História Company - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Miiplay

Postado
Categorias Cameron Dallas, Justin Bieber, Magcon, Shawn Mendes, Troye Sivan
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Justin Bieber, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Personagens Originais, Shawn Mendes, Troye Sivan
Tags Cameron Dallas, Justin Bieber, Magcon, Shawn Mendes, Troye Sivan
Exibições 11
Palavras 1.669
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa a demora eu estou com alguns problemas no meu computador mas eu voltei.

Espero que gostem
Boa Leitura ^-^

Capítulo 12 - Lucy


Fanfic / Fanfiction Company - Capítulo 12 - Lucy

P.O.V Linsday Dallas


Saída

-Vamos para casa, nós trocarmos e depois vamos para a academia.
-Eu não quero ir pra a academia.

Ele me puxou pela mão para o carro dele, entramos no carro e começamos a fazer o caminho de casa.

-Você acha que eu devo contar pra Lucy?
-Contar o que?
-O negócio do Justin, seu lerdo!
-Ah, sei lá acho que sim.

Tempo Depois

Saímos do carro e entramos na casa do Shawn.
-Gente cade a Lucy?
Todos fizeram caras maliciosas

P.O.V Cameron Dallas


Eu estava sentado no sofá e Troye estava no meu colo, nós estávamos vendo um filme qualquer na tv quando Troye começa a se movimentar em meu membro por cima da calça me fazendo ficar duro em segundos.
- Troye, você esta muito safado hoje.
- Desculpa Cam, mais eu quero seu membro dentro de mim. Ele disse de um jeito manhoso e começou a me beijar, um beijo calmo e excitante ao mesmo tempo. Enquanto ele me beijava eu me levantei com ele ainda no meu colo e o levei para meu quarto. Chegando lá eu o coloquei na cama com cuidado e comecei a tirar sua camisa, lambendo seus mamilos.
- Cameron V-Vai M-Mais Ah - ele não conseguiu terminar por causa da mordida seguida de um chupão que dei em seu pescoço.
- Quer seu Daddy dentro de você Troye?
- S-sim p-por favor D-daddy - ele disse com um pouco de baba no canto da boca e comecei a lamber sua entrada e ele gemia meu nome, sem pensar o penetrei.
- Ahh C-Cameron M-mais r-rápido.
- T-Troye você é tão apertado por dentro.  Eu e ele estávamos chegando no ápice quando ele se desfez em seu abdômen.
- Troye você é um menino muito levado, eu não tinha deixado.
- Eu não estava mais aguentando Daddy. - ele disse ofegante e me abraçando, eu já tinha me desfeito em sua entrada mais ainda estava duro como pedra parece que não aconteceu nada aqui.
- Nossa Cameron você ainda está duro ?! Como é possível ?
- N-não é isso.
- Deixa eu ajudar nisso.  Nisso ele abaixou e começou me masturbando e depois colocando ele na boca e lambendo minha glande, me fazendo gozar sem eu perceber, depois disso dormimos

Dia Seguinte

P.O.V Linsday Dallas

Acordei sentido braços em volta de mim, me virei e vi Shawn dormindo que fofinho, peguei suas bochechas e apertei, ele gruniu e abriu os olhos:
-Para, isso dói.  Ele disse fechando os olhos com força e tirando minhas mãos dele.
-Era para te acordar ue.
-Não, eu vou dormir mais.
Ele se virou de barriga para cima e fechou os olhos, me levantei e sentei em cima dele e comecei a apertar sua barriga.
-Ah, para isso dói.
-Para de gemer.
-Eu não to gemendo.
-Mas agora vai.
 Comecei a rebolar em cima dele.
-An...não para.
Seu membro já estava mostrando sinal de vida.
-Ah...
Ele pegou na minha cintura e apertou.
-Ta já chega vamos levantar.
-Aaaah, não
-Aaaaah, sim

Nós levantamos e tomamos café da manhã, ouvi meu celular apitar e era uma mensagem do Nate.

Mensagem On


Nate Das Ervas: Quer vir aqui em casa? Meus amigos estão aqui e eu não aceito não como resposta ah e leva os seus também.

