História Complicada e perfeitinha - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Kizashi Haruno, Konan, Kurenai Yuuhi, Madara Uchiha, Maito Gai, Matsuri, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Rin Nohara, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Shikamaru Nara, Shion, Shizune, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Yamato, Zetsu
Tags Complicada, Drama, Irmãs, Itachi, Naruto, Perfeitinha, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 12
Palavras 3.564
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


REPOSTAGEM DA CONTA UCHIHA_SUZI. Logo postarei o cap. 17 (inédito) onde eu parei na antiga conta!

Capítulo 2 - Narizes quebrados... ou quase isso!


Fanfic / Fanfiction Complicada e perfeitinha - Capítulo 2 - Narizes quebrados... ou quase isso!

Capítulo 2 - 

 SAKUYA ON

Acordo da forma mais preguiçosa possível, eu simplesmente ODIAVA,  acordar cedo. 

 E meu ódio só aumentava quando Naruto, entrava aos berros em meu quarto, pedindo para levar uma surra.

-SAKUYA-CHAAANNNN! É HOJE O DIA!- Ele me balançou por cima do meu cobertor do star wars.

-CALA ESSA BOCA SEU LOIRO MALDITO- Falo dando um chute que o faz cair no chão- Porra! HOJE PODIA SER O DIA DA PREMIACAO DA MINHA BANDA, AINDA SIM EU IA TE MATAR POR ME ACORDAR TÃO CEDO.

-C-calma sakuya-chan!- Ele fala acariciando a própria cabeça-Hoje sai o resultado do teste que fizemos nas férias,  para ver quem irá como bolsista para a Konoha High. 

-Ah merda, eu tinha esquecido disso.

Esse teste tinha como objetivo, transferir o aluno de maior conhecimento acadêmico, para a maior escola de Konoha, com a finalidade de dar a ele, um futuro promissor e bem sucedido. O diretor Asuma (da konoha high), teva a ideia, após ler um post feito pela minha turma na Internet, falávamos sobre engenharia ambiental (MINHA IDEIAA). Ele ficou impressionado e resolveu fazer esse tal teste. 

 Visto uma blusa do Metallica

- Você vai se sair bem Naruto, sabe disso não? 

Naruto e eu, sempre fomos muito Unidos ele era meu melhor amigo, desde que me conheço por gente, fizemos muitas merdas juntos, mas nunca rompemos nossa amizade por nada no mundo. Temos muita intimidade, troco de roupa na frente dele numa boa, ele sempre fala "nada que eu nunca tenha visto" e rimos. Tenho também a Hinata,uma grande amiga,  que já teve queda pelo loiro,mas o mesmo nunca correspondeu. 

Vou para a "cozinha" e tomo um copo de café correndo, pego uma maçã e antes mesmo que possamos sair, Kurenai entra na "cozinha" , que fazia divisa com a sala.

Moravamos somente eu e minha mãe, pois meu pai havia morrido quando eu era muito pequena, minha mãe dizia. E depois da morte dele, a situação econômica, ficou cítrica, ela teve de vender muitas coisas para me alimentar, nossa casa é simples e pequena, mas éramos felizes e era isso que importava, não é? 

-Hey! E o meu tchau?- Ela surtava quando eu não me despedia, sempre a achei muito protetora. 

-Tchau maaae! - Falo de longe e saio. Não sou o tipo de garota carinhosa, sou "frivola", como diz a Hinata. Mas com o que eu realmente concordo, é que tenho uma personalidade muito forte, não consigo aceitar injustiças e sabe,  adoro bater em valentões (me da prazer).

-Você acha que passou Sakuya-chan? Ah! Mas que pergunta- Naruto fala ao dar um tapa na testa- óbvio que sim, inteligente pra cacete assim, não sei como você consegue. 

Eu ponho a mão na boca dele.

-Não sei como VOCÊ, não consegue parar de falar. - Naruto me irritava e eu estava quase batendo nele.- Não importa se eu passei, são todos uns esnobes naquela escola.

