História Como um virgem - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Kaisoo, Sulay, Yaoi Menção Taoris
Visualizações 70
Palavras 3.799
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Quem é viva sempre aparece hehehe
E ai meu povo como é que vocês estão? Vou fingir que o fato de eu não ter aparecido aqui semana passada não aconteceu.
Mas queria saber como vocês estão? Eu to bem ótima, bem mal mas sigo firme e plena.
AAh que capítulo confuso é esse hfkskdmd
Me perdoem.

Boa leitura♡

Capítulo 8 - Uma série chamada Gossip Girl


Metas são feitas para ser cumpridas e não deixadas de lado.

Três dias haviam se passado desde que fui a casa de Junmyeon e recebido a mensagem de Chanyeol. As aulas da Universidade iriam voltar amanhã começando cheia de assuntos para por em dia e já estava me preparando para a correria que iria ser naquele prédio.

Nos últimos três dias deveria ter ficado em casa esperando algum milagre de Deus cair sobre mim enquanto esperava meu amigo chegar de viagem. Meu melhor amigo havia chegado há dois dias atrás mas eu não fui receber ele no aeroporto e sequer respondido as mensagens que o garoto me mandava. Não via Chanyeol desde Jeju.

Precisava de um tempo para recompor minha agenda e meus sentimentos.

Estava passando os dias na casa da minha mãe jogado no meu antigo quarto que ainda era o mesmo de sempre com um pôster enorme do Sasuke colado na parede me julguem, amo Uchiha Sasuke mesmo ele sendo um vacilão que aparece do nada dizendo que vai ser Hokage. Deitado na minha cama pensando no que iria fazer da minha vida na Universidade amanhã, meu irmão entra no quarto se jogando ao meu lado na cama. Ficamos em silêncio apenas escutando a música que tocava no fundo -que era uma das minhas preferidas devo ressaltar- Please Forgive Me do meu amado Bryan Adams.

— Quando você vai embora? - BaekBeom perguntou depois de um longo silêncio. Não me dei ao trabalho de responder ao meu irmão que estava atrapalhando meu momento de sossego então continuou ele — Você quieto está começando a me incomodar.

Virei para dar atenção para meu irmão que me olhava com aquela cara de babuíno que ele tem.

— Sou sempre quieto, agora vaza do meu quarto que estou ocupado refletindo - disse com rispidez aumentando o volume do som.

Ele não pareceu se atingir e continuou deitado na cama falando igual um tagarela. Baekbeom falava do trabalho novo que havia conseguido, falava da mucura que ele chama de namorada, falava dos amigos, e sinceramente, eu não me importava com nada daquilo que ele estava falando mas como ele não iria calar a boca tão cedo e ouvir meu irmão falar algo decente era milagre porque aquele pedaço de humano defecado abria a boca só para falar asneiras, continuei ouvindo ele falar até não querer mais.

— Pelo amor de Deus, Baekhyun - Disse me dando um tapa na cabeça quando começou tocar I Just Called To Say I Love You do Stevie Wonder  — O que deu em você? Fica escutando música triste, fica calado jogado nessa cama. O que aconteceu? Conta pro maninho.

Dizem que nossa família sabe quando estamos passando por algo e que se preocupam. Nunca pensei que BaekBeom iria notar algum dia se eu passasse por algo. Sentei na cama olhando para um ponto fixo pensando no que iria dizer para meu irmão que se sentou ao meu lado esperando alguma resposta.

O que eu diria ao meu irmão? Que estava apaixonado há quase doze anos pelo meu melhor amigo? Amor de infância é uma droga e se eu contasse ao meu irmão ele iria me dar um soco, provavelmente. A) Por eu nunca ter falado para ele. B) Por eu nunca ter me confessado. C) Por ser otário e nunca ter superado. Decidi que o silêncio era meu melhor amigo naquele momento, não queria falar sobre isso com meu irmão e muito menos ouvir conselho dele. Entretanto, acabei contando tudo desde o início da história, sobre como tentei esquecer ele durante meus dezesseis anos e que achava que tinha funcionado. Contei a ele sobre as muitas vezes que Chanyeol e eu ficamos desconfortáveis juntos, contei sobre a a viagem de jeju, contei sobre Junmyeon e todas as outras coisas.

