História Complexity || jikook - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Jikook
Visualizações 82
Palavras 1.449
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - I want your horror i want your design.



Ir para a escola de autocarro até que nao era tao mau assim. Todo o ambiente barulhento fazia-se surdo assim que eu punha meus fones com uma musica que eu gostava, eram poucos esses momentos em que eu podia me sentar e ouvir uma música legal durante uma viagem. O barulho exterior por vezes me incomodava, nao sei o porque mas ás vezes ate o vento doía nos meus ouvidos. Talvez porque o som da realidade era como a visão.

Eu nao odeio a minha vida, de longe, á pessoas em piores situações mas todos temos o direito de nos sentirmos um pouco cansados de tudo. E nesse momento era exatamente como me sentia. Nao queria pensar em todos os meus problemas, mas nao dava para parar de circular todos estes pensamentos afinal toda esta confusao era minha, eu tinha que estar encarregue da minha propria sanidade, o que na verdade é uma responsabilidade com que nascemos já.

Parte do meu cerebro fugia para a noite  em que gemi  o nome de Jeon. Na hora eu me senti tao envergonhado, mas ele nem sequer se importou, ou talvez nao tenha ouvido. Ele nao era a resposta.

Descobri assim que acordei, sair de casa a meio da noite nao era a solução deste sonhos que me incomodavam. Talvez eu devesse aceitar a ajuda da minha mae e voltar a ter as consultas de psicolgo. Ele é formado naquela area, um profissional, ele ajudaria. Mas eu teria que contar a verdade, aquela que eu tanto me esforcei para esconder, sinto-me horrivel por gostar dos toques de um homem desconhecido que fez atos pervertidos com o meu corpo, à visao da minha mae e de toda a gente isso é nojento, algo imperdoável, eu devia pensar o mesmo sobre ele, mas nao consigo.

Nossos corpos encaixavam tao bem, e estaria mentindo se dissessse que me arrependo de ter saído aquela noite. Numa maneira peculiar ele fez parte da minha dor ir embora. Ele me ajudou, mesmo que nao fosse intencional. E mesmo que ja nao precisasse de voltar lá mais eu iria, nao pela persistência de esperança que ainda ia me livrar daqueles sonhos mas sim porque eu necessitava dele.


O autocarro para de repente e me assusto, por pouco perdia a paragem. Desço e sorrio amigavel para Tae e Jin que me esperavam do lado de fora, abraço os mesmos sentindo o cheiro e aura confortavel que exalava dos dois.

- finalmente essas aulas acabaram nós estavamos com saudades do nosso jiminie.- faço um sorriso aberto enquanto os abraçava mais. Parecia que nao os via à uma eternidade e, no meio desta confusão, ainda tinha a minha luz ao fundo do túnel: os meus amigos.


_________________________________


Nunca pensei que aulas seriam tao monótonas, todo aquele interesse sumiu de repente, nao que estivesse a ficar burro mas ja nao tinha aquela vontade de aprender. Eu pergunto-me como posso ter mudado em apenas algumas semanas.

Talvez porque eu nao tinha mais que pensar sem ser escola, a minha vida era perfeita umas semanas atrás e agora tudo desmoronou. Nunca me senti tao fragil como estou agora, nao sou do tipo muito sensível mas nao consigo parar de sentir este peso no peito, já o sentira antes mas nunca em tanta quantidade, parece uma fruta apodrecer e tal como a fruta o meu coração sente-se a cair.


Talvez seja apenas o meu eu dramático mais uma vez a fazer-se de vítima, se calhar nao é nada. Nada mudou apenas eu, e eu tinha que voltar a me encaixar com aquela sociedade que é a escola.

 ________________________________

 Todos aquelas rumores sobre mim ja tinham adormecido, era engraçado como as pessoas sao tao desocupadas ao ponto de comentar a vida alheia, bastava a fonte desses mexericos ir embora por um tempo que toda a vida escolar voltava ser aborrecida como antes. É preferível agora, ninguem se metendo na vida de ninguém, estava tudo nos eixos.

- Jimin?- viro-me para jin que tinha me chamado.- tas tao calado.

- é que...eu queria continuar a nao ter aulas.- dou um sorriso sem dentes.

- jimin a nao querer ter aulas? essa é a primeira.-Tae dis rindo-se da sua própria piada.


Como iria conseguir conversar com os meus amigos com tantas coisasna minha cabeça, meus pensamentos hoje estavam demasiado barulhentos e por isso era dificil concentrar nas situações do exterior, ainda para mais quando se tinha um par de olhos te fuzilando numa mesa mais afastada da minha. Jeon me encarava com a sua carranca natural, as suas sobrancelhas forçadas para baixo davam-lhe um olhar velho e assustador. Jeon, por um lado, era facil de ler, nota-se facilmente nos seus tracos que é bastante stressado, o que nao fazia nenhum sentido ja que a sua vida era calma. Vivia sozinho numa casa enorme, tinha um emprego instável, nao parecia ter qualquer problema, entao porque que aquela expressao era tao carregada de sentimentos negativos?

