História Complicada e perfeitinha - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Kizashi Haruno, Konan, Kurenai Yuuhi, Madara Uchiha, Maito Gai, Matsuri, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Rin Nohara, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Shikamaru Nara, Shion, Shizune, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Yamato, Zetsu
Tags Complicada, Drama, Irmãs, Itachi, Naruto, Perfeitinha, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 6
Palavras 8.732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


[REPOSTAGEM]

Capítulo 5 - Shows desastrosos e amigas enlouquecidas


Fanfic / Fanfiction Complicada e perfeitinha - Capítulo 5 - Shows desastrosos e amigas enlouquecidas

Capitulo 5


SAKUYA ON:



Grana, fama, status, prêmios multinacionais, turnês, popularidade em nivel apocalíptico e finalmente flashs internacionais. Isso é o que toda a banda deseja conquistar, ao tentar chegar no topo, e a minha não era diferente. Obito sempre buscava mulheres e sempre conseguia, Danzo corria atrás de patrocínio para nós, mas só acabava atraindo mais e mais mulheres e eu? Bom, eu ganhava algo mais importante e muito mais válido que umas vaginas, eu conseguia lutar contra meus próprios conflitos internos quando a música presente se encontrava na minha vida. O acorde de ouro era a o impulsionamento para o nosso, como posso dizer?" Grande talvez"(como diria o Milles).


Ele tinha como premiacao um contrato com a maior gravadora de Tokyo, que por sua vez, escolheria se a banda seria apta ou não para seguir com eles, pelo menos era o que o regulamento informava solenemente. 


Mas a única banda capaz de faturar fama e status e todo o resto, foi a tal da Akatsuke, eu não conhecia muito o som deles,pois não fazia o meu gênero,  mas eles tinham enxurradas de fãs aos seus pés.


 E durante o nosso ensaio descubro que eles serão os jurados, ou seja, teremos que tocar para eles. 


-São uns playboyzinhos esnobes.-Dizia Obito dedilhando seu baixo. 


-Só porque eles pegam mais garotas que vocês? -Naruto retrucava com ar de deboche, que me fez rir.


-Cala a boca seu baka, pelo menos algumas eu pego, e você?  Que a última foi yuno que depois te dispensou e isso  faz quanto tempo mesmo?-Ele faz uma pausa- ah é mais de três meses e depois ?


-Acho que ele pegou o shino!-Danzo fala antes de soltar uma gargalhada estrondosa.


-Hey! O nível ta baixando aqui, vamos focar no que interessa-eu interrompo segurando o riso. 


-Vocês são uns bakas!-Naruto fala jogando uma chave de fenda na direção deles. 


-Nem dá pra acreditar que falta tão pouco, estou mais nervosa que vocês eu acho!-Hinata falava corada olhando para as mãos. 


-Sou especialista em desetressar gatinha!


-Tobi fala com um tom de flerte dando uma piscadela em direção a Hina.


-Tobi ela não precisa.-Naruto a defende, e pude ver um sorriso nos lábios da menina.


-Porra gente foco! -Eu estava me irritando para variar.-Fale mais sobre essa Akatsuke Danzo.


-Bom, apesar do gênero deles for mais para o metalcore do que para o nosso, eles arrebentam. Temos que ser cautelosos e manter nosso padrão sem fugir dele, os akatsuke odeiam isso.  


-Como assim?- Hina pergunta sem entender. 


-Simples Hina, manter o post core e não misturar nada. 


-E porque não podem misturar?-quem pergunta agora é Naruto.


-Por que eles precisam analisar a banda em um genero por si só. 


A akatsuke era composta por cinco integrantes, uchiha Itachi -vocalista, uchiha sasuke -guitarrista, sabaku no gaara - segundo guitarrista, shikamaru Nara-baterista e pain (Nagato)-baixo.  Cada um do seu jeito arrebatava o público, vimos os vídeos da banda e eles eram... bonzinhos, sabe sou mais a minha amada Anbu. Eu primeiramente achava que a popularidade deles consistia em público feminino seguido de transas no camarim e no ônibus de turnê, mas não, eles tinham lá um certo mérito. 


-Dizem que o mais chato é o tal do itachi, ele é meio irônico e é bem transparente de um modo geral, logo-Danzo olha para mim- Temos que manter a calma acima de tudo.


-Isso é uma indireta Danzo?


-Só estou dizendo que as vezes-Ele se afasta- você é,- Ele parecia tomar cuidado com as palavras-Um pouco stressada.


-Eu não sei do que vocês estão falando, agora vamos logo, antes que a kurenai dê por minha falta.


 Mas eu sabia, sabia exatamente do que eles estavam falando, e se o tal uchiha viesse por ventura tirar uma com a nossa cara, eu ia cometer um crime ediondo.


Faltavam três, apenas três dias para o nosso grande momento no cultbar,eu com certeza iria cair de cabeça na minha música. 


(...)


 -Sakuya-chan, você têm fotos do seu pai? -Naruto perguntava, sentado na nossa árvore, que havia se tornado uma espécie de "nosso lugar".


-Não, kurenai diz que colocou fora porquê as lembranças não faziam bem à ela. Mas, por que? 


-Nada não, mas você não acha ...estranho? Sabe, meu pai tem fotos da minha mãe por toda a casa, e sempre que eu pergunto ele diz, sabe, mesmo doendo nele.


Naruto perdeu a mãe quando ainda era um bebê, ele não faz idéia de ter a visto na vida, apesar de ele ter a visto...Quando tinha uns 3 meses. Ele quase não fala disso, e é estranho que logo agora ele toque nesse assunto. 


-O que está acontecendo Naruto? Por que você tá tão esquisito,  fazendo perguntas tão estranhas, desde que você começou a estudar nesse reino cor de rosa você ta mais... silencioso-era mais estranho ainda falar isso em voz alta , Naruto silencioso, o mundo estava acabando. 


-É que ...


-Sakuya... jantar! -Kurenai faz uma pausa-Agora!


 Depois do nosso último episódio conflituoso, kurenai estava mais ríspida e silenciosa, não que ela fosse um ser amável e falante, mas ela sempre me amou, eu sabia pelo simples fato de ser a filha dela, e os pais amam seus filhos. 


Não é? 


-Tá okay, eu vou indo-falo suspirando e aponto para o baka- Essa conversa não terminou e fique certo de uma coisa:você vai me contar. 


E sem esperar qualquer resposta entro em casa para jantar. 


(...)


Os dias passaram como gaivotas  apressadas pelo oceano, quando minha suspensão terminou voltei para a escola sem a minha mãe, o que não resultou em nada, pois o furto na dispensa do refeitório prendeu por completo a atenção do diretor kisame. Talvez eu tenha mais sorte do que juízo, eu não levaria kurenai ali de forma alguma.


 E junto com o dia do concurso veio meu nervosismo e mais pleno mau humor. 


Naruto mandou um áudio-gritando-prometendo que estaria uma hora antes do concurso começar junto à Hina, para me ajudarem a aquecer.  Eu não falava com ele à dias, pelos meus ensaios frenéticos e por conta de seus estudos agora mais recorrentes e matérias desafiadoras.


-Viu o Naruto Hina? Achei que ele fosse vir junto com você. 


-Não Sakuya-chan, eu não vi ele hoje. 


