História Como Sobreviver ao Ensino Médio-Jikook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jimin!tops, Jungkook, Jungkook!tops, Jungkookbottom!
Visualizações 68
Palavras 2.427
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie~
Boa leitura!

Capítulo 2 - Como Não Usar Um Gel Capilar


Fanfic / Fanfiction Como Sobreviver ao Ensino Médio-Jikook - Capítulo 2 - Como Não Usar Um Gel Capilar

Ao que parece você realmente se interessou, e isso me leva a pensar…

Você tem algum tipo de problema?

Porque para querer ler um diário sem fundamento nenhum, tem que ser no mínimo anormal!

Calma, eu não estou te julgando, só estou curioso do porque ainda está aqui!

Okay, pode ficar, eu deixo, provavelmente você não está em minha companhia, e eu provavelmente, não sei que você pegou minha vida, sim minha vida, mas, sugiro que você leia rápido, por que se eu te pegar, eu juro que enforco você no primeiro momento.

Ok, vamos a história, eu não sei como devo começar!

Vou tentar ser tradicional, talvez funcione…

"Eram uma vez…"

Não, essa não.

"Em um reino muito distante…."

Essa com certeza está fora de cogitação.

"Em um belo dia…"

Hum... não, essa também não é a melhor maneira de se começar essa história.

Ok!

Talvez eu realmente não saiba muito bem como se começa esse belo conto, onde eu, Park Jimin, o bobo idiota, teve a grande idéia de ser popular ou pelo menos tentar esse grande e incrível feito.

Segundo meu grande amigo, o qual eu era obrigado a conviver, e de brinde aguentar suas constantes loucuras e burrice extrema, eu tinha que seguir algumas regras básicas para ter esse belo título;

1°- Parar de ir de meias listradas coloridas e calções floridos ao colégio, Taehyung, meu amigo, só faltava voar, literalmente, em meu pescoço quando me via usando esses tipos de roupa— eu verdadeiramente, não tenho culpa se acho confortável a minha agradável forma de me vestir (adicione um emoji frustrado aqui).

2°- Andar com pessoas populares. —Ok! Isso seria um pouco mais complicado ( principalmente quando você é considerado a pessoa mais estranha da escola), mas nem tudo é impossível, certo?…..

Certo!

3°-Namorar uma garota bonita e bem dotada.— outro sacrifício, esse eu tenho quase certeza… quer dizer, absoluta certeza, de não conseguirei, mas não custa tentar.

4°-Falar gírias estranhas do tipo "Cara" e "Bro", essa eu vou conseguir fácil fácil, apesar de achar essas coisas ridículas e não utilizá-las muito .

5°-Não usar pijamas para ir à lugares, principalmente se esse lugar for; festas, cinema e etc. Quanto a esse, tudo ok, apesar dos pijamas sempre me parecer mais confortável para sair.

6°- Ser menos eu.— parece impossível, mas não é!

7°-…

Bom, no sétimo eu ainda não sei bem o que devo colocar, talvez ao longo dessa minha longa e sem noção aventura eu descubra outros passos.

Só saiba, querido diário, que acabei de entrar no Ensino médio, e Taehyung meu lindo e alienado melhor amigo disse que para sobreviver à ele, eu teria que ser popular, ou pelo menos tentar!

O primeiríssimo ensinamento do dia, o qual devemos aprender é; Definitivamente, não use gel. Talvez eu devesse colocar isso no sétimo, mas estou com preguiça de mais de voltar algumas palavras acima, apenas para apagar e colocar esse mais novo fato.

Perdão pela minha preguiça constante!

Enfim…

Se realmente quiser ser popular, gel é o pivor para que você não consiga conquistar esse cargo considerado tão bom.

Bem…

O porque de que não devemos usar gel capilar?

Isso é fácil meu pequeno gafanhoto, contarei agora mesmo!

Em um lindo dia de sol, nem tão ensolarado e belo assim, de verão, eis que é o meu primeiro dia de aula.

