História Complicações através das revelações. - Capítulo 2


Escrita por: ~, ~Miss_Lovergirl e ~Tia-Dhieni

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Ação, Adrinette, Drama, Ladrien, Ladynoir, Marichat, Miraculous, Revelaçoes, Romance, Suspense
Exibições 133
Palavras 1.689
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Super Power, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiiee meus cupcakes (-Mds)
Aqui estás mais um capítulo dessa Fanfic que estamos amando escrever. (-Amando Muito Mesmo)
E temos muitos planos para essa fanfic (-Aquela carinha)
Agora vou parar de falar e deixar vocês lêem (-Isso se lerem as notas :V)

Capítulo 2 - Quebrados


  Ainda parada, Ladybug via o seu parceiro correr pelos telhados dos prédios de Paris, e nem percebia Copylady chegando por trás.

- Uau, você conseguiu fazer com que ele te abandonasse e eu não precisei nem fazer esforço para que isso aconteça. Você é mesmo patética. - Dizia CopyLady aparecendo por trás de Ladybug segurando seu ioiô e rindo da heroína.

- O que pensa que está fazendo? Era para ser seu elemento surpresa - Gritava Hawk Moth enfurecido com o ato da vilã.

- Eu sei o que estou fazendo, agora, cala a boca e me deixa continuar - A Vilã praticamente cuspia as palavras em ódio, Hawk Moth estava com cada vez mais raiva mas preferiu não interferir.

- Olha aqui sua cópia fajuta, eu estou com muita raiva. Se você falar mais alguma coisa, eu juro que explodo e não vai ser bonito e tenho um coisa pra dizer pra você, alma que nem o diabo ter quer:
Primeiro: Acha que vai ser eu, sinto muito querida não vai.
Segundo: Chat Noir é MEU e acabou.

- Não sou uma duplicata sua, pois sou mil vezes melhor que você. E logo Chat Noir estará ajoelhado beijando meus pés, e o resto de Paris também. Ha Ha Ha !!!

- Queridinha, eu sou a verdadeira Ladybug. Não adianta o que você fez ou fará, eu sempre serei melhor que você. É só isso que consegue fazer? Copiar as pessoas? Tente ser um pouco mais original. Se você pensa que ele amaria a cópia barata, você está muito enganada. - A heroína pegou seu ioiô de volta e prendeu a vilã.-  Eu tenho algo que você não tem e isso se chama caráter !

-Sua ... - Copylady conseguiu se soltar e pulou em cima de Ladybug.

  As duas tentavam atacar e se defender ao mesmo tempo, enquanto Chat ficava na indecisão de voltar ou não.

  Ladybug a joga para o lado e fica sobre a vilã, prende seus braços e lhe dar uma cabeçada que faz o nariz de CopyLady sangrar.

  CopyLady solta seus braços e da um soco na barriga da heroína que a faz cair para trás, enquanto Ladybug está no chão, a vilã se aproveita disso, se levanta e começa a chutar Ladybug.

- Chutar enquanto estou no chão, típico de uma cópia idiota. - Dizia a heroína colocando a mão no nariz para que o sangue parasse de descer.

-Faça melhor então. - Diz Copylady, pegando a joaninha pelo cabelo e ameaçando lhe jogar do prédio.

  A heroína tenta soltar-se mas não conseguia, e com os olhos cheios de lágrima ela pega um caco de vidro de uma janela que havia se quebrado. Com muita dor ela se vira e rapidamente corta seu cabelo, que antes estava na cintura pois tinha deixado crescer, agora, voltou a ser como a dois anos atrás, quando estava em seu ombro.

  Ela pula rapidamente para trás da vilã e amarra suas pernas pelo seu ioiô e a puxa fazendo CopyLady cair e bater a cabeça em alguns cacos, sua cabeça a sangrar e suas pernas agora roxas, ela tenta se soltar do ioiô mas não conseguia.

- Você fez eu corta meu cabelo, agora eu estou com raiva - fala Ladybug com muito ódio - mas eu vou falar o que você é, você é metidinha que acha que pode ter tudo, mas você não pode. Você não sabe o quanto foi difícil ser o que somos hoje.

- Que patética, agora fará discurso emocional? Não estou nem um pouco comovida. - Diz CopyLady que mesmo no chão a sangrar continuava com o ódio em seus olhos.

- Esse é o seu "melhor" ? Pois eu posso ser bem pior - O público que estava assistindo a luta pela televisão, pois os helicópteros estavam a filmar tudo, estavam deixando quem assistia com medo da heroína.

- Você não consegue manter o seu parceiro por perto, vai conseguir me derrotar. - Brincou a vilã balançando o seu cabelo ainda longo, o que deixou Ladybug com mais raiva do que já estava antes.

- Sua ...- Mesmo machucada, a heroína pulou em cima da cópia, desferindo golpes violentos.

  Vendo um caco de vidro grande ao seu alcance , copylady pegou e se preparou para crava-lo no braço da heroína, até que algo lhe fez parar drasticamente.

  A Vilã começa a se contorcer e cai com as mãos no chão, e logo o Akuma sai de seu peito. Ladybug sem entender, o purifica e CopyLady volta a ser a frágil garota de antes.

- Você está bem? - Perguntou Chat, aparecendo por trás e entregando o seu caderno de autógrafos que estava sem sua mão .