Suspiro irritada.


De qualquer forma eu precisava aquecer. Enquanto as bandas ficavam em clima de concentração, a akatsuke chegava, cinco caras com a mais perfeita marra já vista, não vou omitir para vocês, eles eram lindos cada um do seu jeito, todos exibiam aquele stilo tug life, e sem menção de negar, o vocalista era de dar água na boca. 


Itachi Uchiha.


Ele trajava uma calça jeans rasgada, uma regata gasta do led zeppelin, seu cuturno era de causar inveja até nas mulheres, e o mais desestabilizante: o piercing no canto da boca, que por sua vez o deixava absurdamente sexy.


PQP...SIM, PUTA QUE PARIU.


-Se for pra babar, vai para o banheiro. -Danzo me cutucava ao observar para onde meu foco se direcionava. 


-Cala boca Danzo, e sai daqui.


Vou para o banheiro e checo minha roupa.


Por que eu estava fazendo isso? 


Uso um camisetao do Iron maden (que era de Naruto)marcado na sintura com um cinto (cadarço improvisado) e é claro meu allstar preto, para completar minha meia arrastão(única e favorita).


Fiquei satisfeita ao ouvir as palavras de Hinata quando ela entrou no banheiro atrás de mim.


-Sakuya-chan, que gatos! ! São tantos roqueiros juntos que até parece woodstok, e o vocalista eu vi você olhando para ele, sabe, vocês combinam. 


-Prlll-Solto um gemido de desdenho-Hahaha! Não valeu, estou bem assim. 


E era isso mesmo que eu deveria pensar e não ao contrário. 


(...)


 -Sakuya vamos! É a nossa vez. -Fala obito, que se afastou rápido ao proferir tais palavras. Me fito no espelho tendo a certeza de que aquele era meu momento e que nada poderia ser mais incrível. 


Dou um suspiro. 


-Você consegue. -Esse era o meu mantra de vida, sempre que eu me encontrava apreensiva por conta de algo semelhante ao que me acontecia, eu sempre dizia isso a mim mesma, por mais impossível que fosse a situação. 


 Duas bandas já haviam se apresentado, e falando de uma forma filhadaputamente sincera, eles arrasaram. 


Mas eu não me importava.


Eu sou louca por um desafio, sempre fui. 


O dono do bar Kakashi Hatake (gatao da porra)anuncia a nossa entrada. 


-AGORA VINDOS DO LESTE DE KONOHA PARA VOCÊS, OS TRÊS MOSQUETEIROS QUE USAM INSTRIMENTOS COMO ESPADAS: A ANBUUU!!!!


Fiquei surpresa com a quantidade de aplausos que se propagaram pelo lugar seguidos de gritos, shino, deidara também estavam lá. 


 


E a música começa. 



   { o desordeiros são os piores, pois eles andam de com suas botas de combate 


 Seguindo um horizonte que de longe se parte


  Temendo o inesperado


 Aceitando em um destino


 Que pela vida foi dado


Mas não se preocupe comigo, eu sei me cuidar, não preciso de segurança ou de alguém para amar, porque desordeira eu sou e abraçar o meu destino eu vou.


 Então não se preocupe comigo, eu sei me cuidar,  não preciso de segurança ou de alguém para amar, porque desordeira eu sou e abraçar o meu destino eu vou...}



E enquanto eu cantava, pude ver os olhos do vocalista em mim, me fazendo gelar, seu olhar era penetrante. Ou era a emoção do momento ou ele fez a temperatura do meu corpo subir?  Seus olhos Ônix me fitavam com um ar de mistério, me fazendo não querer quebrar o contato visual. Os outros rapazes agiam diferente, Gaara parecia entediado, mas ao mesmo tempo balançava a cabeça com o ritmo da música (desordeiros no horizonte).


Sasuke (que por sua vez era BEM parecido com irmão mais velho) batia com as mãos na mesa e nos fitava com expectativa.


Shikamaru dormia. Dormia? sério?  Eu estava fazendo o caralho a quatro no palco e ele dormindo?  Posso estar louca, mas ele parecia curtir o som, pois ele estava sorrindo, ou era somente um sonho bom?


Pain... esse fitava a banda com um olhar fixo sem esboçar qualquer tipo de reação,  achei meio perturbador , mas pelo menos estava prestando a atenção. 


E o uchiha vocalista ainda tinha os olhos fixados em mim. Não vou mentir, eu gostei , mas não admitiria isso, nem que ameaçassem enfiar alfinetes nos meus olhos (haha eu usava muito essa expressão).



{Submersos em seus devaneios eles vagavam pela noite, que os engolia


Da forma mais dontia.


O horizonte está longe


Mas não impossível 


Chegar lá arrebatando era o mais previsível


Os desordeiros podem ser uma escória


Mas pelo que eu sei


De uma forma mais que absurda


Eles fazem história. 


 Então não se preocupe comigo


Eu sei me cuidar


Nao preciso de segurança ou de alguém para amar, porque desordeira eu sou e abraçar o meu destino eu vou...}



O público ia ao delírio com a gente e isso acabou sendo um dos momentos mais incríveis da minha vida, até roda punks estavam fazendo e isso me deixou em êxtase. O uchiha ainda me fitava, agora também impressionado. Que momento!! Uma banda grande,  e respeitada nos observava e pareciam gostar muito, pude ver Gaara e o Uchiha (mais novo), batendo palmas junto com a música. E durante o meu solo, me senti tão fodamente bem que quase chorei. Eles então começavam a cochichar entre eles. Estavam julgando? 


Aii...


Olho para meus parceiros.


Obito faz um joinha para mim, e Danzo solta uma piscadela me fazendo revirar os olhos. 


Eu sempre amei o palco, pois era o lugar onde minhas performances sincronizavam com meu temperamento explosivo,  era onde tudo se alinhava. Eu amava balançar minha cabeça, mexendo minhas madeixas róseas fazendo-as voarem por todo canto de forma desordenada. Gostava de pular, girar e bater o pé direito com força até meu solado doer.


Aquela era eu. 


Minha essência, criada de pura adrenalina. 


 Quando a música termina vejo o cultbar inteiro vir a baixo,  e Hina atrás do palco,  me aplaudia com um sorriso largo.


Aquele momento foi épico. 


Olho uma última vez e vejo os garotos da Akatsuke sorrindo conversando entre si.


Mas itachi, ele ainda me fitava.


Ele me fitava assentindo positivamente com a cabeça, e um sorriso de canto, que nossa! Era maldade alguém sorrir daquela forma. 


Voltamos para dentro da salinha onde nossa banda estava, obito guardava seu baixo e Danzo as suas baquetas. Eu por minha vez guardei minha lukeskywalker(nome da minha guitarra).


Sim eu era uma jedi.


-Sakuya-Chaaaan!-Hina vem me abraçar, me pegando de surpresa. 


-E aí?  Veredito.


-Vocês forma mais que demais, eu simplesmente amei, o acorde já é de vocês.


-Valeu hina, realmente amei ficar naquele palco pela primeira vez e dar tudo de mim. Me senti completa. 


Os meninos vieram e Hina os abraçou. 


Olho para Hina e me lembro que um certo loiro não apareceu, no momento mais importante da minha vida. 


Eu ia degolar ele.


-E o Naruto Hina?