Eu de verdade, não queria ir, queria ficar na  minha escola para seguir com a minha banda. Eu tocava guitarra,  era minha grande paixão e não abriria mão da minha tão amada Ambu para ir para uma escola entupida de princesinhas cor de rosa. Eu fazia também,  o vocal da minha banda, eu amava fazer música,  era o que me completava. 

Chegando na escola avisto Hinata que corava ao ver Naruto.

-Oi Hina-Chan.-Falamos em Uníssono. 

-Oi lindos. - Ela fala acenando, mas não termina, pois,  uma garota tromba nela a fazendo cair.

-Opa pérolada- Ela põem a mão na boca, e em seguida comprimenta a amiga, enquanto ambas riam- É que carne de burro, não é intocável. 

-Empurra ela de novo shion e quebro o teu ombro- eu falava olhando bem perto do rosto dela.

Garotas como a Shion faziam meu sangue subir,  principalmente quando mexiam com meus amigos. 

-Haha! Escuta aqui algodão doce, você deve ta cheia de marra, porque acha que vai pra konoha high, não é?- ela faz cara de surpresa- Não creio que você seja boa suficiente. 

Faço menção de me mexer, mas Naruto me segura e Hinata cochicha em meu ouvido. 

-Calma sakuya-Chan, não baixa no nível dela. Você vai ser expulsa.

Respiro fundo tirando paciência , de onde eu nem sabia que existia viro as costas e saio. 

Mas antes, mostro o dedo do meio para ela. 

-Porra!que garota filha da puta!- Eu falo ja entrando no primeiro corredor á caminho do auditório, onde estava o resultado do teste.

Naruto e Hinata se empurram em uma frescurete, que o faz trombar em shino, um mala que costumava dar em cima de mim, no ensino fundamental. 

-Olha por onde anda viadinho.-Fala shino, fazendo Deidara rir.

-Não é eu que ando colado em um marmanjo cara! - Naruto fala apontando para nós - muito pelo contario, ando com duas gatas. Hinata cora violentamente. Eu rio.

-Hahahaha- Ambos riram e aplaudiram Naruto. 

-Tenho que concordar seu gay.

Saímos rindo, mas meu sorriso é momentâneo, pois o resultado estava lá , em minha frente,  eu iria para aquela escola na qual eu fortemente desprezava? 

E lá fomos ver o resultado. 

E finalmente o diretor orochimaru (criatura sinistra de cabelos longos) anuncia. 

-E a maior nota, equivalente, na qual o aluno correspondente acertou 100% das perguntas,  foi: Uzumaki Naruto. 

Ninguém acreditou nas palavras proferidas ali. Ok, Naruto era sim inteligente, mas apesar da minha índole de encrenqueira e complicada, todos esperavam que fosse eu por conta da minha inteligência. 

-Olha só o baka do Naruto conseguiu. - Deidara murmura para shino e ambos acenam para o loiro orgulhosos. 

-Você vai embora Naruto-kun?-pergunta Hina meio triste.

O loiro por sua vez, estava em estado de choque. Entre todos, ele era o que menos acreditava neste resultado. 

-Parabéns Baka.- Eu falei e dei um tapa em suas costas enquanto Hinata o abraçava, sem o loiro corresponder por conta de seu estado emocional atual.

Seus olhos azuis estavam longe e eu estava rindo muito disso.

-Senhor Uzumaki- Naruto direciona a "atenção" para orochimaru- Peço que vá com seus responsáveis, fazer sua inscrição hoje mesmo, seu cadastro já está efetivado e seu uniforme à caminho de sua casa.

(...)

Quando íamos para casa, Naruto estava em silêncio e Hina não suportava isso, já eu estava adorando. 

- Naruto-kun, por que tão calado? 

-Só to digerindo a notícia. A fixa ainda não caiu, vou comer um Ramen pra ver se cai.

-Mas Naruto-kun, você ganhou uma oportunidade de ouro, tem que ficar alegre, eu quero te ver sorrir. - Então ela o abraça e ele da uns tapinhas no braço dela.

Ao contrário de mim, Hina sempre foi um ser magnífico, carinhosa e fofa. Tudo que eu não era, os boatos sobre mim, resumiam-se, sobre eu ser assustadora,mas eu não ligava, estava me lixando para a opinião alheia. 

