História Como ser famoso no Spirit - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~FuckMe__Styles

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Deus É Top, Direito A Namjin, Fuckme__styles, Jikook, Kookmin, Propriedade Da Samira, Que Tags São Essas?, Taeyoonseok, Troslei Você Emily
Visualizações 205
Palavras 1.607
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ME DESCULPEM PELA DEMORA.

eu não tive a ajuda da Hadassa então escrevi esse capítulo sozinha mesmo -q não curto muito deixar meus leitores esperando.

sorry mais uma vez ;-; eu espero que gostem desse capítulo pq eu n curti mt -q

boa leitura

Capítulo 2 - Segunda Regra


Fanfic / Fanfiction Como ser famoso no Spirit - Capítulo 2 - Segunda Regra

Não aguentou, começou a chorar desesperadamente. Aquelas lágrimas não eram de tristeza ou algo do tipo, eram raivosas; sentia-se muito humilhado naquele momento, infelizmente seu orgulho foi ferido com sucesso, maldito Jeon Jeongguk.

A primeira e única opção que brotou em sua mente, foi sair correndo atrás de Taehyung; seu principal refúgio, onde lhe protegia de alguns problemas. E cara, adorava como Tae o tratava, como um filho talvez? Estava sem palavras para descrever, ele seria mais um pai do que uma mãe. Esse ar não combina com o Kim.

Quem sabe.

O problema era que o seu amigo ainda tinha que ficar na sala de aula, irritava-se por simplesmente sequer conseguir enxerga-lo. Gostaria muito de enforcar o professor para poder tirar o coitado do Tae daquela jaula cheia de vagabundas, um monte de jogador de basquete que pareciam não conhecer o famoso desodorante e, por último nada importante: os nerds, alguns infelizmente dava um grande tapa na cara super debochados por tirar notas altas, não é como se aquilo lhe interessava em qualquer momento.

Por um certo momento, ficou extremamente feliz ao ver o acastanhado sair daquela prisão. Correu até ele pulando em seus braços, o assustando pela ação repentina. Bom, pelo menos os dois não caíram de boca no chão já que o Park é um pouquinho pesado para Taehyung aguentar.

— Hey, está com o rosto meio inchado e vermelho. O que aconteceu com você, Jiminnie? — Indagou num tom de preocupação enquanto tirava as lágrimas de suas bochechas gordinhas e coradas, o loiro apenas fungou.

— Aish, é sobre o Jeongguk. — Confessou estar apavorado ao ver o outro mudar sua feição rapidamente, sabia ser bipolar. E muito bem.

— O que ele fez a ti? — Indagou mais uma vez, sua calma assustava o menor quando possível. E repetindo, muito bem. Afinal, era normal isso; o Kim era bem protetor consigo e não que estivesse reclamando, adorava quando o mesmo lhe mimava, se sentia bem seguro.

— Não sei se te conto ainda, creio que irá pirar.

— Desembucha logo Jimin, ou eu irei de soltar e te fazer cair de bunda na frente de todos. — Disse impaciente, o loiro respirou bem fundo e pensou muito bem antes de falar a verdade. Na maioria das vezes, Taehyung era medonho.

Quantas vezes já disse o quanto era bipolar, medonho e essas coisas? Sua cabeça iria explodir a qualquer momento se continuasse a se desconcentrar tanto assim, e o mais alto encarando o seu rosto também não ajudava muito naquela situação. E algumas pessoas aleatórias paravam de andar até o seu destino para ver a cena, parecia que os dois iriam se beijar a qualquer hora; mas não, digamos que aquele diálogo mal começou e já estava querendo virar alguma coisa séria.

O constrangimento do baixinho era bem explicito, era tímido, nem tanto assim. Quando qualquer pessoa vinha falar consigo, se socializava rapidamente mesmo que se atrapalhasse — trocando — nas/as palavras.

 — Vamos, o tempo está acabando. — Sua voz ficou firme, o Park pareceu hesitar por um certo momento.

— Eu estava na biblioteca escrevendo capítulo para minha fanfic, não tinha wi-fi fui perambular por aí procurando pelo menos algo disponível e aí quando notei eu perdi tudo o que havia escrito sem salvar e claro que foi Jeon que fez isso, pois vi ele rindo com aquele grupinho de amigos dele. — Taehyung pareceu entender nada, parecia que Jimin estava cantando rap de tão rápido que falava.

— Que? — Ficou confuso, o outro apenas respirou fundo enquanto se acalmava, repetiu tudo e o Kim pareceu processar as palavras que estavam sendo escutadas atentamente. Até que os pontos se ligavam, ele ficou literalmente revoltado com aquilo. — Ah, mas ele vai se ver comigo por ter feito você chorar. — Pôs o loiro no chão, iria procurar Jeongguk, infelizmente foi impedido ao seu pulso ter sido puxado.

— Aigo! Não faça nada, sério. Fica tranquilo, se bem que poderia me ajudar a elaborar a segunda regra. Certo? — Mudou de assunto rapidamente, observou a feição pensativa do acastanhado.

— Tudo bem, mas...ponha na tua cabeça que Kim Taehyung sequer irá ficar calado sobre isso.

Revirou os olhos. Ele sabia ser um palhaço quando queria.

 

 

 

— Você é um belo de um filho da puta, Jeon Jeongguk. — Ignorou as palavras que soaram mais como um xingamento para sua pessoa, Taehyung também era seu amigo e daquele anão de jardim irritante.

Ah, aquele garoto.

Esse maldito garoto.