-Não sei sakuya-Chan era para ele estar aqui, poxa um dia tão importante. 


- Não esquenta- Obito argumenta a favor do baka- Ele pode ser um completo desastre humano, mas ele deve ter tido um bom motivo, seu irmão siamês não te desapontaria.-Ele abre os braço chamando eu e Danzo-Agoram venham cá. Por que essa noite seus bakas NÓS FIZEMOS HISTORIA!


Os rapazes me abraçam, me fazendo sumir no meio deles, por seus tamanhos.  Hina nos fotógrafa abraçados.


(...)



Fomos ver a apresentação da última banda, mas assim que colocamos os olhos neles, senti um ódio me corroendo. 


 Não por ser a banda do suigetsu, ou por eles serem medianos, juro a vocês, não era despeito nem nada do tipo, mas nós e as outras bandas, fomos superiores, indiscutivelmente, o que realmente estava me encomodando era a vocalista, que mais se insinuava do que fazia propriamente um show. Ela usava uma cinta liga, com uma MINI saia de couro, e um MINI top de renda, com um MEGA decote pulando para fora do mesmo que parecia ser duas vezes menor que o tamanho dos seios. 


  Ela ia para perto da Akatsuke, que observavam ela da forma mais fixa possível, mas cada um analisava de uma forma. 


Pain ainda estava da mesma forma, reação esboçada:zero.


Gaara estava com a mão na boca, parecia conter o riso, e fitava fielmente o corpo da querida. 


Sasuke arqueava a sobrancelha, e sua boca estava entreaberta com uma relação tipo" que merda tá acontecendo aqui", mas obviamente não podia evitar de olhar para o corpo dela. 


Shikamaru agora estava com os olhos arregalados, enquanto tomava um energético (filho da puta, pra isso ele fica acordado).


E itachi, bom esse sorria mais que malicioso para a garota, e pude ver que os olhos dela e seus movimentos " de dança" , eram direcionados para ele.


Havia momentos na música que claramente ela não cantava para fazer algum movimento sensual, que notavelmente deveria ser cantado, ou seja, nem cantando ela estava direito. 


Me subia o sangue em pensar que aquela merda de banda ia ganhar por conta de um show de cabaré. 


Ela dava tapas na própria bunda e empinava a mesma sempre que podia, fora as lambidas no ar que eram direcionadas ao itachi. 


 Finalmente terminado o "show " deles, a akatuske se reuniu para discutir sobre o resultado, pude ver a striper falando algo de longe para o uchiha mais velho, que assentiu ainda com um sorriso malicioso, que ao virar o rosto me encarou,  e eu na mesma hora virei o meu. 


Imbecil tarado.


Quando nos sentamos nos bancos do balcão pude ter a oportunidade de ficar mais irritada ainda.


-Que show deles hein-Comentou Obito.


-Se derem o acorde para eles, só porque aquela striper estava semi nua rebolando no palco eu toco uma cadeira naqueles imbecis. 


-Também, Ela é um tesao.- Fala Danzo a encarando.


Dou um suspiro  pesado. 


-Cala essa boca Danzo, foca na nossa vitória - falo quase dando um soco na mesa.


-Tá com ciumes rosinha?


-Eu com ciúmes de você? Se toca Danzo.


-Eu achei muito vulgar gente, eles não podem ganhar só porque ela estava nua no palco. -Hina fala dando um gole em seu refri.



Quando olho em direção a Akatsuke vejo que estão rodeados de fãs, mas vejo em meio à multidão Pain vindo em nossa direção.  


Por que ele estava vindo em nossa direção? 


-Um Scott-Sua voz era grossa e forte, e exalava masculinidade ao falar com o barman.- Vocês são a Anbu certo?


-Sim- Obito responde. 


-E essa é a Hinata- Eu digo já indignada, minha amiga também estava ali.


-Oi Hinata.


-Oi- Ela responde tímida enquanto cora. 


-Posso te pagar uma bebida? 


-Ela já está tomando refri- Eu falo já irritada,  a noite já não ia bem, eu não iria aguentar um astro rebelde do rock dando em cima da minha frágil e inocente amiga. 


-O-obrigado mesmo assim -ela responde tímida. 


E antes que ele pudesse dizer algo, kakashi sobe no palco para dar o anúncio do grande vencedor. 


 -Foi uma noite épica e isso é incontestável, e se eu disser que todos merecem o prêmio eu vou estar mentindo,pois só uma conseguiu superar todas as expectativas e colocar fogo nesse palco. -Olho para o lado e Pain ainda fita Hinata, me fazendo chegar mais para perto da menina ingênua.- e a banda vencedora é...


Ele faz suspense me fazendo roer minhas luvas te telinha com força, fazendo eu cuspir um fio na minha boca. - A baka's song!


 O QUE?  


A banda de boate ganhou o acorde de ouro? 


  No momento em que ele anuncia a minha mente está longe, e ouço a voz de Kakashi de forma distante  com uma espécie de eco. Sinto meu rosto queimar de forma negativa e meus punhos fecharem com uma força descomunal, tanto que se eu tivesse unhas, minhas palmas já estariam perfuradas. Tento me acalmar para não quebrar nenhum membro de ninguém, ou causar qualquer dano a integridade física e psicológica daqueles bakas tarados.


Olho para a Akatsuke e vejo os meninos aplaudindo com cara de tédio, mas o Uchiha mais velho ainda me fitava, agora com uma sobrancelha arqueada.


 A banda sobe no palco para receber o prêmio e a piranha joga um beijo para a akatsuke.


 Alguns soltam um riso e outros aplaudem, mas o Uchiha ainda não tira os olhos de mim.  A voz da  piranha tira minha atenção do vocalista cretino.


-Er...nem sei, quer dizer nem sabemos como agradecer este momento, essa vitória tão merecida e...


- SÓ NOS TEUS SONHOS PIRANHA!-Eu solto um grito que silencia todo cultbar, atraindo a atenção diretamente para mim.


-Olha só a perdedora...-Ela balança a cabeça negativamente em sinal de pena- Ano que vem vocês tentam de novo querida. 


Me desloco de onde estou e subo no palco.  


Kakashi fica entre eu e ela, em uma tentativa de impedir uma briga eminente. Mas ela se senta ao lado do baterista. 


-Sakuya, a akatusuke escolheu eles, não há nada que se possa fazer. - Fala Kakashi com uma mão em sinal de pare.


suigetsu finalmente me reconhece e sorri, enquanto os akatsuke me fitam completamente surpresos. 


-VOCÊS SÓ GANHARAM PORQUE ESSE BANDO DE TARADOS GOSTARAM  DE VER ESSA AÍ FAZENDO A DANÇA DO ACASALAMENTO- Todos riram quando disse isso- AO INVÉS DE FAZER UM SHOW DE VERDADE, E VOCÊS-eu aponto para eles - SÃO TÃO IMBECIS E NOJENTOS QUE FAREJARAM SEXO NESSA CADELA NO CIO E DERAM UM CONTRATO TÃO IMPORTANTE, PARA UM BANDO DE TOPEIRAS QUE NEM MÚSICA FAZEM DIREITO.


-É ISSO AII GAROTA- As outras bandas gritavam e me aplaudiam.


-Sakuya não. ..


-Cala a boca suigetsu, não falei com você seu tratante de merda.