-E você sakuya-chan!- Eu olho para ela- Não vai dar uma chance ao danzou?

-Nossa! Não! - Eu fiquei surpresa com aquela pergunta

- Ele tá caidinho- Ela fala, fazendo os dedos caminharem em mim. 

-Olha sakuya-chan,  a Hina ta certa, nos ensaios ele da muita bandeira. 

Eu reviro os olhos. 

-NÃO importa. 

-Sakuya?

-Que hina?- pergunto já irritada. 

-Você é lésbica? 

-Oi?- Naruto e eu perguntamos em Uníssono.

-Você sempre dispensa caras e...

-Que merda Hina, isso não significa que eu seja lésbica,  se toca,  só tenho outros focos.-aponto para a casa dela- e olha chegamos na sua casa, e ei! Quero você , sexta no cult bar, para ver a Ambu.

-Siiim!!- Ela sorri- Tchau Naruto-kun!  

E entra em casa.

Seguimos eu e Naruto que ainda estava calado.

-Hum... Lésbica! - Falo em voz alta e balanço a cabeça. 

- Sakuya-chan? 

-Não faça nem uma pergunta idi...-Ele me interrompe.

-Foi você não foi?

- Eu o que? 

- Você trocou a folha de resposta das provas,  pra eu ir no seu lugar, porque sabia que era importante pra mim e também indiferente pra você. 

-...

-Não foi?

-...Eu só... uni o útil, ao agradável. 

E ele me abraça de surpresa, me erguendo para cima. Abraçar Naruto me fazia muito bem, seu cheiro era tão bom que me deixava tonta. 

Amadeirado.

Eu me sentia em casa em seus braços e... hey!! Que pensamentos são esses sakuya!

-Ok Naruto- Eu me solto de seus braços.- De nada! Bom, eu, tenho que ir para o ensaio. 

Antes de esperar uma resposta dele, saio de imediato e corro  direção a garagem de obito.

Nunca tive pensamentos assim a respeito de Naruto e vou continuar assim.

Não pensem que sou lésbica, ou assexuada. Eu não sou cega, Naruto é alto, loiro, tem orbes azuis e cara que corpo, resumindo ele é lindo, não culpo a Hinata por gostar dele, mas só o vejo como um irmão e ponto.  Tive uma tetra com suigetsu, apesar de termos namorado antes de terminarmos e depois voltar a ficar juntos apenas em um lance sem compromisso e ponto, hoje sou somente eu. E pretendo continuar assim, pois não vejo a minha vida, como um filme de romance, vejo mais como um musical de punk rock.

 Entro na garagem e vejo meus parceiros de banda atirados, obito dedilhava o baixo com os pés em cima de uma cadeira velha, e Danzo que por sua vez, me encarava com uma feição nada agradável, estava com uma baqueta na mão coçando a cabeça. 

-Ta atrasada, sakuya!- Ele finalmente se senta e reprime o amigo ao empurrar as pernas do mesmo de cima da cadeira velha. 

-Foi mau- Eu falo fitando meu relógio de pulso preto- Eu estava...

-Não importa, pelo menos chegou. 

-Relaxa Dan, o importante é que ela veio- Obito sempre foi condescendente, em relação a atrasos,  pois ele tinha consciência que nós três éramos ótimos no que fazíamos e esse ano ganharíamos o acorde de ouro(concurso organizado no cult bar).

Mas voltando ao Danzou, ele sempre agia dessa forma comigo. Me cobrava em excesso, ok, se quiséssemos que a banda deslanchasse teríamos mesmo que nos dedicar, mas era ridícula a forma como ele exigia satisfação de mim e da minha vida. 

 -Vai ficar defendendo? - Ele olha obito fixamente- vai me dizer que ta rolando algo? Ta comendo? 

Aquilo foi a gota d'gua para mim, me enfureci.

-CALA A PORRA DESSA BOCA SEU...

-Heey- Obito tenta ponderar a situação entrando no nosso meio, eu podia ser menor que ele,mas eu iria quebrar a cara dele, ah eu ia.

Obito me arrasta pra fora.

