História Como Yin Yang - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Originais
Exibições 24
Palavras 1.814
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela, Shoujo-Ai
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


A pedido de um amigo (colega, parceiro, irmão filho de outra mãe, migo do coração, my big friend...❤❤) eu fiz esse capítulo ~diferentão~ e espero que gostem.

👉🏻Na verdade foi ele quem escreveu praticamente tudo😁. Eu dei apenas uma pequena ajuda no começo mais o resto foi por conta dele. Só que ele não deixa eu botar seu nome aqui 👈🏻

Esse capítulo é especial com a participação de ambos os personagens 😘
Bjoos seus lindos.

Capítulo 19 - Formatura (antes e depois)


Nick pov.

Eu fiquei muito surpresa ao ouvir o Téo dizer que me amava.
Surpresa e feliz.
Eu o amava e ouvi sair da sua própria boca que ele também sentia o mesmo foi algo inexplicável.

Depois do baile as nossas vidas seguiram normais. No colégio, demorou um pouco pra o pessoal se acostumar com o nosso relacionamento e também, depois disso, nunca mais vimos a Mindy.
Dylan e Mya eram os que mais “shippavam" (apoiavam) o nosso amor sempre criando "pequenas situações" para nos deixarem sozinhos e a gente nunca ousou reclamar.

O Téo era o melhor dos namorados! Carinhoso, atencioso, gentil, paciente, engraçado e brincalhão. Eu podia até está de mal-humor ele sempre me animava e me fazia sorrir.

Depois de alguns messes, terminamos nossos estudos e chegou a formatura.

Tratei de me arrumar bem porque algo me dizia que aquela noite seria histórica. Esperei Téo chegar e ao vê-lo vestido daquele jeito acabei por suspirar pois ele estava muito bonito! E ele também expressou a mesma reação ao me ver mesmo eu achando que poderia ter caprichado mais...

— No que está pensando? — Ele perguntou enquanto dirigia.

— No futuro. — Respondi. — Como acha que ele vai ser?

— Não sei. — Ele respondeu simples. — Mais se você estiver ao meu lado, posso garantir que ele será ótimo!

Eu acabei sorrindo pelo que ele disse.

— Eu te amo. — Téo falou quando estacionou o carro.

— Eu te amo. — Sorri pra ele que logo após me beijou.

— Você vai tirar meu batom! — Dei uma pausa no beijo pra falar.

— Até de batom borrado você fica linda! — Ele passou a mão em meus cabelos me fazendo relaxar.

Saímos do carro e entramos.
Assistimos a cerimônias quietos assim como os outros alunos e depois fomos curtir a festa de verdade.
Dançamos, curtimos, rimos e aproveitamos ao máximo.

— Estou cansada. — Falei.

— Eu também. — Téo me olhou e fez uma careta.

— Vamos embora. — Sugeri.

— Que tal pra minha casa? — Téo perguntou no meu ouvido porque a música estava alta.

Parei um pouco pra pensar e finalmente me rendi.

— Vamos. — Sorri pra ele e vi um sorriso de canto a canto se formar em seu rosto.

E então a gente saiu.

Téo pov

Fomos para a minha casa já que meus pais estavam viajando e minha irmã ia passar uns dias na casa do novo namorado.
Abri a porta e Nick entrou. Viemos o caminho inteiro apenas nos comunicando por olhares e sem dizer uma palavra.

Já dentro de casa eu parei e a olhei enquanto ela me encarava. Sorri pra ela que retribuiu gentilmente e me aproximei para beija-la. Quando o beijo acabou eu segurei sua mão e a guiei para meu quarto.

Entrando nele, não acendi as luzes por pedido dela. Mais eu confesso que gostei da ideia, assim eu poderia desvendar o corpo na Nick de uma forma única e diferente a partir do toque.
Tirei meu paletó, o cinto da calça, a gravata, peguei suas mãos e coloquei sobre meu peito. Acabei sorrindo quando a senti desabotoar minha camisa e aquele pano macio escorregar por meus ombros logo em seguida. A puxei pra mim devagar e logo a abracei. Enquanto ela afundava o rosto em meu peito, eu abaixava as alças do seu vestido com calma e delicadeza.

