História Como usar - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Lay
Tags Baekxing, Dry Hump, Exo Pwp, Pwp
Visualizações 272
Palavras 2.087
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


What's up?

Eu tô viciada em baekxing. Pra vocês terem ideia, eu ia fazer chanbaek, mas é a vida
Yixing bottom é meu sonho de princessa

E só pra avisar, o lemon vai ser diferente, não vou dizer como, mas vai ser diferente.
Segurem a carga, a começar pela capa linda( que é um gif, mas eu não consigo colocar como *snif*) desse capítulo hehe

p.s: aqui tem tantos fetiches( implícitos ) que eu nem contei. Então nada que vá chocar ninguém psicologicamente, mas coisas bem incomuns. Se não gosta, não leia ;q

Capítulo 1 - Meninas, no tutorial de hoje...


Fanfic / Fanfiction Como usar - Capítulo 1 - Meninas, no tutorial de hoje...



Quando Yixing acorou de madrugada — como era de lei, sempre acordava para fazer xixi ou beber um copo de água —, notou que Baekhyun não estava ao seu lado na cama.

Sentou, coçou os olhos e respirou fundo. Não era possível que Baekhyun estivesse cobrindo o plantão de alguém novamente no hospital, o chinês negava-se a acreditar. Seria a terceira vez na semana.

Foi ao banheiro meio cambaleante, e no caminho até a cozinha notou que o Byun havia sim chegado em casa, mas cochilava numa cadeira, provavelmente mal dormido. Parou, retirou da mão do loiro a maleta que ainda segurava e recolheu o jaleco jogado no chão, mas mal levantou com o tecido e sentiu-se puxado para o colo de Baekhyun, que murmurava algumas coisas como "fique".

— Você me deixou dormindo sozinho. — arqueou as sobrancelhas e se acomodou melhor no colo alheio, mas havia algo ali. Teve de quicar para saber o que se passava, que estava sentado sob o pau duro do namorado. Como bem disse Yixing mentalmente, se a vida de ter um namorado de pau duro, use-o. Riu baixinho. — Tava sonhando? Hm?

Depois de um suspiro sofrido e sonolento o loiro conseguiu responder.

— Eu estava cansado e...estava — falou uma coisa por cima da outra, meio acordado e meio adormecido. Foi preciso uns instantes com os olhos abertos para conseguir acordar de fato e notar a sensação gostosinha lá — Desculpa, Xing, eu sentei pra descansar as pernas e peguei no sono.

— Não estou bravo. — Baekhyun quase ganhou um selinho, mas o chinês não havia se aproximado o suficiente para isso, e quando o ele tentou quebrar a distância, o outro afastou-se com um sorriso imperceptível. O jaleco e maleta voltaram ao chão — Estava sonhando comigo? 

— Sim — assentiu. 

— Descreve pra mim, me conte tudo. — provocou, movendo-se propositadamente ali para encaixar o volume que marcava a calça de Baekhyun entre suas nádegas, também cobertas, mas por uma bermuda aviator.

O coreano até estava ficando com calor, mas um calor diferente, se sentia quente por estar totalmente teso.

Engoliu uma boa quantidade de saliva. 

— Você tava me chupando no consultório. Tinha reclinado a maca e tava me engolindo todo, amor...— respirava fundo pra manter a sanidade, mas Yixing se adiantaria em não deixar — Daquele jeito, sabe quando você capricha? Quando me deixa com as pernas vacilantes com essa boquinha?

Levou a mão ao rosto do chinês e passou o polegar pelos lábios macios. Zhang mordeu a ponta do dedo, arrastando os dentes por ele devagarzinho.

— Que delícia de sonho — contou enquanto, devagar, começou a fazer pressão com o quadril para baixo, subindo e descendo — Meu loirinho quer me pedir alguma coisa depois de ficar todo animado só sonhando minha boca?

— Quero que você me beije, Xing — apertou os fios escuros nas mãos, deixando alguns gemidos escaparem nos suspiros a cada vez que o namorado maltravava seu pênis com a bunda — Me beija e faz amor bem gostoso comigo depois.

— Eu gostei do bem gostoso, mas quero ovuir você dizendo que eu vou foder com você, Baek. Diz? 

Pediu com os olhos fechados, aumentando a cadência daquela fricção gostosa — apesar de incômoda — nos tecidos conforme sua necessidade.

— Você vai foder comigo.

— Diz de novo!

— Você vai foder comigo. Você sempre fode quando quica em mim desse jeito.

Gemeu audível, arrastado, fez o chinês sorrir enquanto deslizava ainda mais em seu colo. Yixing sentava e empinava-se até que o pau rígido do namorado estivesse tocando e seu, ia e voltava desse modo, ora com mais atrito, ora com mais velocidade.

O moreno se rendeu em um dado momento. Por mais que estivesse adorando provocar o loiro a sua frente, seu estado implorava para sentir mais, mais, e mais. Essa vontade era a graça do jogo.