Quando terminei de contar tudo, BaekBeom se virou para a parede pensativo sobre tudo que acabará de ouvir. Talvez fosse coisa demais para ele digerir em poucos minutos, mas eu realmente esperava a opinião do meu irmão sobre o que contei a ele.

— Sabe, sempre soube que você gostava do Chanyeol - disse me deixando surpreso — Você as vezes é muito óbvio, os olhares que você dava a ele, o carinho grande de “amigo” e todas as outras coisas deixava seus sentimentos óbvios. Me pergunto como ele não descobriu isso, mas não me surpreendo, Chanyeol é bem lerdo.

Eu era óbvio? Pensei que escondesse meu sentimentos bem escondidos.

Ele continuou falando várias coisas que eu escutava com bastante atenção pela primeira vez na minha vida no que meu irmão mais velho falava. Quem escutasse ele falar, iria achar que o garoto é sensato mas sabemos que não é o caso.

“Descobri que você sentia algo pelo Chanyeol quando você tinha dezessete anos, no dia que o Park ganhou a maratona da escola. Você olhava tão radiante para ele, orgulhoso do seu melhor amigo e nossa, pude perceber naquele dia que você não sentia apenas o amor da amizade, e sim algo muito maior que isso. Apesar de você nunca perceber, eu sempre te observei, Baekkie, você é o meu irmão mais novo afinal de contas. Posso dizer que nesses anos sempre que via você e Chanyeol juntos, vocês pareciam mais que amigos. Eu não sei como você pode achar que seu amigo gosta de garotas mesmo ele dizendo que tem namorada e que você é o melhor amigo dele, afirmo que Chanyeol não o vê apenas como um simples amigo. Fala sério, quem iria tratar um melhor amigo como Chanyeol trata você? O garoto é mais óbvio do que você. Posso estar errado, mas a forma como você e Chanyeol agem, são de duas pessoas que se gostam.”

“Baekhyun você deveria ter se confessado há muito tempo para Chanyeol, não interessa se ele dizia que gostava de outra, se sua amiga dizia gostar dele, seus sentimentos não são importantes? Você pensa primeiro nas pessoas do que em si mesmo, eu te conheço e sei que você não é assim. Byun Baekhyun sempre pensa em si mesmo, mas porque daquela vez foi diferente? Não é tarde demais para confessar o que você sente pelo seu amigo. E daí se ele tem uma namorada? Quem se importa? Baekhyun não se importa com isso, tenho certeza. Seja sincero com ele, desabafe. Se ele disser que não sente o mesmo, ótimo. A vida segue e quem ai perdendo é ele. Por quê você está desistindo assim tão fácil do seu primeiro amor? O Baekhyun que é atrevido, abusado, sincero, descarado e persistente que eu conheço, não desistiria apenas porque o cara de que ele gosta está namorando. Sabe o que ele faria? Roubaria o namorado dela. Eu não entendo como você pode reprimir esse sentimento, Chanyeol não é um cachorro de três cabeças gigante para você ter tanto medo assim, até onde eu conheço Park Chanyeol, ele seria a melhor pessoa para você e acho que você mesmo já sabe disso. Ele não vai te machucar se você se declarar. É melhor arriscar do que apenas esperar o tempo certo, Baekkie”

Meu irmão falava tudo aquilo suavemente como isso fazer tudo aquilo fosse normal e simples. Porra nenhuma. Se fosse pra se confessar, teria feitos isso há muitos anos atrás e olha que quando eu quero ser direto e descarado faço isso com muita facilidade.

— Pensa bem Baekhyun, é melhor arriscar - disse se levantando da cama — Ah, vocês não estão se falando? Chanyeol não para de perguntar onde você se meteu, toda hora manda mensagem perguntando de você como se eu soubesse também. Responda ele, hoje não é o dia sagrado de vocês dois?

