História Como ser eu - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Biografia
Exibições 0
Palavras 1.266
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Resolvi escrever essa pequena autobiografia, por vontade própria, alguns nomes serão trocados para preservar a imagem das pes

Capítulo 1 - Capítulo Unico


Meu nome é Everton, tenho 21 anos e sou de Minas Gerais. Bom, vou explicar primeiro o porque de eu estar escrevendo essa "biografia", não pretendo fazer drama, só penso que escrevendo me sinto leve e nesse site, após minha primeira história pude me sentir assim. Eu fui entender minha sexualidade aos 13 anos, durante essa época, vivi com medo, já não tinha amigos, e assistia muitos casos de homossexuais serem mortos e menosprezados pela sociedade (sim, eu sou gay). Eu era muito idiota e por isso, guardava isso para mim e sendo assim durante minha adolescência fiquei com algumas garotas, não foi nada demais, só uns beijos e não passou disso, além disso não era e não sou muito respeitado, quem ia querer ser visto com "aquele gordo", apesar de hoje ser menos, antes eu era mais gordo. Sofri bullying na escola, o que eu poderia fazer? Meu pai, ou melhor, o cara que me fez, não ligava pra mim, quando tinha oito anos ele traiu minha mãe e foi morar com outra mulher. Na escola não tinha amigos, aqueles com os quais poderia contar e em casa minha mãe trabalhava o dia todo para sustentar eu e meus irmãos mais novos.

Sempre fui muito sozinho, ate que entrei na faculdade, apesar de eu ser chamado de "nerd" na escola o que eu mais gosto é educação física e foi o que decidi fazer, mas é claro sempre tem "ah mais você é gordo, educação física não é para você", sim eu sei que sou gordo, não porque eu quero, eu tenho um problema hormonal que desacelera meu organismo, fazendo com que eu seja gordo, sou bastante ativo, faço caminhada, vou na academia, mas por causa desse problema tenho a tendência de engordar, o simples fato de eu comer alguma coisa. Mas, por fim na faculdade fiz amigos, hoje na verdade são meus melhores amigos, três na verdade, e são os melhores e são os únicos, fora minha mãe e meus irmãos a saberem sobre minha sexualidade. E durante esse tempo na faculdade eu entrei em um site de relacionamento e conheci um cara, Everaldo (na verdade não é o nome dele verdadeiro) e quem leu minha fanfic anterior vai entender o nome. Mas enfim, conheci ele e ele é mais velho que eu 13 anos e na época eu tinha 20, começamos a conversar e ele me pediu em namoro, eu nunca tinha passado por aquilo, nunca fiquei com um cara, mas topei e bom a única dificuldade para gente era a distância ele mora no Rio, mas não nos impediu de começar o namoro, durante dois meses ficamos só na conversa pelo whatsapp, ate que chegou o dia que ele pode me visitar, conversar com ele pelo celular era uma coisa, mas cara a cara seria outra. no dia que ele veio ficaria na minha casa durante um final de semana e foi o melhor da minha vida, nunca amei alguém como eu amava ele. Fizemos de tudo, foi tudo muito especial para mim, o tempo foi passando e ficamos mais um mês sem se ver, nós dois somos pobres não podíamos ficar viajando sempre e só bastava o celular, a segunda visita dele foi perto do natal, eu queria que ele ficasse até o ano novo, mas a família dele não sabia sobre nós então ele ficou uma semana e depois se foi de novo.

Nós conversávamos todos os dias, sabíamos da rotina um do outro e então no inicio desse ano, eu fui para lá, era minha primeira vez no Rio sem ser em viagens de família, era minha primeira vez sozinho. Como a família dele não sabia, fiquei em um hotel, juntei bastante dinheiro para ficar durante o final de semana e foi muito bom saíamos juntos, apesar de ser como "amigos", mas estar na companhia dele era a melhor coisa. O final de semana passou rápido e ai voltei para casa. O tempo foi passando e minha segunda visita ao Rio, foi no aniversário dele, eu soube que ninguém cantava parabéns para ele, então dessa vez levei mais dinheiro e um presente para ele, eu cheguei lá na quarta dia 20 de abril, véspera do aniversário dele e como seria feriado para mim não tinha problema, dessa vez foi diferente, eu cheguei ele nem me deu atenção, disse que estava ocupado, então fiquei o dia todo dentro do hotel, na parte da noite fui até onde ele dava aula de capoeira e fiquei assistindo, eu adora ver aquilo, na verdade sempre gostei de capoeira, mas ver ele ali dando aula foi incrível, quando acabou a aula ele foi ate o hotel comigo e disse que não ficaria, eu tentei argumentar, mas foi em vão. No dia seguinte, acordei, e fui no mercado comprar um bolinho só para nós dois e fiquei esperando ele o dia todo ir lá, só que ele só foi a tarde, ele negou o bolo disse que não gostava eu fiquei triste mas não demonstrei, e entreguei o presente, era um relógio, ele no início não quis aceitar e ficou insistindo para me devolver, mas no fim consegui que ele ficasse. Naquela noite saímos para um lugar que ele gosta de ir, mas tivemos uma briga feia e não dormimos juntos aquela noite. No dia seguinte nos desculpamos e ficamos bem, no sábado, fomos na praia e estava tudo bem, ficamos o dia todo juntos e a noite finalmente ficamos juntos. No domingo, que era o dia que eu voltaria para casa, ele me chamou para conversar, eu fui numa boa e ele disse que era melhor a gente terminar, não daria certo daquele jeito, morávamos longe e o dinheiro que gastávamos era muito, ele disse que ia na casa dele para trocar de roupa para ir comigo ate a rodoviária. Depois que ele saiu eu chorei muito, estava perdendo o homem que amava e não fiz nada, simplesmente fiquei quieto e escutei tudo que ele disse, a minha vontade era me jogar pela janela, acabar com aquele resto de vida que tinha, mas não o fiz, pensei na minha mãe, meus irmãos e nele, não conseguiria fazer.

Fomos então para a rodoviária e lá nos despedimos, demos nosso ultimo abraço, aquele era o último dia que o veria, a viagem de volta foi tortuosa, nunca passei por aquilo, a única pessoa que eu amava me deixou, e ate hoje não consigo esquecê-lo, a gente conversa de boa como dois amigos, a alguns dias atrás pensava que poderia, tinha uma gota de esperança que poderíamos voltar, porém descobri, na verdade ele me disse em uma de nossas conversas que eu perguntei sobre as novidades, ele me disse que estava começando a namorar outra pessoa, dessa vez meu mundo acabou de cair, se eu tinha um pingo de esperança de que voltaríamos? Sim, fui um idiota em pensar isso, mas o que posso fazer, ele foi meu primeiro namorado, não digo que será o único, mas com isso meu amor se reduziu a zero, hoje só tenho meus amigos, minha vida não é uma das piores, tem gente com fome frio, mas eu deixei uma coisa boa escapar de mim e não sei se vou ter o amor de outro alguém. Sou novo para pensar nessas coisas? Acredito que sim, mas o meu maior medo é de não ter ninguém, de perder todos. E se eu pudesse escolher e ainda bem que não existe vida eterna, não iria querer viver eternamente, queria só aquela pessoa especial, ao qual eu poderia cuidar e ela cuidar de mim.


Notas Finais


Bom depois de escrevê-la, fiquei mais aliviado, não importa o que as pessoas pensem, essa é a única forma que consigo me expressar, e para quem leu minha fanfic "meu primeiro amor" trata-se de uma forma de como eu queria que tivesse sido comigo, claro sem as coisas ruins mas o amor, gostaria de ter sentido daquela forma. Obrigado por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...