História Complicada e perfeitinha - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Kizashi Haruno, Konan, Kurenai Yuuhi, Madara Uchiha, Maito Gai, Matsuri, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Rin Nohara, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Shikamaru Nara, Shion, Shizune, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Yamato, Zetsu
Tags Complicada, Drama, Irmãs, Itachi, Naruto, Perfeitinha, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 7
Palavras 4.266
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


[REPOSTAGEM]

Capítulo 4 - Bichos empalhados, loiros confusos e lágrimas em excesso


Fanfic / Fanfiction Complicada e perfeitinha - Capítulo 4 - Bichos empalhados, loiros confusos e lágrimas em excesso

Capítulo 4



SAKUYA ON



Vamos analisar a cena:


Kurenai sentada na cadeira da cozinha/sala, com um olhar mortal,  na mão ela tinha o t4zd-elefone,na parede tinha uma cabeça de alce que me fitava com olhos de julgamento. Não me perguntem, ainda tento, entendemasma. sse gosto... exótico que Kurenai tem por animais mortos decorando nossa pequena casa. Falo isso , por conta,  do guaxinin empalhado que tinha no quarto dela, ao lado da cabeceira... aquilo era simplesmente perturbador. 


 Depois de chegar e ter o prazer , de me deparamandarmandarr com a cena do cinto que eu costumava apanhar antes, recebo uma carga de nostalgia, lembrando-me de Naruto, que uma vez, entrou em minha janela após uma surra que levei por jogar farinha pela janela vizinha, sujando toda a sua sala/cozinha,  a mesmdeparamandarmandarrXoato  sobre Kurenai ser uma vadia. Naruto entrou na janela, e me abraçou, mesmo com minha mãe tendo deixado bem claro que ez



!u não poderia receber visitas e que quem entrasse, nunca mais poderia me visita e levaria umas boas vassouradas na cabeça. 


Ela era uma boa mãe, mas as vezes era dura demais, talvez isso justifique meu temperamento, ou não. 


Nao


quela noite fria(tínhamos 14 anos), dormimos abraçados, eu e meu melhor amigo, foi reconfortante para mim, era sempre ele... eu sempre o considerei como o meu ponto forte.



-Você quer ser expulsa Sakuya? É ISSO QUE VOCÊ QUER? - Ela '#levanta a voz, o que já começa a me irritar. - quantas brigas mais você vai arrumar? - Ela se levanta e  começa a andar pelo cômodo não muito grande-  Eu dou um duro danado lá fora, para você ter um futuro melhor do que eu tive Ela tenta se recompor ao falar-  Mas a senhorita, irritada, que está sempre de mau com a vida, edjkta cagando para  os meus esforços, fazendo somente o que lhe da na telha sem pensar, nem um segundo sequer EM MIM- A última parte ela grita- E Como se não bastasse, fere Kabuto, sem respeito algum? 


-...- Eu estava quase explodindo, mas não poderia esquecer que ela era minha mãe, eu devia respeito total a ela,até mesmo quando ela estivesse errada, porém eu não sabia quanto tempo eu iria aguentar. 


-Você quebrou o nariz dele-Ela para em minha frente e cruza os braços, nos quais ja me bateram tanto que conheço cada cicatriz que neles continham, pelas eventuais investidas erradas de kurenai em mim.- Só porque ele te elogiou? Que espécie de ogra é você que nem sequer consegue aceitar um elogio?  


Sério?  Foi essa a desculpa que ele deu?  Me elogiou? Aquele filho de cem putas fez o que sempre faz, mas claro, por que acreditar na monstra sem noção, ao invés do namoradinho dissimulado.


-MÃE...


-CALADA- Ela pega o cinto e faz menção a me bater, mas eu seguro sua mão e jogo o cinto para longe -VOCÊ PERDEU A NOÇÃO? 


-NÃO! - Eu queria bater com a cabeça dela na parede, e faze-la parar de agir daquela forma, por que (mmela não podia acreditar em mim, por que era tão difícil pra ela ver o cretino que estava bem a sua frente.- DA PRA PARAR SÓ UM POUCO PARA ME ESCUTAR?