Eu, Park Jimin, acabei de sair da oitava série (graças ao bom Deus).

Tenho quinze anos— para os coreanos, eu tenho dezessete, mas isso não vem ao caso, e tenho um melhor amigo tão sem noção quanto eu, chamado; Kim Taehyung.

Meu dia tinha começado parcialmente bem cof cof.

Tirando o fato de eu ter que acordar cedo, e tomar banho gelado, estava tudo ok.

Minha mãe, como sempre, um flor de delicadeza, resolveu que me acordar batendo tampas de panelas umas nas outras, seria interessante, e por isso o fez.

Desnecessário mãe, desnecessário!

—Jimin, se você não levantar agora, eu jogo essa tampa na sua cabeça!–Ela disse.

Eu disse que ela era delicada.

Levantei da cama, que hoje me pareceu mais convidativa que nunca, e fui tomar meu amargurado banho frio.

Depois de devidamente arrumado, com uma roupa que julguei ser confortável, sai do meu tão amado quarto.

Felizmente a escola, lugar onde apelidei carinhosamente de inferno, não exigia muito os uniformes. Usávamos apenas nas terças e quintas. Ou em eventos que são realizados pela mesma.

Passei pelo corredor onde ficava os quartos da casa, e fui direto para a cozinha, onde vi minha mãe preparando alguma espécie de comida.—ela cozinhava muito mal.— e meu pai sentado na ponta da mesa que tinha alí, fingia ler um jornal.

Sim, fingia, pois duvido que você consiga acompanhar notícias, e ver outras fofocas com sua maior fonte virada de cabeça para baixo.

Revirei os olhos para aquilo e dei um bom dia animador ( Talvez eu esteja sendo irônico) recebendo outros dois não muito diferentes.

Como eu não confiava muito na bela (Ler-se Horrível) conzinheira que eu tinha e que chamava de mãe, coloquei um pouco de leite dentro de uma canequinha dos ursinhos carinhosos, caneca essa que meu pai tinha comprado para mim (Juro que não foi eu que pedi…), e bebi o líquido mesmo estando gelado.

Alguns segundos depois, ouço batidas escândalosas e desnecessárias na porta de casa, e se você leu 'Kim Taehyung' em vez de 'escandalosas' você está completamente errado, por que eu realmente escrevi 'escandalosas'.

Assim que abrir a porta dei de cara com o meu amigo. Sim ele mesmo, o Taehyung, que foi citado à cerca de 37 palavras atrás.

—Park Jimin você é um vadio, filho de uma mãe bem linda e maravilhosa, e eu te odeio para uma porra!– Tae praticamente gritou assim que eu abrir a porta, esse era o jeito dele demonstrar que me ama, eu tenho certeza.

—Bom dia para você também!– eu disse revirando os olhos.– Saiba que você tá ridículo!

Falei me referindo as suas roupas.

Quem, em pleno século vinte e um usa, calças azuis marinho com suspensórios verdes e uma blusinha vermelha de bolinhas amarelas? Eu sei, ninguém, só o tapado do Taehyung.

—Cara isso é o estilo de hoje, eu pesquisei na internet!– ele disse feliz e se sentindo orgulhoso.

O olhei com desgosto, e lhe medi dos pés à cabeça achando que não podia piorar, mas piorou. Quem usa sapatos sociais rosa?

—Puta merda Taehyung, onde você pegou essas roupas? No armário de seu avô?– perguntei.– Acho que o site que te disse que isso era estiloso nos dias de hoje, foi escrito por uma senhorinha de cento e vinte cinco anos, ou você não sabe ler!

—Cala boca Jimin, você está usando um par de meias coloridas e uma pantufa para ir para escola, eu vou arrazar, já você…– disse me medindo dos pés a cabeça.– você está usando um pijama?

Não lhe respondi.

—É assim que quer ser popular, sua anta?– ele gritou ao perceber meus trajes.– vamos, você vai trocar de roupa agora.

