História Como ser uma celebridade derrotada - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lu Han, Sehun
Tags Bojack Horseman, Chanbaek, Chansoo, Hunhan, Kaibaek, Kaisoo
Exibições 106
Palavras 4.912
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


vOLTEI!!! eu consegui terminar, já estava bem adiantado, então quis postar logo.
eu particularmente gostei desse extra... às vezes bate uma saudade louca de hunhan, então eu quis caprichar.

Capítulo 12 - Extra HunHan: Eu sou corajoso


- Eu preciso de ajuda, acho que... Não quero mais ver o Luhan. Ele anda se comportando estranho.

- Estranho? – Chanyeol pareceu interessado – Como assim?

Fui me sentar ao lado dele, me sentindo nervoso pela olhada que Chanyeol me dava.

Passei minhas mãos suadas pelo meu cabelo preto e me sentei melhor naquele sofá que eu tanto adorava.

- Ele... Anda muito... É...

- Fala logo, porra!

- É que a gente tá se beijando mais e eu me sinto estranho quando fazemos isso.

Chanyeol prendeu o riso, provavelmente pronto para me zoar.

- Você se sente... Quente... Quando beija o Luhan?

- Isso! Eu fico envergonhado e quente... Nossos beijos estão mudados e às vezes ele senta no meu colo e fica fazendo coisas e... E ele também fica me beijando no pescoço, Chanyeol!

Chanyeol deu uma risada tão alta que me assustou.

- Ai meu Deus, Sehun, você está namorando com o Luhan há dois meses e sente medo de transar com ele?

- Não fala essa palavra! Quer me matar de vergonha, é?

- Nunca pensei que você fosse tão tímido, Sehun...

- Vai me ajudar ou não?

- Ajudar em que? – ele ficou surpreso – Quer que eu ensine você a fazer sexo?

- Para, Chanyeol! Tsc, cadê o Baekhyun nessas horas com os conselhos dele?

Chanyeol parou de rir e eu desejei não ter falado sobre Baekhyun. Eu percebia que o meu quase pai não tinha superado o amado ainda, então aquele assunto era doloroso.

- Desculpa. – eu pedi.

- Tudo bem... – ele suspirou, parecendo desanimado – Eu vou ser sincero, acho melhor você conversar com o Baekhyun, eu não sou bom nesse assunto.

- Posso chamar ele? – vi uma luz na minha escuridão.

 

 

Chanyeol, apesar da careta que fez ao eu ter dito sobre querer ver Baekhyun, aceitou de boa.

Quer dizer, o Baekhyun era um amor de pessoa comigo e eu gostava muito dele. Sabia que podia confiar nele. Me orgulhava da sua personalidade forte e da sua carreira profissional.

Eu queria ser igual a ele, mas infelizmente, daqui a uma semana vou fazer 21 anos e não faço nada da vida.

Luhan, meu namorado, vive me dando conselhos sobre voltar a estudar ou arrumar um emprego, mas não sei se sou capaz. Sempre fui um zé ninguém na vida, então acredito que eu vá continuar assim.

Quem sabe se Luhan insistir mais um pouco e Chanyeol me mimar mais, eu aceite mudar de vida.

 

 

Depois de tomar banho e vestir a minha roupa antiga – já que tinha enjoado das roupas novas que Chanyeol tinha comprado para mim – fui para a varanda esperar por Baek.

Era de noite e ventava muito, me dando sono. Fiquei alegre por Baekhyun não ter demorado.

Acenei da varanda e abri um sorriso. Baek fez o mesmo e andou mais rápido.

Corri até a porta e a abri, esperando o meu quase segundo pai.

- Baek! – abracei ele – Que saudades!

- Já faz um bom tempo...

- Sim! Meses! – me afastei do aperto – Depois do que houve com você e o Chanyeol, meio que perdi o seu contato.

Baekhyun ficou sério, cruzando os braços e ficando sem graça.

- Não se preocupa. – eu disse, puxando ele pela mão para dentro de casa – Ele quis ficar no quarto...

