História Competition - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Little Mix
Personagens Justin Bieber, Perrie Edwards, Personagens Originais
Tags Drama, Justin Bieber, Little Mix, Luta, Perrie Edwards, Romance
Visualizações 476
Palavras 1.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


A verdade é, eu não iria publicar um novo capítulo agora, iria demorar mais, só que.... Aqui estou eu!

> PLÁGIO é crime, tudo que não tiver sido inspirado na trilogia REAL é fruto da minha imaginação.
> Não esqueçam de dizer a opinião de vocês nos comentários.
> Perdoem qualquer erro de ortografia/gramática.

Boa leitura!

Capítulo 13 - Ghost Of Past


Point Of View Perrie Edwards

- Anda Perrie, não temos a noite toda. – Ouvi Luke gritar enquanto esmurrava a porta do banheiro. – Nós só vamos tomar alguma coisa no bar do hotel, não tem por que se arrumar tanto.

Ignorando os gritos do meu amigo, terminei lentamente a minha maquiagem. Ele sabia o quanto eu odiava que me apressasse, então ao invés de fazer tudo mais rápido, retardei meus movimentos e na maior lerdeza do mundo, continuei me arrumando.

- Perrie se você continuar enrolando eu vou...

- Já estou pronta. – Falei cortando-o e abrindo a porta.

- Graças a Deus.

Rindo passei por ele e corri até minha cama onde eu havia deixado meu calçado. Mesmo que ele dissesse que estávamos atrasados, eu sabia que os outros meninos ainda deveriam estar se aprontando. Provavelmente o único pontual aqui era Luke.

- Pronto senhor “estamos atrasados”.

- Não brinque comigo menina. – Respondeu enquanto saiamos do quarto rindo.

Quando entramos na área de lazer do hotel, onde ficava o bar e outras coisas atrativas aos hospedes, encontramos apenas Justin e Alec ali. Ambos pareciam ocupados decidindo o que beber e só perceberam nossa chegada quando sentamos ao lado deles.

- Pode ir passando os vinte dólares Bieber. – Alec falou assim que sentei. – Eu disse que a Perrie chegaria primeiro do que Calvin e Jade. – Falou implicando.

- Fico feliz que tenha conseguido algum dinheiro a minha custa. – Brinquei com Alec que me mandou um pequeno beijo.

- Não tenho culpa se a Perrie sempre se atrasa e logo hoje que você aposta nela, ela vem e chega primeiro. – Alec provocou Justin.

Enquanto os dois homens provocavam e faziam piadas um do outro, Luke e eu conversávamos sobre possíveis planos para amanhã na ensolarada Miami. Segundos depois, os outros dois começaram a participar da conversa conosco e passamos a esquecer completamente do resto.

- Jade e Calvin não vão descer. – Informei enquanto lia a mensagem que tinha acabado de receber.

- Claro que não, se eu também tivesse alguém na minha cama, pronto para deliciosas aventuras durante toda a noite eu também não sairia do quarto. – Luke, que já havia percebido que algo acontecia entre os dois, comentou.

- Não me importo de beber por eles. – Comentei virando mais um shot de tequila.

Seguindo meu exemplo, Justin e Alec também beberam todo o conteúdo de seus copos de uma única vez. Luke como sempre, maneirava na bebida, a muito tempo, ele havia decidido que não precisava estar completamente bêbado para se divertir, mas isso nunca o impediu de beber algumas doses.

[...]

Não foi muito tempo depois que começamos a beber, que Jade apareceu sozinha e com uma cara nada boa. Antes mesmo que ela chegasse próximo a nossa mesa, levantei-me e fui até ela. Estava na cara de que o quer que fosse que aconteceu, ela queria falar em particular com alguém. E como eu era a única mulher presumi, que o papel de ouvinte cabia a mim.

- O que houve? – Perguntei.

- Calvin é um idiota. – Murmurou.

- Todos os homens são. – Falei. – Sabe que pode conversar comigo.

- Eu vim atrás de você mesmo.

Pedi para que me seguisse e então caminhei para uma mesa mais afastada de todos e próxima a piscina. Quando nos sentamos, esperei em silêncio até que ela decidisse que estava pronta para contar o que for que tenha acontecido antes.

- Eu acho que tenho sentido algo mais forte por Calvin. – Suspirou apoiando a cabeça nas mãos. – E isso está me matando.

- E você disse isso a ele?

- Sim! – Exclamou inquieta na cadeira. – E sabe o que ele disse?