O Jeon não tem palavras para descrever o quanto odeia Park Jimin, bem, é um ódio como qualquer outro. Só que sem motivo, ele sequer consegue dizer o verdadeiro motivo por trás daquilo, e é isso que Taehyung realmente não entende. Nunca entendeu, na verdade. O Kim confessa que nem quer saber.

Bem, por falar no acastanhado, esse qual nem se arrepende de ter feito tal ação; apenas ignorou o que o outro amigo falou, pegou suas coisas e foi andando, sem olhar para trás. Deixando Taehyung queimando de raiva, pois, mexeu com Jimin, mexeu com sua pessoa. Ah, mal sabe o outro o quanto o maior era vingativo. Já estava planejando tudo na cabeça, seria ótimo ver Jeongguk sendo humilhado. Do mesmo jeito, ele era seu amigo e sabia de cór todas as merdas que ele fazia.

O único jeito agora era consolar o seu best friend, a coisa mais principal que deveria estar fazendo no momento. Mas não. Foi até o outro “amigo” — entre aspas, claro. Era uma ótima víbora quando queria — perder o maldito tempo tentando lhe dar uma lição de moral, e o que recebeu foi ele ignorando a sua fala e dando as coisas, como se nada tivesse acontecido. Filho da puta.

No momento pensava se andava com passos calmos, bem lentos ou se andava/corria que nem um condenado. Optou por andar calmamente, já passou vergonhas incrivelmente vergonhosas e correr só seria mais um mico como todos os outros, até se acostumou, virou algo comum. Queria sair dessa vida, o quanto antes.

Levaria Jimin junto, aliás.

Por falar no loiro, procurou em todos os cantos possíveis daquela maldita faculdade. Se achou alguma coisa? Imagina... nem está ofegante por ter andando muito, e acho que andar não deixa nós com o coração acelerado, digamos assim? Bem, sou inexperiente quando se trata desse assunto. Voltando a narrativa; procurou por todos os cantos, ele deve estar no terraço ou sei lá, deve ter ido para a Nárnia sem avisar.

Se bem que eu mereço, quando você precisa de mim nem estou aí para te ajudar. Que péssima pessoa eu sou.

Taehyung tinha três escolhas:

(  ) Ligar para o seu número;

(  ) Caso ligar não funcionasse, iria para sua casa e talvez arrombar a porta ou entrar como qualquer pessoa “normal” faria;

(  ) Quando Jimin aparecer, talvez lhe daria um sermão. Assim como deu no Jeongguk;

Ou uma outra opção, pela qual ele marca o “x”

(x) Se matar.

Bem? Era muito idiota por ter feito pelo menos uma “seleção”.  É, sempre foi idiota e nunca negava isso.

Até porquê a maioria das pessoas gostavam do fato que era meio louquinho da cabeça. Risos.

Voltando ao assunto anterior, não conseguir achar Jimin. Se você acha que ele desistiu, está extremamente correto/a sua decisão. Parabéns. O Kim não teve mais o pingo de paciência que restava ainda, simplesmente desistiu. Que o Park corra atrás de si, pois ele é um bom amigo, certo? É ...mais ou menos.

O dia passou rápido, mal conseguiu piscar e quando percebeu já era de noite. Achava que era, é a cor que o céu possuía nesse momento. Se bem que não se importava que horas eram, estava muito preocupado olhando atentamente o celular para ver se alguma mensagem de Jimin pode chegar a qualquer momento. Sentia isso.

Resumindo: o dia estava chato ‘pra caralho, e claro que nem negar negava.

Acabou lembrando que prometeu à Jimin que o ajudaria a criar uma nova regra, agora que lembrou disso não pararia até chegar numa decisão. O que poderia ser a segunda regra? Se bem que paciência está faltando desde que o loiro perdeu o capítulo de sua história, culpa de Jeongguk claro.

Nem percebeu que o tempo foi passado, até então, chegou em uma conclusão.

Segunda regra: seja paciente.

Ter paciência é a principal coisa que devemos ter quando escrevemos uma fanfic. Nem tudo chega na hora, sabe? Cada coisa com o seu tempo, isso é em relação entre; favoritos, comentários, etc. E pelo amor de Deus, tenha paciência também para postar capítulos. Isso também depende do tempo de cada um, não seja tão apressado assim.

Aliás, se pressionar tanto não ajuda. Isso só irá te afetar.

Satisfeito, Taehyung anotou tudo isso num bloco de notas. Caso o mais baixo desse um sinal de vida, mostraria a anotação esperando por uma reação pelo menos positiva. Basicamente, não era o especialista escrevendo qualquer coisa, mas pelo menos tentava. Ou não. Podemos relevar isso, certo? Certo.

Se segurou o suficiente para não jogar o bloco de notas em um canto aleatório, só que, pelo fato dele ser importante, não faria isso de jeito nenhum, óbvio. Talvez iria ganhar uma grande recompensa com isso, talvez. Sabendo como Jimin é, outra vez, talvez.

O celular vibrou, nem se importou. Estava muito tarde e uma boa noite de sono seria o suficiente, digamos que o Kim esteja cansado, ou é só preguiça mesmo de fazer as coisas. Acabou deixando o celular no criado-mudo, como eu disse antes, sem se importar com ele vibrando que nem um louco.

Mal sabia ele que pelo motivo das vibrações, eram as mensagens de um Jimin super desesperado. Enfim, concluímos que ele não é um bom amigo. Pobre Park Jimin.

 

 


Notas Finais


meu twitter: @jeongozou

e mais uma vez, desculpe pela demora ;-; o capítulo tá curto eu sei, mas foi o maximo q consegui fazer, mas prometo q o próximo será maior, juro.

pelo oq eu sei, a hadassa entrou em hiatus?? nao sei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...