História Competindo Pelo Seu Amor(Competing For Your Love) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Morrilla, Ouat, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Exibições 200
Palavras 2.414
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura. Erros relevem.

Capítulo 13 - CAP 13


Havia se passado uma semana desde que aconteceu toda aquela confusão, Emma não falou mais com Regina nem com Queen, sentia saudade das duas mais não ia ficar atrás de Regina, já com Evil Queen era diferente, ficava lembrando dos momentos que tiveram em Boston, mais também se sentia magoada, por ela ter se aproveitado da situação e, ter transado com ela bêbada daquele jeito e, o pior esse ato gerou uma vida. Ouviu batidas na porta de seu quarto, foi atender era seu pai com um boque de flores e um cartão.

-Filha acho que é de Regina pra você, soube que tão brigadas, Henry me falou

- Sim pai, mais deixa isso pra lá não quero entra nesse assunto

- Filha vocês precisam se acertar, vão ter outro filho juntas

- Pai, esse bebê que estou esperando é da Evil Queen. -As flores caíram das mãos de David

-Emma eu não acredito, - ajuntou as flores, entrou no quarto fechando a porta atrás de si, colocou as flores em cima do criado mudo. - Me conte essa história de que está esperando um filho de Evil Queen. Quando me falou que era filho de Regina eu acreditei que tinham feito uma inseminação, ou coisa do tipo. Agora você vem, me diz que espera um filho de Evil Queen.

-Sim pai e é biológico feito do modo convencional

- Emma isso é loucura o que essa mulher fez com você, não é possível isso acontecer.

-Achava que não, mais é, e tenho 100% de certeza que é dela, não conte pra mamãe ela vai surtar.

- Filha precisamos ir falar com Gold ele deve saber o que ela fez pra acontecer isso.

- Eu sei o que ela fez, mais não vou lhe contar

- Tudo bem, mas cuidado com essa Regina má e deixe sua mãe saber que o filho é da Regina boa, afinal elas estão se dando bem e Mary estar contente de você namorar Regina.

- Pai eu não namoro Regina, bem que eu queria

- Então vocês devem estar ficando, como dizem os jovens desse mundo, porque ouvi ela gemendo seu nome.

- Pai, não me deixe constrangida.

-Tudo bem filha preciso ir à delegacia. -Beijou o rosto de Emma e saiu do quarto, a loira levantou e foi olhar o buque de rosas, pegou o cartão.

- Estou com saudades Emma, já tentei ir no seu quarto mais você realmente não quer me ver, colocou mesmo feitiço de proteção, espero ansiosa para primeira consulta do nosso bebê. Em breve seremos uma família, eu vou cuidar de você e dele, prometo não ser mais má, se me der uma chance de ser boa pra você e para nossa criança. Me perdoa fica comigo eu não paro de pensar nos momentos que tivemos em Boston, eu durmo com aquele bichinho de pelúcia que você me deu, eu quero te ver eu necessito disso, todas as noites fico em frente à janela do seu quarto torcendo pra que apareça na janela pra mim te ver, hoje eu irei, olha pra fora e, espero que goste das flores, eu não sei ser romântica ou coisa do tipo. bjs de sua Rainha.

Emma colou o cartão contra o peito, começou a chorar, sentia saudades de Queen, queria perdoar ela mais ao mesmo tempo preferia se afastar.

Regina não estava mais aguentado de vontade de ver a loira, já fazia uma semana que não a via, saiu de sua casa e foi até a casa dos pais de Emma, a loira estava só, não tinha ido pra delegacia, sentiu mal estar e resolveu ficar em casa. Ouviu batidas na porta e foi atender

- Emma, - abraçou a loira assim que ela abriu a porta, - que saudades, me desculpa.

- Entra vamos conversar

Regina entrou e sentou no sofá, Emma sentou ao lado dela

- Eu queria ter algo sério com você mas parece que você não

- Eu quero

- Deixa eu acabar de falar

- Continua

- Eu queria, mas não vai acontecer não adianta só eu tentar e você sempre indiferente comigo. Com Robin Hood você vivia atrás dele brigava comigo e tudo mais, só porque eu fazia a coisa certa, como da vez que salvei Miriam você ficou com raiva de mim por eu está estragando seu final feliz, eu tive que ficar implorando pra voltar a falar comigo.

- Emma escuta, eu já sou apaixonada por você faz tempo, mais tinha medo de não ser correspondida, então preferia acreditar que alguém me amaria e Robin era esse alguém, eu nunca pensei que a filha de Snow White poderia ser meu amor e, que você me amaria.

