História Como Resistir ao Inimigo (Adaptacão Camren) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren
Exibições 818
Palavras 1.891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Lemon, Luta, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - 14


Harry passou no quarto de Camila apenas na manhã seguinte. A festa do aniversário de Veronica ainda repercutia, Camila dormia levemente, não soube que Lauren que foi ao quarto dela na madrugada, tirando­-lhe o livro da mão e cobrindo­-a direito.

Harry: como você está?

Camila: vou sobreviver – tentou brincar sorrindo, Harry sorriu então seus olhos focalizaram algo, o livro ao lado dela a cama.

Harry: Camila, tu roubaste o livro? – perguntou alerta

Camila: não – disse e abraçou o livro a defensiva.

Harry: como não? Esse livro é da biblioteca particular de Lauren, ela não deixa que ninguém os toque, porque fez isso? – perguntou exasperado, Camila ainda segurava o livro – ande me dá.

Camila: não – disse descrente.

Harry: eu vou tentar repor no lugar antes que ela dê falta, ande, me dá – insistiu – Lauren a matará por esse livro, sabe disso? – ele avançou pra tomar o livro dela.

Camila: foi um presente.

Houve um instante de silêncio no quarto. Harry olhou o livro luxuoso pro rosto de Camila.

Harry: um presente? De quem?

Camila: de... de mim mesma. Eu mereço. Vou ler, depois reponho.

Harry: Camila...

Camila: me deixe em paz Harry – disse exasperada – Lauren não vai me matar por esse livro – a certeza na voz dela quase a denunciou. Mas Harry não fez nada, apenas negou com a cabeça  Era noite. Madrugada, pra ser mais exata. A chuva açoitava as paredes e fazia frio. No quarto de Camila as velas estavam pela metade. Lauren estava deitada de costas a cama, amparada na cabeceira, com Camila deitada em cima de si, as costas amparadas em seu peito. as duas estavam cobertas da cintura pra baixo. Lauren tinha os seios de Camila as mãos confortavelmente, como quem ampara, ou mede, o dedão a acariciando ternamente. Uma aliança dourada, que não era de Camila brilhava no anelar esquerdo de Lauren, mas Camila não se importava.

Lauren: tu tens dormido alguma noite esses dias? – perguntou divertida.

Camila: tanto quanto tu­ disse.

Lauren: eu te canso? – perguntou beijando o ombro dela que sorriu.

Camila: se eu pudesse tê-la por ainda mais tempo assim seria – disse virando o rosto,
oferecendo­-a para ser beijado. Lauren sorriu e a beijou lentamente, de modo doce. Então houveram batidas na porta.

Diana: Camila?

Camila: eu estou deitada, qual o teu problema? – perguntou e Lauren mordeu a orelha dela distraindo-a.

Diana: doce como sempre. Preciso de tua ajuda na cozinha, ande te levanta.

Camila: mas é madrugada – exclamou e colocou a mão na boca pra não rir pelas cócegas em seu pescoço.

Diana: tu não trabalhaste na festa, é justo que vá ajudar. E não vou discutir, porque esta porta está trancada? – perguntou e houve o barulho da maçaneta sendo forçada.

Camila: porque estou dormindo, tive licença para não trabalhar na festa e tampouco me levantarei agora. Amanhã, sim. Pelo amor de Deus, que horas são? – perguntou incrédula – pare com isso – sussurrou prendendo o riso, Lauren a mordia.

Diana: licença? Quem lhe deu licença? – Lauren revirou os olhos e Camila respirou fundo.

Camila: posso? – perguntou em um sussurro.

Lauren: já deveria – autorizou mordendo os lábios dela.

Camila: Lauren me deu licença – disse satisfeita. Lauren sorriu ao ouvir seu nome na voz dela e beijou sua orelha, enquanto as mãos apertavam os seios dela possessivamente. Houve um instante de silêncio.

Diana: ah, é claro, havia me esquecido. Tu és a `privilegiada´ ­- Lauren ergueu a sobrancelha olhando a porta.

Lauren: é sempre tão irritante? – perguntou a voz quase imperceptível. Camila revirou os olhos suspirando.

