História Como Resistir ao Inimigo (Adaptacão Camren) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren
Exibições 820
Palavras 1.753
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Lemon, Luta, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei

Capítulo 13 - 13


 

Camila a observou por um instante erguendo a mão para levá-la até o rosto de Lauren, queria tanto poder desabafar, mas sabia qual seria seu destino se ela soubesse a verdade, doía saber que seria pelas próprias mãos dela, então se calou, Lauren se aproximou para beija-­la mas Camila se levantou, Lauren a olhou confusa e viu Camila puxando as amarras do vestido.
 

Lauren: o que está fazendo? – perguntou confusa.
 

Camila: vamos tomar banho – disse sorrindo puxando as cordas do espartilho que foi afrouxando-­o.

 

Lauren: o que? Está frio – protestou apontando pro rio, Camila riu debochada dela e uma vez que o vestido afrouxou ela o retirou ficando de roupa debaixo.
 

Camila: tu és rainha e estás com medo de água fria? – brincou se livrando do vestido.
 

Lauren: rainhas sentem frio, ficam resfriadas também – disse debochada, Camila riu se afastando – não faça isso – insistiu, mas Camila virou as costas se afastando, os cabelos dela se soltaram no ato.
 

Lauren observou ela andando desinibida com suas roupas de baixo ( um short e um corpete ambos brancos) os cabelos dançando as suas costas, Camila parou quando seus pés entraram na água.
 

Lauren: eu avisei – disse vendo ela se abraçar olhando o rio –ande volte pra cá – chamou.
 

Mas Camila não atendeu, apenas a olhou sorrindo e caminhou mais um tanto logo mergulhando de cabeça no rio, Lauren teve um breve flash daquele lugar, levará  Alexa ali recém casadas, ela não quis se aproximar da água pois tinha medo de que houvesse bichos e as duas tiveram que ir embora. Camila emergiu tirando os cabelos molhados do rosto e Lauren viu a pele dela um tom mais claro pelo frio, os cabelos formavam uma cachoeira em seus ombros, boiando em volta, na água. Lauren sorriu se levantando.
 

Lauren: eu vou me arrepender por isso – murmurou consigo mesmo desabotoando colete enquanto empurrava os sapatos com os pés.
 

Camila: ande tu, venha – disse oferecendo a mão, Lauren negou com a cabeça enquanto se livrava da camisa a barriga forte ficando exposta ao vento.
 

Logo Lauren, só de cueca e top mergulhava no rio também, a água alfinetou cada pedaço da sua pele e ela praguejou em pensamento, mergulhando pra tentar se aquecer estimulando os músculos, então debaixo d'água viu as pernas de Camila parada esperando, ela avançou e abraçou Camila pelas pernas erguendo­-a, Camila gritou pelo susto mas riu quando ela emergiu deixando­-a no alto.
 

Camila: me ponha no chão – ordenou e ergueu a sobrancelha – está frio – protestou pelo vento.
 

Lauren: ah, está frio – disse debochada e Camila fez bico – vem – Lauren soltou ela por um instante, fazendo­-a descer e a amparou antes que batesse no chão.
 

Camila: teu cabelo está gracioso – brincou apanhando os cabelos molhados dela, Lauren fechou a cara com o deboche, Camila arregalou os olhos castanhos e Lauren teve vontade de sorrir, Camila molhou a mão passando no cabelo dela deixando-o lambido ­ pronto – Lauren continuou olhando-­a – ah, pelo amor de Deus – pediu empurrando-­a pelo ombro.
 

Camila se soltou dela mas a correnteza da água a fez tropeçar pro lado sendo ``levada``, Lauren não aguentou a cara dela com isso e riu, Camila ergueu a sobrancelha.
 

Lauren: cuidado, venha cá – chamou oferecendo a mão, Camila subiu até o colo pegou a mão de Lauren que a puxou de volta abraçando­-a – aconteceu algo interessante com roupa branca, uma vez molhada te contaram?
 

Camila olhou pra baixo se dando conta do corpete grudado em seu corpo quase transparente, Lauren riu do choque dela que cruzou os braços para se tapar.
 

Lauren: vem aqui – disse trazendo­-a novamente para si, Camila ainda estava de braços cruzados perplexa, Lauren ainda abraçando­-a afundou o rosto no ombro molhado dela, beijando-a­ superficialmente, então se tocou – eu não quero forçá-la – disse se lembrando das circunstâncias que o fizeram leva­ ali.

 

Camila: não me força – disse apanhando o rosto de Lauren entre as mãos, meio incerta ela se aproximou unindo os lábios das duas delicadamente.
 

Lauren observou com um sorriso de canto no rosto, como era possível que fosse tão inocente?
 

Lauren: não? – perguntou as mãos subindo pelas costas de Camila sentindo o tecido mole pela água, ela negou com a cabeça.
 

Camila: faça amor comigo – pediu tocando os lábios de Lauren com o dedo desenhando­-o, Lauren ergueu a mão apanhando o rosto dela fazendo-­a encará-la Deus o que estava sentindo por aquela estranha? Lauren abaixou o rosto alcançando os lábios dela, Camila cada dia que passava amava mais o beijo de Lauren. A rainha a abraçou mais forte trazendo­-a para si e Camila arfou pondo as mãos em seu peito, estava frio, ela sorriu dentre o beijo e Lauren lhe selou os lábios.
 

Lauren: bruxa – acusou em um murmúrio após um instante encarando­-a, Camila sorriu os olhos perdidos nos delas – feiticeira – completou a mão lhe acariciando o rosto possessivamente, quando Lauren buscou a boca de Camila em seguida tinha muito mais fome, Camila a abraçou pelos ombros, pequena que era perto dela. Os seios dela se comprimiam contra os de Lauren as duas com os mamilos já rígidos pelo frio e também por vontade e Lauren a sentiu, as mãos dela apanharam Camila pela cintura apertando-­a, a mão de Lauren buscou a pele das costas dela que estremeceu pelo contato, Lauren não pode desfrutar muito disso, alfinetadas começaram a atingir suas costas, Lauren soltou dela e as duas olharam pra cima ao mesmo tempo, estava chovendo.
 