-OLHA COMO FALA COMIGO SUA-Kakashi fica na frente de suigetsu o segurando e vejo a Akatsuke se divertindo com a situação. 


-VAI FAZER O QUE? 


-EU VOU FAZER- A striper fala vindo em minha direção,  e meus amigos, era tudo que eu queria, eu ia arrebentar a cara dela, não ia deixar barato tal sujeira nessa escolha tão equivocada. 


Começo a andar mas um braço me segura, e sinto um cheiro que me irrita e acalma simultaneamente. 


Amadeirado.


-Sakuya-Ele fala em meu ouvido faltando segundos para eu explodir totalmente- Não. 


-Me solta Naruto.-Falo ainda olhando para a vagabunda à minha frente-  ME SOLTA NARUTO!!!!


Com a minha mão que estava livre,  pego a caixa de som que estava ao meu lado e jogo na garota que se encolhe sendo salva por Suigetsu que a chuta para longe com dificuldade (sim, eu tenho muita força). 


-AGORA CHEGA, VOCÊS ESTÃO ESXPULSOS DO CULTBAR-Fala Kakashi irritado e com o rosto num tom de vermelho forte. 


-SÉRIO ISSO?- falo já querendo bater  nele.


E a plateia começa a vaiar Kakashi,  e mandar xingamentos para a Akatsuke.


-ACHA QUE ESTOU BRINCANDO SAKUYA?- Ele começa a discar um número e acho que era o da polícia. De repente o segurança  de dois metros e cem quilos me carrega para fora, me fazendo chegar ao ápice da minha raiva.


(...)


Sou jogada de qualquer jeito no chão e fico sentada ao lado da lixeira olhando para meus allstars.


Depois do que me pareceu uns 5 minutos 4 pessoas saem pela mesma porta traseira de onde eu fui excomungada igual à um imigrante clandestino. 


-Você tinha que fazer merda né! -Danzo me fita segurando suas  baquetas.


-...-Eu estava transbordando de raiva, se eu começasse não iria prestar. 


-Agora nem no cultbar pode ir mais.


Hina e Naruto se sentam perto de mim, um de cada lado.


-Danzo, agora não cara não ta vendo que ela não ta bem!?-Naruto fala colocando a mão na minha perna. 


-Ela não ta bem?- Danzo pergunta surpreso- A nossa banda nunca mais vai conseguir competir no concurso mais importante da cidade, mas por que mesmo? -ele da um soco na parede-Por causa dessa revoltada lunática que não consegue segurar essa merda de gênio. 


Naruto se levanta e começa a ir em direção a Danzo.


-Agora chega Danzo, ninguém te perguntou nada aqui, ninguém pediu pra você explicar MERDA NEHUMA, muito menos vir aqui e ser tão babaca,então se você tá se sentindo incomodado, vai pra casa cara.


Eles estão frente a frente,  e Danzo está com os punhos cerrados da mesma forma que Naruto.


-A-agora chega- Hina chega perto deles junto a Obito e os separa.


Me levanto e faço sinal para eles me seguirem.


-ISSO VAI EMBORA SUA COVARDE, É ISSO QUE OS FRACOS FAZEM.


Eu odiava aquela palavra.


Fraca.


Volto antes mesmo que NaruHina pudessem me deter, obito me segura, e NaruHina chegam perto de mim, me detendo.


-ME SOLTAAA! EU VOU ARREBENTAR ELE... NARUTO ME SOLTA!!- Meu corpo, mente e alma era todo raiva eu estava em pura ardência e precisava desfigurar a cara dele.-EU VOU TE PEGAR DANZO E VOCÊ VAI TER QUE USAR MULETAS SEU MERDA.


Naruto com muita dificuldade me levanta deixando minhas pernas perto do seu rosto , e me carrega para casa.


-NARUTO ME SOLTAAAA!-Eu me debatia freneticamente. 


-SAKUYA- ouço a voz doce da Hina e fico em silêncio enquanto respiro ofegante. -Você precisa se acalmar, ele não vale a pena e você sabe...- O telefone dela toca, eu ainda estava no colo do loiro que agora me colocava no chão. -Tenho que ir, mas sakuya-chan... Não faça nada de cabeça quente. 


Hina sempre foi muito centrada e boa conselheira, e graças a ela não me meti em encrenca incontáveis vezes. 


Ela me abraça, e vai embora, entrando em um carro.


(...)


Andamos em silêncio até a estação de trem, a lukyskywalker já pesava em minhas costas, pelo cansaço, e a fome que tomava seu devido lugar em meu estômago, mas não tínhamos grana para comer, ou comíamos e não teria trem de volta. 


-Era pra ser a melhor noite da minha vida, e aqueles palhaços estragaram tudo. Sinto o vento bagunçar meu cabelo,  e ponho meu boné preto com telinha atrás.Naruto me deu quando eu fiz 14 anos, porque sabia que eu odiava pentear meu cabelo, de forma que o acessório facilitasse a minha vida. Eu o usava com a aba para trás. 


-Eles são uns idiotas. Toma- Ele me dá metade de uma goma de mascar.


Essa era uma coisa só nossa, desde pequenos sempre que um de nós estávamos com problemas o outro dava metade da sua goma,significando que o outro entendia e que todo problema tinha solução, ou seja, dois lados.


Uma das coisas que eu gostava tanto no loiro, era o fato de ele me conhecer tão bem à ponto de saber a exata hora de manter o silêncio, e não ficar tentando fazer a situação parecer uma coisa que ela não é dizendo: "relaxa as coisas vão voltar para o lugar", ou,  "tcs! Não era para ser, vocês vão ter o momento de vocês e tudo vai acabar bem."


Outra coisa, ele não ficava tentando fazer eu me sentir melhor com coisas óbvias: Vocês foram os melhores, mereciam ter ganho, que droga!  A vida não é justa. 


Ele não era assim.


-Onde você tava cara?-Pergunto para ele de olhos fechados com um tom de derrota. A decepção pela ausência dele estava voltando com força. 


Sem dizer uma palavra se quer ele abre a bolsa e tira uma câmera. 


-Eu estava lá. -É só o que ele diz. 


Confesso que dez minutos antes de ver a última "banda" se apresentar o vídeo filmado por Naruto teria sido a melhor surpresa da Terra, mas a noite se transformou no pior dos desastres se tornando-se o mais pleno pesadelo.


Encosto minha cabeça no ombro de Naruto e ele encosta a cabeça na minha. 


(...)


Um mês se passou e eu estava ficando mais irritada e deprimida que o normal (sim, mais). 


A anbu deu um tempo, pois Danzo se sentiu "limitado" com o nosso último contato e não conseguia compor, já eu estava aliviada de não ter que olhar na cara dele, mas fazer música era minha vida,e por isso compus tipo várias durante esse tempo, era como se meu estado emocional desequilibrado contribuísse grandiosamente para minha desenvoltura musical. 


Na escola Shion sequer me fitava, pois sabia que ia ficar desfigurada se o fizesse. 


Naruto ia em minha casa quando Kurenai não estava, pois quando ela estava, brigávamos ou não nos falavamos, eu já não tinha mais paciência para  merda nenhuma. Hina sempre que podia tentava me por para cima, contando sobre como estava se dando bem no técnico em moda que estava fazendo. 


