História Complicações do Amor - Dieletta - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Violetta
Personagens Angeles "Angie" Saramego, Broduey, Camila "Cami" Torres, Diego, Federico, Francesca Cauviglia, Germán Castillo, Gregório, León Vargas, Luca Cauviglia, Ludmila Ferro, Pablo Galindo, Violetta Castillo
Tags Diego, Dieletta, Leon, Leonetta, Violetta
Exibições 16
Palavras 1.886
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E aí, como estão?
Espero que gostem do capítulo.
Bora ler?

Capítulo 6 - La Confusión de Pensamientos


Violetta corre para seu quarto e rapidamente pega seu diário. A garota deita na cama e começa a escrever.

“Preciso desabafar com alguém, senão irei explodir. Como minhas amigas já estão em suas casas dormindo, escreverei aqui mesmo tudo o que estou sentindo. Acho que estou ficando completamente maluca. Em menos de um dia, minha vida mudou completamente por causa do meu novo professor de português. Ele está me fazendo sentir coisas que jamais senti, nem mesmo pelo León. Hoje, a Cami inventou de sairmos disfarçadas para uma balada. Acabei o encontrando lá. Rolou o maior clima e acabamos ficando. Bem, não sei o que pensar agora. Sinto algo por ele, mas não poderei revelar minha verdadeira identidade, ele pode não gostar e pedir até mesmo a minha expulsão do colégio. Enquanto estava disfarçada de Roxy, me senti muito bem ao lado dele. Não sei como irei encará-lo amanha, pois terei dois períodos de aula com ele. Não foi só eu que me dei “bem” na balada, a Fran acabou saindo com o nosso outro professor, o Pablo. Parece que nós duas fomos destinadas a chamar a atenção dos professores, rsrs. O Fede quase nos descobriu, mas conseguimos fugir rapidamente. Ai, eu não sei mais o que pensar. Tenho medo do que estou sentindo pelo Diego. Adoro o León, mas o Diego me faz sentir coisas estranhas, me faz ficar excitada de um jeito que jamais fiquei. Será que me apaixonei por ele?”

Com essa pergunta na cabeça, Vilu fecha seu diário e deita. A menina tenta dormir, mas não consegue. Ela ainda estava se sentindo muito culpada por ter ficado com Diego. Tinha adorado, isso era mais que óbvio, mas... Não queria mentir para nenhum dos dois. Cheia de pensamentos confusos, a menina acaba pegando no sono.

Francesca e Pablo se separam ofegantes. A garota estava muito assustada por ter beijado o professor. – Eu... Eu preciso entrar em casa, já está tarde.

- Ah, não. Fica mais um pouco aqui comigo.

- É... É melhor não. Eu... Eu preciso mesmo entrar em casa. A garota fala e começa a tirar o cinto de segurança, mas Pablo a pára.

- Então me dá só mais um beijo. Aí te deixo ir embora. O professor fala e puxa a menina para mais um beijo intenso. A menina não podia negar que estava gostando de ficar com Pablo. Ele estava se mostrando um homem bem carinhoso e isso a estava deixando encantada. Será que iria se apaixonar pelo professor? O casal se separa ainda ofegantes e Pablo fala mais uma vez: - Quero te encontrar novamente, Fausta. Não vou aguentar ficar longe de você.

- É... Logo, logo iremos nos ver.

- Me passa o seu telefone?

Quando o professor lhe faz essa pergunta, Fran congela, mas decide dar uma resposta. – Fica tranquilo. Nos veremos em breve. A menina fala e o puxa para mais um selinho demorado. Ela tira o cinto de segurança e sai do carro. Francesca entra correndo em casa e corre para seu quarto. Ela ainda não conseguia acreditar que havia ficado com Pablo, o seu professor. Cansada de tudo o que aconteceu hoje, a menina dorme enquanto pensa em seu mais novo “amor”.

Já em suas casas, Diego e Pablo não conseguem dormir. Ambos não conseguiam parar de pensar em Roxy e Fausta. Os dois professores estavam muito atraídos pelas duas, a única coisa que os deixavam surpresos, era que as duas se pareciam muito com Violetta e Francesca. Mas, afinal... Eles estão interessados pelas duas garotas por acharem elas parecidas com suas alunas ou por elas mesmas? Ambos não sabiam a resposta dessa pergunta.