Conseguia ver seu pé a bater nervosamente no chão enquanto seus ombros e cenho se tencionavam a cada minuto, ele parecia tao miserável quanto eu na questao da cabeça cheia de pensamentos depressivos. Desvio o olhar ignorando a sensação de seco na garganta e volto a olhar para os meus amigos.

A sensação de pânico e seco aumentam assim que vejo a movimentação de um corpo que eu conhecia á vista pelo canto do olho. Ele nao podia falar ir ter comigo tao abertamente no meio da cantina, iria haver demasiada atenção para nós os dois pois Jeon ja dava atenção por causa do seu bom aspecto. Na cabeça de muitos dos alunos nao haveria muito algum para um professor de fisica ir falar com um aluno tao livremente em horas livres.

Aperto os dedos contra a palma da minha mao com força dando uma pontada de dor, a qual era ignorada pela grande ansiedade e nervosismo. Mas todo esse sentimento de aflição passa assim que vejo jeon passar reto pela minha mesa, nem mesmo lançando um olhar ou encarada rápida. Sigo-o com os olhos e o vejo ir falar com uma professora que se encontrava um pouco mais afastada do refeitório.

Por momentos uma tristeza atingiu o meu peito, apesar da discussão e todos os problemas que existem eu realmente queria que ele pusesse o seu orgulho de lado para que talvez falasse algo, mesmo que nao tivesse importância alguma. Mesmo depois desta disputa toda eu nao conseguia odiar Jeon nem por um pouco porque eu sei que é modo dele de lidar com a vida, é a maneira que ele age e pensa, e ele ja era um adulto, moldar a cabeça de adulto é uma tarefa impossivel, pior ainda quando se é teimoso e orgulhoso como Jeon.

Mas nao posso me queixar dele por esses defeitos, sou ambos tambem pois, como ele, ceder nao fazia parte dos meu planos. Quero que ele vá até a mim de livre espontânea, quero que veja os seus erros e que tenha a capacidade de os solucionar sem se prejudicar a si proprio ou aos outros.

Jeon amolecia o meu coração facilmente, um dia estava com raiva e magoado e certo que nao iria ter algum diálogo pessoal com o mesmo, e no outro eu ja estava querendo o ajudar a encarar os problemas nao resolvidos consigo proprio que fez a sua mente e coração fecharem. Talvez porque eu seja o unico que realmente veja algo mais que uma boa imagem e uma personalidade ruim nele.

- jimin.- jin estala os dedos perto do meu ouvido fazendo-me ressaltar do banco.- estava me ouvindo?- dei um sorriso amarelo e defeituoso simulando um "oops" com os lábios.- amanhã á noite vai haver uma festa da fogueira perto do rio, a escola vai lá toda e nós temos que ir.- jin e tae sorriem contentes batendo mini palminhas enquanto a minha expressão continuava vazia.

- divirtam-se entao.- digo rápido e volto a olhar para trás encarando jeon que antes se encontrava a falar com uma das professoras mas nao estando mais ali. Como ele pôde ir embora tao rapidamente?

- ah jimin como você é lerdo. Cê vai vir connosco.- ele fala de novo me tirando dos meus desvaneios. Faço cara feia com a fala de jin e penas nego com um abanar de cabeça.

-por favor, eu sei que aquilo que aconteceu foi muito ruim mas vamos estar do seu lado o tempo inteiro e vamos te proteger, anda lá vai ser divertido.- tae atropela as palavras junto com uma voz fofa e me abraçando de lado.

- vocês querem mesmo que eu vá?- pergunto suspirando de cansaço.

- SIM.- eles falam de novo com um tao fofo ao mesmo tempo arrastando a voz enquanto eu vomitava mentalmente.

- entao está bem.- falo desanimando enquanto eles festejavam e tinham mil planos sobre a noite de amanhã.





Notas Finais


ZENTII oin. ;)

Ent...nao me batam...podem baixar o tronco de árvore ta? Eu ia postar em Dezembro porque eu realmente nao tenho tempo, mas vei... eu tive agora e eu ia fazer mais longo so que acabaram de me dizer a ultima da hora que ia sair ent tive que acabar agora...

ATAO??? GOSTARAMMM??? MELDELS DISGURPA SE NAO FICOU BOM E TALS MAS VEIO TUDO À CABEÇA HOJE E SO DEU AGORA
E zenti pra quem nao entendeu, autocarro é aquele coiso que ce entra e paga pra ir a algum sitio, nao lembro do nome

Beijos de llama(aquele do video do luba no japao) pra voiceis


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...