Naruto dormia comigo, mas não havia tanto assunto, escutávamos música e víamos séries, ou algum filme de ação. 


Decidi por fim que eu procuraria um emprego já que a música não tinha dado certo, eu ajudaria minha mãe de outra maneira. 


Até que... uma certa tarde eu estava dedilhando lonely day, e alguém batia na porta. 


Desço vagarosamente, mas não de primeira, eu nunca abro de primeira sou preguiçosa e desinteressada. 


Vejo um homem alto com orbes Onix, me fazendo lembrar imediatamente do uchiha maldito,  a semelhança era notória e eu fiquei curiosa pela visita daquele ser, com seus cabelos escuros até as costas e um olhar muito sério. 


-Você é a sakuya? Volcalisa da Anbu?-Ele me fita por um tempo, como se..  Me conhecesse?  Ele parecia tentar entender algo. 


-depende, quem é você?


-Sou Madara Uchiha, empresário da Akatsuke.


 


SAKUYA OFF**



SAKURA ON:



Eu estava em silêncio enquanto dirigia, mas podia ouvir o celular tocando freneticamente, posso até usar o termo desesperadamente, para definir a urgência na qual as ligações chegavam, mas as ignoro,  prestando a atenção na estrada, ouvindo o barulho do meu motor.


Sério eu amava Katy Perry, mas I kissed a girl, estava me deixando louca. 


-PARA DE ME LIGAR DROGA!-Gritei com meu celular na tentativa falha de parar de tocar. 


Eu só queria esquecer o que acabara de acontecer, o que eu acabará de presenciar, a cena mais nojenta e grotesca da minha vida, mas o celular não me deixava esquecer.  Meu estômago ainda revirava e graças à meu celular que tocava me lembrando da existência de Sasori.


Perguntei inúmeras vezes a mim mesma,  se eu poderia ter sido mais idiota.


-Mais idiota impossível. 


Desligo meu telefone por fim,e coloco para tocar shoppim para me acalmar. 


Ele não gostava de mim, por que me usou daquela forma? Terminou o namoro com a karin para ficar comigo, mas mesmo assim ainda transava com ela, e com todos seus amigos também.  A questão que vibrava em minha mente, era o real motivo para tudo aquilo. Era um plano dele com aquela bruxa para me atingir? Ou uma tentativa de ganhar status namorando as garotas mais influentes e exemplares da escola? 


Minha cabeça já doía de tantas lágrimas que meu dutos traziam. 


Fico aliviava ao ver que meus pais não se encontravam em casa, com certeza minha mãe estava no spa, e meu pai no golfe. 


Tranco a porta da frente, como não haviam empregados na casa seria mais fácil deter o ruivo de entrar. Era só eu dormir com meus fones de ouvido e ignorar a campainha, não que desse para escuta-la de meu quarto. 


(...)


Deitada em minha cama consigo somente pensar na coisa toda que se desenrolava dentro da minha cabeça, claro que ele queria ficar comigo,sua popularidade subiu consideravelmente sem contar que por ter dado um fora na karin, só fez aumentar a fama de fodao.


 E pensar que eu caí de cabeça nessa coisa toda chamada relação a dois. Meu primeiro e mais desastroso namoro foi. 


Os privilégios de cereja seriam instintos por tempo indeterminado, a medicina seria meu único amor. 


Eu não queria mais pensar em Sasori , ou em nada relacionado a ele, queria que as lembranças tão boas que eu tinha batessem asas como um pássaro partindo sem rumo ou intenção de retorno. 


 Ino e Lee tinham razão desde o começo, e eles iriam acabar jogando na minha cara. 


INO...


o show da Ataksuke era hoje e ela devia estar me ligando enlouquecida.


Eu só queria ficar sozinha, mas eu devia isso à ela, pelo mês de distância, pelo que os amigos do sasori fizeram a ela. E assim a probabilidade de ele me achar seria menor, pois na minha casa ele ainda teria uma chance. 


Resolvo em um pulo levantar da cama. Me fito no espelho e fico perplexa com os pobres dos meus olhos, sem contar no estado deplorável dos meus cabelos. 


Ligo o celular e o jogo na cama. Entro no banho ainda com a cabeça em Sasori, meu peito doía, e eu só queria estancar a dor que residia ali.  


Saindo do banho dou uma olhada em meu celular.


34 ligações de Sasori. E 18 mensagens no watts só da porca da Ino.


 


12:40


"testuda?"


12:43


"TESTUDA TA AÍ? "


12:52


"TESTUDA É HOJE!!!"


12:54


"TO FICANDO PREOCUPADA!! RESPONDE. TA TUDO BEM?"


13:00


"O QUE O RUIVO ÁGUA DE SALSICHA FEZ? AH VOCÊ DEVE ESTAR COM ELE, SEM BEM QUE HOJE ELE SAI PRA "CORRER".


13:04


"Ta desculpa pelo "Correr", vai?! Só responde. O show é as 18:00 okay?


13:05


"Nossa! Eu to falando sozinha aqui".


13:31


"Saky! ! To ficando mais preocupada! "


13:48 


↓uma ligação perdida Ino


13:59


"SAKURAAAAA! " 


14:07


"OKAY TO FICANDO PUTA!"


14:08


"AI AMIGA VOCÊ NÃO É DE SUMIR ASSIM. "


14:09


"SIM TO GRITANDO IGUAL A UMA HISTERICA E DIGO MAIS, TEM ALGO ERRADO EU TE CONHEÇO"


14:20


"Que roupa você vai? Sim sou bipolar e você sabe!! É um show de rock tente ir a caráter!  Olha quem fala não? Não faço ideia do meu luke amiga !!"


14:30 


"Nossa amiga comprei um consolo novo que KAMI-SAMAAA! HAUHAUHAUHAU! Eu até te emprestaria mas né! 


14:45


▶ mensagem de voz(5:00)


14:47


▶mensagem de voz(8:00)


15:00


"Tá!! Quando ver essas mensagens me liga sua louca sumida! Vou ficar deusa para hoje! Beijos de luz. "



Foi impossível conter o riso com as mensagens da Ino, ela deveria estar em parafuso, e isso me alegrava um pouco. 


Haviam outras mensagens,  de Lee me perguntando se eu tinha feito o resumo sobre lipidios.


Da Temari perguntando se eu ia no show... e do Sasori.



14:30


"Você pode não me atender, mas não vai fugir para sempre linda."


Senti uma repulsa muito forte com a última palavra. 


 Tentando desopilar do momento fossa, respondo Ino.



15:55


" Oi porca louca, cá estou, vai de cinta liga e gravata borboleta, já estou me arrumando com minha pochete e meu blazer com ombreiras! huehuehuehuehue"



Assim que termino de digitar abro meu closet dando um suspiro, eu não fazia idéia do que vestir, e confesso que todo esse tempo eu me vestia para ser notada por Sasori e quando finalmente "consegui" , me arrumava para ele, mas por motivos óbvios eu não estava nem um pouco afim de me arrumar hoje.


 Optei por um vestido rosa acinturado, com o bom e velho balone, suas mangas eram curtas , resolvi deixar o cabelo preso em um coque onde alguns fios caiam sob meu rosto e laterais. 


Depois de 40 minutos eu estava pronta, com minha maquiagem leve de sempre e minha sapatilha rosa de laços favorita. 