Ela da um tapa forte no meu rosto, e logo em seguida, juntou a cinta do chão, me batendo várias vezes, enquanto eu ficava encolhida, aguentando ao máximo.


Depois da sessão de " educação", que eu tive, fui para o quarto. E chorei, o que me deixou com mais ódio. 


Eu ODIAVA chorar.


-Sua fracote, não consegue nem aguentar uma surrinha sem chorar? 


Mas não foi uma surra qualquer.


Minhas pernas e braços estavam marcados. Minha cabeça doía, e o lado esquerdo de meu rosto estava marcado, por conta do tapa.


Já chorei muitas vezes em minha vida. Bom, quem não né? !


Mas a grande maioria era de raiva


Raiva pela escola ser tão negligente com os alunos,  e deixar garotas como a Shion impune. Fazendo minha personalidade ser a única culpada na situação. 


Raiva por ter crescido sem um pai, o que era motivo para o dia dos pais, ser um dia qualquer para mim (só que não).


Raiva por ter uma mãe que prefere acreditar no namorado, recusando-se a ver o que está bem à sua frente. 


Raiva de suigetsu, ter sido tão babaca que conseguiu me machucar a ponto, de meu coração se fechar mais que uma porta trancada. 


Sim, eu estava emocionalmente fechada. 


Eu sei que havia dito que tínhamos um relacionamento que não deu certo,  e realmente, admito que minha personalidade interferiu um pouco,mas ele por sua vez, pensava ser meu dono, e a minha pessoa, não é propriedade de ser algum. 


Ke que terminamos, havíamos feito um acordo, muito idiota por sinal, que não procuraríamos  por outras pessoas. Pois então, uma semana depois ele aparece, com uma garota na escola, praticamente a comendo no meio do pátio. Depois de dias de DR's, e análise de emoções recentes, resolvemos não voltar, porém meu coração, idiota por sinal também,  queria que as coisas voltassem ao normal. 


Então em uma noite, ele me manda um mensagem para encontra-lo, penso dez vezes antes, mas acabei indo, tivemos uma noite longa, brigamos(porque eu sou eu), nos magoamos, mas acabamos chegando em um acordo: ficaríamos juntos, sem compromisso algum, para ver no que ia dar. Após isso, se passou uma semana, e ele recebeu a oferta de uma universidade, sei que fui egoísta de querer que ele ficasse, mas o maior erro foi dele, vejam bem, eu sou muito irritada e explosiva, e quando se tratava de suigetsu eu era o dobro, mas isso por que eu sentia algo forte por ele,  e quando eu soube que ele foi embora sem ao menos dizer nada, nem se quer um adeus senti que naquele momento eu não tinha mais coração, e mais uma vez eu chorei,  de ódio, de frustração, de decepção, tristeza era somente um mero detalhe, e Naruto... sempre ele... Naruto estava lá para me abraçar, sem dizer uma palavra se quer ele somente me abraçou fazendo eu me sentir em casa com seu abraço.


 E um tempo depois fiquei sabendo que assim como eu, suigtesu havia entrado para uma banda. 


(...)


Depois dessa surra, tinha que admitir que me senti aliviada, kurenai não havia tocado no assunto da Ambu, eu não sabia o porque mas, ou ela havia esquecido, ou ela deixaria para depois, mas não importava, eu iria de qualquer jeito. Após uma tarde de enxurrada de lágrimas, fico mais mau hunorada que o normal, e decido enterrar meu corpo em minha cama, meu cobertor do star wars implorava pela minha presença. Me deito e começo a pensar. 


(...)


Cerca de dez minutos depois, pego o violão para dedilhar algo, mas aí meu celular vibra. 



"Aqui na frente."



Abro a janela e vejo Naruto me chamando, me peguei sorrindo internamente, precisava dele. 


-E aí baka, como foi no reino encantado? - Eu perguntei, pois realmente me importava com as novidades sobre o loiro, e mais ainda me distrair, de todo esse caos que era a minha vida.