Neguei com a cabeça e deixei que ela fosse falando e extravasasse o que tinha dentro do peito.

- Ele simplesmente disse que não podíamos ter um relacionamento, por que trabalhamos juntos. – Falou. – E por respeito ao meu pai! Fala sério, se ele não sente o mesmo era só me dizer.

- Talvez ele realmente só esteja com medo da reação do seu pai, ou algo assim.

- Está de qual lado? – Perguntou nervosa.

Erguendo a mão mostrando inocência, respondi que estava ao lado dela e então me levantei para pegar uma bebida para nós duas. De longe sinalizei para os meninos dizendo que estava tudo mais ou menos e que depois os informava do ocorrido.

- Aqui, tome tudo de uma vez. – Falei colocando a bebida na frente dela.

- O que você faria no meu lugar? – Perguntou me pegando desprevenida.

- Para ser sincera, acho que nunca estive apaixonada. – Revelei. – O único homem que eu amo ou já amei é Luke e não é da mesma maneira como você está se sentindo por Calvin.

Tirando sua atenção da bebida, seus olhos pararam em mim e pareciam bem interessados em informações.

- Como assim você nunca se apaixonou? – Perguntou. – É a coisa mais normal da vida.

- A minha vida nunca foi normal.

- Você é a pessoa mais reservada que eu conheço.

- Não é por mal, apenas sou assim. – Expliquei enquanto via ela se levantar. – Onde está indo?

- Conseguir alguma informação de Luke.

Levantando rapidamente, a segui até a mesa e olhei suplicantemente para Luke quando sentei e esperei pelas perguntas de Jade.

- Ok, você precisa me contar alguma coisa sobre essa mulher. – Falou apontando para Luke. – É praticamente impossível alguém nunca ter se apaixonado.

- Espera, você nunca? – Perguntou Alec e eu neguei com a cabeça.

- Nós não tivemos uma vida muito fácil, ok? – Falei.

- Você está falando no plural, a quanto tempo estão na vida um do outro? – Justin perguntou.

- O foco não sou eu. – Exclamei. – É na Jade, no Calvin e na briga deles.

Era como se eu estivesse falando com as paredes, fora Luke, nenhum deles parecia ter ouvido o que eu falei e isso me irritava.

- Se contarmos alguma coisa talvez se contentem com isso por enquanto. – Luke disse próximo ao meu ouvido.

- Moramos juntos desde que eu tinha dezessete anos. – Falei. – Mas nos conhecemos quando eu tinha treze anos, nos tornamos melhores amigos no ano seguinte. – Continuei falando. – Passei por muitos problemas e ele esteve ao meu lado o tempo todo.

- Vocês são tão fofinhos, não entendo como não estão juntos. – Comentou Jade.

- Seria estranho. – Luke respondeu fazendo careta. – Ela é como a irmã mais nova que eu nunca tive.

Sorrindo para ele, concordei e então quando achei que estaríamos livres e que seria o suficiente, eles começaram novamente com diversas perguntas.

- Por que foi morar com ele? – Alec perguntou.

Por sorte antes que eu pudesse pensar no que responder, um garçom apareceu e colocou uma bebida na minha frente.

- Desculpe, mas eu não pedi isso.

- Com os cumprimentos do casal de preto no bar. – Respondeu antes de sair.

Olhando para Luke primeiro, percebi o quão tenso ele estava, foi então que meus olhos seguiram os seus e me deparei com o tal casal. Todo o sangue do meu corpo parecia ter gelado, meu cérebro parecia não responder aos meus comandos e eu me senti paralisada.

Ninguém na mesa entendia o que estava acontecendo, e não era para menos, nenhum deles conhecia e figura loira e esbelta no bar. Quando meu cérebro pareceu voltar a funcionar, levantei-me bruscamente, derrubando alguns copos na mesa e sem pensar duas vezes, caminhei até o bar e com toda a força que eu podia reunir, desferi um tapa na cara daquela prostituta. No caso, minha mãe.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!!
A mãe da Perrie está de volta, tretas estão por vir... Só vou dizer isso!!!

Assistam o trailer da fic > https://www.youtube.com/watch?v=1V7PaudKo4U
Leiam também minha outra fanfic - In Sight - também com o Justin > https://spiritfanfics.com/historia/in-sight-6846738
Teaser: https://www.youtube.com/watch?v=_PPA6Jmw3Ds

Até breve,
Xoxo Laah


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...