História Complicado amor - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Comedia, Escolar, Policial, Yaoi
Exibições 59
Palavras 752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Lemon, Policial, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi povo lindo espero que gostem( desculpa por ter postado errado, mas é que a minha avó acabou me distraindo)

Capítulo 25 - A negociação


- Como assim segui os negócios da família? - pergunto.

- Oras pensei que fossem espertos - disse Ritsu - mas já que não são vou dar uma dica o meu pai é o cabeça da máfia.

- Senhora eles já estão aqui - disse um dos homens.

- Ótimo - disse Ritsu - fique de olho nos reféns enquanto eu vou ter uma pequena negociação com eles.

- Sim Senhora - disse o homem ficando ao nosso lado.

- Você não sairá ilesa dessa - digo arrumando toda coragem que eu tinha depois daquela ameaça.

- Pelo contrário Nagato eu sairei completamente ilesa - responde Ritsu - mas você e os seus amigos eu não garanto nada.

- Sua víbora - disse Naru entre os dentes vendo ela se afasta.

Nagato: off

Yuki: on

Droga o Nagato quase conseguiu a confissão, só precisávamos disso para pode encerrar a missão, mas tudo bem a acusação de sequestro vai ser o suficiente pra prendemos eles e depois conseguimos o que realmente queremos:

- Yuki contamos ao todo 20 homens pelo armazém - disse um dos envolvidos na missão que chegara atrás de mim.   

- Algum jeito de entra sem envolve os reféns num tiroteio? - pergunto olhando atentamente para o portão do armazém esperando qualquer movimento dos sequestradores.

- Infelizmente isso é quase impossível senhor - disse ele.

- É quase impossível não impossível então arrume a droga de um jeito pra fazemos isso - digo irritado.

- Yuki calma você esta ser afobando  - disse o chefe aparecendo - e esse é o pior momento pra isso acontece.

- Você acha que eu não sei? - pergunto - mas eu não consigo evita fica assim.

- Bom dia policiais esse é realmente um lindo dia, não é mesmo? - pergunta Ritsu aparecendo no portão - mas antes que decidam atira em mua saibam que os meus homens tem ordens explícitas de matarem os reféns caso aconteça algo comigo, mas não deixe isso impedir vocês vão em frente e atirem.

- Ritsu diga logo o que você quer - grito para que ela pudesse me ouvi apesar da distância.

- O que não vai nem me pedi, por favor, primeiro? - pergunta ela numa falsa encenação de garota magoada.

- Por favor, diga o que você quer - peço entre os dentes engolindo todo o meu orgulho.

- Já que pediu com jeitinho eu digo - disse Ritsu - mas primeiro eu quero que você se aproxime desarmado.     

Eu faço o que ela pedi com certa relutância, mas eu não tinha outra escolha: - Muito bem - disse Ritsu me fazendo para com um aceno de mão - a primeira coisa que quero para que eu possa solta os reféns é que vocês tirem qualquer envolvimento que eu tive com a máfia da minha ficha de acusações.

- Nós nunca faríamos isso - digo.

- Faram se quiserem que os reféns saiam vivos - disse ela.

- Tudo bem vamos ver o que podemos fazer sobre isso - digo - e quais são as outras exigências?

- Ah nada de mais só quero que vocês não incluam a acusação de sequestro na minha ficha também - disse Ritsu - só quero ser acusada por aquilo que não fiz sobre as ordens da máfia.

- Tudo bem - digo - agora libere os reféns.  

- Não tenha tanta presa Yuki primeiro fação o que eu pedi e depois eu liberto os reféns - disse ela - tchauzinho meus amores.

Depois de dizer aquilo Ritsu volta pro armazém fechando a porta me fazendo recua por esta sobre a mira das armas deles: - Distraiam eles eu vou entra pelos fundos junto com mais dois agentes - digo para o chefe discretamente.

- Tenha cuidado lá dentro e boa sorte - disse ele dando leves tapinhas em minhas costas.

- Eu vou ter - digo antes de ir até onde estavam as armas pegando algumas - Usui, Ita vocês vem comigo.

- Sim senhor - disseram os dois me seguindo até os fundos do armazém aonde havia dois homens vigiando a única entrada - o que faremos agora?

- Não podemos atira senão vamos chama a atenção deles - digo - mas talvez possamos fazer alguma coisa se eu consegui me aproxima, possivelmente eles se foquem em mim e não notem vocês.

- Não tenho certeza que isso seja uma boa ideia - disse Ita.

- Tudo bem não tava dando muita fé nesse plano mesmo, mas estou aberto a sugestões se tive alguma - digo.

- Que tal usamos as janelas não tem ninguém as vigiando mesmo - sugere Usui.

- Então vão ser as janelas - digo.

Continua...      


Notas Finais


Então pessoal o que vocês acham que seria bom fazer com a Ritsu?
Por que eu ainda não defini o que acontecera com ela no final e seria bom vocês me derem algumas idéias, mas não é obrigatório 😘 e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...