Dia sagrando? Ah, verdade… É mais como uma promessa de amizade do que um dia sagrado. Toda segunda e terça da primeira semana de cada início de mês, Chanyeol e eu maratonamos tudo nesses dois dias, no mês passado não fizemos nada apenas ficamos lendo Harry Potter um do lado do outro porque nenhum de nós dois estavam afim de assistir algo.

Meu irmão que estava concentrado mexendo em seu celular não percebeu o momento em que saí do quarto correndo para o quarto da minha mãe atrás dos livros que ela guardava em baixo da cama. Sobre o que se tratava os livros? Falava sobre como se livrar de um sentimento indesejável que estava lendo há alguns dias, que por sinal é bom demais mas que não adiantava de merda nenhuma. Estava enlouquecendo com esse sentimento de gostar do meu amigo, estava ficando louco mas não a ponto de chegar no nível de fazer um altar com fotos dele que tiraria escondido.

Peguei o livro que estava jogando em cima da cama e li novamente algumas páginas e nada de mudar. O livro dizia que para esquecer alguém iria precisar de outra pessoa para ajudar nessa grande missão. Ter outra pessoa eu até tenho mas preciso disso pra hoje, Chanyeol vai aparecer aqui pra me levar pra casa dele ou vai  me arrastar da faculdade amanhã se eu não der as caras.

Meu desespero só crescia a cada segundo me perguntando o que fazer quando você não supera um carinha que é apaixonado há séculos e não teve coragem de sequer dizer isso a ele. Será que se eu seguir o conselho do meu irmão e tentar tudo possa dar certo? Acho que não.

Por quê eu estou me importando tanto com isso? Tenho Junmyeon que quer sair comigo e eu aqui querendo meu melhor amigo que é hetero com uma namorada. O cupido da minha vida ri da minha cara, é isso.

Pensando na possibilidade de ficar em casa e me afundar em músicas tristes jogado na cama enquanto assisto algum drama para piorar minha vida, meu celular começa a tocar indicando que era Chanyeol - ele tem um toque só dele - e pronto, fiquei nervoso em atender. Era fato que meu melhor amigo estava me magoando por ter começado um namoro e ainda mandar uma foto, mas Chanyeol sequer tinha culpa disso porque em primeiro ele nem sabe o que sinto por ele.

Meus pensamentos estavam me correndo então a melhor opção foi atender logo o celular e escutar o que meu amigo tinha pra falar.

— Caramba Baekhyun! Cadê você?

Fiquei em silêncio sem falar nada até dizer minha localização bem baixinho. A voz de Chanyeol é tão linda que tô ficando arrepiado.

— Na casa da minha mãe.

— Como assim? BaekBeom disse que você não estava ai EU VOU TE MATAR BAEKHYUN!!

Chanyeol estava surtando pelo telefone e eu apenas ria desse jeito bobo de ser. Meu sorriso morreu no momento em que escutei uma segunda voz por trás da de Chanyeol que estava dizendo para ele se acalmar.

— Não tem como ficar calmo amor, Baekhyun só me dá dor de cabeça.

Desde quando eu dou dor de cabeça pra ele? A palavra “amor” me fez sentir uma pontada no coração. De repente perdi a vontade de falar com Chanyeol e sem avisar desliguei o telefone.

Se tem uma coisa na vida que eu não sou obrigado isso é ficar escutando Chanyeol conversando com a namorada. Por quê de todas as pessoas eu tive que me apaixonar por esse cara? O pior de tudo nem é isso o pior é que a namorada dele também é minha amiga e eu aqui pegando ódio desnecessário da Hyeri.

Qual o meu problema?

Não sei. Talvez fosse inveja de ela ter Chanyeol e eu não, mas odiar minha amiga estava sério. É ridículo, eu sei, mas não posso evitar mas vou tentar. Hyeri sempre foi um doce de amor, sempre exalando amor por todos os cantos seria inacreditável Chanyeol não se apaixonar por ela, garota é linda, tem um rosto delicado, é gentil com todos. Impossível não se apaixonar, até eu se fosse hetero me apaixonaria por ela.