 Me fito no espelho e vejo meu olhar triste não evitando de lembrar de hoje mais cedo.


-Não sofra com isso Sakura!


Mas existe para o meu azar, uma grande diferença entre querer e conseguir. 


Quando desço para esperar a minha porca, vejo a mamis adentrando pela porta.


-UAU Minha boneca!  Onde vai? Não me diga que. ..


-Não mamãe!  Não vou sair com o sa... vou sair com a Ino.- Eu  não conseguia nem pronunciar o nome dele. E sim, minha mãe nunca gostou dele, instinto de mãe?  Longe disso, minha mãe presava a classe social das pessoas,  e sasori era de classe media e isso ela não tolerava, e confesso que esse último mês o clima pesou bastante entre nós por causa dele, mais um motivo para eu me sentir a mais trouxa de todas, me distanciei não só da Ino mas da minha mãe também. 


-Saiba que eu acho ótimo. A Ino é meio maluquinha, mas gosta mesmo de você.


-E o papai? - Mudo de assunto, depois de ela ter dado a entender o óbvio que sasori não gostava de mim de verdade. 


-Deve estar chegando do golf- Ela fecha a cara com a minha pergunta- Vou tomar um banho okay! Divirtam-se e não use...


-Drogas, já sei mamãe. 


Ela me abraça e sobe as escadas. 


-Ainda dá tempo de desistir sakura, ainda da...


Antes que eu termine de murmurar para mim mesma a campainha toca, e o medo que seja sasori cresce dentro de mim. 


Ao abrir a porta vejo uma Ino MUITO diferente do abitual bem na minha frente. 


E não era um cinta liga com gravata borboleta. 


Okay ela estava linda, mas ... olhem só, ela trajava uma calça de couro com correntes laterais uma bota de couro que ia até o joelho com salto e um espartilho seguido de um top preto de renda que valorizava seus seios, e os atípicos cabelos soltos. 


-Miga sua loucaaa sumida! E então... nossa sua cara tá péssima!  Tem algo a ver com o seu sumiço? 


Eu tinha certeza que a cara que eu fitava Ino era realmente  peculiar, mas duvido que fosse por algo que não tivesse a ver com a roupa daquela maluca. Pelo menos naquele momento. 


-Porca! O que houve com a saia balone e os cardiganzinhos?- vestimentas abituais da loira lunática.


-Que? To vestida a caráter!


- Sabe que se o semsai - Era o apelido que eu e Lee damos para o sai por conta da sua aparência inexpressiva, o cara era tão branco que parecia que estava morto-  te visse agora ia ter um treco não? 


- o sai ta na faculdade, nem gosta de rock, eu acho...- Ela faz uma expressão confusa- e eu a rainha dos selfs não ia deixar de postar meu luke nas redes né! - Ela fala tirando outro self agora virando a câmera frontal para nós,  e eu dou um sorriso fraco. - Saky, o que ele fez?


-Nós vamos nos atrasar porquinha! - Eu mudo de assunto, mas é a Ino né. 


-Então ele fez algo- Ela senta no sofá dando um tapa no lugar ao lado- Eu sabia que o seu sumiço tinha algo errado. 


-Ino.. o show é as...


-Testuda!!!- Ela me interrompe enquanto eu me sento- O uchiha é meu migo, temos área vip! Agora desenbucha! 


Eu suspiro e começo, conto de uma forma resumida, que no entanto não perca nenhuma informação crucial,mas reviver aquilo de novo só me fez chorar mais e me dar conta do quão cretino e nojento meu ex namorado era.


-Nossa saky!- Ela me abraçava enquanto afagava meu cabelo - Eu sabia que ele não era digno de confiança, mas isso? Você sabe que o Lee luta artes marciais e vai matar ele.


-Não conta para o Lee- levanto minha cabeça do colo dela implorando- Não conta pra ninguém.-Minha voz saía embargada pelo choro.


-Sabe ele merecia uma lição amiga, sei lá qualquer coisa, todos deveriam saber o quão repulsivo ele é- Ino acariciava meu rosto- você é boa demais amiga. Aquela vakarin merecia uma ARG- ela ruge raivosa me fazendo dar um sorriso fraco de agradecimento por ter uma amiga como a Ino- quer saber, a gente não vai em show nenhum, vamos fazer um brigadeiro ver dezesseis luas porque o Ethan wait nunca faria isso! E depois falar mau e arquitetar um plano para desmascarar o sasokarin em pública de forma mais épica igual a Reese Reterspoon no "segundas intenções".- Ela faz um olhar sádico Hilário. 


-Hahahaha! Não dezesseis luas não! Eu preferia então pra sempre! - penso em um momento na proposta tentadora da minha melhor amiga- Quer saber, vamos nesse show,  sou solteira,  e livre pra ir e vir. Sem contar que o seu amigo se deu ao trabalho de separar ingressos pra você.


-É isso aí Garotaaaaa!!


(...)


 O local do show era gigante,  haviam várias ilustrações nas paredes de bandas que já haviam passado ali, e eu sinceramente só conhecia Guns N Roses, porque achava o Axl Rose lindo. O local era mega rock n roll, e confesso que me sentia super desconfortável em estar ali, me sentia um peixe em Marte. As cores predominantes era vermelho e preto por causa do símbolo da banda que se encontrava no palco estampada em uma cortina, uma nuvem vermelha contornada de branco. 


Todas as pessoas ali estavam vestidas iguais a Ino, ou pelo menos relacionados, jaquetas de couro, calças rasgadas, espartilhos, roupas gastas e com aparência envelhecidas. 


Eu não entendia o sentido daqueles estilos deles, se é que deveria se chamar assim.


-TOMA AMIGA- Ino me da um copo preto, com algo dentro. 


-SABE QUE EU NÃO BEBO- gritavamos uma para a outra pois tocavam músicas muito altas, no som eletrônico. 


-É COCA AMIGA - Ela dá um sorriso malicioso.


Eu bebo, e era coca mesmo.  Aquela piranha estava tirando com a minha cara.


-OLHA QUANTOS GATINHOS AMIGA!- Olho para o público infinito em baixo da área vip (que nos dava uma visão privilegiada do Palco e de todo o resto) e não vejo ninguém que me agrade, nada contra contra emos e tug lifes, mas eu tinha meio que medo de roqueiros.


Me peguei gostando da música que tocava no momento e me surpreendi com isso,ela era lenta, sempre amei música lentas. 


-INO!  PORCAAA!-Chamo a atenção dela que fitava o vendedor de bebidas e comprava mais uma pra nós-  QUE MÚSICA É ESSA?


-E EU VOU SABER, VOCÊ SABE QUE EU GOSTO DE ELLIE GOLDING E NÃO DE HARD CORE!


-ISSO É HARD CORE? 


-SEI LÁ SAKY! SÓ TO FALANDO A PRIMEIRA COISA QUE VEIO NA MINHA CABEÇA!


-USA O SHAZAM! PLEASEEE!


-TA BOOM!- ela concorda mau humorada. 


Olhamos para a tela do celular dela e dizia " angels fall" da banda "breaking Benjamin". 


-ATÉ QUE NÃO É RUINZINHA AMIGA. - Ino é obrigada a concordar comigo. 