Não quis tira-lo logo porque eu não queria apresar as coisas. Eu queria descobrir cada parte dela sem a menor presa e aproveitar ao máximo aquele momento.

Como já conhecia bem o quarto, afinal era a MEU quarto, tive bastante facilidade para a guiar até a lateral da cama. Olhei pra ela e a admirei enquanto a luz da lua tocava apenas seus lábios os deixando ainda mais convidativos.
A beijei e tirei devagar e com calma seu vestido. Para a minha felicidade ela usava um short e uma camiseta por debaixo por conta da transparência.
Deitei-a na cama com cuidado e fiquei por cima. Comecei a descer os beijos para seu pescoço que era seu ponto fraco.

Quer ver Nick sem ação?
Beije seu pescoço.

Mais não fiquei muito tempo concentrado naquela parte pois meus lábios pediam e imploravam pelos dela. Então subi novamente meu rosto e voltei a beija-la. Enquanto o beijo rolava, Nick acariciava meus cabelos de uma forma calma porém intensa, e eu percorria com minhas mãos a partir de seus ombros até sua cintura.

Não queria apresar as coisas.

Voltei minha atenção novamente ao seu pescoço e, eu um certo momento, senti as pequenas e macias mãos dela percorrendo uma minhas costas e a outra meu abdômen definido. Sorri ao perceber como seu toque era perfeito e me deixava relaxado.
Depois de longos e maravilhosos minutos eu toquei com cuidado a parte acima dos seus seios onde a camiseta deixava sua pele a mostra. Eu nem sequer precisei a olhar diretamente para saber que sorria de canto.

Segurei a barra da sua camiseta e ela se sentou para poder tira-la. Logo depois disso eu a deitei novamente enquanto me perdia no doce sabor do seu beijo.
Percorri as mãos a partir do seu ombro mais dessa vez desci até seu joelho passando por sua coxa.
Senti seu corpo ficar mole e se arrepiar por inteiro quando fiz isso.
Com a ajuda dela, já que nenhum de nós conseguia ver nada naquele escuro, tirei minha calça, ficando apenas com minha box, e logo após segurei o cós do seu short e o tirei devagar, a deixando apenas com as peças íntimas. Me sentei na cama e a coloquei no colo. Me curvei um pouco por conta da minha altura (pois sou bem maior que ela), envolvi sua cintura em um abraço, deitei a cabeça sobre seu tronco e pude sentir o pano macio do seu sutiã. Nick começou a afundar os dedos em meus cabelos enquanto eu apenas sentia aquela maravilhosa sensação que era tê-la ali em meus braços.

Vários garotos já tentaram de tudo pra sentir o que eu estava sentindo mais nunca conseguiram. Apenas eu tive o privilégio de ser o primeiro. E era ótimo saber que eu teria essa honra.

Passados alguns minutos eu a deitei novamente na cama e fui a procura de seus lábios. Finalizado o beijo eu a olhei pois precisava saber se era realmente aquilo que ela queria antes de continuar.

— Estou preocupado. — Confessei.

— Porque? — Ela perguntou.

— Acho que estou apresando as coisas. — Respondi.

Ela não disse nada.

— Se não quiser a gente para por aqui. — Falei.

— Téo. — Ela me chamou e depois começou a falar no meu ouvido. — Se eu não quisesse, com certeza não aceitaria ter vindo. Se eu estou aqui agora... E porque você me passa segurança.

Ouvir aquelas palavras me deixou extremamente feliz.

— Eu te amo Nickole Allen. — Sussurrei no seu ouvido e a beijei.

FOI A MELHOR NOITE DAS NOSSAS VIDAS!

Tudo aconteceu perfeitamente e com muito amor envolvido.