-Sua mãe te bateu, de novo? Ele contou pra ela não foi?- Ele fala sentando ao meu lado, na árvores onde sempre ficávamos conversando sobre tudo, desde pequenos. -Seus olhos estão bem inchados e seu rosto marcado.


-A mesma coisa de sempre, ele fala ela acredita, mas e você? -Eu não queria mais falar sobre aquilo. Não naquele momento. 


-Foi surpreendente. O pessoal é bem esnobe e as garotas bem gatas, mas todas filinhas de papai. Já o lanche devia ser top, pra quem podia comprar. 


-Que não era o seu caso. Ta tranquilo não seria o meu também. 


Rimos do meu comentário. 


-Bom, a escola é bem estruturada, e cheia de regras, sabia que eles tem uma ENFERMARIA?


-NAAAAAO!- isso sim era uma novidade. 


-E mais, a escola é tão grande que quase não me acho. 


-Sim né, alienado desse jeito.


-Mas o assunto mais comentado foi sobre a Akatsuke.


-hmmm...- Esse nome era bem familiar- isso é uma banda não é? 


-Sim, de rock.


-Um dia será a Ambu , vamos ter uma importância musical quase apocalíptica.


-Hahahahaha! Tenho certeza que sim.


-Minha mãe não comentou nada a respeito da Ambu.Espero que ela não toque no assunto, é no fim de semana e você sabe o quão importante é. 


-Ela deve ter esquecido, mais esquecida que ela só mesmo a Hinata.


HINA!!!!!


E por um acaso cósmico, que ocorreu por uma provável reação em cadeia do sistemas intergaláticos e do alinhamento celestial, Hinata aparece, bem no momento em que Naruto fala seu nome. 


A invocação da Hina...


-Sakuya-chan...


-Hina-falo enquanto desço da árvore indo em direção à ela- Hina, eu... eu sinto tanto; Não ligue nem por...-Ela me interrompe no mesmo instante que me aproximo dela. 


-Sakuya,eu sei , tá. Eu sei que era mentira. E por isso tive que sair de lá.


-Oi?-Eu não estava entendendo mais nada.


-Tudo o que VOCÊ disse era verdade, minha fixa caiu ali e me fez entender, o porque de ELA inventar tanto mentiras logo após, só para não sair por baixo. -Ela pega na minha mão- Chrorei, porque entendi o porque de ela me perseguir tanto, e mais uma vez você me deixou orgulhosa, ao me defender, mas sakuya... -Ela faz uma cara de preocupação- Não precisava jogar a cadeira nela.


-VOCÊ FEZ O QUE? - Naruto estava ao meu lado e me fitava incrédulo. -ISSO QUE VOCÊS ESTÃO FALANDO...- Ele parecia calcular cada palavra- É sobre a shion?


-Como você soube? 


-Era o único assunto de hoje, não se falava de outra coisa. -Diz Hina de forma calma.


-Isso tudo só porque eu não estava lá não é? -Naruto debocha e eu o dou um soco fraco em seu ombro. 


-Ainda bem que você não estava Naruto-kun.-Ahn Não.. ela não ia comentar o que ...-Ela disse calúnias sobre você e a Sakuya.


-Que tipo de  calúnias? 


-Deixa pra lá gente, já foi.


-Sobre vocês estarem juntos- Ela sorri triste, mas sincera-E eu sabia que não, ela só fez isso porque a Sakuya-chan, falou umas verdades épicas na cara dela.


Percebo a vermelhidão no rosto do loiro e mudo de assunto.


-Gente-Eu falo enquanto me afasto- Vou ensaiar-Eles pareciam decepcionados- ... Querem ir junto? 


-Siiiiimmmm- Os dois dizem em uníssono. 


O caminho foi mais que tranquilo, Hina e Naruto falaram sobre a escola nova, mas achei o jeito do loiro singular, ela falava mais que ele, sim Hinata Hiyuga falando mais que o loiro bocudo. Naruto não era assm, ele falava tanto, que me deixava a beira de degolar ele, nas mais variadas situações. Eu já não sou uma pessoa calma. Ele estava escondendo algo. 