Inclinou sobre Baekhyun e com isso, seus troncos se encontravam em meio aos movimentos que ambos faziam, numa busca insaciável de contato e atrito. As bocas se encontraram num beijo quase violento, com direito a disputa de quem agarrava o lábio inferior alheio primeiro para morder.

Isso até Yixing sequer conseguir deslizar os lábios nos do Byun por estar gemendo o quanto este era fodidamente gostoso e como estava deixando-o maluco só com aquela brincadeira. 

Pelo mesmo motivo ficara quase impossível para Baekhyun conseguir sugar um único ponto do pescoço do namorado, fazendo assim marcas enormes. Seu torso não estava diferente, a vermelhidão proveniente do calor era o plano de fundo dos moldes arroxeados dos dentes do moreno, que quase mastigava as porções de pele entre os lábios vermelhos. 

O chinês foi o primeiro a gozar, enquanto roçava os volumes, sentiu o quente da sua porra deslizar tudo mais facilmente, por isso prolongou sua sensação deslizando em Baekhyun com o próprio prazer, e este já estava quase alcançando o seu quando o moreno, impiedoso, juntou mais os quadris, de modo que a velocidade ficasse lentamente torturante. 

Só depois de sussurrar um "Deixa eu gozar, Xing!" todo necessitado, o chinês deixou o namorado levar as mãos até sua bunda. 

O loiro apertou as nádegas macias de Yixing, por um momento ditando o melhor ritmo para espirrar os jatos de sêmen dentro da própria calça.

Só aí Zhang se livrou da camisa do pijama, respirando fundo e entrecortado. 

— Levanta, amor, a gente só começou. 

 Rodou os dedos no colarinho do Byun e o arrastou até o banheiro. 

— Você trabalha daqui a pouco — Baekhyun constatou ao olhar o relógio de pulso — Tinha que ser doido por sexo mesmo. 

Disse sem quebrar o contato visual com o namorado, revelando o tronco suado ao tirar a camiseta. O chinês só parou quando sentiu a parede em suas costas, mas ainda assim Baekhyun se aproximava de si, até estarem coladinhos de novo. Mas dessa vez o peitoral lisinho estava a sua frente, e o cheiro do Byun estava bem pertinho do seu sentido. 

Não era perfume, desodorante, nem creme de barbear, era o cheiro de Baekhyun. Apenas. 

— Não seria eu se não fosse — o chinês passou a pontinha do nariz por todo o ombro do loiro, aspirando aquele cheiro tonteante enquanto tocava o abdômen gostosinho deste — Gostoso! 

— Shh — colocou o indicador sobre os lábios de Yixing, que tocava cada pedacinho escorregadio do seu corpo — Eu não aguento mais ouvir sua voz, amor. Você fala tanto, me dá tantas ordens...porque não ocupa essa boquinha, hm? 

— Ah, então você quer que eu cale a boca? — riu, aquela era nova — Tranquilo. 

Cruzou os braços, fechou os olhos e mudo ficou, sabia que não duraria mais que um minuto. Dito e feito. 

— Eu quero que você ocupe a boca. Que me chupe aqui, ajoelhado. — se rendeu. 

— Ah! — fingiu surpresa, como se lembrasse de algo. Esfregou a orelha no ombro. — Mas sabe uma coisa? Eu acho que meu ouvido tá meio tapado. Repete aí, amor. 

Suspirou. Porque diabos fora arrumar um namorado tão filho da puta? Era isso que Yixing era, um filho da puta. 

— Caro senhor Zhang, vos faço esse convite formal para cair de boca na minha piroca. 

— É melhor você ficar calado se quiser, um dia, que eu abra mão do meu sobrenome pra você — riu com as sobrancelhas juntas, mas ajoelhou. 

Baekhyun encostou no balcão da pia enquanto o chinês puxava a calça e cueca pelas pernas torneadas de futebol de domingo, acariciando a curva do joelho só pra vê-lo estremecer. 

Começou por passar a língua nos resquícios de sêmen, e quando tudo úmido era somente sua saliva, assoprou cada cantinho enquanto roçava a pontinha do nariz pela barriga do coreano. 

Levou a mão até o falo semi ereto, sentindo-o quente e macio, despertando a cada vai e vem dos dedos do moreno. Foi esfregando a língua pela glande, chupando-a, acomodando o falo aos pouquinhos na boca. Apesar do marejar nos olhos, deixou a glande inchada tocar-lhe a garganta, e aí Baekhyun gemeu alto, estava no céu. Ou talvez no inferno e nem sabia.

Ia e vinha pressionando as bochechas contra o falo rígido, olhando diretamente para o namorado enquanto o chupava como um pirulito, não cansou em momento algum. 

Parou quando a destra do namorado foi aos seus cabelos, num claro sinal de que com mais um pouquinho ele se desfaria em sua boca. Levantou já descendo bermuda e cueca, agarrou Baekhyun para um beijo antes de virar e debruçar no mármore da pia, lançando um olhar sugestivo para Baekhyun, que havia apagado a luz do banheiro, agora iluminado somente pelos primeiros raios de sol que passavam pela pequena janela fechada. 

