História Como resistir? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Got7, I.O.I, Mamamoo, Seventeen, WINNER
Personagens G-Dragon, Hwasa, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Junghan "Jeonghan", Jungkook, Kim Se-jeong, Kim So-hye, Lee Jihun "Woozi", Mino, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, T.O.P, V
Tags Bts, Got7, Vizinhos
Exibições 56
Palavras 1.780
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Harem, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas!
Espero que gostem desse capítulo.

Capítulo 2 - Agradável


Fanfic / Fanfiction Como resistir? - Capítulo 2 - Agradável

- Bom... Eu só tenho biscoitos e café, mas... – Falei logo após o Jimin me contar à ajuda que eles queriam. Ia acrescentar que estava saindo para o trabalho e que não poderia me atrasar, mas fui interrompida.

- Ótimo! Podemos entrar? – Perguntou o V.

- Se não quiser, ou estiver ocupada não tem problema. – O Jin falou.

Olhei para eles, todos estavam com uma carinha de dar pena.

Suspirei e falei que podiam entrar.

Todos foram entrando com pressa, deviam estar com muita fome.

O último a entrar foi o Jin,quando ele passou por mim,perguntou se estavam atrapalhando.

- Não se preocupe. – Falei.

- Tem certeza?Não está ocupada?

- Eu não estou ocupada, mas daqui a pouco vou trabalhar. – Falei enquanto íamos em direção aos meninos, que estavam olhando com uma expressão de admiração para o meu apartamento.

- Você trabalha com o que? – Jin continua com as perguntas. Esse menino é o que? É da CIA?

- Trabalho em um museu.

- Museu? Que legal. – Disse o Jimin, que até então não tinha percebido que prestava atenção na conversa.

- Sim, é bem legal. Vem, fiquem à vontade – Fui falando enquanto ia para a cozinha. - Desculpe, mas não tenho cadeiras para todos, não recebo muitas pessoas de uma vez só.

A minha mesa da cozinha só tem quatro cadeiras. Quando fui comprar, não queria uma mesa grande, pois sabia que o máximo de visita que iria receber seriam a dos meus pais e minha amiga, Se-Jeong.

- Não tem problema – Disse V, correndo para sentar em uma das cadeiras.

O Jimin e J-Hope seguiram o exemplo dele.

- Hey! Não sejam maus educados. Deixem uma cadeira para SooRin sentar. – Namjoon falou, enquanto ia em direção à única cadeira vazia. – Sente-se aqui, SooRin.

- Não precisa, pode se sentar. –Respondi, enquanto pegava meus papéis e minha caneca, que estavam em cima da mesa.

Coloquei os papéis e a caneca no balcão da cozinha e fui em direção aos armários pegar os vários biscoitos que eu tinha.

- Aqui, desculpe, mas eu só tenho isso. – Falei enquanto colocava os biscoitos na mesa.

- Pelo menos você tem vários tipos de biscoitos, nem isso a gente tem. – Disse o V, enquanto ria. E fazendo com todos nós ríssemos também.

- Vou pegar o café. – Disse enquanto ia pagar a garrafa térmica.

Sinto que alguém me seguiu, olho para trás e vejo que era quem eu menos esperava.

- Olá, JungKook. Posso ajudar em algo?

- Na verdade, eu vim saber se precisa de ajuda. – Respondeu o garoto, parecendo bastante envergonhado. Mas pelo menos, ele não estava mais tentando evitar olhar para mim.

- Você pode levar essas canecas para mim? – Disse enquanto abria o armário com a minha coleção de canecas, e tentava não parecer surpresa pelo fato dele finalmente ter falado comigo.

- Você tem muitas canecas.

Ri com esse comentário do JungKook,todo mundo que ver esse armário pela primeira vez fala isso.

- Eu coleciono – Disse enquanto entregava duas canecas para o garoto.

- Eu consigo levar mais – Falou. – Não se preocupe, não vou deixar cair. - Acrescentou quando viu a minha cara de medo dele deixar uma das minhas canecas quebrarem.

- Ok. Vou confiar em você – Disse sorrindo, enquanto entregava mais duas canecas a ele.