-Você precisa se acalmar Sak, Esse vai ser o ano da Ambu, mas ela precisa de todos os integrantes vivos.

Eu chuto uma lixeira que estava no beco onde conversávamos e ela voa para longe. 

-Eu vou pra casa, se não eu vou quebrar- falei "quebrar"  da forma mais raivosa possível-  a cara dele.

 Parto para casa, sentindo a brisa do fim da tarde esfriar a minha cabeça.

  Chego em casa e kurenai não está, deduzo que esteja no namorado, ela faz muito isso,ele era um completo babaca. 

"Toc toc".

Naruto nunca batia, será que era a Hina?

Abro a porta e vejo o namorado de Kurenai.

-Minha mãe não está Kabuto.

Quando tento fechar a porta na cara dele, o mesmo a empurra com tudo. 

-Vim pegar  as botas favoritas dela.- Ele fala com um sorriso malicioso no rosto. 

-Então pega e se manda.- Falo indo em direção ao meu quarto, quando ele agarra meu braço(céus denovo não).

-ME- LARGA - Falo pausadamente tentando manter a calma para não afundar a cara dele com um soco.

-Me faz largar- Ele sussurra na minha nuca me fazendo virar e dar um soco em cheio em seu nariz, com força suficiente para sangrar de imediato. 

-SUA VADIAZINHA- Ele fala pondo a mão no nariz, enquanto tenta estancar, começando a gargalhar. -HAHAHA! A sua mãe vai saber disso.

-O que vai falar pra ela babaca? Que tentou me agarrar?

-Não, a mesma coisa que da outra vez- Ele rasga a própria blusa- Que VOCÊ tentou me agarrar.- E sai andando sem nem terminar o que foi fazer ali.

Droga. 

A primeira vez foi, a mais ou menos um ano atrás,  ele tentou me agarrar na cozinha enquanto Kurenai tomava banho, com esse meu temperamento explosivo eu o empurrei fazendo quebrar um copo e se cortar. Ele falou pra ela que eu havia tentando o agarrar e ela acreditou, sim ela acreditou e me bateu muito. Mas ele não parou por aí, sempre me fitava da cabeça aos pés, e destratava o Naruto quando ele vinha pra cá,  e sempre manipulava kurenai para ele não dormir aqui e quase sempre conseguia. 

Eu não tinha paz.

E agora mais uma vez, vou ter que enfrentar o furacão Kurenai. 

SAKUYA OF

SAKURA ON

Era um lindo dia, que se fazia presente no lado de fora da minha janela e eu estava muito animada, para rever o pessoal. Ino e Lee eram meus melhores amigos, mas como eu viajei nas férias para Alemanha, não tive contato com nenhum deles. 

Acordo cheia de disposição, fazendo minha higiene matinal me fito no espelho e simplesmente amo o que vejo, sou mais que um rosto lindo, estudo na melhor escola de Konoha e serei Medica. Terei sucesso profissional seguido de total satisfação pessoal. 

 Já no carro, sento de forma cuidadosa sem amarrotar meu uninforme, minha mãe sorri para mim animadamente. 

-Esse vai ser o seu ano filha.

-Eu sei mamãe- Falo com empolgação- esse vai ser "o ano".

(.. )

Quando chego na escola, entro portão a dentro, arrancando olhares de vários garotos. Procuro pela minha turma, mas encontro mais que uma informação em um quadro, encontro Karin.

-Bom dia chiclete- Ela entra na minha frente, quase me empurrando e fita o papel- Olha, vamos ser colegas.-Ela sorri ironicamente e depois fecha o rosto. 

Logo após, Matsuri chega ao lado dela.

-Kaaaaariiiiin- Ela abraça a ruiva patética e ambas dão gritinhos.

Karin e Matsuri, são duas cretinas que me infernizam desde a 4a série quando vieram para a konoha high. Lembro-me bem que quando eu tinha 12 anos, eu estava apaixonada por Sasori o cara mais popular da escola,Matsuri veio me entregar um bilhete dele, que dizia para encontrá-lo nos fundos da escola perto da sala do zelador Jiraiya, mas quando eu cheguei lá, havia somente uma caixa, quando fui abrindo, vi pequenos seres saindo de dentro dela.