Quem estou querendo enganar? Não tem como eu ser hetero, o meu eu passado com certeza também era gay. Depois de desligar a chamada de Chanyeol aproveitei para ligar para Tao que não deu sinal de vida nos últimos dias. O que esse cara anda fazendo que não me procura mais? Ele atendeu a chamada respirando como se fosse a coisa mais preciosa do mundo.

— O que você ta fazendo?

— Perseguindo meu namorado.

Namorado?

— Desde quando tu namora? E piranha namora?

— A Taeyeon namora…Por quê eu não posso? Esse meu namorado não sabe que é meu namorado, entendeu? Preciso frequentar mais o prédio de Medicina.

Não estava entendendo nada do que ele estava falando. Enquanto escutava os pés de Tao correr fiquei pensando que deveria mesmo sair com Junmyeon, o garoto é gentil e super gostoso… Mas antes vou pegar o Jongin.

— Baekhyun, meu namorado é amigo do Chanyeol. Todo mundo conhece esse garoto?

— Que?

— Ele tem foto com o Chanyeol e adivinha só, é amigo de anos do Park.

Espera. Melhor amigo só eu, quem diabos é esse?

— Não faço a minima ideia de quem seja esse mas me diz qual o nome dele.

— Wu Yifan ou Kris, mas kris é pros íntimos nem pensa em chamar ele de Kris porque ele vai ser íntimo só meu.

Quanta possessividade.

— Pelo que me lembro, ele foi morar no Canadá quando tinha uns cinco anos… Chanyeol falava muito dele mas nunca dei atenção o suficiente. Ele frequenta a nossa faculdade?

— Sim! E ainda é da área de Medicina. Já reparou que no prédio de Medicina só tem futuros doutor gostosos? Pensando em virar enfermeiro urgentemente rs.

— Ok, vou desligar…

— Ah, espera Baekhyun para de usar aquele blog anonimo, ta parecendo a garota do blog.

— Blog? Do que você está falando?

— Eu sei que é você que fica contando as tuas desilusões amorosas naquele site, nem adianta negar, mas cara aquilo é ruim, vai que alguém descobre que é você… melhor não usar.

— Mas eu me sinto bem usando

— Não me interessa, para de usar que se quer conselho peça para mim, tenho que ir tchau.

Tao disse tudo antes de ir desligando o celular sem nem me deixar dizer mais nada. Aquele site era um conforto pra mim, mas devo dar um tempo dele para focar na minha vida social inexistente.

Escutar as openings de Naruto era ótimo para relaxar e ainda cantava junto porque ali não são simples músicas, são hinos. Estava começando a ficar entediado quando me veio a ideia de sair para algum lugar mas ainda era fim de tarde e precisava urgente  ir para algum bar encher a cara e atrás de alguém para saciar meus desejos.

Falando em desejos tive um sonho ontem a noite que iria para a cama com um cara muito gostoso, mas no momento que ele iria enfiar o pênis dele dentro de mim no mesmo momento parei para dizer o seguinte;

Eu sou virgem, desculpa não vai dá”

O Baekhyun desse pesadelo é um bairro que não sabe de nada, mas como nada ali aconteceu acordei de pau duro triste por aquilo ser um sonho e aliviado por não ter sido o meu eu sensato a ter dito aquele besteira. Revirei os olhos apenas por lembrar desse pesadelo que era pra ser um sonho e fui atrás de alguma roupa bem gótica no meu guarda roupa. Peguei uma camiseta preta com uma jaqueta de couro e uma calça preta, é hoje estou nas trevas.  

Antes de sair passei alguns produtos no rosto deixando meu rosto um pouco mais hidratado e tentei passar um lápis de olho bem forte, o que deu bastante certo e UAU! Eu realmente estava um gato. Duvido se alguém me visse desse jeito não ia me querer, olha como eu estou irresistível. Preste a sair de casa com meu glamour quando ano e a porta me deparo com Chanyeol encostado na parede.