- Eu entendo. Não seria bom nos encontrarmos.

Concordei.

- E então? – sentamos no sofá – Você não tá de terno hoje... Sem trabalho por hoje?

Baek suspirou.

- Pois é, eu tirei uma folga de alguns dias. O trabalho estava me deixando exausto e eu não conseguia pensar direito com tudo o que aconteceu. Espero que esteja tudo bem com ele.

- O Chanyeol tá melhor, Baek, pelo menos é o que parece... Apesar de algumas tentativas de suicídio... – ri baixinho – Ele tá bem melhor.

- Que ótimo então. – Baekhyun ficou triste de repente, mas fazia de tudo para esquecer os pensamentos, seja lá quais fossem. – Mas por que me ligou dizendo que queria conversar comigo? Você parecia desesperado. 

E então o nervosismo voltou a me atacar.

O meu namoro com Luhan estava ótimo. Uma maravilha. Tudo de bom.

Mas... Ele estava... Mudado.

Depois de dois meses namorando, o meu beijo com o Lu estava diferente. Talvez mais rápido, ou... Não sei explicar.

O que acontecia era que na maioria das vezes, Luhan simplesmente sentava no meu colo ou deitava sobre mim e ficava se mexendo.

O que acabava resultando em me deixar de pau duro, com o corpo quente e principalmente o rosto.

Porque sim, apesar da excitação, eu ficava envergonhado.

E eu não sabia o que fazer. Luhan queria fazer sexo comigo ou eu estava pirando? E se fosse? Como eu faria? O que eu precisaria? Ele iria gostar? Eu sou bom de cama?

- Sabe, Baek... É meio complexo. – meu rosto já estava quente – É sobre o Luhan.

- Ah, sim! Vocês ainda estão juntos?

- Sim, a gente tá. Vamos fazer três meses de namoro daqui a pouco e... Bom, eu acho que tem algo diferente entre a gente.

- Diferente? Como assim?

Tudo bem, se eu quisesse mesmo uma ajuda, eu precisaria explicar direito para Baekhyun.

- Você está vermelho, Sehun! Tudo bem?

- S-Sim... É só um pouco de vergonha. Bom, Baek, o que eu quero dizer... Eu acho que o Luhan quer algo a mais comigo.

- Algo a mais? Casar?

- Não! Eu acho que ele quer... Você sabe... Ir pra cama.

Baekhyun abriu a boca, surpreso. Suas sobrancelhas se levantaram. Que bom que ele tinha entendido.

- Certo... Você acha que ele quer fazer sexo com você. E o que tem de errado nisso?

- Eu tô com medo, Baek! – estava mesmo desesperado – Eu não sei fazer, eu nunca fiz isso... E se ele não gostar?

Baekhyun deu uma risadinha, pegando em minha mão e me aliviando.

- Sehun, eu nunca vou entender como você convive com o Chanyeol e consegue ser tão fofo! Você é adorável! – apertou minhas bochechas e voltou a segurar minhas mãos – Bom, se você acha que o Luhan quer isso, é porque ele deu a entender, sim?

- É! Às vezes a gente se beija e de repente ele já tá no meu colo, rebolando em cima de mim e bom, eu me sinto estranho... Me sinto... Você sabe, excitado.

- Entendo.

Agradeci aos céus por Baekhyun estar levando aquela conversa a sério.

- E quando eu fico muito quente, me afasto. O Lu abre um sorriso muito maldoso e tudo volta ao normal. Mas e se um dia ele quiser continuar? O que eu vou dizer? Que não tô preparado?

- Sehun, primeiro você precisa saber se você quer fazer isso com ele.

Ah... E como eu queria. Queria muito.

Apesar da vergonha, o pulsar no meu pênis e a ansiedade no estômago me fazia bem. Era prazeroso ter aqueles beijos quentes com o Luhan e eu sabia que seria ainda melhor, as sensações, se fossemos até o final.

- Quero, Baek. Eu quero muito.

- Então apenas deixe a vergonha e o medo de lado. Sei que é difícil, mas você não pode ser inseguro a vida toda!