Mensagem Off


-Shawn.
-Que?
-O Nate ta nos chamando pra ir lá na casa dele com os amigos dele.
-Hmmm, não.
-Por que?
-Porque,não
-Larga de ser chato a gente vai e ponto final.


P.O.V Lucy Sivan

Na Balada

Peguei meu carro e fui procurar um lugar que me chamava atenção, parei numa balada chamada "ROTA 94" que me chamou atenção. Entrei e fui em e logo fui em direção ao bar lá de dentro pedi uma Skol Beats, estava tocando Galantis U&I, eu amo essa música comecei a dançar junto a multidão que cantava muito além de dançar. Logo senti uma mão em minha cintura olhe pra trás e vi um homem e meu deus que homem hein.
-Oi?- disse com ironia
-Oi tudo bom?- perguntou com um sorriso no rosto e com aquelas mãos firmes em minha cintura.
-To ótima.
-Que frieza mulher. Só quero conversar - se aproximou do meu ouvido e disse - Ou algo a mais, Me olhou e sorriu malicioso.
-Algo a mais? - sorri sacana
-Sim.
-Como?
-Uns beijos - Terminou de falar e juntou nossos lábios, O beijo foi intenso e provocativo, Separei nossos lábios.
-Que beijo senhor.....?
-Samuel mas pode me chamar de Sammy e o seu?
-Lucy, vamos pra lá - apontei pra uma mesa com sofá. E assim fomos
-Lucy belo nome - disse simpático.
-O seu nome me lembra sêmen.
-Olha só meus amigos me chamam de sêmen - fez uma pausa - e sinceramente não pretendo ser seu amigo
-A okay - falei levantando
-Lucy - falou me puxando e me fazendo sentar em seu colo - Você sabe o que eu quis dizer - falou juntando nossos lábios novamente e apertou minha bunda me fazendo arfar. Cortei o nosso beijo
-Será - rebolei em seu colo e senti seu membro ereto
-Lucy não seja desobediente
-Ou o que você vai fazer
- Eu vou te fuder com tanta força que vai precisar de uma vagina nova.- falou no meu ouvido me arrepiei com isso
- Gostei dessa idéia Daddy - rebolei de novo em seu colo
-Lucy tem certeza que quer ser minha Babygirl - sorriu sacana - eu não vou ter dó
-Daddy quem tem dó e piano - mordi sua orelha - quero que me foda como nunca fudeu uma mulher -Vem - falou sério estendendo a mão pra mim
-Pra onde vamos? - falei enquanto saímos da balada
-O Daddy aqui sou eu
-Okay - falei entrando no carro. O caminho inteiro foi silencioso
-Chegamos - disse com um sorriso malicioso. Estávamos na frente de uma casa bonita
-Essa é sua casa?
-Sim -Ele fez uma pausa -Você é a primeira a vir a aqui
-Que privilégio - falei entrando na casa
-Vem - falou enquanto subia as escadas
- To indo - falei subindo atrás dele
-Chegamos ao que eu queria - falou abrindo a porta de um quarto pra mim
-Me foda logo Daddy - falei me sentando na cama abrindo um pouco a perna. Eu estava louca pra transar com ele
-Minha Babygirl esta louca pra ser fodida pelo Daddy né - falou jogando a chave em cima do armário. Tirou sua jaqueta e a blusa sapato. ficou só de calça. E veio em minha direção e começou a me beijar. No fim apenas transamos e foi ótimo.
-Lucy - falou passando a mão em minha cintura - dorme aqui
-Durmo - e lê dei um beijo. Deitei em seu peito e adormeci.