Eram, aranhas. Umas delas subiu pelo meu braço, sua picada me custou 3 dias no hospital, por conta de uma reação alergica.

Como sei que foram elas?

Simples, a letra era do Sasori, mas karin sempre passava por mim ao lado de Matsuri e dizia coisas tipo " foi mais fácil do que eu pensava te enganara sua burra"

" cuidado hein! A próxima podem ser cobras" .

Por que eu nunca contei? 

Não acreditariam em mim, Karin tinha uma reputação,  e era tão exemplar quanto a minha,e na frente das pessoas, ela se transformava em outra pessoa.

Ino nunca entendia o porque de ela me detestar, e nem eu. 

Ino também me questionava sobre eu revidar.

"Testuda, você deveria revidar de alguma forma, enquanto você baixar a cabeça, vai ser sempre assim. "

Mas meu jeito era assim,  minha índole simplesmente me fazia sempre ir a favor do que era certo, e nunca contra a corrente. 

Reviro os olhos ao ver a cena das duas, que era óbvio, estavam tentando chamar a atenção. 

Viro as costas e Karin pisa no cordão do meu sapato que estava desmarrado (descuido fatal Sakura)me fazendo cair, fazendo meu nariz ir de encontro ao chão.

COMO NINGUEM VE ISSO? 

Quando olho para cima, ouço muitos risos. 

Sério?  No primeiro dia de aula?

Vejo uma mão se estendendo, e em seguida me erguendo. Era Lee meu grande amigo Lee. Todos ainda riam de mim e só agora sinto minha cara queimar de vergonha e meu nariz doer violentamente. E olho para trás e claro, as filhas da puta não estavam mais ali.

-Vocês nao tem nada melhor pra fazer não? - Era evidente a irritação de Lee ao ver a cena.-Vem saky-chan, vamos para enfermaria. 

As lagrimas caiam do meu rosto, mas eu nem sabia mais se eram de dor ou de tristeza/vergonha. 

Enquanto eu sentava na maca, Lee se ajeitava ao meu lado e segurava a minha mão. 

-Obrigado Lee- eu finalmente olho para ele, mas com relutância, eu não havia me olhado no espelho, mas sabia o quão bizarra eu estava. 

-Relaxa saky-chan,sabe que eles são uns imbecis ignore eles,mas você precisa reagir , não pode aceitar esses trotes da Karin para sempre.

-Muito bem senhor Lee, deixe eu fazer a minha mágica, depois vocês conversam. -Tsunade, a enfermeira da escola anunciava sua chegada.

Tsunade era uma mulher muito inteligente e era minha inspiração, ela sempre cuidava dos meus"acidentes" e devido a isso, nos tornamos grandes amigas.

-Sapatos não atados podem causar acidentes, sério mesmo?  Caiu por causa deles?

Aceno positivamente com a cabeça, e ela por sua vez acena negativamente. 

-Quem é que te causa tantos problemas sakura?

- Você sabe Tsunade-sama que eu sou ...

-A mais desastrada de todas e a rainha do desastre,ja sei,- Ela fala enquanto passa uma gaze , fazendo meu nariz latejar de dor- você sempre diz isso, mas por que será que parece não ser totalmente verdade? 

-...

-Sakura!- ela conclui o curativo selando com uma fita- você sabe que é alvo de inveja por sua beleza, mas nós duas sabemos que é tão inteligente quanto bonita e pode denunciar esse tipo de ato imoral e abusivo. 

-Posso ir pra casa?

-...- Ela suspira ao me fitar, mas eu por minha vez estava de cabeça baixa.- Pode, fique o tempo que precisar em casa meu bem.

-Obrigada. 

Saio as pressas tentando não ser vista, mas dou de cara com a porca da Ino que me fuzilaria de perguntas se não fosse pelo sinal. 

-TES...-TRRIIIIIIM-DROGA! Depois vou na sua casa quero saber da treta toda- ela fala me abraçando- você ta bem?

-Vou ficar. -Falo otimista.

Pego um taxi e parto para casa, precisava muito chegar e enfiar a cara em meu cobertorzinho rosa bebê. 