Abaixei a cabeça, me sentindo um babaca.

- Você é maravilhoso, Sehun, eu te adoro muito. Você sabe que é como um filho pra mim...

Abri um sorriso. Eu adorava Baekhyun de uma forma inexplicável.

Voltei a olhar para ele.

- Eu preciso dos seus conselhos, Baek...

- Eu vou te ajudar. Me escute com atenção. E não esqueça... O Luhan gosta de você, então apenas faça o que achar melhor na hora. Ele vai gostar. Vocês vão gostar.

- É sério? É tão bom assim?

- Sim, é bom! Fazer sexo é muito prazeroso. Pode ser dolorido no comecinho, mas depois é apenas o prazer e felicidade.

- Uau, tô ficando interessado!

Baek riu.

- Hum... Tudo bem, você precisa de camisinhas e de lubrificante e bom, dependendo, se vocês forem românticos, poderiam escolher o dia certo e o lugar certo.

- Mas eu quero fazer uma surpresa pra ele! Eu estava pensando... Será que o Chanyeol não pode liberar a casa?

- É uma boa ideia. – sorriu meio triste – Fale com ele.

- Ele não me leva a sério, Baek. Por que você não fala?

Baekhyun suspirou.

- Tenho certeza que ele vai ouvir você. Que tal no seu aniversário? Você vai ter uma semana para se preparar.

- Certo, gostei. – concordei animado – O que mais?

- Tenho certeza que o Chanyeol tem o que você precisa por aí, mas eu faço questão de comprar para você. A sua primeira vez precisa ser especial!

- Eu nem sei como agradecer. – sorri tímido.

- Não precisa. – respirou fundo – Deixe-me ver... O resto você sabe, não é? Tenho certeza que fazer sexo não é a coisa mais complicada do mundo.

- É, digamos que alguns vídeos pornôs na internet tenham me ajudado.

Baek deu risada.

- Como eu disse, você é adorável. – ele se levantou, e eu também – Vejo você em alguns dias e te entrego o que você precisa. Avise ao Luhan que no seu aniversário, você quer passar apenas com ele.

- Vou fazer isso. – o abracei forte – Obrigado, Baek! Obrigado, obrigado, obrigado!

Quando nos afastamos, Baekhyun encarou a porta do quarto do Chanyeol por longos segundos. Sua expressão era mágoa pura.

Chanyeol foi um desgraçado com uma pessoa tão maravilhosa como o Baekhyun, e eu queria poder ajudar.

- Bom... – voltou o seu olhar para mim – Vejo você em alguns dias, Sehun.

E eu esperaria ansiosamente.

 

 

O casamento de Kyungsoo e Jongin foi muito bom. Tinha vários doces, de diferentes tipos e sabores. Me acabei na comida e corri para o banheiro quando cheguei em casa.

Depois de ter colocado as besteiras que comi para dentro do vaso, tomei um banho quente e me deitei no sofá, com o cobertor grosso me cobrindo as pernas.

Chanyeol tinha me oferecido um quarto, mas eu tinha me acostumado com o sofá.

Disquei o número de Luhan, que atendeu rápido.

- Sehun! – seu tom era animado.

- Oi, Lu! – eu também estava animado.

Algo que eu adorava, era saber que eu e Luhan parecíamos mais amigos do que namorados. Quase nada tinha mudado desde quando tínhamos nos conhecido.

- Como foi o casamento?

- Foi legal. Comi muuuito!

Ele deu risada.

- Imagino que sim. Gostei das fotos... Os doces pareciam bons.

- Eu teria trazido pra você, mas o Chanyeol não deixou. Ele fica insuportável quando não transa.

Luhan riu mais ainda.

- Você é uma graça, Sehun! Adoro o seu jeitinho.

- Hum... – e lá estava a vergonha – Eu queria te dizer uma coisa.

- Fale!

- O meu aniversário tá chegando... Menos de uma semana. Então... Eu quero que você venha pra cá.

- Uh! Vai ter festa?