Depois que acabou nós nos ajeitamos e dormimos abraçados.
Antes do sol nascer eu acordei e não me levantei porque queria ficar admirando a Nick enquanto dormia aconchegada em meus braços com o lençol a cobrindo somente até a cintura. Não sei por quanto tempo fiquei apenas a olhando até que ela acordou.

— Bom dia. — Sorri pra ela.

— Bom dia. — Ela falou com uma voz sonolenta e um sorriso de canto.

— Como foi sua noite? — Perguntei curioso.

— Huum... — Ela se aconchegou melhor e sorriu. — Foi perfeita!

— Que bom que gostou. — Falei. — Fico muito feliz.

Acariciei seus cabelos e ela fechou os olhos pra poder aproveitar mais aquele carinho. Ficamos um bom tempo ali até que ela se levantou.

— Já vai levantar? — Perguntei manhoso e me sentei na cama.

— Sim. — Ela respondeu e vestiu minha camisa. — Vou preparar o café.

Nick saiu do quarto e eu fui tomar um bom banho. Quando sai a encontrei dançando e cantando na cozinha enquanto terminava o que faltava. Me escostei na porta em silêncio e apenas observei seu gingado.

— Que susto! — Ela resmumgou quando virou e me vil.

— Você estava muito fofa dançando. — Parei na sua frente e a abracei.

Ela riu e nos sentamos a mesa lado a lado.

— “Bona petit"! — Ela me desejou um “bom apetite" em italiano.

Eu sorri e começamos a comer. Quando acabamos lavamos e guardamos a louça que havíamos usado. Nick se vestiu rápido para que eu a levasse em casa e assim eu fiz.

— Está entregue. — Falei quando a deixei na porta de casa.

— Obrigado. — Ela sorriu.

— Não está se esquecendo de nada? — Cruzei os braços e sorri pra ela que após destrancar a porta se virou pra mim.

— Eu já agradesci. — Ela caminhou até mim.

— Não é disso que estou falando sua boba. — Toquei seu nariz.

— E de quê você está falando? — Nick perguntou já sabendo qual seria minha resposta.

— Disso. — Respodi simples, segurei sua cintura e a beijei.

— Te amo. — Ela falou quando encerramos o beijo.

— Te amo. — Dei um beijo em sua testa.

Ao sair da casa dela não voltei pra minha casa. Na verdade eu fui para o edifico que mudou minha vida e a de Nick também. Ao chegar lá subi para o terraço e ao contemplar o sol no fim do seu nascer, abri meus braços, respirei fundo e gritei.

— EU SOU O CARA MAIS FELIZ DO MUNDO!!! — Aquele grito saiu com uma alegria sem igual.

Fiquei ali durante algum tempo de depois fui pra casa. Afinal, tinha que fazer algumas tarefas e não queria me atrasar para ver a Nick de novo mais tarde.

Dylan pov
(falando como intruso hahaha)

Engraçado não é?
Aqueles dois, tão diferentes, tão opostos, se odiavam, não se suportavam... Mais no final descobriram que precisavam um do outro pra ficarem bem.

Geralmente a gente até pensa que a nossa metade está longe, porém,  na maioria das vezes, está mais perto do que imaginamos.

Eu mesmo nunca imaginei que um dia iria participar e muito menos “shippar" (apoiar) um relacionamento como o de Téo e Nick, mais fico feliz por a vida sempre me surpreender com suas voltas e reviravoltas.

Acho que acaba aqui.
Acaba aqui anos de guerras, discussões e brigas entre aqueles dois cabeças duras.

E começa aqui.
Começa uma nova história na vida deles com muito amor envolvido e dessa vez com a paz também a favor de todos.

“E a gente vai vivendo, aprendendo, conhecendo, nos surpreendendo, provocando, se apaixonando, amando, se entregando, curtindo a vida do jeito que ela tem de ser curtida"
(Autor desconhecido)


Notas Finais


E acabou.
Espero que tenham gostado e agradeço de ❤ pelos favoritos, comentários e por tirarem um tempinho pra ler essa fic.
Adoro vocês 👉❤👈🏻seus liendos😘

Até a próxima! 👋👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...