O dia amanhece e as amigas de Vilu passam na casa da mesma pare irem juntas ao colégio. No caminho, as três conversam sobre os disfarces e os professores. Vilu admitia que tinha adorado ficar com Diego, mas que se sentia mal por estar enganando ele e León. Francesca estava se sentindo estranha em relação a Pablo. A garota jamais havia pensado nele como homem e sim como apenas um professor. Ele era um gato, mas nem por isso pensaria nele de outra forma. Mas, agora estava começando a mudar tudo. As duas garotas estavam muito confusas com tudo o que estava acontecendo. Camila era a única que se divertia vendo as duas amigas reclamarem com ela por causa dos disfarces. A garota decide deixa-las ainda mais furiosas. – Parem de reclamar, porque sei muito bem que as DUAS adoraram ficar com os professores.

- O que? Camila, eles são nossos professores. PROFESSORES, entendeu? Vem cá, você não parou pra pensar que eles podem descobrir tudo?

- Se é que já não descobriram, Fran. Vilu fala.

- Claro que não, gente. Pensem comigo, os dois estão atraídos por vocês duas, porque vocês são parecidas com as alunas deles. Ou seja, eles gostam de VOCÊS e não dos personagens que criamos.

- É... Realmente, o Diego me disse que me achava muito parecida com uma aluna que ele dava aulas, mas que não podia ficar com ela.

- O Pablo me disse praticamente a mesma coisa.

- Então, meninas... Eles não irão descobrir nada. Eles ficarão com vocês, mas não irão saber que vocês na verdade, são as alunas “proibidas” deles.

- Não sei, Cami. Isso pode dar errado. E eu não quero mentir pro León.

- Violetta, não se faça de santa, ok?

- Chega de conversa gente, precisamos ir para a escola. Fran fala e juntamente com as duas amigas, continuam o caminho para o colégio.

Já na escola, todos os alunos se espantam ao ver Ludmila vestindo um vestido colado no corpo. Assim que vê Diego, a garota corre até ele e o abraça. – Olá, teacher. Como vai?

- Eu estou bem, mas pelo visto você é que não está, não é?

- Como assim, profe?

- Deveria estar mal da cabeça quando decidiu vir para uma escola usando esse tipo de roupa. O professor fala e todos caem na gargalhada. Vilu, Fran e Cami que haviam acabado de chegar na escola, também acabaram rindo.

- Ai, profe. Só fiz isso pra te agradar. Não gostou? Prefere algo mais comportado ou sem nada mesmo?

- Sinceramente? Prefiro que você suma da minha frente, antes mesmo que eu te leve para a diretoria. O professor fala e arranca mais risos dos alunos que estavam por perto. Nati também não conseguia segurar o riso. Diego nota Violetta perto dele e acaba olhando para ela quando fala: - E pro seu governo, gosto de mulheres mais comportadas e menos atiradas que você. E alias, arranje outra roupa, porque na minha aula, você não entra assim. A loira fica furiosa e sai batendo o pé. Ela arrasta Nati junto com ela para o banheiro e decide trocar de roupa, pois não queria perder aula.

Diego se aproxima de Violetta e a menina fica tensa, mas tenta reagir naturalmente. – Violetta, posso te fazer uma pergunta?

- Cla... Claro, professor.

- Você conhece uma tal de Roxy?

- Quem? Não... Não entendi o nome.

- Roxy. Conhece ela? São amigas?

- Si... Sim. Nós... Nós somos amigas. Nesse momento o sinal toca e a garota sai correndo sem nem deixar o professor terminar de falar com ela.

Pablo sai da sala de professores e vai em direção a sala de Fran, Cami e Vilu. A primeira aula do dia seria com ele e a menina estava morrendo de medo dele lhe reconhecer ou perguntar algo. Seu medo aumenta ainda mais quando o professor passa a matéria e senta em sua mesa. Ela sentia medo de olhar para ele, pois sabia que ele a estava encarando. Em um determinado momento, a menina ergue o olhar e o mesmo se encontra com o do professor. Ambos ficam se encarando por algum tempo, até que o professor resolve desviar o olhar. Francesca abaixa a cabeça e começa a se culpar. Não devia estar enganando um professor como ele.