- Não... Só eu e você. Quero passar o dia... E... A noite... Com você.

- A noite? – o tom tinha mudado. Estava sério.

- É. Principalmente a noite.

O silêncio me deixou nervoso.

- Sehun...

- Diga, Lu.

- Nada. Eu vou.

Ele iria falar alguma coisa?

- Tudo bem então. Não esqueça. Uma semana.

Uma semana para eu finalmente saber o que era mais prazeroso do que um beijo.

 

 

- Eu vou deixar a casa com você, Sehun, mas se eu voltar e ela estiver uma bagunça, juro que te deixo de castigo!

Revirei os olhos.

Um dia para eu fazer 21 anos e Chanyeol me tratando como se eu tivesse 10.

- Relaxa, Chanyeol... Me diga aonde você vai passar a noite.

E lá estava o sorriso tímido, mas ao mesmo tempo, malicioso.

- Vou jantar com o Baekhyun. Ele anda me evitando cada vez menos. Acho que voltamos a ser como antes depois do casamento do Kyungsoo. Ele percebe que eu estou mudando, sabe, Sehun?

- Já estava na hora... – resmunguei.

Chanyeol me olhou com cara feia e ignorei.

Eu só conseguia pensar no dia seguinte.

 

 

Setembro era o meu mês preferido.

Bom... Eu nunca gostei de fazer aniversário, já que nunca ganhei um presente decente ou um carinho legal.

Mas, quando acordei naquele dia, Chanyeol estava em cima de mim, sorrindo quase como um psicopata e me dando vários beijos na bochecha.

Ele tinha mudado mesmo. Tinha se aproximado de Baekhyun e aquilo lhe fazia um bem enorme.

- Sai daqui, Chanyeol! – fiquei rindo com os beijos – É o meu aniversário, eu quero paz!

- Não vai se livrar de mim tão fácil, Sehun. Você quer se livrar da pessoa que cuida de você? É isso?

- Não... – me sentei, sorrindo envergonhado.

- Você vai passar a noite com o Luhan e me expulsou da minha própria casa. Então, Sehun, eu vou encher o seu saco o dia todo!

Revirei os olhos e abracei Chanyeol. Eu gostava tanto dele...

- O melhor presente que eu poderia receber é ter você cuidando de mim, Chanyeol.

Chanyeol ficou em silêncio enquanto me abraçava.

Será que ele não gostou do que eu disse?

- Não sei o que anda acontecendo comigo, Sehun... Eu quero dizer que amo todo mundo, você acredita?

- O que?

Ele se afastou e me olhou.

- Eu te amo, Sehun. De verdade.

Como sempre fui sentimental, comecei a chorar. Chorar de felicidade.

Chanyeol ficou rindo da minha cara e me entregou uma caixa verde que era amarrada com um barbante branco.

- Não precisava...

- Ah, você vai precisar, acredite.

Enxuguei as lágrimas e abri cuidadosamente a caixa.

E o que tinha dentro... Deus...

Chanyeol era inacreditável.

- Chanyeol... – o olhei, sentindo o rosto quente de vergonha.

- O Baekhyun me ligou irritado, dizendo que eu era um pai ruim pra você. – ele revirou os olhos – Explicou a sua situação, então eu saí e comprei isso pra você. Quero que a sua primeira vez com o Luhan seja melhor do que a minha. A minha foi boa, é claro... O Baekhyun é maravilhoso, mas o Luhan também parece bom, então...

- Tá, eu já entendi. – não queria que ele continuasse com aquele assunto que fazia eu querer esconder a minha cara.

Chanyeol tinha comprado os tais preservativos e o tal lubrificante que Baekhyun tinha comentado comigo. Aquilo me deixou mais nervoso.

E com a ironia do destino, meu celular tocou com a foto do Luhan aparecendo na tela. Ele sorria abertamente, com o cabelo castanho bagunçado e em pé. Lindo.

Chanyeol saiu do quarto e eu atendi.

- Feliz aniversário, Hunnie! Fui o primeiro a te parabenizar? – ele perguntou, com o tom animado.