Lauren: mas que maravilha – disse derrotada e Camila riu.
 

Lauren observou ela rindo por um instante e balançou a cabeça negativamente apanhando­-a para si, dessa vez ela já deu um impulso fazendo Camila enlaçar as pernas em sua cintura.
 

Camila deliciada pelo beijo de Lauren nem sentiu a rainha andando, só quando suas costas bateram em uma pedra, a chuva e o frio dificultavam a respiração das duas, mas o intuito ali era muito claro.
 

Lauren precisando se aquecer a vida em seu desejo por Camila se tornou mais bruta, Camila estremecia todo o tempo, e não era de frio. Ela sentiu as mãos de Lauren puxarem seu short minutos depois e se perguntou se já havia dado tempo, ela não entendia do assunto mas achou que dessa vez havia sido rápido, talvez por ser mais bruto, mais energético, funcionasse mais rápido, ela não conseguia pensar direito, quando Lauren soltou seus lábios a boca descendo, faminta, mais uma vez por seu pescoço ela ia respirar direito mas sua respiração veio cortada, porque Lauren a possuía. Camila se agarrou nos braços da rainha, as mãos quase escorrendo e lhe beijo o ombro, o que Lauren gostava de Camila acima de todo o resto era a inocência dela. Ela a estava roubando pouco a pouco, era verdade, mas a encantava ver como ela se soltava, como aprendia, sempre tímida, hesitante. A chuva não foi suficiente nem de perto pra esfria­-las. Acabou com Camila deixando um pequeno grito escapar e com Lauren gemendo o nome dela em seguida, o silêncio reinou, só a chuva caindo o contrariava.
 

Camila: nem fez tanto frio assim – brincou acariciando os cabelos da rainha que sorriu – Lauren, onde está meu short? – perguntou olhando­-a, Lauren ergueu o rosto a expressão de quem tinha vontade de riu, e olhou o rumo que a correnteza do rio levava. A essa altura o short já deveria estar longe, ela ergueu a sobrancelha pra Lauren, que riu gostosamente.
 

Lauren: ei, não brigue – disse beijando o bico de Camila – o que querias que eu fizesse? Estava com as mãos ocupadas – alegou, Camila corou com isso – melhor assim – elogiou beijando-­a de leve, o clima de romance se rompeu minutos depois. A chuva estava mais forte e voltou a fazer frio. Camila saiu da água catando as roupas das duas no chão ensopada e voltou pra água mergulhando as roupas lá, contra os protestos de Lauren, já estava tudo molhado mesmo.

 

Lauren vestiu a calça a camisa e colete, mas perdeu um sapato que a correnteza levou, as duas olharam o sapato se afastado, boiado e Camila riu.
 

Camila: Deus é mesmo justo – comentou vendo o sapato boiando, já longe. Ela pós o vestido e Lauren amarrou os cordões do espartilho, inchados de água, foi então que Lauren falou.
 

Lauren: terei que sair – disse enquanto puxava os cordões com as duas mãos – é aniversário de Veronica – lembrou e ela assentiu – você pode vir, se quiser.
 

Camila: prefiro ficar.
 

Lauren: foi o que pensei – disse dado o último laço o vestido.
 

Lauren saiu da água e deu a mão para Camila ajudando-­a a sair, o vestido a essa altura pesava quilos, as duas conversaram brevemente na volta, mas a chuva fez as duas se apressarem. Quando chegaram ao castelo Camila rangia os dentes.
 

Lauren: eu avisei – disse puxando os cordões do vestido dela, novamente, mas agora desfazendo o trabalho já feito, as duas paradas no corredor, na frente do quarto de Camila.
 

Camila: só preciso de uma toalha – disse e Lauren revirou os olhos, Camila nunca dava o braço a torcer.
 

Mas por fim as duas se separam, Camila tinha o vestido frouxo, não parou tão cedo, preparou o banho de Lauren em seguida o seu, após um tempo ela saiu do banho e vestiu a camisola, pronta pra passar o dia na cama, mal havia deitado quando Lauren voltou.
 

Camila: passou – disse sorrindo Lauren já estava trocada e tinha um terno negro, feminino em um dos braços. Ela sentou nos pés da cama, tinha um livro com a capa azul escura, grade, de aparência sofisticada na mão.
 

Lauren: trouxe pra você, é o livro que eu falei, achei que gostaria – disse oferecendo o livro, Camila pegou sorrindo e o abriu olhando o escrito da primeira folha – fique aqui hoje descanse – disse passando a o braço para dentro do terno, Camila assentiu – o que precisar...
 

Camila: eu sei onde fica a cozinha – brincou erguendo os olhos pra ela, Lauren hesitou por um instante, depois riu.
 

Lauren: estou só sendo patética – disse e Camila riu – fique bem, sim? Não quero saber que chorou enquanto estive ausente. E eu vou saber – disse em uma ameaça e Camila arregalou os olhos na defensiva – melhor assim – disse se levantando.
 

Camila: leve uma capa a estrada deve estar fria – recomendou e Lauren sorriu com isso, ninguém tinha esse tipo de cuidado com ela há anos.
 

Lauren: levarei, fique bem – Camila assentiu e Lauren se abaixou beijando-­a levemente antes de sair. E Camila ficou, tentando não pensar, estava fácil, Lauren estava em toda parte. O livro a distraiu por horas, até que o cansaço venceu e ela dormiu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...