Cerca de trinta minutos depois eu estava usando uma camisa verde, uma calça amarela, e um sapato azul, podendo ser facilmente, confundido com a bandeira brasileira. Eu estava ridículo, parecendo um palhaço para ser mais exato, mas para o Tae, eu estava lindo e maravilhoso. (Desde já peço perdão pelo meu amigo sem noção)

Eu podia protestar? Sim, claro. Mas Taehyung era o tipo de pessoa persistente que lhe convenceria a fazer o que quer que fosse. E como eu queria evitar uma perca de tempo inorme discutindo com ele, apenas me conformei com o fato de que eu e ele estávamos parecendo dois carros alegóricos, e chegaríamos na escola causando…





Pânico e medo.


Tae, estava arrumando meus cabelos, ou pelo menos tentava, já que meu cabelo, assim como eu, era estranho e com um corte meio torto.

Ele alegava que eu deveria está perfeito (um perfeito idiota, isso sim) para chegar no nosso primeiro dia de aula. Partiu meu cabelo na lateral esquerda da minha cabeça e penteou as metades para cada lado, e em várias tentativas frustradas de deixar meus cabelos castanhos certos e em seus devidos lugares, ele resolveu que seu gel de cabelo (bem fedorento, devo deixar claro) resolveria minha situação.

E realmente resolveu.

Saímos atrasado de casa. A escola não era tão longe, porém nem tão perto, então tivemos literalmente que correr. E quando finalmente chegamos, o gel de que tinha em meu cabelo, já tinha passado para o meu rosto.— não me pergunte como, porque eu também não sei.— deixando meu cabelo horrivel e minha pele facial com uma textura asquerosa e uma fina camada de gel capilar sobre ela. Tae não estava muito diferente de mim, seus cabelos pareciam mais as penas de um frango despenado do que realmente um cabelo, e um de seus suspensórios tinha ficado para trás durante o nosso trajeto, e além disso ele suava como um porco.

Definitivamente estávamos piores do que quando saímos da minha casa.

Assim que entramos, os olhares de nojo (esse principalmente para mim, que ainda tinha gel na cara) cochichos e risadinhas debochadas, era possível ser ouvidas e visto.

Olhei para o meu lado onde Taehyung se encontrava, e o vi praticamente desfilando pelo corredor, se achando o gostoso, com uma alto confiança maior que sua idiotice, e como se todos aqueles olhares e cochichos fossem de aprovação.

Além de eu estar com uma enorme vergonha alheia de Taehyung, eu estava com vergonha de mim mesmo. Eu queria ter um lugar para enviar minha cabeça agora neste momento. Tentei cobrir meu rosto para esconder mais minha bela vergonha, e teria conseguido, se meu corpo de repente não tivesse sido empurrado por outro corpo.

E se eu achei que não poderia ficar pior, o corpo em que eu tinha me batido, era de nada mais, nade menos que Kim Namjoon.

Puta que me pariu (Perdão Omma, se for a senhora que estiver lendo)

Poderia ser com qualquer outra pessoa, menos ele.

Droga!

Eu definitivamente não conseguiria ser popular nesse lixo de escola, por cinco simples motivos;

1°-Eu estava mais patriota do que qualquer brasileiro.

2°-Minha cara estava gosmenta e asquerosa.

3°-Meu cabelo estava parecendo uma crista de um galo.

4°- Acabei de acabar com minha reputação ao me bater com Kim Namjoon.

5°- Taehyung é meu amigo!

O quinto não é bem um motivo, mas só por Taehyung conviver comigo, ele já se torna um problema constante para mim.

Acho que em minha vida passada eu salguei a santa seia, e agora estou pagando pelos meus pecados, tendo Kim Taehyung como melhor amigo.

O pior de tudo, é que, mesmo eu tendo um certo desgosto ao admitir isso, eu amo esse retardado de meia tigela.

Voltando a minha trombada vergonhosa…

Namjoon era aluno do terceiro ano, o mais popular para ser mais exato, namorava uma morena que meu Deus, era bonita para uma porra, e ele também não era de se jogar fora.