Ele sorriu de volta e foi em direção aos outros garotos.

Eu peguei mais três canecas e a garrafa térmica e o segui.

- Que canecas fofas! – Escutei o J-Hope falar.

- Eu quero essa de leão. – Falou o V. – Posso usar ela? – Me perguntou, enquanto fazia um Aegyo para mim.

- Pode. – falei sorrindo, e sentindo o meu rosto ficando vermelho.

- Oh! Você é tão fofa. Que dá vontade de apertar. – Disse o J-Hope, e tenho certeza de que se ele não estive do outro lado da mesa e não estivesse com receio de levantar e alguém pegar o seu lugar, ele teria vindo até mim e teria feito isso mesmo.

Sorrio e vou até o balcão pegar minha caneca, provo o café e percebo que ele já está frio.

Vou até a pia e jogo fora o resto.

Quando volto, os rapazes já estão comendo e tomando café, enquanto conversam sobre fazer compras para o apartamento.

- Em qual museu você trabalha?

Demoro um pouco para perceber que isso é comigo, estava tão entretida com a conversa deles.

Viro-me na direção da pessoa que me fez a pergunta, e percebo que foi o Namjoon.

- No museu Nacional. – Respondo. E olho automaticamente para o relógio na parede, para ver se não estou atrasada.

- Que horas você tem que está lá? – Me pergunta novamente. Ele é o que? Outro que trabalha na CIA?

- Sete horas. – Respondo.

- Já são seis e cinquenta! Você vai se atrasar! – Ele fala alto.

Os outros garotos agora estão olhando para nós.

- Não se preocupe qualquer coisa eu aviso que vou atrasar um pouquinho.

- O que foi? – Pergunta o Jimin.

- A SooRin tem que está no museu Nacional às sete horas.

- Já são seis e cinquenta e dois. – Fala o J-Hope.

- Como você vai para lá? – Jin resolve voltar com as perguntas.

- Eu pego ônibus.

- Ônibus? Aí mesmo que você vai chegar atrasada. – Disse o V.

- Podemos te dar uma carona, não é, Rap Monster? – Falou o Suga.

- Rap... O que? – Perguntei.

- É o meu apelido. – Namjoon respondeu rindo. – E sim, podemos te dar uma carona, vamos ter que passar lá para ir ao trabalho.

- Não precisa. – Respondi. Eles acham que eu vou entrar no carro de desconhecidos? Não é porque eu os deixei entrar na minha casa e comerem os meus biscoitos e tomarem café nas minhas canecas, que eu vou entrar no carro deles e aceitar carona.

* Tempo Depois*

Estou do lado de fora do meu apartamento esperando o Suga e o Namjoon. Sim, eu aceitei a carona deles. Mas foi porque eles insistiram muito, disseram que era o mínimo que podiam fazer, por eu ter ajudado.

Fico imaginando o que os meus pais e a minha melhor amiga, Se-Jeong, iam pensar disso.

Meus pais provavelmente iam ficar preocupados por eu entrar em carros de estranhos, e a Se-Jeong iria dizer para agarrá-los, pois eles são bonitos.

Não quero nem ver a reação dela ao descobrir que ganhei sete vizinhos lindos.

Ela já quase surta com os meus colegas de trabalho. Imagina com esses meus novos vizinhos.

Sou tirada dos meus pensamentos quando escuto a porta dos meus novos vizinhos sendo aberta.

- Vamos. – Fala Namjoon sorrindo e deixando as suas covinhas a mostra.

- Vamos. – Falo, enquanto sigo o Suga e ele até o elevador.

- Deve ser legal trabalhar no museu. – Disse o Suga.

- Sim, é muito legal. Eu adoro o que eu faço.

- Parece ser interessante trabalhar lá. Eu só fui ao museu Nacional três vezes, mas gostei bastante. – Namjoon falou.

- Eu adoro aquele museu, minha área preferida é a de pintura abstrata. É realmente impressionante. – Disse o Suga, e eu pude perceber os seus olhos brilharem enquanto falava.

A porta do elevador se abriu, tínhamos chegado ao estacionamento.