Camila: Diana eu quero dormir.

Diana: que seja. Me procure amanhã antes de qualquer coisa – disse irritada.

Camila sabia que uma tonelada de tarefas lhe seriam entregues, mas se deu por satisfeitas por ouvir os passos da outra se afastando.

Camila: ela vai me derrubar – disse deixando o corpo amolecer em cima do de Lauren.

Lauren: eu posso derrubá-la antes – propôs e Camila riu.

Camila: deixa como está – disse manhosa – às vezes dá uma vontade de ti – confessou.

Lauren: sinto isso o dia todo. Conto as horas para que todos vão dormir e eu possa vir ficar contigo –disse fungando o nariz dela.

Camila se virou, deitando de barriga pra cima, acariciando­-lhe as costas.

Camila: porque eu? – perguntou a mão delicada passando pelos cabelos de Lauren.

Lauren: eu não sei – disse sincera – eu nunca quis outra mulher depois de Alexa. Mas você.... havia algo diferente – disse uma mão tirando o cabelo dela do rosto.

Camila: diferente?

Lauren: você era tão inocente, dava pra ver em teus olhos, em teu modo de andar, de falar. Tão pura, e ao mesmo tempo cheirava a pecado – Lauren sorriu – era intrigante demais, instigador demais, feitiçaria, como venho a desconfiar – brincou e Camila riu – cigana maldita – terminou mordendo a maçã do rosto de Camila.

Camila: Feitiçaria, é claro, eu devia ter imaginado – disse rolando os olhos e Lauren riu – eu me pergunto...

Lauren: se pergunta...?

Camila: quanto tempo isso vai durar.

Lauren: não faço ideia – admitiu mas sorria de canto – mas temos todo o tempo do mundo.

Lauren se inclinou para beijá-la, dessa vez o beijo se intensificou se tornando intenso, ela desceu as mãos das costas para a coxas fazendo-­a acolhê-la entre elas e provavelmente encaixando os quadris das duas novamente. Camila entendendo o que Lauren queria, enlaçou a mão no cabelo dela correspondendo ao beijo, os seios esmagados contras os seios dela. Nada mais que foi dito a partir dali fez muito sentido.

*********************************************

Lauren entrou no quarto de Camila como sempre, só que pela primeira vez ela não estava lá, Lauren nem precisou acender as velas pra saber disso, a ausência dela se notava no ar, assim ela acendeu as velas e se sentou pronta pra esperar, porém não demorou muito, uns vinte minutos depois Camila entrou no quarto, parecia cansada. Não estava sendo fácil, passava as noites em claro com Lauren e durante o dia Diana a derrubava com tarefas, uma mais pesada que a outra. Ainda assim seu rosto se iluminou ao ver Lauren sentada ali.

Camila: me perdoe pela demora – disse fechando a porta.

Lauren: ainda trabalhando? – perguntou vendo a roupa dela.

Camila: coisas demais na cozinha, a fiz esperar demais? – perguntou se aproximando.

Lauren: uma vida – brincou e Camila ergueu a sobrancelha – certo, cerca de meia hora. Venha – ela ofereceu a mão, trazendo-­a para se sentar em seu colo, assim que ela sentou Lauren passou a mão pela cabeça dela, sumindo com o laço, deixando os cachos livres pelas costas dela – esse rostinho está cansado demais ­ disse tirando o cabelo do rosto dela.

Camila: Diana se torna a cada dia mais inconformada –explicou dando de ombro – eu dou conta – disse e fungou em seguida.

Lauren: oh, nunca duvidei de teus poderes – brincou e Camila riu – bem melhor – observou vendo-­a rir.

Camila: posso pedir algo?

Lauren: sendo que tu já estás pedindo... – Camila ergueu a sobrancelha repreendendo­-a – porque tu me olhas desse jeito? – perguntou indignada.

Camila: só te olho desse jeito quando estás errada – respondeu mas a abraçava, Lauren a ninava no colo.

Lauren: que seja, peça. Meu reino será teu – ilustrou e Camila arregalou os olhos fazendo-­a rir.

