História Como ser uma celebridade derrotada - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lu Han, Sehun
Tags Bojack Horseman, Chanbaek, Chansoo, Hunhan, Kaibaek, Kaisoo
Exibições 139
Palavras 1.561
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oieeee! não demorei tanto com o extra, né? acho que não...
eu ia postar primeiro o hunhan, mas como hunhan é um assunto mais complexo e delicado, resolvi começar com o otp supremo aka kaisoo, que é algo mais calmo.
se tudo ocorrer bem, eu posto o hunhan ainda hoje, caso eu termine ele ajakjsksj tá muito fofo e doce, gente, sério...
enfim, espero que gostem desse aqui! ficou simples, mas é só pra deixar claro como foi/é a relação do jongin com o kyung e oq eles conversaram antes do casamento hehehe

Capítulo 11 - Extra KaiSoo: Sentimento novo


20 de Setembro, o dia em que eu estava preparado para casar com Kim Jongin.

Eu não estava infeliz com o acontecimento... Muito pelo contrário. Eu me sentia feliz que poderia sair pulando pelas ruas. 

Já fazia um bom tempo desde que eu comecei a me sentir estranho em relação a Jongin, mais precisamente desde o dia em que ele se tornou ciumento em relação a Chanyeol, o que me fez perceber em como ele ficava extremamente sensual com raiva.

A minha relação amigável com Jongin sempre foi muito boa. Nos conhecemos na escola, viramos amigos e começamos a fazer absolutamente tudo juntos.

O que eu não esperava, era que ele se apaixonasse por mim. Uma paixão que continuou por anos, até eu aceitar em viver com ele por conta da sua depressão. Uma história triste, que eu não gostava de lembrar.

Incrível como o passado sempre faz questão de nos machucar, não?

Pois bem.

Durante anos morando com o Jongin e conhecendo mais um pouco daquela pessoa adorável que sempre foi, eu tinha a certeza que não iria conseguir gostar dele como ele queria. Não iria conseguir me apaixonar por ele.

Entretanto, as coisas mudaram. Eu mudei, os meus sentimentos, os meus pensamentos e as minhas vontades.

Quando jantei com Chanyeol, pela primeira vez eu vi Jongin tão ciumento e obcecado por mim. Infelizmente eu achei aquilo extremamente divertido.

Tudo bem... Passou.

Quando acabei de escrever o livro para Chanyeol, voltei a morar com Jongin e a seguir a vida que tínhamos, que era legal, tenho que admitir. Nossa relação sempre foi muito boa. Jongin não me forçava a nada, era engraçado, carinhoso e conversávamos sobre tudo. Éramos amigos que morávamos juntos, e bom, eu deixava que ele me beijasse algumas vezes.

Os dias foram passando, e eu comecei a observar Kim Jongin melhor, com o seu corpo mais forte, deixando claro os músculos novos por de baixo das blusas sem mangas. Percebi também em suas coxas maiores nas calças de couro.

Tinha que admitir, era uma provocação não intencional.

Pelo menos eu achava que ele não estava me provocando, já que sempre deixou claro que seria paciente comigo.

A questão é: A minha paciência tinha acabado.

Dias depois de pensar no que eu estava fazendo da minha vida, quis me dar um soco na cara ou bater a minha cabeça na parede. Fui até o espelho e me xinguei por ser tão idiota comigo mesmo e com as pessoas ao meu redor.

Foi inevitável não sentir atração por Park Chanyeol. Ele era bonito e por incrível que pareça, tinha sido carinhoso comigo na cama.

Porém, ele se mostrou o babaca que sempre foi, e eu agradeci aos anjos por ter sentido só uma atração e ter Kim Jongin ao meu lado.

Eu tinha conseguido me apaixonar por aquele apresentador de TV. Por aquele ex modelo, por aquele melhor amigo que sempre me amou. Eu só precisei reparar melhor nele e no que fazia por mim. Eu consegui amar Jongin do jeito que ele queria que fosse.

Me senti tão feliz, que na mesma noite em que descobri aquilo – algum tempo antes de marcar o casamento – me declarei para ele. Sua cara de surpresa foi tão engraçada que ri até chorar. Estava adorável, como sempre.

Bom, eu e ele só tínhamos feito sexo duas vezes... E como eu sabia que ele se segurava para não me levar para a cama, eu agradei a ele naquela noite. Fomos para a cama, fizemos amor e me lembrei de como Jongin sabia como fazer sexo. Seu corpo era rápido, forte, ágil e tudo de bom. Eu tive sorte.

No dia seguinte, ele me pediu em casamento. Eu sorri e nem precisei pensar na resposta.

Sabia que tinha feito a escolha certa quando entrei naquele sítio com ele de mãos dadas, me sentindo feliz e amado.

Avistei Chanyeol e a minha alegria aumentou. Ele estava mudando, eu sentia. Baekhyun estava sentado ao seu lado, parecendo meio bêbado. Eu poderia explodir de felicidade, entretanto, algo em Jongin não estava certo.

Ele me olhava preocupado e eu não entendia. Não era para ser o dia mais feliz da sua vida? Da nossa vida?

Apertei a sua mão, tentando entender. Talvez ele estivesse nervoso, já que suava.

Porém, era algo mais complicado.

Jongin pediu licença à moça que fazia a cerimônia e me puxou para atrás da fenda branca.

