo até yugyeom – o que você está aprontando, jeon?

- yugyee-hyung! Posso saber o motivo por não estar dentro do carro, me dando carinho? – o abracei por trás, colocando meu queixo sobre seu ombro – poxa, eu estou tão carente da sua atenção, hyung...

- j-jeongguk, eu estou falando com o senhor Park – falou baixinho, sentindo meus beijos por sua nuca

- oh, é o Park? – finge-me de desentendido, sorrindo largo, aproximando-me do aparelho – olha senhor Park Jimin, sei que deve estar querendo muito a presença do yugyee aí, mas no momento, ele precisa fazer algo mais importante.

- te dar atenção? Certo. – ouvir sua voz rouca através do aparelho, me sentindo vitorioso, com uma leve mistura de medo.

- sim, Park. Sabe, o hyung gosta de se fazer de difícil, só para me deixar passando vontade. Isso é tão horrível. – falei prendendo o riso. É apenas uma brincadeira, espero poder esclarecer com ele depois.

- entendo perfeitamente, jeon. Yugyeom, vá da carinho ao seu garoto, quando chegar, nós conversamos. – balbuciou finalizando a chamada, me fazendo arregalar os olhos.

Ok, isso foi realmente uma surpresa, não era para ele ter agido tão natural assim. Esse Park Jimin me parece alguém bem peculiar, porem, não sei dizer se é algo bom ou ruim. A propósito, ele será meu chefe. Bom, dependendo das coisas que acontecerão agora, isso poderá vim a acontecer.

E se de fato ser realizado, digamos que eu esteja um pouco, muito, fodido.

- Jeongguk, o quê você pensa que está fazendo? Tem noção de que ele pode desistir de querer ter dado uma vaga para ti, por causa dessas suas palhaçadas? – yugyeom proferiu-me, se desvencilhando de meus braços

- hyung, eu só estava brin-

- já está na hora de parar com as Brincadeiras, Jeon. As coisas não são fáceis como parecem ser. Muitos dariam quase tudo de si, apenas para estarem no seu lugar agora. – segurou minhas mãos, depositando uma caricia leve

- o quê? Tudo por causa dos park’s? – perguntei atônito, mordendo os lábios

- consideravelmente sim. Mas pense, há vários jovens da sua idade a procura de trabalho, agora olhe para você, você está praticamente, empregado, ggukie. – me puxou para um abraço

- desculpa, hyung, Eu só fiquei chateado. você depois que voltou quase não me dá atenção. Isso é chato... – murmurei baixinho, apertando os dedos em sua camisa

- vamos fazer assim, quando chegarmos, eu prometo que tentarei recompensar todo esse tempo perdido, com você, tudo bem? – beijou o topo da minha cabeça, alisando minhas costas – hoje irei passar a noite contigo, no dormitório.

- o quê? – acuado, perguntei

- calma, não vou fazer nada disso que sua cabecinha suja, pensou. – gargalhou me fazendo revirar os olhos – bem, a não ser que você queira.

- quem sabe eu não quei-

- olha, eu acho que não sou obrigado a ficar morrendo dentro de um carro, enquanto vocês dois ficam ai de viadagem. – ouvi taehyung falar e sorri, me afastando de yugyeom

- vamos logo! Toda essa demora está ficando misteriosa demais para o meu gosto. – me sentei no banco do carro, jogando a cabeça para trás

- se uma certa pessoa não tivesse inventado um enjôo só para se pegar no banheiro com um outro certo indivíduo, nós já estaríamos em uma cama, bem quentinha, descansando. - resmungou taehyung, bufando irritadiço

- se você ainda quiser esse negócio que tem no meio das pernas, acho melhor calar a boca, senão, eu terei o maior prazer, em arrancá-lo com os dentes. – o olhei pelo retrovisor, sorrindo malicioso

- minha santa Hosanna! Não faça isso! Eu ainda quero fode-

- me poupe desses seus planos, taehyung – ri negando com a cabeça – yugyee-hyung, liga logo esse carro, eu estou ansioso!

- está bem, vamos para a empresa dos park’s


Notas Finais


Esse vkook lindo e cheiroso, amem.

Gostaram?

Comentem pra tia ninnie saber rs

O próximo capítulo não demorará muito, então não se preocupem. ( ou sim rs)

Bjos e até a próxima atualização.

~KISS~ <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...