Ri baixinho.

- O Chanyeol me acordou...

- Ah, droga!

- Não tem problema. Ouvir a sua voz depois de acordar já é bom o bastante.

- Então ótimo! – uma coisa que Luhan não tinha, era vergonha – O que vai fazer hoje?

- Não sei. O Chanyeol tá com cara de quem vai aprontar. Já não basta o presen...

Cale a boca, Sehun.

- Já não basta o que? Você ganhou presente?

- Não... Digo... Um presente simples.

- O que ganhou?

- De noite eu mostro. – não era mentira – Você vem, né?

- É lógico que vou. O seu presente está bem aqui do meu lado.

- Sério?

- É, mas eu não vou dizer o que é. Tenho que sair com a minha irmã... Nos vemos mais tarde, tá?

- Vou esperar.

Luhan fez alguns barulhos de beijo e desligou.

Meu coração batia forte. Eu estava apaixonado por Luhan e aquela noite precisava ser boa e inesquecível.

 

 

No final da tarde, Baekhyun e Chanyeol faziam um bolo na cozinha e eu já estava pronto para a chegada de Luhan.

As duas crianças se divertiam na cozinha. Riam alto, se melavam e na maioria das vezes, eu via Chanyeol roubar um beijo na bochecha de Baek, que olhava irritado para Chanyeol.

Como se Chanyeol fosse desistir de conquistar Baekhyun...

Eu usava um dos meus casacos novos, que tinha a cor lilás. Quando eu estava vestindo a parte de baixo, Chanyeol entrou no banheiro e disse para eu não vestir cueca. Não entendi o motivo, até ele dizer que seria mais fácil e mais rápido. E então eu me toquei...

Fiz o que ele pediu, já que parecia bom. Vesti a bermuda jeans de cor preta sem nada por baixo.

O chinelo preto também era novo e confortável. Nunca vou saber agradecer a Chanyeol...

O bolo ficou pronto depois de quase meia hora e parecia bom pela aparência. 

- Foi o Baekhyun que fez? – provoquei Chanyeol.

- Nós fizemos. – ele rebateu.

Baekhyun deu risada.

- Agora eu já vou indo, não é, Chanyeol? – o olhou.

- Ah, é! Temos que deixar a casa livre para os dois pombinhos apaixonados.

Revirei os olhos.

- Vocês gostam de me deixar sem graça, né?

A minha resposta foram risadas.

Tentei não gritar para Baekhyun ter cuidado, afinal, ele estava levando um leão faminto para a sua casa. Estava levando Chanyeol.

Minha calma durou pouco, porque minutos depois Luhan chegou em um táxi.

Minhas mãos soaram, meu coração acelerou e eu senti o corpo fraco.

- Tudo bem, eu não posso ser covarde. – falava comigo mesmo – Você tá com o Luhan faz meses e ainda não se acostumou? Que tipo de idiota você é, Sehun?

Um idiota da pior espécie.

A campainha tocou e eu quase desmaiei. Respirei fundo e fui abrir a porta.

Luhan primeiramente me beijou. Selou nossos lábios por longos segundos e eu o abracei pela cintura. Ele se afastou, sorrindo, mas eu continuei o abraçando.

- Feliz aniversário de novo! – ele estava bastante animado... E lindo também. Lu combinava muito com blusas de estampa xadrez e calças rasgadas.

- Obrigado, Lu... – me senti tímido, é claro.

Ele entrou e se jogou no sofá, me encarando com um sorriso grande.

- E o meu presente?

- Tá aqui no bolso... Se você não gostar, é só falar.

- É claro que eu vou gostar!

Lu pegou uma caixinha pequena e marrom do bolso e colocou na minha mão. Ele parecia tão à vontade... Ao contrário de mim, que suava frio.

- Abra. – ele pediu.

E então eu abri.

Ah...

Um anel.

Dois anéis, na verdade.

O olhei, sem entender.

- Nós vamos completar três meses de namoro em alguns dias e eu não vi presente melhor do que um anel de compromisso.