P.O.V. Justin Bieber


Acordei com meu celular tocando
 Ligação On
-Alô
-Cara peguei uma mina que meu deus gata e ainda por cima gostosa.
-Man cê ligou pra me dizer isso a vai se fuder.
-To indo aí.
-Tá tchau.
  Ligação Off
 Alguns minutos depois ele chegou
-Fala cara - fizemos nosso toque e ele entrou
- Bele. Mano do céu que mina e aquela bunda - fez ele o formato e eu ri
-Tem foto aí?
-Tenho man - ele pegou o celular e me mostrou. Quando vi quem era meu sangue ferveu era Lucy. Eu tava com vontade de chorar de quebra a cara dele eu não conseguia suportar isso. Ela é minha porra ninguém mas toca nela mano como pude deixar isso acontecer acho que... Não pode ser Justin Drew Bieber apaixonado pensei que isso nunca iria acontecer mas agora vejo que já foi. E ela vai ser minha a qualquer custo.
-MANO VAI EMBORA DA MINHA CASA AGORA
-Que?
-VELHO VAI LOGO ANTES QUE EU QUEBRE SUA CARA
-Eu ein não vou essa casa não é só sua
-MANO SAI LOGO CARALHO
-NÃO - quando ele disse isso não me aguentei e dei um soco com vontade na cara dele.
-Eu falei pra você sair - falei mais calmo e subi pro meu quarto. Eu estava muito bravo com Lucy.

P.O.V Sammy Wilk

-MANO SAI LOGO CARALHO!  Justin gritou.
-NÃO!  Ele avançou em mim e me deu um soco no olho, e logo depois subiu, peguei meu celular e liguei para Nate.

Ligação On

N: Eae!
S: Oi..
N: Ei cara o que foi? Você ta bem?
S: Não, lembra aquela mina que eu disse que eu peguei?
N:Sim.
S: Eu contei para o Justin e ele ficou puto, e queria me expulsar de casa e me deu um soco no olho.
N: Porra cara, vem aqui em casa, dorme aqui.
S: Nossa valeu eu to indo.

Ligação Off



P.O.V Sammy Wilk

Fui até meu quarto fiz uma mala pequena, e desci fui até meu carro e entrei indo em direção da casa do Nate, quando cheguei toquei a campainha e ele gritou um "Já vou".
-Eae cara, entra aí!
-Valeu!
Subi as escadas e fui no quarto de hóspedes, mas quando entrei lá não era um quarto de hóspedes mais, era um salão de jogos, senti duas mãos grandes na minha cintura.
-Desculpa, eu não planejava para você vir aqui, pode ficar no meu quarto.
-O-Ok.
Me virei e fui em direção de seu quarto, e entrei nele arrumei minhas coisas em um espaço livre no closet, e sai do closet quando cheguei no quarto fui empurrado para cama pelo Nate, ele estava engatinhando na cama em minha direção e se sentou em meu abdômen com uma perna para cada lado, ele se aproximou bem perto de meu rosto, nossas respirações se misturavam e ele disse com aquela voz rouca:
-Eu esperei tanto para você vir me visitar...
-M-Mas e-eu te v-visitei.
-Mas eu queria sozinho, só eu e você.
Eu sei o que ele quer...e eu quero também.
-Quero te sentir.  Fui a única coisa que eu falei e logo depois senti seus lábios nos meus, eu pude, eu pude sentir seus lábios descerem para meu pescoço, dando chupões, beijos e mordidas.
-P-Para de me torturar, vamos de uma vez.
-Pede daquele jeito.
-Eu não vou te chamar de Daddy cara.
Ele deu um tapa forte na minha coxa e outro na minha bunda.
-Pede direito!
-Ah! Me fode Daddy!
Recebi outro tapa na coxa
-Pede direito!
-ME FODE DADDY PORRA!
-Assim que eu gosto!
Ele tirou toda minha roupa e a dele também, e colocou minhas pernas em seus ombros, senti sua língua na minha entrada e soltei um gemido alto, e logo se posicionou em minha entrada e colocou primeiro a cabeça e eu gemi:
-Ah, N-Nate!
Ele colocou mais um pouco.
-Vai de uma vez!
-Ok, você que pede!
Ele colocou com tudo e eu dei um gemido alto, eu e ele gemíamos sem parar.
-E-Eu v-vou.... N-NATE!
Ele eu gozamos juntos, e ele logo depois me abraçou e dormimos juntos.




Notas Finais


Desculpe qualquer erro.

Não se joguem da janela crianças.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...