- O... O que acabou de acontecer? - Diz Ladybug confusa -

- Estou sim. Obrigada, Chat Noir. - A garota agradece e se levanta indo embora. -

-O que acabou de acontecer ? Achei onde o akuma estava e rasguei o caderno. -Chat apenas levantou os ombros e estava indo embora, quando Ladybug lhe parou

- Como você o encontrou? E eu pensei que tivesse me abandonado.

- Bem... Tenho a impressão de que eu seja um pouco incrível, e... eu não iria te deixar sozinha. E além disso, era a única coisa que ela não tinha parecida com você

- Como? Que? Então... Você não me odeia?

- Eu ? Te odiar ?- Riu Chat.- Você precisa parar de pensar que toda vez que toda vez que eu brigo com você, significa ódio.

- Então, tudo aquilo era uma atuação?.

- Não. Eu realmente fiquei chateado. Mas iria me sentir péssimo se você continuasse sozinha. Quando vi que ela ia te atacar eu procurei o caderno e rasguei. Ainda estou esperando meu " obrigado ". - Chat fez uma cara de galanteador e pegou a mão de Ladybug para beijar.

  A heroína se sentiu melhor ao saber que eles continuavam com sua amizade, mas ficou furiosa por tê-la feito ficar triste. E quando ele foi pegar sua mão ela pegou seu pulso e virou pondo para trás.

- EEIIII, O QUE ESTA FAZENDO? - Gritava Chat Noir se contorcendo de dor.

- Viu só? - Chat se soltou de Ladybug e lhe encarou, furioso .- Quando estamos sozinhos você me trata mal, mas quando tem alguém você me trata como se fosse uma pessoa maravilhosa e fossemos os melhores amigos do universo. Sabe eu estou aliviada, mas você me fez pensar que eu era uma amiga ruim, mesmo que eu seja uma amiga ruim, você deixou isso bem claro nessa sua atuação, então muito obrigada.

- Muito obrigada, por me mostrar o que eu sou. Só uma menina fingindo ser alguém importante, esse Akuma mostrou muito coisa pra mim - Falou ladybug -

- Mostrou que você é bipolar ? Mostrou que você só se importa quando acha que vai perder ? Nossa, ainda bem que ela veio falar comigo, se não você ia morrer e não ia se tocar disso.- O gato já estava perdendo a paciência e se arrependendo de ter voltado pra luta, quando recebeu um olhar mortal de Ladybug e ela andando até ele em passos curtos e rápidos.

- Olha eu entendi, você não me suporta - Ainda andando em direção a ele - Você acha que eu não tenho sentimentos? Acredite pode parecer sumpresa pra você, mas não sou um robô feito no laboratório - LadyBug estava com raiva e triste, ela não entendia o porquê disso, e já não se importava com a garota que alguns minutos atrás era um Akuma.

- E o que você acha que eu sou?- Berrou o felino. - Você sempre me destratou como se eu fosse o seu bicho de estimação, nunca parou para pensar em mim ou nunca parou para pensar no que você dizia, pois nunca ligou se isso iria me machucar ou não! Hoje eu tive a prova de que pra você, eu não passo de um acessório que podemos exibir por aí! Me responde, Ladybug. Você já se importou alguma vez com o que acontecia ou deixava de acontecer comigo? Nem precisa responder, eu sei que é " não." - Ele dizia com fogo no olhar, ainda andando para trás. - Eu sempre me importei e pelo visto, não valia de nada meu esforço pra te ver bem, já que isso só vem de um dos lados. Não sei como a gente conseguiu manter essa parceria por tantos anos!

- Sabe... em todos os momentos, eu me importei com você. Mas você já pensou em me deixar ir? sabe uma coisa, eu desisto de tudo, se você não quer ser meu amigo, meu parceiro, tudo bem, mas nunca fale que eu tratei você assim. Sabe por quê ? Porque eu realmente me importei com você, o suficiente pra quase morrer por você. Mas antes de ir, você já pensou que é difícil suporta o fardo de uma coisa que parece que você não tem escolha?  Sabe, eu desisti uma vez de ser a LadyBug. Você não tem ideia de quantas garotas por ai que faria isso melhor que eu. E eu fico me perguntado o porquê? Por que eu foi escolhida? Por que eu fui escolhida se tem pessoas como ela? - LadyBug apontou para a menina que estava com o caderno no peito, ela estava com olhos cheios de lágrimas mas ela não ia derramar se quer uma lágrima na frente desses dois.

- Você fala como se você fosse a única que não tivesse escolha ! Aposto que a sua vida é bem melhor que a minha, você não deve ter tantas obrigações, tantas pessoas te vigiando te dizendo o que você deve ou não fazer e no fim, nunca ser o bastante! Sempre tendo alguém pra te julgar e dizer que não é o suficiente ! Não diga que a sua vida é complicada porque você não iria aguentar um dia na minha. - Gritou Chat que continuava andando, e por isso, acabou por dar um passo em falso e cair do prédio.


Notas Finais


E o nosso segundo capítulo fica por aqui (- Awn, não.)
Para a felicidade de vocês (- Se estiverem gostando da Fanfic, mesmo que esteja no segundo capítulo) já estamos escrevendo o terceiro... EEE
(/^-^/) Bom, comentem se gostaram do capítulo e vou ficando por aqui, BYE BYE !!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...