Camila: não quero teu reino – disse acariciando a gola da camisa dela – só me beije.

Lauren a encarou por um instante, que preciosa era. Ela sorriu acariciando o cabelo de Camila e inclinou o rosto beijando­-a doce como sempre. Camila pôs as mãos no rosto de Lauren acariciando-­a ternamente, após um tempo Lauren apertou a cintura dela sutilmente e ela suspirou, mas ao tentar colocar as pernas cansadas pra cima da cama seus pés bateram em algo, desgostosa ela se separou do beijo de Lauren.

Lauren: o que... ah, claro – disse seguindo o olhar dela, era uma caixa grande, branca, nos pés da cama. Camila a encarou a pergunta clara em seu olhar – havia me esquecido, lhe trouxe um presente.

Camila não gostou quando ela a tirou de seu colo fazendo­-a se levantar. Lauren puxou a caixa pondo em seu colo, Camila abriu a caixa fina, havia um papel delicado envolvendo algo. Lauren olhava o rosto dela, deliciando com as reações.

Camila: um... um vestido – disse mortificada puxando o vestido de dentro da caixa. Era luxuoso, sofisticado, de um azul marinho meio metalizado, com o corpete preto. Era o vestido mais lindo que Camila já havia visto. Tudo nele era bem trabalhado, era delicado. Lauren sorriu ao vê-la moldar no corpo sorrindo.

Camila: como tu soubeste meu tamanho? – perguntou encantada.

Lauren: bom... foi meio problemático – confessou.

Na realidade fora, ela conheceria o corpo de Camila vendo­-o de longe mas vestidos eram diferente. Havia a questão das dezenas de camadas de tecido e o espartilho... ela não havia como se basear. O corpo de Camila era completamente diferente do de Alexa. Enquanto Alexa era mais alta e robusta, Camila era baixa e farta. Lauren viu o olhar dela impulsionando a explicar.

Lauren: por fim eu fiz vestirem os manequins com os vestidos e apalpei – confessou rindo – foi algo interessante – continuou – eu fechei os olhos e imaginei que eram mulheres e que eu deveria te achar. Quando minhas mãos te encontraram eu soube o tamanho – disse satisfeita.

Camila: é lindo – disse rodopiando com o vestido.

Lauren: e tem sapatos – disse apanhando duas botas de couro preto, salto, lustradas.

Camila: porque está me dando presente? – perguntou olhando­-a.

Lauren: eu sou um rainha, dou presentes a quem eu quiser – disse e ela revirou os olhos.

Camila: por um segundo pensei que irias dizer que foi feitiçaria minha também – ela colocou o vestido com cuidado em cima da cômoda, pulando no colo de Lauren novamente – obrigado – disse apanhando o rosto dela entre as mãos e enchendo-­a de beijos.

Camila esperou que ela a segurasse e intensificasse o beijo mas Lauren não fez. Ela a olhou por um instante as duas perto demais, e Lauren negou com a cabeça. Camila franziu o cenho.

Lauren: hoje vamos dormir – disse o rosto ainda colado ao dela.

Camila: mas porque? – perguntou confusa.

Lauren: porque tu precisas – disse pondo-­a no seu lado na cama – não contestes – avisou calando o protesto dela, Camila se emburrou dando as costas a ela.

Demorou minutos, Lauren colocou a caixa na cômoda junto com o vestido e apagou as velas. Quando o quarto se fez escuro, Camila sentiu ela voltar a cama. Então Lauren beijou-­lhe o ombro, a mão puxando os cordões do vestido dela, Camila sorriu.

Lauren: eu não mudei de ideia – avisou em um sussurrou, o rosnado que Camila emitiu em seguida fez Lauren gargalha gostosamente, Camila arregalou os olhos, passando pra cima dela tapando-­lhe a boca.

Camila: vais acordar o castelo todo – ralhou, após alguns instantes Lauren fez um sinal e ela o soltou.

Lauren: tenha sonhos felizes – desejou beijando-­lhe a testa. E Camila dormiu em minutos feito uma criança. Lauren a aninhou em seus braços e terminou por dormir também.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...