História Como se fosse a primeira vez - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens I'M, Joo Heon, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu
Tags Drama, Monsta X, Perda De Memória, Romance
Visualizações 7
Palavras 852
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Primeiramente quero agradecer muuuito a @Sorinha13 por ter feito a capa que eu simplesmente me apaixonei!

Segundamente quero avisar que durante a fanfic aparecerá outros k-idols para me poupar de criar personagem e tal.. Mas eles não farão MUITA diferença nela.

E terceiramente obrigado a todos que estão lendo isso.

Beijos e boa leitura

Capítulo 1 - Prólogo


 Sohyun narrando  ●


Sabem quando dizem para nós não brigamos com nossos pais porque a gente nunca sabe o dia de amanhã?

Isso não vale apenas para os pais, mas sim para todos que gostamos. E eu descobri isso da forma mais horrível e trágica possível!


E por pior, foi tudo culpa minha..



 Flashback on  ◀

10 / 07 / 16 

Às 22:45 

Teatro Chongdong, em Seul.


Changkyun tinha me levado ao teatro para vermos alguma apresentação, porque o mesmo dizia e achava que não estava me dando a devida atenção nas últimas semanas por causa do trabalho.

Eu em momento algum exigi a sua atenção, pois, estava tão ocupada no meu novo livro quanto ele no studio. Até porque entendo porque ele estava ocupado no trabalho, cliente novo, esse era o motivo.

Durante a apresentação pude sentir seus olhos presos em mim, desviei meu olhar do palco para meu marido, que tinha um pequeno sorriso nos lábios e me olhava como se não tivesse mais ninguém a nossa volta.

Agora era eu quem não parava de olha-lo. Seus cabelos castanho perfeitamente penteados, seus olhos pequenos, sua boca entreaberta e seu rosto perfeitamente desenhada poderia fazer qualquer garota se apaixonar rapidamente sem nenhuma dificuldade.

Mordi meu lábio inferior involuntariamente, o que fez Chang descer seus olhos para minha boca. E em questões de segundos, ele selou nossos lábios em um beijo calmo mas necessitado. Sua mão segurava e acariciava meu rosto. No final do beijo - que só paramos pela salta de ar.- sua mão continuou em minha face acariciando a mesma, fechei meus olhos para aproveitar melhor seu carinho que eu tanto amava receber.

A apresentação acabou e nós dois nem virmos quando a mesma terminou.  Balancei a cabeça negativamente enquanto saiamos do teatro Chongdong.

Eu fiquei no lado de fora do prédio enquanto Changkyun cumprimentava uns conhecidos não muito longe de mim e apenas o observava com um pequeno sorriso.

Então sinto alguém tocar em meu ombro e quase pulei de susto. Quando me viro para o ser que me sustou pronta para xinga-lo, me surpreendo ao ver um amigo de infância.

– Baekhyun! - sorrio.

– Como vai, Sohyun? Há quanto tempo, não? Desculpe pelo susto. 

– Que nada. Eu vou bem, e você? Está mais alto que da última vez que nos virmos.

– É que como muito feijão. - rimos. - E estou bem também. Mas eai? Soube que você casou, verdade isso?

– Sim e já faz 3 anos. - meu sorriso só aumentou. -  E você? Está solteiro ou namorando?

Ri ao vê-lo corado.

– Ya! Eu comecei a namorar recentemente com o Chanyeol.. 

– Finalmente notou o garoto! Ele é apaixonado por você desda adolescência.

– Pena que era muito lerdo para perceber isso.. - riu sem jeito. - tenho que ir, Sohyun, Chanyeol está me esperando. Foi bom te ver.

– Igualmente.

Ele me deu um abraça rápido, porém, apertado e foi embora. Sinto saudades da época que eu, ele e Chanyeol eramos mais próximos, talvez possa mudar isso..

– Vamos.

Chang apareceu atrás de mim e me arrastou até o carro. Não entendi, o que houve? Será que deu algo de errado na conversa dele com aquelas pessoas? 

Já estamos dentro do carro voltando para casa. Estou com medo, Changkyun está nervoso e dirigindo um pouco acima da velocidade permitinda. Ele não fala nada e continua com cara de poucos amigos.

– Chang... O que aconteceu? Por que está assim? - pergunto apertando o sinto de segurança.

– Quem era aquele? - resmungo.

– O que disse?

– Quem era o filho da puta que te abraçou?! - perguntou tirando os olhos da estrada.

Começo a rir, tentei segurar ou até mesmo tentar conter-lo mas era quase que impossível. 

– Você pode parar de rir e me responder?! Quero saber quem era aquele!

– Ai meu estômago! - fui me recompondo aos poucos.- Está com ciúmes? 

– Ciúmes? Sabe muito bem que não tenho isso!

– Ah Chang, pára vai, não tem o porque ficar assim, não rolou nada.

– Como se aquele abraço não fosse nada. - bufou.

– Foi apenas um abraço de amigos.

– Amigos? - ele mais uma vez tirou sua atenção da estrada. - Nunca vi você com aquele cara, que amigo é esse?

Não sabia se aquilo era ou não uma pergunta, decidi não responder já que não sabia a resposta. Então o silêncio voltou a reina dentro do carro e Chang apenas resmungava, bujava e soltava grunhidos de raiva.

O clima estava desconfortável. Esse ciúmes de certa forma era desnecessário, ele raramente sentia isso e na última vez que teve uma crise de ciúmes, foi no primeiro ano da faculdade e no final tive que cuidar de seus machucados, já que o mesmo criou uma briga com um rapaz.

– Chang, vai mais devagar.. - digo um pouco baixo enquanto olhava pela janela, mas parecia que o mesmo não tinha escutado, então o encarei e repeti. - Chang..

– Você vai desistir de mim? - perguntou olhando em meus olhos.

Sua expressão não estava como imaginei que estaria - Seria ou então fechada. -, estava apreensivo e me perguntei o porque daquela pergunta repentina.

E a última coisa que vi foi uma luz branca clarear todo o rosto dele antes que tudo se apagasse.

 Flashback off  ◀


Notas Finais


Espero que tenham gostado

Gostaram da minha forma de escrita? Estou tentando mudar >.<

Até à próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...