Finalmente o sinal toca. Era hora da aula de educação física. Todos já estavam saindo, quando Pablo resolve chamar Francesca. – Ai meu Deus, é agora que ele me mata. A menina fala e se vira novamente par ao professor. – Pois não, professor?

- Francesca, você conhece alguma garota chamada Fausta?

- Fa... Fau o que?

- Fausta. Conhece?

- Si... Sim. Conheço, porque?

- Saí com ela ontem a noite.

- O que? Te... Tem certeza de que é a mesma Fausta? Porque a que eu conheço é uma senhora bem velhinha. Ela é costureira. A menina mente.

- Não mente pra mim. O professor fala e se levanta.

- Ta, desculpa. Desculpa mesmo. Eu... Eu conheço essa Fausta aí que o senhor falou. Ela... Ela me disse que ficou com você ontem à noite. O professor se aproxima de Fran e a olha intensamente. A garota por um momento pensa que ele iria beijá-la, pois estava muito próximo dela, mas ele apenas sussurra baixo.

- É incrível como vocês se parecem. Ela é sua irmã gêmea?

- O que? Nã... Não, claro que não. A... A Fausta é apenas uma amiga minha.

- Me passa o telefone dela? Nesse momento, Fran fica sem saber o que dizer. Sorte sua é que Camila aparece na sala de aula e chama à amiga, pois estava atrasada para a aula. A garota apenas murmura um “conversamos depois” a Pablo e sai correndo com Camila.

Na aula de educação física, enquanto se aqueciam, Camila conversava baixo com Fede. A menina pede para ele guardar o segredo do disfarce dela e tal. O menino fica sem entender o porque, mas concorda e decide não contar nada a ninguém. Mas, tinha uma condição: Camila teria que ajuda-lo a conquistar Ludmila. E aí? Será que Cami irá topar ajudar Fede nessa “missão impossível?”.

Todos os alunos estavam no intervalo. León resolve se aproximar da namorada e a beija na frente de todos os alunos. Diego passa por perto justamente no mesmo momento e acaba sentindo ciúmes da garota com o namorado. O professor decide se aproximar e acabar com o momento “romântico” do casal. Ele limpa a garganta e fala: - Desculpa interromper o casal, mas preciso conversar com você, Violetta. Vem até a minha sala particular. O professor fala e a menina olha para as duas amigas. Ludmila observa a garota seguir o professor e fica com ainda mais raiva da menina.

- O senhor quer conversar comigo sobre o que?

- Acho que precisamos terminar nossa conversa, não é?

- Que... Que conversa? Vilu fala e tenta se fazer de desentendida.

- Violetta, não se faça de boba. Mas, recordando a nossa conversa de antes, quero saber mais sobre a Roxy. Fiquei realmente interessado nela. Ela é solteira, não é?

- Sim, solteiríssima.

- Ótimo. Graças a Deus ela não é minha aluna. O professor fala mais para si mesmo do que para Vilu, mas a menina escuta.

- O senhor não ficaria com alguma aluna?

- Não, isso vai contra todos os meus princípios.

- Mesmo se o senhor se apaixonasse?

- Violetta, eu jamais ficaria com uma aluna. Eu respeito as regras dos colégios. Ela estuda ainda?

- Não... Ela... Ela se formou no ano passado.

- Violetta, me passa o telefone dela? E agora? O que Violetta irá responder?


Notas Finais


Gostaram? Odiaram?
Mereço comentários?
O clima está tenso para esses dois casais.
Será que as meninas irão dar o numero de seus telefones para os professores?
Será que ambos não sabem mesmo de nada?
Camila irá ajudar Fede a conquistar Ludmila?
Gostaram do chega pra lá que o professor deu nela?
O que acham que irá acontecer no próximo capítulo?
Espero vocês no próximo capítulo.
Até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...