E tudo se silencia e as luzes se apagam. Começam muitos gritos e aplausos calorosos e anciosos para a banda que vai entrar a seguir. 


De primeira se ouve um solo de guitarra, que parecia cativar a platéia inteira, não haviam muitos na área vip, e além de eu e Ino da minha escola ali, Temari e Kankurou também estavam. Haviam chegado a pouco, estavam mega roqueiros, e sim me sentia mais ainda um peixe em marte.


 Os fãs preferiram a pista para ficar mais perto dos seus ídolos, haviam todo o tipo de cartazes. 


 Vários dizeres apaixonados de fãs :


" Sasuke eu te amo"


"Itachi casa comigo"


"Gaara gostoso, me pega"


" Shika meu amor, vem ni mim"


" pain delicia, me mostra a verdadeira dor do prazer"


Caramba esse último foi sádico, credo! 


E os cartazes iam por aí, sem mencionar nos mais depravados.


 (...)


Um holofote projeta luz em um ser que para mim parecia de outro mundo de tão lindo que era, era ele quem fazia o solo de guitarra, vejo as meninas se descabelando tentando tocar nele, e não era para menos, o cara era a personificação da perfeição do ser. 


Ele era claro ( não como o sai, o defunto), mas um claro que deixava o contraste das vestes pretas evidente, seus olhos eram da cor onix, seu cabelo era muito preto e espetado, com uma franja cobrindo uma pequena parte do rosto.  Ele trajava uma camisa de uma banda, eu acho, dizia falling reversing e eu claro não conhecia,  mas confesso que por ele, não me importaria em conhecer. Sua calça jeans era uma skinny, seguida de um allstar velho e gasto.


Seu braço esquerdo era repleto de tatuagens, e quando digo repleto, ele era fechado, até o pulso. 


Seus dedos deslizavam pelas cordas da guitarra fazendo a performance ali parecer extremamente fácil. 


Logo após o solo dele se intensificar, surge um novo holofote e um baterista com o cabelo amarrado em um rabo de cavalo, ele não usava camiseta,  e me perguntei se era algum tipo de estratégia para mostrar as tatuagens, que ele tinha ao logo de seu tronco.


A guitarra sincronizada com a bateria mostrando um introsamento admirável, e por fim outros dois holofotes se projetam em um baixista , e num segundo guitarrista. O público estava em êxtase e era mais que evidente.  Quando a introdução acaba, um cara muito parecido com o guitarrista lindao entra cantando, uma voz rouca e avassaladora, que molhou todas as calcinhas lá de baixo isso eu tenho certeza.  Vejo grande parte do público feminino chorando e cantando fielmente junto com ele. Era incrível, o amor e a admiração que os fãs transmitiam para a banda.


(...)


O desenrolar do show foi legal, eu nunca tinha ido em um show de rock, por razões óbvias, e não estava sendo tão ruim. Ino ao meu lado pulava, junto a Kankurou e Temari, e eu bom,  eu assistia claro, e só.  Vejo os olhos do guitarrista ruivo em nós,  e me recordo que seus irmãos são meus colegas. Vejo o olhar dele parando em Ino o que a deixou corada, eu achei Hilário, Ino Yamanaka NUNCA corava.  Vejo o guitarrista lindao e seu irmão acenando para Ino e ela manda beijo para eles, eles realmente era amigos, e a Ino nem pra me contar que conhecia celebridades do rock,sinto meu rosto começar a queimar quando o  guitarrista para seu olhar em mim, e não o tira. Okay, agora eu entendia o que a Ino havia sentido. 


 Lembrei por um instante de sasori e como seria sua reação se ele visse o uchiha me fitando daquela forma. Sinto meus olhos marejarem ao lembrar de sasori. Que ódio de mim.


Ele ainda me fitava, mas eu quebro o contato visual quando corro para o banheiro. 


 Lavo o rosto e recomeço a maquiagem do zero.


-Sua burra! Ele te traiu! 


O único som que eu escutava era o show lá fora, que entrava de forma abafada no banheiro, sendo inofensivo para meus tímpanos. 


Depois que recupero um pouco de dignidade, volto para area vip e vejo Ino agarrada na grade com Kankurou tentando tira-la dali.


-O QUE HOUVE? PORCA DESSE DAÍ? 


-VOCÊ VAI SE MACHUCAR- Diz Temari puxando as correntes de sua calça. 


-OLHA LÁ SAKURA O SAI! 


Quando olho para baixo, vejo o sai namorado da Ino agarrando uma garota por trás mordendo o lóbulo da orelha dela. Fico chocada com a cena, e me dou conta que eu e Ino no mesmo dia descobrimos os chifres secretos ( isso daria um belo nome para uma novela).


-DESCE! VOCÊ VAI SE MACHUCAR E PORCAUSA DESSE TRAIDOR DE UMA FIGA.


Kankurou consegue a puxar, mas ela estava consumida pela raiva e magoa.


Levo ela para o banheiro. 


-Amiga! Não pode deixar ele estragar a sua noite, você é melhor que isso. 


-Poxa Saky! Eu aqui toda fiel , preservando a minha virgindade pra esse ... - Ela tentava encontrar um palavrão digno do babaca em questão- esse cafajeste fazer isso amiga?  Ele sabia que eu Viria, pois ele sabe que eu sou amiga do Sasuke, e ele até onde eu sei nem gosta de rock.


Ela baixa a cabeça chorando derrotada. 


-Escuta- tento passar calma para ela- hoje é uma noite especial para seus amigos, e pra você já que parece gostar desse sasuke, curte e ignora, eu sei que é difícil, mas assim que sairmos daqui, vamos bolar um plano igual a Resee Reterspoom, naquele filme segundas pretensões. 


-Haahahah- ele ri entre as lágrimas- É segundas intenções amiga,  você ta certa. 


-Além do mais, eu vi o ruivo te olhando, te secando para ser mais exata, e mais você é amiga dos astros da banda, e ele bom... ele é só um cara que amanhã depois ninguém vai lembrar o rosto.


Ela me abraça forte.


-Valeu amiga! Agora deixa eu virar deusa de novo!!


(...)


Quando voltamos o sai já não estava mais lá, o que me deixou aliviada, Ino conseguiria aproveitar o resto do show. 


    Quando o show terminou kankurou, Temari, Ino e eu, fomos para o camarin antes das lunáticos chegarem para dar uns amassos nos integrantes. 


-Yo uchiha!-Fala Ino escondendo sua frustração ao entrar no camarim. 


-loira de farmácia- Sasuke fala marrento mas de uma forma amigável a abraçando, enquanto Temari e Kankurou conversavam com Gaara em outro canto. 


- E o meu oi- Fala o outro uchiha que quando abraça Ino me fita com uma expressão surpresa. 


-Meninos essa é a sakura, minha melhor amiga! Como podem ver- o outro uchiha também me fita desconfiado- Ela não é muito do rock, mas veio por que assim como vocês ela me ama.


-Aaaaah- os dois falam em uníssono- convencida. 


-EU QUERO VE-LOS EU QUERO! - A voz enlouquecida do sai se propaga no local às costas de Ino e junto com a dele vem a de uma garota- DEIXA VAI, SOMOS FÃS TAMBÉM, AKT PRA SEMPRE. 


A expressão abitual de Ino da lugar à aquela de instantes atrás, fazendo minha atenção sair de sasuke e ir diretamente para ela.