E eu iria descobrir.



SAKUYA OF**



NARUTO ON:


Eu sei que vocês devem estar se perguntando, por que eu não disse nada sobre sakura, o que eu poderia dizer? 


"Sakuya, conheci uma garota hoje na escola nova, ela é bem legal... e ah é mesmo! ! Ela é igual a você"


 Ou


"Você sabia que pode ser que você tenha uma irmã gêmea? Mas não vamos especular sobre, pois pode ser um acaso e ela ser somente sua sósia".



Eu não sabia nem ao certo se ela realmente era irmã da sakuya. Eu sei que ela tinha o direito de saber e tal, mas eu ainda teria que pensar em como falar, pois vindo de mim, logo de mim, iria  parecer uma completa loucura. Mas se for parar pra pensar, a infância da sakuya tem muitos buracos nunca preenchidos, talvez eu indo mais a fundo nisso, as coisas poderiam começar a fazer mais sentido. 



Já no ensaio da Ambu, sakuya ensaia com Obito e Danzo a música que vai lhes dar o acorde de ouro. Penso, em como pode haver a possibilidade de ela ter uma irmã gêmea, e uma coisa eu tinha certeza, elas eram iguais somente na aparecia, aposto que nem o gosto musical era o mesmo. Sakuya sempre gostou de Metallica, Motor Head entre outras(assim como eu que fique bem claro), já a sakura é bem provável que Katy Perry seja a sua musa inspiradora, e personalidade então, Não vamos abrir esse tópico, pois a singularidade é mais que gritante. O que mais me intriga nisso tudo é: se elas são realmente irmãs, como foram separadas? E quem são realmente os pais biológicos? 


Se estas questões estão gritando na minha cabeça? Imagina como estaria a mente de sakuya?!


Mas independentemente do que estiver acontecendo, eu vou estar ao lado dela... sempre. 


NARUTO OFF




SAKURA ON



Sasori me da um beijo rápido e vai de encontro aos seus amigos, me deixando livre para ir de encontro com aqueles que me fitavam com uma voracidade que me fazia questionar minhas escolhas de amizade. 


Eles me fitavam como dois vulcões prestes a entrar em erupção. 


-Podem falar. -Eu faço sinal de reverência com as mãos. 


-Eu fico aqui me perguntando -Ino começa- O quão masoquista alguém pode ser-Ela me pega pelos braços e me senta- a ponto de dar murro em ponta de faca...


-Ino...


-Ai testaa! Até ontem ele nem sequer falava com você... E do nada...DO NADAA, você aparece namorando com ele? NAMORANDO!- O tom dela era de total desespero.


-Saky-Chan que lavagem cerebral ele fez em você? Eu não imaginava que você seria tão burra.-Lee sequer me fitava ao falar. 


 Quando escolhemos ter amigos e viver em uma sociedade moderna, estamos sujeitos a  um tipo de aceitação autoconsciente,e o que seria isso? Queremos ser amados e queridos por aqueles que escolhemos deixar nos rodiar, Ino e Lee seriam o núcleo reprodutor de amizade que me faria sentir acolhida e bem quista. E sempre foi assim, até eu escolher deixar sasori ter privilégios de cereja. 


-Pegou pesado Lee.


-Sakura!-Ino me chamou de Sakura? Alerta vermelho!-Ele tá certo amiga, você sofreu por esse cafajeste por três anos, fingiu não deixar ele te afetar, para que seu futuro acadêmico promissor não sofresse desvios devido a questões emocionais banais, para agora ele estalar os dedos-Ino estala os dedos em um gesto rápido- E você sair correndo? 


-Não foi assim que aconteceu gente! -Eu tentava ao máximo me explicar e mostrar que sasori não era do jeito que eles pensavam-Ele foi até a minha casa, e se declarou para mim dizendo que, sempre...


-Gostou de você e que queria ficar com você, que a Karin foi por conveniência e você nunca saiu da cabeça dele, e...-Ino faz uma pausa- ... que é com você que ele quer ficar? 