Mas entro em casa e vejo meu pai, ele não parecia muito bem e sua expressão piorou quando me viu. Meus pais sempre foram muito amorosos e isso sempre me serviu como um suporte, te-los junto de mim,  além da porca e do Lee me fazia a garota (que ao meu ver) boa que eu era hoje. 

-Kami-Sama filha!- Ele chega perto e observa meu nariz tocando meu queixo. - Que diabos fizeram com você? 

-Ta tudo bem pai! Meu cordão do sapato desamarrou e eu..- Gesticulo para meu nariz- ja viu no que deu.

Ele me abraça e eu sinto o aconchego do seu abraço. 

-Vou descansar um pouco papai!

-Sim faça isso, eu tenho que ir para a empresa mas vou deixar ordens expressas para sua comida ser servida em seu quarto tesouro.

-Obrigado Papai. 

E sem mais delongas eu subo as escadas.

Tomo um remédio que Tsunade-sama me deu e apago, antes mesmo de tirar o uniforme. 

(...)

Acordo com uma batida em minha porta, olho em volta e estou em meu quarto, levanto e abro a porta e vejo uma bandeja com coisas para meu café. 

Ponho-na em cima da escrivaninha e sento na cama, sentindo a dor no meu nariz decido ir para o banho. 

 Depois do banho me fito finalmente no espelho e vejo meu nariz com a gaze e me sinto uma aberração. 

Não posso acreditar que além de perder meu primeiro dia de aula tenho meu rosto estragado fazendo minhas chances com Sasori reduzirem ainda mais.

Sim, eu tinha uma queda por ele, mesmo ele tendo aprontado comigo, naquela ocasião das aranhas. Ele me olhava diferente eu sabia disso, só estava esperando a hora certa chegar, até que,depois do meu banho e trocar a gaze do nariz, checo minhas redes e vejo o inacreditável; sasori e karin estavam namorando. 

E os comentários eram frustrantes. 

Kiba: Aeeeew cara! Finalmente né! Não esperava diferente. Essa aí já era tua.

Tenten:Lindooooos! Melhor casal, shipando a vida vocês. 

Matsuri:Minha best sempre com o melhor, ja que ela é a melhor, é para as invejosas saberem que com Karin não existe concorrência, ela é a concorrência. 

Shikamaru:Haha, vocês me dão sono, só usem camisinha! (Como se o Sasori usasse!!)

E por aí iam os comentários. Eu teria que enfrentar a humilhação não só do meu nariz, mas também de ver Sasori com a karin. 

Será que ela só estava com ele, porque sabia que eu gostava dele?

-Testudaa!- Ino entra igual a um Tsunami ao lado de Lee em meu quarto.  -Pelo menos você ta bem melhor que hoje de manhã amiga.

Ela me abraça e Lee senta na minha cama.

-Saky-chan você soube da última? 

-Da karin e do...

-sim Ja sei.

Ele vem em minha direção e me abraça, e as lagrimas começam a cair, contariando meu desejo de manter meu equilíbrio emocinal.

-Ainn testa Não ficam assim por aquele babaca amiga, ele não merece, ele deve ter o pau pequeno e ser brocha.

-Eu sei, eu vou ficar bem, olha só vocês querem um suco?

Eles assentiram e eu fui pegar, eu precisava sair dali, meu estado emocional não estava favorável e eu só queria parar de chorar igual a uma idiota, por um cara que não dava a mínima importância para  a minha existência. 

Quando chego perto das escadas meus pais estão conversando e logo conclui que o assunto era sobre mim.

-Mebuki ela não tem culpa, as garotas a invejam, ela é uma menina doce e não vai revidar ou dedurar 

-É por isso que eu propus isso kizashi, vai ser melhor pra ela.

-Mandar ela para longe não vai resolver. 

-Você tem alguma ideia melhor? 

-Faze-la ir para um convento não deveria nem ser considerado uma idéia. 

- Eu sei, mas não vejo outra opção para a nossa amada Sakura.

Convento sério? 

 Ótimo não bastasse tudo estar indo mau meus pais iam me largar em um convento. 

SAKURA OFF**




Notas Finais


Até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...