Puta merda.

Por quê esse cara tem que ser tão gostoso? Como é que eu vou parar de gostar dele se ele não coopera com a minha triste sanidade que está preste a morrer.

— Por quê você desligou o telefone? O que você tem?

Ah Chanyeol, é que eu não queria ficar ouvindo você e a sua namorada de conversa sabe, tenho mais o que fazer da minha vida. Agora da minha frente que eu preciso me saciar.

— Meu celular descarregou - disse com um sorriso forçado — Não foi minha intenção.

Chanyeol me olhou desconfiado mas logo a desfazendo para um sorriso doce que ele sempre carrega, as vezes eu acho que meu melhor amigo é uma criança presa no corpo de um cara de 21 anos. Ele tentou me puxar para fora de casa mas antes que isso acontecesse puxei meu braço para trás impedindo que ele me levasse.

— O que você quer? - Perguntei ríspido. Não estava com paciência para meu amigo e precisava ir encher a cara.

— Esqueceu? Hoje é Segunda - Ele disse tentando me fazer entender do que ele estava falando. Fiz de desistindo, estava bancando a egípcia — Caramba, nosso dia sagrado, lembrou?

— Ah, tinha esquecido.

Mentira, tinha esquecido coisa nenhuma. Não estava afim de ir, simples assim.

— Vê se não esquece mais, agora vamos que temos muita coisa pra assistir — Chanyeol saiu me arrastando para dentro do carro me levando para sua casa.

E lá se vai minha ia ao bar, meu momento de glória, adeus.

Te odeio, Chanyeol.


                               ○○○


Chegamos há duas horas aqui e estávamos no quarto de Chanyeol no quarto escuro assistindo Gossip Girl! Por quê essa série? Nada contra, até gosto muito porque amo o Chuck Bass mas sabe não é legal assistir uma série com a droga de um casal do seu lado. Estávamos todos deitados na cama assistindo a série e enquanto eu babava concentrado no meu amor Chuck, as risadinhas dos dois embuste sentados do meu lado estava atrapalhando meu lindo momento.

É sério, Chanyeol deve estar zoando com a minha cara.

Como ele ousa trazer a namorada dele para nosso dia sagrado?  Hyeri tentava conversar comigo mas eu fingia estar concentrado demais na série que passava na televisão. Eu queria matar Chanyeol, ansiava por isso o mais depressa possível. Ainda tentando ignorar os dois ao meu lado peguei meu celular para mandar mensagem para Tao pedindo socorro para ele inventar que BaekBeom estava morrendo no hospital para me tirar logo dessa casa.

Preciso sair daqui.

Perdido nos meus pensamentos mais profundos, despertei quando escutei vários estalos de beijo ao meu lado. Por um momento pensei que alguém tivesse jogado o feitiço Petrificus Totalus em mim, eu não conseguia me mexer e apenas ouvir o que estava acontecendo do meu lado. Caramba, Chanyeol era meu amigo mas não tem a decência de pensar em me respeitar? Eu nunca faria isso com ele, mesmo se eu estivesse com muita vontade.

Virei aos poucos para o lado e me deparei com Hyeri em cima do colo de Chanyeol. Aquela cena doeu. Reprimir a vontade que tive de chorar ali naquele quarto, continuei olhando aquela cena como se fosse a pior coisa do mundo, só não doeu mais quando tive que suportar a morte do Fred Weasley, mas ver aquela cena estava fazendo meu peito arder e meus olhos queimarem. Não foi uma sensação boa. Voltei a realidade aos poucos e sai pegando minhas coisas, peguei meu celular que estava na escrivaninha e sai batendo a porta. Não era justo aquilo comigo, nunca fui uma pessoa ruim com ninguém, nem mesmo com meus inimigos fui uma pessoa ruim. Por quê aquilo estava acontecendo? Esse dia sagrado de merda nem deveria existir, eu odeio meu melhor amigo por ser um babaca burro por nunca perceber que eu, seu melhor amigo sempre gostou dele.

