História Completamente diferentes -Jikook - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 76
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Drabs, Famí­lia, Festa, Fluffy, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa a demora eu estava com bloqueio de criatividade.

Bayer.

Capítulo 3 - Reencontro.


- estou aqui. -disse assustado.

- Sente-se.

- Na-não precisa.

- Já mandei sentar porra! -

Ele diz com o tom de voz alterado.

- Desculpe.

- Jimin... Park Jimin. É Isso?

- é. -sussurrou.

- Mas que caralho!, o gato comeu sua língua?!

- Sim senhor, me chamo Park Jimin. -disse Jimin suando frio.

- Você não é a porra de um dono!, você não passa de um funcionariozinho que só está aqui para não morrer de fome, e se não quiser isso, jamais ouse repetir isso novamente!, está me ouvindo?!

- Sim, sim senhor, me perdoe. Jamais isso irá se repetir.

- por quê você faz isso senhor Park Jimin?

- O q-que?

- aaah, como você é idiota para as pessoas!, não fique assim, feito cachorrinho molhado sem dono.

- Desculpe senhor Jeon.

- Não seja tão bom com as pessoas, elas não irão retribuir isso.

- Me desculpe.

- Oh. Pare de se desculpar, você só se atrasou.

- Mas, o senhor acabou de me humilhar.

-Apenas um teste, agora caí fora antes que eu realmente te demita.

- Me desculpe senhor, e obrigado pela segunda chance.

- vaza.


Em menos de 1 segundo eu já estava caindo fora de lá.

Que cara babaca, será se ele não conhece a educação?, seus pais não lhe ensinaram isso?!

Mas graças ao meu bom G-dragon, tive uma segunda chance.


JEON JEONGGUK.

Mas quem ele estava pensando que era?, que ruivo mais babaca. se não fosse pela minha vontade de expulsa-lo, ninguém iria me impedir de fá lo.

As vezes sinceramente acho que as pessoas brincam com o fogo sem medo de se queimar. Isso sabendo das consequências.

Park Jimin, eu irei te dar uma lição, não ouse brincar com quem não se deve. Você mal pode esperar. ~riso satânico.


PARK JIMIN.

Terça-feira 05 de Junho, dezoito e vinte e quarto da noite.

- Onde você se meteu cabeça de bagre?

- Desculpe Jimin, eu só sai p-para beber um pouco. -dizia Jyn-ko embriagado.

- Olhe só seu estado, você é mesmo um babaca!

- Blá blá blá, me deixa.

- Volta aqui Park Jynko! -Altero a voz.

- Me deixa em paz Jimin.

- quando você começou a beber tanto assim?!

- Desde quando matei a Jonnie-omma. -disse com os olhos marejados.

- você não a matou, ninguém a matou.

- Sabemos que ela cometeu suicídio, e também sabemos que nós poderíamos ter evitado isso Jimin... Se você não se sente culpado, Desculpa, mas eu sim. Sinto porque eu tenho a certeza que poderia ter evitado toda essa dor que ela estava sentindo desde quando aquele filho da puta a estrupou!.

Eu sinto raiva de mim, sinto muita raiva, tanta a ponto de me suicidar também. -ele disse com algumas lágrimas já descendo pelo seu rosto.

- Mas nós prometemos deixar isso de lado.

- Ah óbvio, ela foi estrupada por seu próprio chefe. E apenas disse para esquecermos. Eu sabia, eu sentia que ela não estava bem, observei seu semblante cansado. Já não se via os brilhos nos seus olhos ou até mesmo no seu pequeno sorriso. Aquele que eu sinto tanta falta, e a qualquer momento que penso nisso, sinto que meu coração poderia explodir de tanta saudades. Eu só.... Sinto saudades, apenas isso.

- Não, não precisa se sentir assim. Você tem à mim, e eu te tenho. Me diz, pra que chorar sozinho se tens eu?, pra que desabar só?

Sim, ela se foi, mas sinto muito, assim como você. As vezes eu também desabou, entretanto nem por isso vou direto para o bar. a Nossa omma não gostaria de te ver assim, jogado.

- ACEITA JIMIN, ACEITA QUE TODOS NÓS PODERÍAMOS TER AJUDADO À ELA, E QUE PODERÍAMOS EVITAR TUDO O QUE ELA ESTAVA SENTINDO! E aceita.... Aceita que ela se foi e nunca mais Irá voltar por culpa nossa. Eu sei que ela não gostaria de me ver neste estado, mas ela não está aqui, infinfelizmente. -correu para seu quarto chorando.

- Está certo.... -com os olhos marejados disse.

Quando tudo isso vai melhorar?, quando toda essa dor que sinto quando acordo vai se mandar?....

Tudo está difícil, desde meu trabalho até minha convivência com as pessoas. Eu sinto como se tudo não iria passar. E estou com medo disso, com medo da depressão voltar novamente.

Eu já estava deitado lendo meu livro (Sem pistas), que é muito bom por sinal. Quando ouço alguém bater na porta.

- quem é?

- Taehyung.

- entra.

- Eae men.

- o que tu quer tae?

- Oush, isso lá é maneira de se falar comigo?

- desculpe, só estou com um dia ruim.

- Mais um?, ontem me disse isso Jiminie, não quer que eu te dê o número do meu psicólogo?

- Pode ser. Mas não era sobre isso que você veio falar.

- Ah claro, vim te tirar dessa cama e desse mundo chato.

- Esse mundo chato se chama livros, e chato é olhar pra tua cara.

- Atabo, agora levanta essa raba gostosa e vem.

- Ei!, aonde você quer me levar?

- Não importa.

- lá vem.

Logo depois disso fui tomar um banho para sair com Taehyung, afinal, eu precisava sair. Uma distração me faria melhor.

Vesti apenas uma calça de couro que definia até demais minhas coxas grossas, e coloquei uma camisa vermelha e preta.

-Vamos Jimin.

- estou pronto. O que acha? -diz dando uma voltinha.

- Cara, se você não fosse meu melhor amigo eu te pegava demais.

- E se eu visse um clone meu na rua pegava de jeito. (Referências >.>)

- É tenho que concordar. Tá lindo agora vamos que eu tenho que ver O hope.

- mas você não estava com o Yoongi?

- já viu relacionamento à três?, então.

- safado. -rindo.

Depois fomos a casa do Hoseok pegá-lo pois Taehyung não queria ficar bêbado sozinho.

>

- Chegamos.

- Uma boate gay Tae?, Omg, é sério?

- essa tua carinha não engana ninguém Jimin, tá na cara que tu é gay.

- Oh Taehyung, você não falou pro Jimin?

- Apenas não disse aonde iriamos.

- É hobi, ele nem se quer me disse isso.

- TAEHYUNG!, quantas vezes já te disse que o Jimin não tem cabeça pra esse tipo de coisa?!, ele ainda é um bebê seu idiota.

- Olha amor, aí eu tenho que discordar em uma coisa, porque de bebê ele só tem o tamanho.

- Eu ainda tô aqui viu?

- Só vamos.

- então tá né, mas espero que não fique pior do que já est....

- olha só quem está por aqui... Não sabia que você frequentava esse tipo de lugar Senhor Park Jimin.

- Ah meu cu.


Notas Finais


Tadinho genty sjshhshshss.


Até logo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...