- O que houve, Jongin? – perguntei, muito preocupado.

Ele iria desistir de casar?

- Precisamos conversar, Kyungsoo.

- Agora? – ri fraco – Estamos prestes a casar!

- Eu sei... E eu deveria ter tido essa conversa antes dos preparativos do casamento. – ele estava nervoso. Apertava as minhas mãos e suava. Sussurrava, mas queria gritar.

- Você... – nem conseguia pensar na possibilidade – Você quer desistir do casamento?

- Não! Não é isso! Eu só... Eu só não quero que você seja infeliz. Eu pensei muito, Kyung... E eu acho que se você não gosta de mim, deve ir embora. Eu vou ficar bem! Minha médica já falou que a depressão não tem risco de voltar. Eu me sinto feliz! – forçou um sorriso.

Jongin sempre foi muito sincero comigo... Falava tudo o que vinha na mente. Porém, eu sabia que ele estava feliz porque eu estava com ele. Eu sabia que se eu fosse embora, ele que iria ser infeliz.

- Acho que já tivemos essa conversa, não? Eu me declarei para você... Estou sendo sincero, Jongin, eu me apaixonei por você. – toquei em seu rosto, fazendo um carinho delicado enquanto observava seu sorriso – Eu te amo, essa é a verdade.

- Não está mentindo? Ou você só está falando isso por que tem pena de mim? Kyungsoo, você me deixa louco! Eu... Eu recorri para o Baekhyun, porque eu precisava de alguém.

- Você o que? – tudo bem, eu me senti irritado.

- É melhor você saber logo. Eu beijei o Baekhyun. Eu estava triste porque não tinha você, e ele se sentia mal porque não tinha o Chanyeol.

Eu não odiava Baekhyun, mas saber que ele beijou o amor da minha vida fez o meu sangue ferver.

- Só foi um beijo?

- Sim! Apenas isso!

- Quando?

- Eu juro que já faz bastante tempo! Só quero que possamos começar a nossa nova vida sem nenhuma mentira ou mágoa.

- Eu acho que posso te perdoar, se você também fizer o mesmo. – abaixei a cabeça.

- Você nunca me magoou!

Céus... Como eu falaria que fui para a cama com o Chanyeol?

- Eu também errei. Só que.. O meu caso foi um pouco mais sério.

Jongin me olhou confuso. Com medo, eu continuei:

- Me envolvi com o Chanyeol... Mas... Não foi por mal. Foi apenas uma vingança.

Jongin sorriu.

- Kyungsoo, eu estou tão desesperado para não te perder, que eu perdoo você por tudo, se você, é claro, não fizer mais isso.

- Não vou. E nunca fui tão sincero em toda a minha vida. – dei uma pausa, tentando acalmar o coração – Você ainda me ama?

- Amo! Sim, eu amo! – meio desesperado, talvez – Nossa! – soltou o ar – Então... Eu me sinto bem agora. Espero mesmo que esteja sendo sincero, Kyung, porque não vou deixar você sair da minha vida nunca mais.

- Eu não quero ir. – aumentei o sorriso.

Jongin me puxou para um abraço bastante apertado, o que não durou muito já que ele se afastou apenas para achar minha boca e beijá-la.

Um beijo que não tinha pressa – apesar de que sim, tínhamos pressa, afinal, era o nosso casamento.

Sua língua sempre foi rápida, e eu conseguia acompanhar o seu ritmo. A boca grossa e macia que se encaixava perfeitamente com a minha, os estalos dos beijos, as mãos em minhas costas, passando pela cintura... Tudo aquilo me deixava animado. Animado para a nossa lua de mel, quem sabe.

Jongin deixou a minha boca e atacou o meu pescoço.

Como ele pensava em fazer aquilo enquanto tinha um monte de gente esperando pela nossa cerimônia?

De qualquer forma, eu não podia contestar.

Sua boca quente e sua língua molhada trabalharam no meu pescoço, dando mordidas leves, selares e algumas chupadas.

Me apertei mais ao seu pescoço, ficando de ponta de pé e colando nossos corpos, gostando de sentir os arrepios em meu corpo e a sua ereção na calça.

Eu não estava diferente, afinal.

E eu queria continuar, como eu queria... Queria que aparecesse um quarto fechado e uma cama bem alí, mas infelizmente, precisávamos dizer “sim”.

Com muito custo, eu afastei Jongin, mordendo os lábios meio desapontado em termos que parar.

- Podemos continuar isso depois, eu prometo. – eu disse, recuperando o ar e arrumando o terno.

Jongin sorria e parecia meio perdido. Talvez fosse o meu perfume forte ou as sensações que nosso beijo trazia.

- Vamos? – perguntei.

Jongin assentiu e me puxou pela mão.

Ri baixinho, pedindo para que ninguém percebesse o nosso estado.

Desde quando tinha me declarado para Jongin, que ele não conseguia se segurar. Me agarrava em quase todos os lugares. Cozinha, quarto, sala, até no trabalho dele quando eu o visitava.

E eu adorava tudo aquilo.

Meu coração bateu mais forte quando Kim Jongin respondeu que me aceitava. E eu, quase chorando, respondi que eu o aceitava também.

Eu disse "sim". Sim para o nosso futuro, para o nosso amor, para o meu sentimento novo.


Notas Finais


até logo! ^.^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...