-Ino. .- Falo em um tom de mágoa- Vocês não podem ficar felizes por mim? Ele finalmente me notou- ando de um lado para o outro com os braços dobrados em um gesto de cansaço. 


-Saky-chan- Lee me faz sentar ao seu lado- Você por acaso está com amnésia? -Ele fitava o fundo dos meus olhos- esqueceu do último ano? De ontem? 


-Vocês sabem o que ele representa pra mim e ... e vocês não conhecem o Sasori, ele é tão diferente do que aparenta realmente ser. 


Ino respira fundo e Lee dá de ombros. 


-Como podemos ficar feliz Sakura? -Ino falava em um tom de exaustão- caras como eles só querem uma coisa.


-Vocês tem que dar uma chance a ele, ainda mais agora que...-Me dei conta naquele momento que eu não havia mencionado o fato de estarmos namorando- espera... como vocês sabem que a gente ta namorando? 


-Redes sociais saky- Ela faz uma expressão como se estivesse explicando o óbvio. 


-Já? Mas ele nem me comunicou nada e eu achei que status era uma decisão conjunta, mas enfim, eu preciso que vocês levem fé na minha escolha , que confie em mim.


-Como podemos se você nem escutando a gente está? Oi! Somos nós a Ino e o Lee, seus amigos de sempre lembra? Não se esqueça de duas coisas sakura:- ela faz o número um com o dedo e depois o dois- fomos nós que estivemos ao seu lado quando ele sequer olhou para você, e dois, seremos nós que estaremos aqui para juntar seus cacos, porque namorados vem e vão e amigos são para sempre. 


TRIIIIIIMMMMMMMM


O sinal toca, mas ambos ainda me fitam, e eu a eles. 


Ela vira às costas e Lee vai atrás dela, depois de alguns segundos saio também. 


Indo para a aula me perguntava se o que eu estava fazendo era o certo. Ir contra meus amigos, contra o que eu acreditava, tornando-me o que eu mais detestava (uma admiradora do cara popular, o rei do baile, o atleta), para ficar com Sasori.


Eu ia? 


Sim eu ia.


(...)


Nós éramos da mesma turma e ve-lo com os amigos ali,me trouxe paz, era ótimo te-lo perto de mim,até mesmo na sala de aula.


Ino senta ao meu lado, e Lee atrás de mim, como sempre. O professor kakashi ainda não tinha chegado então era a hora exata de descobrir se eu ainda tinha meus melhores amigos. 


-Ino... 


-Saky, ta tudo bem. Amigos são pra tudo, até mesmo para as burradas-ela fitava a porta temendo a chegada do professor- eu... Nós-Ela olha pra Lee e depois pra mim-Estamos com você.


-Na alegria e na tristeza- Fala Lee que por sua vez me fitou o tempo todo. 


Eu sorrio para ambos e logo após, o professor chegou, junto à Naruto, que estava tão atrasado quanto kakashi.


(...)


Já no intervalo Sasori estava treinando no time de futebol, Ino e Lee estavam na sala de música na aula de piano e eu, bom eu estava conversando com Naruto, que me enxia de perguntas estranhas e aleatórias. 


-E... Você nunca quiz ter uma irmã ou algo assim?


-Não se sente falta do que nunca se teve, mas eu...


-Pode falar-Ele me fitava atento e aqueles olhos azuis eram bem avassaladores digamos assim.


-Eu sempre me senti sozinha, até conhecer a Ino e ...


Karin interrompe ao passar e deixar seu livro cair em cima de mim. 


-Matsuri.


-Fala


-A area está meio poluída não é? 


-Eu acho Karin, que temos que limpar. 


Naruto e eu só observávamos a cena, sem dizer uma palavra. Até Naruto se levantar.


-Eu não estou entendendo. 


-Além de loiro é burro?-Karin diz irônica .


-Hei! Espera Karin, até que ele...


-Cala a boca Matsuri, foco!-


Karin me fita novamente.- Você estava com tanta inveja que tinha mesmo que ficar entre nós? 


Ela então abre uma garrafa e joga o conteúdo em mim, somente não jogou tudo porque Naruto tirou a garrafa da mão de Karin, que olha com ódio para o loiro .


