História Como treinar seu dragão ( versão feminina ) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Personagens Alvin, o Traiçoeiro, Astrid, Bafo e Arroto, Banguela, Batatão, Bocão, Bruxa Excelinor, Cabeçadura Thorston, Cabeçaquente Thorston, Camicazi, Caminhante do Vento, Copp, Dente-de-Anzol, Fúria da Noite, Furioso, Melequento, Mosca da Tempestade, Norberto, o Demente, Perna-de-Peixe, Presa de Odin, Soluço, Sombra Mortal de Três Cabeças, Stoico, Valhallarama
Tags Astrid, Como Treinar Seu Dragão, Soluço
Exibições 49
Palavras 1.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Tá aqui

Capítulo 2 - Como treinar seu dragão 1, pt. 1


Fanfic / Fanfiction Como treinar seu dragão ( versão feminina ) - Capítulo 2 - Como treinar seu dragão 1, pt. 1

Soluço pov's on:

Essa é berk fica doze dias ao norte de desânimo e alguns graus ao sul de morrendo de frio, ela é irraizada no meridiano de tanta tristeza, nem eu teria, nenhuma palavra, só ilha, ela existe há sete gerações, mas todas as casas são novinhas em folha, temos pesca, caça e um por do sol encantador, o único problema são as pragas, sabe, a maioria dos lugares costuma ter rardios, mosquitos, mas nós temos dragões, nem todos na verdade, mas nós sim, nós somos vikings, nós temos teimosia própria, pensei correndo pra fora, meu nome é Soluço, nomezinho legal, eu sei, mas até que não é um dos piores, desviei de um dragão e continuei a correr, é que nossos pais acham que nomes terríveis afastam gnomos e trolls, como se o nosso charmoso jeito viking não fosse o bastante, cai de costas com uma mulher em cima de mim

- Bom dia - disse a mesma logo correndo

Comecei a correr, ouvia um monte de "o que ela tá fazendo aqui?" em quanto isso, pessoas me mandando ir pra dentro e etc. 

- Soluço - disse a mulher me puxando pela blusa

- O que? - Disse surpresa

- Por que essa garota está aqui? O que você está fazendo aqui? Já pra dentro - disse me soltando

Essa é Stoiko, a invencível, chefe da tribo, dizem que quando ela era bebe arrancou a cabeça de um dragão assim, brincando, se eu acredito? Pode apostar

- O que temos agora? - ela perguntou

- Gronkles, Nadders e Zíperarrepiantes e a Orgo viu um Pesadelo Monstruoso - disse uma moça baixinha

- Algum Fúria da Noite? - disse enquanto tirava o pouco de fogo de suas ombreiras 

- Até agora não

- Ótimo 

Voltei a correr, cheguei no trabalho, pra variar

- Até que enfim você apereceu pra festa, achei que tivessem pego você - disse Bocão

- Quem eu? A qual é? Eu sou musculosa demais pro paladar refinado dos dragões, eles nem saberiam o que fazer com tudo isso - fiz uma pose meio engraçada para mostrar músculos que não possuía 

- Ué? Eles não usam palito de dente?

Essa Gronkle folgada de mãos intercambiáveis é a Bocão, eu sou aprendiz dela desde que eu era pequena, pensei trabalhando, quer dizer, bem menor, 

- Vamos para os níveis inferiores, contra-ataquem com as catapultas - disse Stoiko

Uma casa queimou, não disse, uma aldeia velha com um montão de casas novinhas em folha 

- FOGO - gritou alguém 

- Anda galera, anda logo - ouvi a voz dele, é ele, fui para janela

Esse são a Perna-de-Peixe, a Melequento, os gêmeos Cabeçadura e Cabeçaquente e...o Astrid, o trabalho deles é tão mais maneiro

Bocão me pendurou com o gancho pela roupa

- Ah, qual é? deixa eu ir, por favor, eu preciso deixar a minha marca - implorei em quanto ela me soltava

- Você já deixou um monte de marcas, todas no lugares errados - disse me empurrando com o seu gancho

- Dois minutinhos, eu mato um dragão e minha vida vai ser infinitamente melhor, que sabe eu até arrrumo namorado

- Você não levanta um martelo, não aguenta um machado, nem consegue atirar um desses - ergueu a arma e deu a uma mulher que a lançou num gronkle

- Tá tudo bem, mas isso vai atirar por mim - toquei na máquina e ela atirou acidentalmente numa mulher no lado de fora

- Viu? É exatamente disso que estou falando

- Só precisar dar uma calibradinha

- Não, não, não Soluço, se você quiser ir lá pra fora e lutar contra dragões tem que parar com tudo isso - disse apontando pra mim

- Mas você tá apontando pra eu todo

- É, isso aí, pare de ser você todo

- Ahn - dissemos junta - você tá jogando um jogo muito perigoso, querendo manter toda essa minha vikingdade impeduosa, reprimida, as consequências vão ser terríveis - terminei praticamente lançando meu dedo em sua cara