Eu não sou gay tá? Tae gosta de jogar isso na minha cara, mas eu não sou!

E para infelicidade de todos e discórdia de alguns (no caso eu), Namjoon estava acompanhado de seus amigos.

E quando eu digo seus amigos, eu quero dizer, TODOS eles, e suas namoradas à tira colo.

Bom para você não ficar perdido, ditarei o nome e falarei um pouco que eu sei de todos e todas ali, que agora estão me olhando como se eu fosse um inseto asqueroso, talvez eu estivesse asqueroso, mas não era um inseto.

Kim Namjoon- O mais famosão, 'O cara', fodia e jogava fora, mas hoje em dia só fodia mesmo, O fodão dono do mundo.

Kim Seokjin- O bonitão de ombros largos, tirado a modelo, o ego maior que sua fome, que diga-se de passagem era inorme.

Jeon Jungkook- "O gostosão", fodedor de princesas indefesas, O galã, Gótico Suave, Príncipe quando quer.

Jung Hoseok- Maxilar de tirar o fôlego, rapaz por quem um certo amigo meu tem uma paixonite aguda, O mais sorridente, Dançarino do rolê.

Min- Yoongi (É só isso que eu sei dele)

Min YanHo- Namorada do Namjoon, gostosa, Linda de mais, todos querem um só à tem, Sexy, poderia ser minha namorada mas não é. (Adicione um emoji triste)

Irene- Namorada do Jungkook, Chata pra porra, Não gosto dela e não gosto dela.

Hirai Momo- A loira mas gostosa da escola, namorada do veado encubado chamado Jung Hoseok, e é só isso mesmo.

Com isso concluímos que Yoongi e Seokjin são as velas desse grupinho de amigos.

Todas essas pessoas citadas aí em cima, me olhavam como se eu fosse aquelas crianças remelentas com catarro descendo pelo nariz. Namjoon que tinha se batido comigo me olhava com um certo nojo e talvez… pena? Nunca saberemos.

Não demorou muito para que toda escola estivesse com sua atenção voltada para mim, ali no chão, e nos reis do colégio parados em minha frente. Taehyung estava ao meu lado me olhando como se quisesse me matar, e eu realmente não sei o motivo, e nem parei para pensar, já que todos a minha volta começaram a rir escandalosamente.

—Cara o que é isso na sua cara?– Seokjin perguntou com nojo porém rindo, assim que eu me levantei do chão.

—Gel capilar!– respondi, e esse foi o pior erro que eu tinha cometido.

—Achei que gel era para passar no cabelo!– O gostosão vulgo Jungkook falou, fazendo todos rirem mais ainda, enquanto se curvava gargalhando.

Depois de perceber que todos riam de mim, até o puto do Taehyung, que a essa altura só faltava girar no chão com aquelas roupas bregas deles, resolvi seguir o meu coração e ser o mais carinhoso possível com todas aquelas pessoas.

—Ah, vão se foder todos vocês!– praticamente gritei, causando uma nova explosão de risadas.

Saí dali pisando duro e fui na direção do banheiro masculino, com o Tae ao meu alcance ainda se contorcendo de rir.

Assim que entrei no banheiro lavei meu rosto e cabelo com a água da pia, lembrando de xingar e almadiçoar até a décima geração de Taehyung, pois a culpa era toda dele.

Depois desse ocorrido, não se teve algo realmente interessante para acontecer.

A única coisa que tinha era as pessoas rindo de mim aonde eu passava. E a cada risada que eu ouvia era um plano mirabolante e bem maldoso contra o idiota do Kim Taehyung.

   Meu dia se resumiu a isso (infelizmente), simplesmente pessoas rindo de mim, eu xingando Taehyung, Taehyung se achando o Brad Pitt coreano, e minha popularidade, a qual eu ainda nem tinha indo pelo ralo.


Notas Finais


Desculpa qualquer erro!
Beijinhos!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...