- Mais eu amei desde quando te vi, caramba quanto tempo perdemos

- Eu sei mais podemos recuperar

- Não podemos eu carrego um filho de sua outra irmã

- Eu sei, mais isso não impede de ficarmos juntas eu posso assumir seu filho

- Não pode Queen tem o direito mesmo que essa vida tenha sido concebida de forma errada.

- Você tá apaixonada por ela e quer criar o bebê juntas. - Se alterou

- Não é isso caramba eu posso criar meu filho sozinha.

- Emma me dá uma chance

- Eu já dei e, olha o que você fez, foi indiferente quando eu tentei me justificar com você, pareceu pouco se importar se eu sair beijando outra pessoa.

- Eu estava com ciúmes e me importo muito, você é a primeira pessoa que eu não sei como agir, o sentimento que tenho por você chega a doer, eu fico indefesa e com medo de te perder.

-Eu não entendo, porque me afasta quando eu quero está perto, se diz que tem esse sentimento e tem medo de me perder, agi dessa forma porque? Será que toda vez que Queen chegar perto, vai me magoar, ofender ou coisa do tipo?

- Sim Emma, eu não vou controlar meu ciúme e, vou acabar magoando você eu não sei lidar com isso

- Então é melhor deixar as coisas como estão

- Não Emma

- Sim você já pode ir e segunda é a primeira ultrassom do bebê, se quiser ir

- É claro que eu vou, é o meu bebê.

- Tá pode ir. -Levantou e Regina a puxou, fazendo Emma cair por cima dela, beijou a boca da loira que se entregou em seus braços.

- Ems eu te amo. -Começou tirar a blusa da loira que fez a mesma coisa com a dela, beijou o pescoço da morena e tirou seu sutiã admirou os seios e beijou a região, capturou os seios da morena com a boca iniciando uma caricia gotosa.

- Ems que delícia. - Emma foi descendo seus beijos até chegar na saia da morena, abriu o fecho e deixou ela somente de calcinha e, logo tratou de tira-la.  Beijou a vagina da morena e começou passar sua língua habilidosa pela região encharcada, Regina gemia com as mãos nos cabelos loiros pedindo por mais contato, foi o que Emma fez introduziu um dedo dentro da morena e começou estoca-la, chupa-la, Regina rebolava em sua boca. Emma estava adorando as reboladas da morena mais queria fazer beijando sua boca, parou o que tava fazendo, Regina protestou, logo Emma sentou no sofá e Regina sentou em seu colo com uma perna de cada lado, em volta da loira que a penetrou com dois dedos e beijou seus lábios, apertou mais a morena contra si e começou acelerar seus movimentos. – Rebola nos meus dedos vai sua gostosa, -Regina rebolava nos dedos da loira que beijava seu pescoço, sua boca e estocava de forma precisa, a morena anunciava que estava chegando ao seu clímax, ela arranhava os braços da loira que gemia junto. Regina começou a apertar os dedos da loira dentro de si e gozou escandalosa.

Emma a beijou com carinho e ficaram com as testas coladas.

- Agora é minha vez Swan

Saiu do colo da loira e deitou por cima dela se livrou do resto das roupas que a loira ainda estava vestida. Beijou o pescoço da loira até chegar em seus seios começou a brincar com a aureola com sua língua deixando a loira louca de tesão, depois desceu seus beijos até o sexo encharcado, onde abocanhou o clitóris da loira, enfiou a língua na entrada da vagina e começou estoca-la com a língua, Emma se contorcia no sofá apertando a almofada rebolava e Regina a chupava deliciosamente, não demorou e Emma gozou na boca da morena que lambeu todo o gozo, subiu e beijou os lábios da loira.

- Sinta seu gosto delicioso

- Hum mais o seu é mais saboroso. -Emma levantou vestiu sua blusa e calcinha e Regina sua calcinha, saia e sutiã. - Emma deitou e pediu que Regina deitasse em seus braços, a morena deitou. Emma ficou fazendo carinhos nos cabelos da morena e acabaram dormindo.

Dormiram tanto que já era fim de tarde quando David, Mary e Henry com bebê Neal, entraram no apartamento e se depararam com a cena, Regina deitada no peito de Emma só de sutiã e saia e Emma de calcinha e blusa, a cena era fofa, resolveram deixa-las dormindo. Mary foi para o quarto com um largo sorriso finalmente sua filha e sua ex madrasta estavam se acertando. Henry não cabia de felicidade suas mães estavam namorando em breve poderiam ser uma família com seu irmãozinho ou irmãzinha. David estava achando aquilo uma loucura, Emma fica gravida de uma e namora a outra.

Regina acordou com barulhos vindo da cozinha

- Emma acorda acho que seus pais já chegaram. - Emma levantou e vestiu sua calça Regina sua blusa. O que nós temos Regina? Emma perguntou só pra ver como Regina ia responder.