-Ino...- Eu vou abraça-la e ela anda para perto de sasuke.


-Sasuke vem cá. 


Ela conversa com sasuke em outro canto, e a voz do uchiha de cabelos longos toma meus ouvidos. 


-Eu conheço você...- seu olhar é de confusão- mas, de onde?  Espera...


-Olha é meio impossível, pois nem eu conhecia vocês, olha pra mim, sou um peixe em Marte. - ele ri da minha piada. 


-Esses cabelos rosas, não é uma coisa que se ve todos os dias- Ele parece procurar algo em sua mente enquanto me fita, e digo, era igualmente lindo como o irmão, mas seu estilo era muito largado, sua regata era muito gasta e acho que aquilo escrito( the police) era uma banda. Usava um cuturno até a canela, onde começava uma calça jeans muito rasgata, em seu lábio um piercing na lateral. Conclui que sasuke era um roqueiro tipo emo mais civilizado, porém ainda roqueiro,  e itachi mais tug, mais rebeldao.(consegui chegar a essa conclusão, porque vi uma série sobre isso uma vez).


-Saky- Ino me chama atraindo a atenção minha e de Itachi- O sasuke vai te levar pra casa- fito o moreno e ele me fita de uma forma que me faz corar novamente. 


Ela sai andando. 


-Ino espera- Saio atrás dela e a seguro- Não pode me mandar para casa com um estranho, onde você vai? Por favor vamos pra casa comigo porca.-suplico em uma tentativa falha de convence-la do impossível. 


-O sasuke não é nenhum estranho, eu conheço ele a anos, eu vou resolver essa situação- ela estava tão seria que chegava a me assustar- se o sasuke fosse qualquer um, eu não teria pedido a ele para te levar para casa, confia em mim, amanhã a gente se fala na escola.- Ela beija minha testa e sai caminhando. 


Olho pra trás e vejo o uchiha vindo em minha direção, todo lindo. 


Era difícil não olhar. 


-Não precisa fazer isso, eu pego um táxi- Ele para na minha frente e eu olho para cima fitando os orbes negros e desconcertantes.-Eu não queria atrapalhar vocês com os fãs. -era difícil manter a imagem de indiferença a presença dele me deixava nervosa. 


-Relaxa, a loira de farmácia me deve uma agora. 


(...)


Já dentro do carro,  o silêncio era constrangedor, mas o que eu iria falar? Duvido que qualquer coisa que saísse da minha boca o interessaria. 


"Sabe eu gosto de gatos, filmes de romance,  sorvete de morango ah é!  E hoje cedo eu flagrei meu namorado dos sonhos em uma suruba com seus amigos, me deixando devastada. "


Que beleza de assunto sakura.


E ele interrompe meus devaneios insanos. 


- você não faz nem ideia de quem nós somos não é? -Ele me fita e volta a sua atenção para a estrada. 


-O-olha- para de gaguejar sua tonta- eu não sou fã de rock ou coisa assim, e nem me interesso muito em saber sobre todo o tipo de artista. 


-E sobre o que se interessa então? 


-Quer mesmo falar sobre isso?


-Não... É que eu detesto silêncio constrangedor- ele parece sincero- mas sabe,não precisa gostar de rock para ir a um show, basta ter um amigo maluco igual a Ino certo?


-Hauhauhauhau! Exato! Você faz ideia do que ela foi fazer?


- Vamos dizer que o sai, não vai ter tanta sorte quanto a Akatsuke hoje.


Sorrio com a resposta dele.


-Vocês são mais inofensivos do que eu pensava. 


-"Vocês"? 


-Astros do rock sasuke! 


-Ta bom...


-Hauahuahua! Eu tinha um outro tipo de imagem de vocês. Sabe, mulheres a vontade e fama podem trazer personalidades inapropriadas. 


-Nossa! É a primeira vez que ouço isso! O que mais achava da gente? 


- Turnês repletas de sexo, drogas e - Faço uma careta pra pensar tirando uma gargalhada dele- tatuagens clandestinas. 


-Tatuagens clandestinas nossa! Você tem uma imaginação viável. Mas vamos se dizer que nem tudo aí é mentira.


-Eu sei, por isso eu nunca namoraria um rockstar.


-É mesmo?  -Ele coça a tempora- Nem se ele fosse um cara legal que gostasse de camisas de ursinhos fofinhos? 


-Hahahahahahahaha! Naaaa! Acho que  sequer um beijo eu daria nele.


-Nem um beijo- ele faz uma careta- nem se ele te desse uma carona até em casa?


Coro intensamente após o comentário do guitarrista, e por motivos desconhecidos meu coração dispara. Olho para fora da janela, para ver ser o vento me ajuda a esfriar.- Onde você mora?


- Vire a esquerda e depois a direita, é no fim da rua. 


(...)


Quando chegamos ele estaciona o carro e sinto minha cara começar  a esquentar, precisava me despedir para sair logo dali.


-Você foi muito gentil me trazendo até aqui, cobre da Ino o favor depois.-Eu falava enquanto eu saia do carro e ele estava em pé na minha frente, olho para cima encontrando o seu olhar.


- Eu vou! -Ele sorri de canto- Mas não foi nada, posso dizer que a tempos não me divertia assim com uma pessoa - Ele faz uma pausa- Como você.


-como eu?- Sinto meu corpo encolhendo de frio e envolvo meus braços com minhas mãos. 


-Esta com frio? - Ele começa a tirar seu casaco marrom e põem em mim, fico MUITO surpresa com aquele gesto.- pronto. 


-N-não precisa eu moro aqui na frente- aponto para a minha casa que nos assistia. 


-E daí? 


-Obrigado,eu mando pela Ino- Ele me fita com as sobrancelhas para cima- o que você quiz dizer com "como você"?


Ele suspira


-Vamos deixar para a próxima conversa-Ele solta uma piscadela e entra no carro- Até logo...Sakura. 


Meu nome era quase cantado em sua boca. 


Que boy era aquele?


E que cheiro, seu casaco impregnou minhas narinas de uma forma intorpecedora. 


   Sasuke uchiha, esse rockstar me deixou nas nuvens em uma só noite.  Mas aí meu celular me trás de volta a realidade, com sasori.


27 ligações. 


13 mensagens.


Desligo o celular ao entrar, só queria sonhar que hoje mais cedo não havia acontecido e que sasori não estaria na escola no dia seguinte. Quando entro em meu quarto vejo uma margarida e um bilhete escrito:


  Me perdoa


Como ele entrou no meu quarto?  Minha mãe não gostava dele,não deixaria ele entrar, mas meu pai não tinha nada contra, será que foi meu pai?  Torço fortemente para que sim, porque se não... como ele teria conseguido?  


  Como ele teria entrado?  



SASURA OFF**



KIZASHI ON:



Tive um dia ótimo no golfe, ao contrário do que tem sido meu casamento, mas não foi sempre assim, quero deixar claro que já fomos muito felizes, sempre amei muito a Mebuki e o fruto do nosso amor estava chegando. 


Em um carro... desconhecido? 


Quando vejo quem descia do carro com ela... o filho do fugaku Uchiha? De novo não... Ele vai ficar bem longe da minha filha.



KIZASHI OFF**





Notas Finais


Até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...