— Tenta preparar, eu não vou buscar lubrificante e você não sai desse banheiro até eu gozar, me dá seus dedos aqui — segurou a mão do namorado e pôs três dedos na boca, depositando saliva entre eles, chupando até estarem bem molhados — Agora tenta. 

Yixing levou a mão ao próprio membro, se tocando enquanto Baekhyun tentava encaixar dois dedos na entrada apertada. Foi liberando a passagem e em pouco tempo o Byun já tinha totalizado os três dedos úmidos no chinês, indo e vindo devagar. 

— E aí? Posso? 

— Coloca logo. — O loiro se posicionou melhor atrás do namorado e encaixou a glande, empurrando a extensão depois. Era incômodo, mas Yixing já se sentia completo, indo de encontro ao quadril do namorado — Pode mandar ver, amor, eu aguento. 

Baekhyun investiu uma vez. Yixing levou a mão a boca, mas nem isso conteu o grito

O moreno gemia alto a cada movimentação, segurava a borda da pia com força enquanto o corpo era jogado para frente, a melhor parte era que Baekhyun conseguia visualizar tudo isso no espelho a frente deles.

O loiro segurava os fios escuros do chinês e batia o quadril contra a bunda que cada vez empinava-se mais. Baekhyun estava embriagado com as reboladas e contraídas de Yixing, o controle era quase total dele. 

— Xing, levanta. — recebeu um olhar confuso quando se retirou do namorado, mas tudo pareceu clarear para o chinês quando foi virado e seus braços postos pelos ombros do loiro. — Não solte. 

Baekhyun trouxe o Zhang para o colo, encostou-o na parede oposta e esperou as pernas circularem seu quadril para se encaixar de novo na entrada acometida.

Na nova posição — apesar de exigir um pouco de suas coxas — o chinês tinha mais liberdade para mexer o quadril, e ainda sentia como Baekhyun ia mais fundo e conseguia passar por sua próstata. 

Deixando apenas um antebraço apoiado na parede, o coreano levou a outra mão até uma das coxas de Yixing, machucando a pele com as unhas curtas. A boca ocupava-se marcando um pouquinho mais o pescoço gostoso que o chinês tinha, este que já o xingava em mandarim de tão imerso.

— Amor, olha aqui.

Pediu. Mal conseguiu voltar o rosto do namorado para o seu de tão maleável que estava ficando, mas quando o fez, desferiu um tapa não tão forte assim em seu rosto. Baekhyun sorriu.

— Cretino!

O loiro não mais contia os gemidos que lhe viam a garganta, já havia murmurado todos os palavrões que conhecia ali. E cada vez mais perto de gozar de novo, Zhang gemia alto enquanto apertava os braços em torno do namorado, na mesma situação. Os dois ignoravam o cansaço, embora ele estivesse ali.

Os movimentos acelerados daquela maneira só significavam uma coisa, e quase sem ar nos pulmões, ambos não sabiam dizer quem havia chegado ao clímax primeiro. Levaram um tempo para saírem da posição, Yixing foi posto no chão enquanto recebia beijos molhados no rosto.

— Eu quero saber onde o senhor bateu uma — abraçou Baekhyun e foram até o box. Recebeu um olhar confuso. — Nem adianta, eu sei. Pra não sair nada você goza no mínimo umas três vezes.

Baekhyun, que já estava de baixo do chuveiro, o puxou para a água quente.

— Desde quando você sabe?

— Onde? — insistiu.

— No consultório. Sua vez.

— Desde que a gente começou a transar desenfreadamente por aí.

— Desde que a gente se conhece, no caso — riu.

— Tipo isso...

— E você, amor? — ouviu um "hm?" enquanto esfregava as costas do outro com sabonete — Quantas vezes gozou hoje?

— Duas. — respondeu, mas entendia a pretensão de Baekhyun — Meu filho, você não cansa não?

O Byun deu de ombros.

— Não. Deixa a gente ficar três a três hoje? — deslizava as mãos pelo corpo ensaboado de forma provocativa.

— Só vai chupar e pronto. — decidiu — E ainda vai me deixar no trabalho.

— Fechado! 



Notas Finais


Levanta a mão quem amou essse Yixing putão B)

Deu trabalho, deu trabalho c.c
Foi difícil manter esse china, porque eu tenho alguma coisa com Yixing needy, enfim

Presente para a menina mais linda desse mundo, minha menina que é a @misaunnie e há uns dias disse queria muito ver exaltação do passivo por aqui pelo site
Te amo, viu? Fiz com carinho.

Beijão pra todo mundo que teve cara pra chegar até aqui e ainda me aguentou com declaração amorosa hzuznzks
Amo vocês tudo, e se quiserem esse yixing mandão de novo, já sabe, né? Revieeeew que eu fico feliz ;qq


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...