-  Tá, vou me arriscar, a espada, aqui - disse me entregando

Um dia eu chego lá, pensei polindo a espada, porque matar dragão é tudo pra nós, uma cabeça de Nadder pelo menos me dá uma moral, os gronkels são osso duro, se eu derrubar um deles, comcerteza eu descolo um namorado, o Zíperarrepiante é exótico, duas cabeças, prêmio duplo

- Eles acharam as ovelhas - gritou uma mulher

- Acionar as defesas do nível inferior - ordenou Stoiko

- Vamos, FOGO - gritou assim que a catapulta lançou uma pedra

E ainda tem o pesadelo monstruoso, só os melhores vikings lutam contra ele, ele tem o péssimo abito de se incendiar

- RECARREGAR - ordenou a Stoiko - Eu cuido desse aqui

Mas o troféu supremo é um dragão que ninguém nunca viu chamam ele de

- FÚRIA DA NOITE - gritou uma mulher

- ABAIXEM-SE - gritou outra

O dragão atirou derrubando uma das catapultas, ele nunca rouba comida, nunca se revela e nunca erra, ninguém jamais matou um fúria da noite e é por isso que eu vou ser o primeiro 

- Fica de guarda Soluço, precisam de mim lá fora - disse Bocão saindo - quietinha, ai, não se mexe - e saiu gritando 

- Aonde você vai Soluço? - disse uma mulher vendo eu correr com minha máquina 

- Volta aqui - disse outra

Sai correndo

- Já volto - falei correndo 

- Protejam-se, ainda estão cheios de fogo - disse Stoiko assim que prendeu três Nadders

Continuei a correr até o ponto aonde o céu estava mais limpo, armei minha geringonça e mirei, fiquei observando 

- Quero acertado dragão, acertar o dragão - disse a mim mesma

Ouvia seu rugido, logo vi a sombra preta voando o céu, o dragão atirou em mais uma catapulta e eu atirei, acabei caindo pra trás, mas eu acertei

- Eu acertei? Eu acertei! Por acaso alguém aí atras viu isso? - olhei pra trás e tinha um pesadelo monstruoso atras de mim - além de você né? - comecei a correr gritando, acho que Stoiko viu, hehe

- Não deixem eles escaparem - gritou Stoiko vindo em minha direção 

- Certo - alguém gritou 

Continuei correndo e me escondi atras de alguma coisa de metal e madeira, ele lançou o fogo em minha direção, que não atingiu e do nada Stoiko pula na cabeça da fera que...que tava do meu lado, que beleza

- Acabou o seu gás - exclamou a Stoiko depois de uma tentativa falha do dragão soltar fogo, ele fugiu

A, só tem mais uma coisinha que vocês precisam saber, o tronco caiu me deixando de frente pra Stoiko

- Foi mal...mãei - eu disse, todos os dragões fugiram, que lindo

- Mas eu acertei o fúria da noite - ela começou a me puxar me gola da blusa - Mãe, mãe, não foi como das outras vezes mãe, dessa vez eu acertei ele mesmo, vocês tava oculpados e eu tava com ele na mira, ele caiu perto do penhasco do corvo, tem que enviar um grupo de busca antes que ele acabe indo embora 

- CHEGA - Stoico gritou - agora chega, toda vez que você sai por aí acontece um desastre, você não vê que eu tenho problemas maiores, o inverno está chegando e eu tenho que alimentar a aldeia inteira

- É, cá entre nós bem que esse pessoal podia comer um pouquinho menos cê não acha não?

- Eu não estou brincando Soluço, é tão difícil assim pra você receber ordens?

- Mas é que eu não consigo me segurar mãe, quando eu vejo um dragão eu tenho que matá-lo, o que que eu vou fazer Mãe? É meu jeito de ser

- Você pode ser muitas coisas, mas matadora de dragão é que não é, agora volta pra casa, leve ela pra dentro, vou ter que dar um jeito nessa bagunça - depois a Bocão deu um leve tapa na minha cabeça 

- Você deu um show em? - disse a Cabeçadura 

- Nunca vi ninguém fazer tanta burrada, valeu - disse Melequento

- Obrigada, obrigada, eu tentei - Bocão derrubou ela no chão depois de eu terminar

Ja estávamos na porta, falei um pouco, como presta atenção 

- Tá Soluço, tá

- Quando ela ouvi é sempre com aquele olhar decepcionado sabe, aquela cara murcha de que, acha que tá falta carne no sanduíche - comecei a imitar a voz dela - da licença garçom, acho que o senhorito me trouxe a moleque errada, eu pedi uma menina jumba, com braços carnudos, porção extra de coragem coberta de glória , isso aqui é uma espinha de peixe falante

- Não, você entendeu tudo errado, o problema não é sua aparência, é o que está dentro de você que lá não aguenta 

- Valeu, sua sinceridade é comovente 

- A questão é pare de se esforçar tanto em ser o que você não é

- Eu só quero ser igual a vocês - e entrei

CONTINUA

 


Notas Finais


Soninho, é 01:08, que cu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...