Tudo bem, Sehun, não chore.

Mas os meus olhos já estavam marejados...

- Você não gostou? Tá chorando, Sehun!

- Eu só tô emocionado... Nunca me senti tão amado, Lu... Isso é novo pra mim.

- Ah, Hunnie...

E então nos abraçamos. Chorei mais um pouco, claro. Eu era muito sentimental.

- Você é muito especial, Sehun. Eu te desejo todas as coisas boas dessa vida. Você merece.

- Eu já tenho você e o Chanyeol... É tudo o que eu preciso.

- Ah, é! – se afastou – E cadê o Chanyeol? E o seu presente?

- Ele... Hum... Saiu com o Baekhyun.

Ele ficou surpreso. Não tirava o sorriso do rosto.

- Estamos sozinhos?

- É... – dei de ombros, decidindo deixar a vergonha de lado e tentar deixar a noite perfeita – Foi o que eu pedi a ele.

Luhan segurou o riso e pegou a caixinha da minha mão. Pegou os anéis com cuidado e me entregou um, ficando com o outro. Eles eram iguais. Metálicos e com pedrinhas verde claro. Deu exatamente nos nossos dedos.

- Obrigado mesmo. – encarei o objeto no meu dedo do meio.

- Não foi nada. – Lu se aproximou de mim, passando a mão pela minha nuca, me arrepiando.

Levantei o rosto e não tive muito tempo para raciocinar. Os lábios rosados e macios de Luhan tocaram os meus e eu não pensei em mais nada. O puxei pela coxa para o meu colo e o nosso beijou de repente começou a ficar rápido.

Ele segurava no meu pescoço, me puxando para mais perto. Sua outra mão tentava tirar o meu casaco.

Certo, eu já estava quente... E o clima não estava quente.

Luhan fazia com que eu me sentisse tão estranho...

Bom, eu queria que ele comesse um pedaço do bolo primeiro. Foi o que Chanyeol me pediu para fazer. Ir com calma.

- Lu... – me afastei, sussurrando.

Seus olhos ainda estavam fechados e a boquinha vermelha.

- Diga...

Até o sussurro dele me arrepiava.

Me afastei mais um pouco, nos mantendo seguros. Ele me olhou, voltando a realidade, como se se recuperasse.

- Diga, Sehun.

- O Chanyeol fez bolo com o Baek. Queria que você provasse.

Luhan deu risada, levando a cabeça para trás.

- Qual é a graça? – perguntei.

- Nada. Vamos comer.

Então fomos.

O bolo não estava ruim. O chantilly por cima me fez revirar os olhos de tão doce. Tão delicioso...

Lambi os lábios e os dedos. Luhan dava risada de mim e eu tentava compreender.

- Lu... Não ria de mim. Você sabe que eu amo doces! – fiz um bico.

- Hunnie... Você... – não parava de rir – Sua boca tá suja!

- Sério? – eu adorava passar vergonha – Aonde? – passei a mão, mas percebi que sujou mais já que Luhan riu mais ainda.

Ele se levantou do banquinho e veio até mim com um guardanapo.

Seus toques delicados no meu rosto me arrepiaram novamente. Seu sorriso e o brilho nos olhos ainda estavam alí, e eu encarava como se Luhan fosse o meu tesouro.

Segurei sua mão quando ele ia voltando ao seu lugar. Ficamos nos encarando...

Eu já tinha esperado demais e ele também.

- O que foi? Também tô sujo?

- Não... – puxei ele para mais perto, sentindo o coração doer de tão forte que batia.

Não sabia bem como começar, então fiz o que eu sabia fazer.

O beijei.

Depois era só ir até o quarto e continuar.

O beijo foi lento... Eu queria aproveitar. Luhan deu passos para frente e ficou no meio das minhas pernas, me abraçando pelo pescoço. Segurei sua cintura fina, apertando de leve, enquanto o beijo me deixava... Quente. Não sabia o motivo, mas Lu tinha aquele efeito sobre mim. Era só me tocar que eu me sentia excitado.