-Você é louca? 


-Naruto...- Eu começo mas sou interrompida.


-você mecheu com a linda errada! -Ela balança o cabelo ruivo- Isso é só o começo.


(...)


Passado uma semana após isso, as coisas estavam mudando, conheci os amigos de Sasori :Kiba, Konan, Rin e Hidan. Eles eram bem legais, mas me sentia pouco a vontade com eles, no entanto eu comecei a sentar com eles na hora do lanche, ao invés de meus amigos. Houve uma situação que, que testou minha fidelidade, em relação aos mesmos.


-Aposto que ela cai se eu derrubar essa casca no chão meninas. -Rin falava com um sorriso no rosto, tirando uma gargalhada de Konan.


-Apostado. 


Ino então vinha ao lado de Lee compenetrada em uma conversa... Não a Ino não...


Quando Rin joga a casca fazendo Ino escorregar e cair da forma mais vergonhosa possível, arrancando risos de 98,9 % dos alunos do refeitório. 


Rin e konan estavam rubras de tanto rir, mas eu, nem sequer me mexi.


Ino sem dizer uma palavras sai com Lee do refeitório em um piscar de olhos. 


Saio para a rua discretamente,  e entro no banheiro, Ino está lavando o rosto, acredito que por ter chorado, nem sempre ela era inabalável. 


-Sai daqui-Ela me olha através do espelho e baixa a cabeça - volta para os seu novos amiguinhos. 


-Porquinha eu...


-Não me chama assim- Ela agora olha pra mim.-Eu não quero você aqui! Nem pra ficar do meu lado? 


-Ino foi tudo muito rápido, eu... eu não ajudei elas eu juro, elas  bolaram esse plano ridículo, e quando dei por mim, você estava no chão. 


-Eu não estou dizendo que você foi a criminal mind Sakura-Ela amarra o cabelo secando uma lágrima-Eu nem te reconheço mais, você está distante e o laço mais próximo de amizade que você tem é o Naruto, e cara! Receber informações sobre a minha amiga através de uma pessoa que não seja ela, me parece até que estou lendo uma revista de fofoca.


-Eu sei que as coisas andam meio nebulosas mas elas vão melhorar, eu prometo amiga. 


-Sakura! - Ela põem a mão no meu ombro- De que adianta um homem ganhar o mundo mas perder sua alma? 


E com esse pensamento reflexivo ela sai do banheiro. 


(...)


Após isso, os dias passaram como uma brisa, agradável e suave. E um mes ja havia passado, Karin me encarava de longe, mas não chegava perto quando Sasori estava comigo, ou seja, ela nunca chegava perto. À medida que os dias se passavam e eu ficava mais próxima de Sasori, Ino e Lee ficavam mais distantes, deixando evidente o enfraquecimento de nossos laços. Naruto por sua vez, sempre falava comigo nos intervalos, ele parecia interessado demais na minha vida, e isso me deixava desconfiada, mas preferia pensar que ele só estava agindo assim, por querer me conhecer melhor. Sasori era muito legal, saíamos à tarde quando ele não estava no treino, e até jiraiya (o zelador que ficou meu amigo após o episódio das aranhas) , me deu apoio para ir firme, se era o que me deixava feliz. 


Mas como ninguém era perfeito, Sasori tinha defeitos. 


Sosori mentia pra mim.


E eu descobri. Da pior forma possível. 


(...)


Eu estava deitada no sofá da sala, passando os canais, o anúncio da tal banda que tinha como integrante o amigo da Ino, estava chegando na cidade hoje,  e os ânimos estavam exaltados. Ino iria no show que encerraria a turnê, me pedindo para ir junto(mesmo nenhuma de nós curtindo rock)eu apreciei aquela tentativa de reaproximação da parte dela, me fazendo sorrir sozinha, mas só até lembrar que Sasori não aprovaria eu ir em um local sem ele, tá eu sei que pode ser meio idiota e possessivo da parte dele, mas eu não sabia negar. Fazíamos tudo juntos, e eu tinha em mente que escolher o ruivo era abrir mão de muitas coisas. 