- Eu não sei

- É acho melhor mesmo isso não voltar a acontecer até nos termos certeza que é isso que queremos.

- Não Emma vamos tentar

- Por enquanto não, me mostre que realmente me quer ai serei sua.

- Eu farei isso. - Ia beijar a loira, Henry falou

-Que bom que já se vestiram

-Henry vocês chegaram já faz tempo?

- Sim mãe, ta com umas meia hora e, vocês tavam tão fofas

- Oh minha nossa, filho não é nada disso

- Eu sei mãe

- As dorminhocas acordaram, a tarde foi cansativa. - Emma e Regina ficaram vermelhas.

- David está deixando elas constrangidas, Henry ta aqui, espero que agora se acertem.

- Está difícil Emma é cabeça dura

- É bem eu né Regina

- Parem as duas não vão começar a brigar depois de dormirem feito um casal que acabaram de fazer amor.

- Filho como sabe dessas coisas

- Ah mãe não sou mais criança

- Eu sei, mais sempre será para mim, agora vamos e, Emma segunda venho te pegar pra irmos na consulta do nosso bebê.

- Sim Regina e, você sabe que ela vai

-Sei sim

Saiu e foi para sua casa com Henry

- Emma quem vai com vocês na consulta?

- Ninguém mãe, vou subir tomar um banho

- Vai mesmo filha deve tá precisando

-David

- Ok parei vou fazer o jantar

Emma subiu tomou banho, se arrumou e, desceu para jantar com seus pais, depois ficou brincando com seu irmão até seus pais subirem com o bebê que dormia no colo de Mary, ficou mais um pouco assistindo tv na sala depois subiu, já era 22 horas, estava ansiosa pra ver se Evil Queen iria aparecer em sua janela, ficou por trás da cortina observando o lado de fora. Evil apareceu, ficou olhando pra cima em direção a janela do quarto da loira. Emma não resistiu e abriu a janela pra Evil vê-la. Queen abriu um lindo sorriso pra Emma que retribuiu

- Posso subir

-Não, ainda tô com raiva de você

-Me perdoa, eu amo você.

Emma não aguentou e começou a chorar.  A janela não era alta, dava bem para ouvir o que uma dizia para outra.

- Não diz isso sem ter certeza

-Eu tenho, deixa eu te abraçar, deixa eu te sentir te beijar Emma, tira o feitiço pra mim entrar.

- Não me pede isso

- Eu não sou como ela mais posso ser melhor que isso, me dá uma chance, sei que sente alguma coisa por mim.

-Eu sinto, mais não posso te perdoar ainda, você me magoou, agiu de má fé.

- Eu sei mais já disse que não me arrependo, eu vou ser mãe, quer que eu grite que eu vou ser mãe e que é você a outra mãe do meu filho.

-Não, faz isso não, você precisa ir.

-Eu vou, mais eu vou voltar. -Jogou beijos pra Emma que sorriu, Evil sumiu em sua fumaça.

-Como alguém pode dizer que esse ser que estava ai fora é má, se ela parece tão fofa, tão delicada. - Emma sentia seu coração bater mais forte.

-Droga fiz amor com Regina e agora estou toda derretida pelos galanteios de Evil Queen, essas mulheres vão me deixar louca. - Deitou na cama isso era uma loucura, ficou pensando até ser levada pros braços de morfeu.

 O domingo foi tranquilo tanto pra Emma como para as Mills. Regina estava ansiosa pela consulta e Evil também. Queen estava morando numa pequena casa que era de Zelena. Passou o domingo ansiosa pra saber de seu filho não entendia nada disso de consultas pré-natal, nem de bebê, criou Henry mais não foi exatamente ela foi Regina. Precisava saber, fez aparecer um Tablet em suas mãos, começou a procurar informações sobre pré-natal, gravidez, os enjoos os desejos, sorriu imaginado ela realizando os desejos de sua loira e, quando o bebê nascesse, acordando no meio da noite, imaginou morando com Emma, sorriu. - Eu quero isso.

Regina em sua cama imaginava Emma morando com ela e cuidando do bebê com Henry ajudando. Sorriu, estava pensando em pedir Emma em namoro e, quem sabe quando o bebê nascer pedir pra ela ir morar na sua casa que tinha mais espaço e poderiam montar um quarto pro bebê. Regina imaginava a loira dormindo e acordando ao seu lado e criando seus filhos, Henry indo pra faculdade, então ficariam as duas e o bebê e, quando Henry vinhesse de férias a família ficaria toda reunida. – Eu quero isso e vou te mostrar que não sou indecisa, eu tenho infinitas certezas que te quero sua loira cabeça dura. Sorriu.

 

 


Notas Finais


No próximo é a primeira consulta e terá confusão rsr


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...