Vai entender...

Percebi que o beijo se intensificou. Mais rápido, mais molhado. Me levantei e abracei Luhan, grudando nossos corpos, sentindo o corpo bastante quente.

Fui andando com Luhan por qualquer espaço vazio. Não queria parar o beijo, muito menos ele, que soltava gemidos baixinhos quando se separava por alguns segundos para respirar.

Nos levei até o quarto de Chanyeol, com Luhan beijando todo o meu rosto, ofegante.

Ótimo, eu podia ver.

Fechei a porta, apagando a luz, deixando o quarto claro apenas com a luz da lua.

A cama era macia, como eu suspeitava. O tal presente que eu precisaria estava na mesinha de vidro perto da cama, o que iria facilitar muito.

Eu estava deitado em cima do meu namorado, com nós dois tentando recuperar a respiração.

Fazer sexo era tão cansativo assim?

- Eu não quero te apressar – foi o que ele disse.

Neguei com a cabeça rapidamente.

- Eu quero.

- Tem certeza?

- Tenho. Deixei você esperando por quase três meses. Ou você achou que eu não reparei suas investidas naqueles beijos? Ou o seu rebolado no meu colo?

- Eu precisava tentar.

Dei um sorriso. Um sorriso com maldade.

- Como eu suspeitava...

Sentei ainda em cima de Lu, tirando o meu casaco, enquanto ele também tirava a sua camisa, sem precisar abrir os botões.

Observei seu corpo – uma parte, ainda – e como eu imaginava, ele era bonito. A pele não era tão branca, mas quase rosada. Era magro, mas até que tinha alguns músculos. 

Passei a ponta dos dedos pelo seu peitoral e pela barriga, vendo-o se arrepiar, se contorcer e fechar os olhos. Eu estava indo bem, certo?

Abri o botão e desci o zíper do meu jeans. Luhan abriu um sorriso muito malicioso para a carinha fofa dele, o que fez o meu corpo estremecer levemente.

A ficha ainda não tinha caído... Eu iria mesmo fazer sexo pela primeira vez na vida? Era tão prazeroso como diziam que era?

Me levantei para tirar o resto da roupa, e foi em questão de segundos que voltei a olhar para Luhan... E ele simplesmente já estava nu.

Meu coração falhou uma batida. Ele era ainda mais maravilhoso sem nenhum tecido no corpo. As bochechas estavam vermelhas, o cabelo bagunçado e ele parecia muito excitado. Pelo menos era o que eu via.

Uma grande excitação...

- Pare de babar e venha até aqui, Sehun.

E eu fui. Esquecendo-se de toda a minha vergonha, medo ou insegurança.

Me ajoelhei na cama enquanto Luhan se arrastava até se encostar na cabeceira. Engatinhei até ele, mordendo os lábios, ansioso ao o que viria a seguir.

Luhan estava deitado o tempo todo. Afastou as coxas e ainda fiquei o observando. O corpo dele era lindo, tanto que senti vergonha do meu. Eu era bastante magro e nunca me achei bonito.

Mas Luhan me olhava com um sorriso bonito e brilho no olhar... Aquilo fez eu me sentir especial.

Me posicionei entre as suas pernas, fazendo nossos membros se roçarem. Dei alguns beijos em seus lábios, enquanto ele me arranhava levemente pelas costas, me arrepiando, deixando o meu pau mais duro do que já estava. Eu já estava dolorido, para ser sincero. Precisava me aliviar... E eu desconfiava que seria um prazer melhor do que com uma masturbação.

- O presente do Chanyeol. – falei baixo, indicando a mesinha ao lado – Vai nos ajudar, eu acho.

Luhan olhou para a mesa e deu seu sorriso malicioso de sempre...

- Você preparou essa noite?

Fiz que sim com a cabeça, roçando nossos narizes. Eu não conseguia parar de me mexer em cima de Luhan, precisava de qualquer alívio...

O que eu esperava que viesse logo, já que Lu pegou uma das camisinhas e a abriu fácil, me entregando.