Mas eu não sabia o quão idiota eu estava sendo. 


 Resolvo fazer uma surpresa para ele, indo até seu apartamento era domingo, e apesar dele sair para correr decidi ir fazer uma surpresa e comunicar sobre o show, me senti culpada de não ter falado ainda com ele sobre. 


Compro então uma letra S , pode parecer brega, mas tinha significado, tinha amor e acima de tudo, tinha verdade.


Como o porteiro já me conhecia  pude subir, sem problema algum. 


 Fui tocar a campainha, mas ouço um murmúrio abafado dentro do recinto, o que parecia ser vozes.


Toco a campainha, mas ninguém atende, decido então pegar a chave que estava guardada em baixo do tapete. Quando entro me deparo com a cena mais grotesca que já vira na vida.


O apartamento estava lotado, as pessoas estavam nuas, Sasori beijava Matsuri que era penetrada por Kiba,Karin por sua vez era penetrada por Sasori e beijava um outro cara. Era uma suruba, ou orgia eu não sabia ao certo. Só sabia que aquela cena estava me causando uma repulsa crescente que me causou náuseas. 


Konan beijava Hidan enquanto outro mesmo penetrava o anus de uma garota que eu não sabia o nome. Eu só queria sair correndo dali. Com o impacto que a cena me causou acabo deixando a chave cair, atraindo a atenção de todos ali presentes para mim. 


-Sakura?-Sasori me olhou assustado e sem ouvir o que ele tinha a dizer saio correndo, mas tropeço no caminho(droga Sakura, tinha que ser um desastre logo agora), me sento na escada e começo a chorar, lembrando de tudo que eu fiz por ele.


-BURRA.


me sentia a maior idiota da Terra, por deixar meus amigos de lado, por me sentir culpada por não comunicar a ele que Ino havia me convidado para o show da Akstsuke, e me sentindo idiota por me doar por completo,mentido para mim mesma, na falsa 


Esperança de ser amada pelo cara que eu tanto gostava. 


-Sakura- Ele vinha em minha direção(já vestido) e eu me esquivava indo para trás- Vamos conversar, podemos resolver isso amigavelmente. 


- NÃO... NÃO HAJA COMO SE ISSO NÃO FOSSE NADA DEMAIS OK? EU... EU FUI TÃO BURRA... COMO EU ME DEIXEI PENSAR QUE VOCÊ GOSTAVA DE MIM?


-E eu gosto amor você...


-NÃO ME CHAMA ASSIM- Eu ja sentia meu sangue fervendo dentro de mim-  VOCÊ NÃO TEM ESSE DIREITO SEU IMBECIL, BABACA FILHO...- Eu nunca falava palavrões por isso fiz uma pequena pausa antes de falar- FILHO DA PUTA.


-Você tem todo o direito de me odiar, mas pensa em quão ótimos foram os dias que você teve ao meu lado. Você finalmente é popular, e garças a mim, sua vida sakura- Ele se aproxima- sua vida melhorou muito. Você era uma ninguém meu amor-Ele puxa uma mexa de cabelo meu e alisa-  você era só uma garota compenetrada de nariz quebrado, com fama de discordenada.


Eu estava atônita ao ouvir aquelas palavras, ele usavam um tom calmo e carinho,como se fosse um psicólogo ou algum tipo de terapeuta. 


-Você, tem noção do que acabou de falar? tem mais Noção ainda do Que Acabou de Fazer lá dentro?  


-você me ama, vai me perdoar eu sei.- Ele chega perto para me abraçar, mas eu o afasto com força, e vejo Karin de roupão na ponta da escada, me olhando com um sorriso no rosto.


-Fica com ela, vocês se merecem olho para trás uma última vez-Alias, com eles, pois todos se merecem. Eu sei que é mais que óbvio, mas acabou.


Ele desce atrás de mim, mas corro até o carro da minha mãe dando a partida na velocidade da luz, saindo daquele local. 



SAKURA OFF**




Notas Finais


Até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...