- O Suga adora arte. – Disse Namjoon enquanto saímos do elevador – Eu também gosto, mas creio que ela gosta mais do que eu.

- Será que dá para parar de falar como se eu não estivesse aqui. – Falou Suga, tentando parecer chateado, mas logo depois deixou um sorriso brotar no seu rosto.

Os garotos foram indo em direção a um carro preto. E eu os segui.

Namjoon desligou o alarme e abriu a porta traseira para mim.

- Obrigada. – Disse após entrar no carro.

Os garotos fizeram o mesmo. O Namjoon foi para o banco do motorista e o Suga para o de passageiros.

- Vou ligar o rádio. – Falou o Suga, ligando o rádio, onde uma música que parecia rap começou a tocar.

- Gosta dessa música? – Suga me perguntou.

- É legal. – Falei balançando a cabeça no ritmo da música.

Os meninos começam a rir.

- Hey! Parem de rir de mim. – Falo fingindo estar brava.

- Desculpa, mas isso foi fofo e ao mesmo tempo engraçado. – Disse Namjoon.

Sinto meu rosto ficar quente. Aff! Tenho que parar de ficar vermelha por qualquer coisa.

Viro o rosto para a janela e observo a paisagem.

- É uma das nossas produções. – Fala Suga.

Olho para o retrovisor e vejo que ele está olhando para mim.

- Produções? – Pergunto.

- Somos produtores musicais. – Namjoon responde com os olhos fixos para frente.

Olho para o Suga, por meio do retrovisor, ele me olha de volta e sorrir.

Sinto vontade de desviar o olhar, mas não o faço.

- Sério? – Pergunto olhando para ele.

- Sim, agora diz o que achou da música, seja sincera. – Suga fala sorrindo, como se estivesse me desafiando.

- É boa...

- Só isso? – Namjoon pergunta sorrindo.

- Não é muito o meu estilo, para ser sincera.

- Qual é o seu estilo? – Namjoon continua com as perguntas.

- Eu prefiro Rock, Pop e música clássica.

- Música clássica? Qual o seu compositor preferido? – Suga pergunta, ficando empolgado.

- Ele ama música clássica. - Namjoon repara que estranhei o fato do Suga ter ficado empolgado só por dizer música clássica. – Ele toca piano.

- Sério? Você toca?

- Ainda não respondeu a minha pergunta. – Falou Suga me encarando pelo retrovisor e sorrindo.

Percebo que ele ainda quer saber qual é o meu compositor preferido.

- Mozart. – Respondo.

- Gosto das composições dele. – Fala. – Agora me deu até vontade de tocar.

- Pena que não deu para trazer o piano do Suga para o apartamento, se não você poderia ouvi-lo tocar. - Namjoon fala.

- É uma pena. Mas quem sabe um dia? – Falo. – No museu temos um piano para acesso á convidados. Se você vier em alguma exposição pode tocá-lo.

- Sério? – Suga fala com olhos brilhando.

- E eu? Posso vim nessas exposições? Não sei tocar piano, mas sou uma pessoa até que agradável. – Disse Namjoon sorrindo.

- Claro, que pode. – Sorrio. – Quando tiver uma exposição eu aviso vocês.

- Vou ficar esperando. – Disse Namjoon. – Chegamos.

- Obrigada, pela carona e pela conversa agradável. – Falei sorrindo e abrindo a porta do carro.

- Não precisa agradecer, na verdade nós que agradecemos por ter nos aturado na sua casa hoje. – Namjoon fala rindo.

- Bom... Já vou indo. Tchau – Falei saindo do carro e acenando.

Eles também acenam e me dão tchau, enquanto vão embora.

E eu fico lá pensando que eu estava enganada. Não vai ser nenhum pouco difícil conviver com eles, muito pelo contrário, vai ser muito agradável.


Notas Finais


Aos poucos a SooRin está conhecendo os garotos melhor.
Será que algum deles vai fazer o coração dela bater mais rápido?
Ainda não decidi com quem ela vai ficar.
E vocês? Estão torcendo por alguém?
Bjs. e até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...