Pelo menos aquilo eu sabia fazer.

Coloquei com cuidado em mim e me posicionei melhor no meio dele, que abriu ainda mais as pernas. Ele respirava calmamente e eu já não estava mais nervoso.

E caramba, sentir a cabecinha do meu pênis em contato com a entrada de Luhan melhorou toda a situação. Uma sensação boa tomou conta de mim e lembrei do que Chanyeol tinha me dito. Ir com calma, porque alguém poderia sentir dor.

Eu ou o Luhan?

- Lu... Você tá com dor?

Ele negou.

- É só ir devagar, amor.

E eu teria toda a paciência com ele.

Bom... Era o que eu estava tentando. Forcei a entrada dele devagar, meio nervoso. Não queria machucar ele.

Porém, ele parecia estar gostando. Chanyeol me disse que eu poderia usar ou a camisinha ou o lubrificante ou os dois que tudo iria sair bem.

Forcei mais um pouco, entrando fundo nele, que gemeu até alto. Mordi o lábio, gostando das sensações.

- E então? – eu perguntei, começando a me mexer mais rápido, sentindo o suor no corpo e o prazer aumentando.

Luhan segurava minhas costas e tinha as pernas levantadas.

- Você tá indo bem.

Aquilo me deixou feliz. Eu não era tão ruim na cama, então... Devo ter puxado ao Chanyeol, quem sabe.

À medida que eu me mexia mais rápido e fodia o meu namorado com mais força do que eu podia, os seus gemidos também saíam mais alto e com mais frequência.

Eu fazia uns barulhos também ou resmungava em como eu o adorava naquela posição. Ele apenas sorria.

E foi em um dos sorrisos dele em que eu senti o meu corpo tremer e acabar chegando ao meu limite de prazer.

Luhan demorou mais um pouco. Eu ainda o beijei no pescoço suado e cheiroso para que ele pudesse chegar onde eu queria que chegasse.

Por que eu tinha esperado tanto para fazer aquilo?

 

 

Dormir agarrado com Luhan a noite inteira foi ótimo, mas ter deixado o quarto de Chanyeol bagunçado me deixou nervoso.

Bom, o que eu sabia era que a noite passada tinha sido a melhor da minha vida. Tive o melhor aniversário e ganhei os melhores presentes.

Luhan acordava e eu o olhava, sorrindo feito um bobo.

Ao invés de um bom dia, ele me abraçou.

- Você dormiu bem? – perguntei, puxando ele para um abraço quentinho.

- É claro!

- Eu tenho algumas perguntas a fazer...

Luhan se afastou um pouquinho, apoiou a cabeça na mão e me encarou.

- Eu fiquei orgulhoso de você, Sehun. Não imaginava que faria aquilo... Pensei que só iríamos comer bolo e assistir um filme. Mas agora você é um homem, não? Um adulto!

Fiquei envergonhado, é claro.

- Se você quer saber sobre ontem... – ele continuou – Eu gostei muito. Você se saiu melhor do que eu esperava.

- Sério?

- Muito sério.

- Você vai continuar me deixando quente, não é? Mesmo depois de ontem.

- Ora, não tenho culpa!

Ah... Ele tinha. E como tinha... Me provocava de propósito. Sua carinha maldosa lhe entregava.

- Obrigado pelo anel. – eu disse – Nunca vou tirar ele do dedo.

- E eu nunca vou tirar você da minha vida.

Ah, ele queria me matar...

De vergonha.

Puxei Luhan para um abraço apertado, me segurando para não chorar de felicidade.

Eu adorava tanto o meu namorado que aquele sentimento quase não cabia em mim.

Só que, como tudo que é bom acaba rápido, ouvi a porta da sala bater, e eu me preparei para levar uma boa bronca do chato do Chanyeol.


Notas Finais


então é isso...
que morte horrível se despedir de uma fanfic e das pessoas que acompanham...
eu espero mesmo que tenham gostado dos dois extras e da fic em si. eu fiz com carinho...
até logo, mores! obrigada novamente por tudo! ^.^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...