Descia as escadas o mais rápido que conseguia, queria sair o mais rápido possível daquela casa. Passei correndo pela sala quando a mãe de Chanyeol me parou olhando assustada para meu rosto.

— Querido, por quê você está chorando? - Perguntou a mais velha cautelosa enquanto segurava nos meus ombros.

Evitei o máximo possível olhar para ela e apenas dizendo “Não é nada, tenho que ir” e sair correndo para fora da casa. Ainda andando rápido para longe dali conseguia sentir as lágrimas quentes rolarem pelo meu rosto junto com o vento que batia junto. A cena de Chanyeol beijando Hyeri não parava de passar na minha cabeça fazendo mais ainda meu peito doer e mais lágrimas caírem.

Por quê eu tinha que gostar do meu melhor amigo?

Por quê tudo tinha que ser dessa forma que só me magoa?

Parei de andar olhando para a rua vazia a minha frente. Fiquei olhando para rua como se esperasse alguém aparecer para me buscar e me tirar desse buraco que eu chamo de vida quando escutei passos atrás de mim. Olhei para trás e vi Chanyeol respirando forte por ter corrido bastante. Ótimo, a última pessoa que eu queria ver aparece bem na minha frente.

— Por quê você foi embora? - Ele perguntou se aproximando de mim mas parou me olhando assustado — Você está chorando?

Não, eu joguei água na minha cara pra ser dramático.

Não respondi, apenas fiquei olhando para ele que tentava entender o que estava acontecendo comigo, como ele se importasse com o que eu sentia. Se ele realmente se importasse, não teria feito aquela cena ridícula dentro do quarto.

— Me conta, o que você tem? - Chanyeol perguntou se aproximando de mim segurando minha mão que eu fiz questão de puxar o mais forte possível para longe dele.

Eu ia surtar. Não estava com paciência.

— Você alguma vez se importou comigo? - Perguntei calmo

Chanyeol franziu o cenho não entendendo do que eu estava falando.

— Eu..

— Você algum dia já sentiu algo por mim? - Perguntei sem medo. As palavras que meu irmão havia me dito ecoavam na minha cabeça. Não estava aguentando mais guardar tudo aquilo para mim — Eu simplesmente passei anos gostando de você,  e você nunca percebeu. Eu sei que somos melhores amigos e que isso não vai mudar, mas eu precisava dizer isso pra você, Chanyeol. Eu gosto de você há muito tempo, não consigo mais guardar isso pra mim. Entendeu por quê eu estou chorando? É porque ver você com outra pessoa me machuca, me machuca muito. Desculpa, mas eu precisava dizer isso. Eu estou chorando por você, todas as  vezes que eu tentei chegar em você, algo em mim congelava e não conseguia. É isso, eu gosto de você.

Falei tudo tão rápido que quando terminei dei um longo suspiro. Chanyeol me olhava com os olhos arregalados sem dizer nada, cogitei a ideia de sair correndo e dizer que era mentira mas ele abaixou a cabeça passando a mão em seus cabelos e me olhou sério, não sabia o que viria mas esperava tudo possível, minha amizade com ele poderia acabar ali, talvez nunca mais iriamos ser os mesmo uns com os outro.

Estava mesmo cogitando a ideia de ir embora que até dei um passo para trás pensando em recuar quando ele se pronunciou dizendo;


— Eu sei, na verdade eu sempre soube dos seus sentimentos por mim.


Notas Finais


Eu to shookada!!!
Que merda é essa Chanyeol?
Eu to rindo mas é de nervosa kfkskdkd
E ai o que acharam? Desculpa pelo atraso e prometo que não irei deixar atrasar mais.
Ah, ando muito ocupada por causa dos trabalhos da escola, estudos pra faculdade e eu to exausta.
Corri aqui pra atualizar, ele tava pronto desde a semana passada, mas não estava completo então aqui está ela completa.
Talvez esteja na reta final? Não, não está.
Tudo está certinho como o planejado hehehe
Vejo vocês na próxima ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...