História Complicado Coração - Capítulo 47


Escrita por: ~ e ~BrendaScarlatti

Postado
Categorias American Horror Story, Camila Cabello, Fallen, Fifth Harmony, Mitologia Romena, Originais, Pretty Little Liars, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Camila Cabello, Isobel Flemming, Katherine Pierce, Lauren Jauregui, Malachai "Kai" Parker, Noel Kahn, Personagens Originais, Spencer Hastings, Trevor, Tyler Lockwood, Violet Harmon, Zachary "Zach" Salvatore
Tags Drama, Lobisomens, Romance, Vampiros
Visualizações 32
Palavras 1.299
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 47 - Bom demais para ser verdade


Fanfic / Fanfiction Complicado Coração - Capítulo 47 - Bom demais para ser verdade

P.o.v Dean

Depois de dar minha aula para o segundo ano, vendo minha irmã Camila, pois sim, ainda considerado a minha irmã não importa o que aconteça, elas ainda não sabem quem katherine é de verdade e que a mesma não mede esforços para conseguir o que quer, até mesmo magoar quem ama, essas meninas ainda irão conhecer katherine, e se depender de mim irão odia-la. Camila era a mais animada eu me lembro, sempre alegre e com um sorriso no rosto, positiva e pronta para qualquer coisa, principalmente a vida, nunca ficou negativa ou algo do tipo.

-Dean... Digo professor o senhor precisa ver meu trabalho, o que pediu que eu fizesse!!!

pedi a todas as "alunas" novas que fizessem um trabalho e claro que única alegre com isso era Camila, pois a mesma adora se sentir assim, ocupada com algo.

-Obrigada Camila -Disse- Sabe que não precisava fazer o trabalho, você é suas irmãs deixaram bem claro o porque de terem vindo para cidade e eu sei que não é para brincar de escolhinha.

Eu disse por fim, ela apenas riu e levou os lábios ao pé do meu ouvido.

-Não Dean, você não sabe de nada, os Dragomir's voltaram por único motivo que você nem imagina, mas por hora tenha cuidado, esse aviso é para o seu bem, não se meta no caminho de Katherine, ela está aqui e não vai parar até conseguir o que quer e para isso ela pode machucar quem você menos imagina.

Ela disse e me olhou com um olhar sério e preocupado, logo um nome veio em minha cabeça, Violet! Ela pode machucar Violet, Camila me deixou com os meus pensamentos, eu me toquei quando a sala estava vazia Peguei minhas coisas caminhei até a porta vendo que os corredores já estavam se enchendo indicando que as aulas já haviam acabado, não cheguei a ver Violet, então simplesmente segui até o meu carro e dirigi o mesmo até em casa para preparar a minha noite com Violet, podem me achar maluco, mas eu só estou apaixonado, eu amando na verdade, essa sensação além de me trazer suspiros e acelerar meu coração, me traz preocupação, não costumava me preocupar com as pessoas, pois Melanie é uma vampira e sabe se cuidar, então nunca fui muito de me preocupar.

Termino de arrumar tudo e vou tomar meu banho, depois de uns 10 minutos eu saio do banheiro e me arrumo, optei por uma camisa social preta e uma calda Jeans, deixei meu cabelo bagunçado.

Peguei as chaves e vi que faltava alguns minutos e dirigi até a casa do amor da minha vida, cheguei na mesma e vi que a luz estava acesa, liguei a buzina e uma Violet linda saiu de casa, ela estava maravilhosa, seus cabelos estavam soltos e ela usava um vestido soltou e e uma jaqueta por conta só frio, uma bota preta ela estava linda.

Ela estava linda como sempre, fui até meu carro com ela. O caminho até minha cada foi tranquilo, mas Violet não havia dito nada.

Quando descemos do carro eu abri a porta para mesma e ela desceu, e me beijou.

-Me desculpe por ficar quieta o tempo todo, é que eu não tive um dia muito bom.

Ela me beijou, e entramos, ela viu tudo e sorriu.

Nunca havia visto mulher mais linda, essa menina realmente é dona do meu coração, eu nunca irei me cansar de estar com ela, nem de ter a presença dela.

-Além de lindo e incrível charmoso o meu maravilhoso vampiro também cozinha?

Ela disse se sentando, certamente eu estava corada, ela apenas começou a rir.

-Digamos que sim, e pare de rir de mim.

Eu disse brincando.

-Você fica muito lindo corado, parece até um adolescente.

Ela disse rindo.

-Está me chamando de velho é?

eu perguntei fingindo irritação.

-Você não é novo né Dean? afina, quanto anos você tem?

-Eu fui transformado em 1790, tecnicamente tenho mais de 200 anos ou algo do tipo, mas eu nunca parei para contar.

Ela assentiu.

-Que foi? me acha velho demais para você?

brinquei.

-Não, como foi quando você se transformou? Digo qual foi a sua reação de imediato?

Ela perguntou.

-Foi meio esquisito, eu me sentia mais forte, e definitivamente não me sentia humano, era algo surreal, eu até que gostei de ser bem mais rápido, e da minha força, mas tudo isso mudou quando eu tive cede.

-Como foi beber sangue pela primeira vez?

-Excitando, eu me sentia mais vivo do que nunca, o gosto era amargo no começo, mas parecia me puxar para mais perto, até eu meu afundar no sabor e o cheiro inebriante, a ponto de viciar alguém.

-Você já perdeu o controle alguma vez? sabe por ser um vampiro novo.

-O nome é recém criado, e não, não quando eu era um recém criado, pois tinham outros que cuidavam de mim.

Violet fechou a cara na hora, parecia ter virado da água para o vinho.

-Aquela ruiva que vimos ontem? Ela é...

-Sim Violet, ela é uma vampira e muito perigosa.

eu disse.

-Vocês dois já tiveram algo? Digo ela e você...

-Sim Violet, Katherine foi o grande amor da minha vida...

-então ela foi muito e é muito importante para você.

Ela disse se levantando e saindo, oh menina em, eu fui atrás dela e peguei em seu braço antes que ela pudesse sair.

-Você não me deixou terminar, ela foi sim o grande amor da minha vida, mas você é o da minha eternidade.

Ela abriu um sorriso encantador, eu selei nossos lábios em um beijo apaixonado e cheio de sentimentos, ela segurava forte no meu cabelo e o puxava de um jeito completamente sexy, eu levantei a mesma em meu colo, deixando suas pernas em minha cintura, a colei na parede e fui descendo os beijos para o seu pescoço a deixando marcada por mim, se o pai dela não me matar com isso eu não sei o que ele tem.

ao mesmo tempo que beijava seu pescoço eu corri com ela até meu quarto, a coloquei na cama com um certa pressa, ela se levantou e veio até mim, tirou minha camisa arrancando os botões, eu a virei de costas e deslizei o zíper do seu vestido me dando a visão do seu corpo semi nu, mesmo sendo nova, ela consegue me surpreender com esse corpo de mulher. A deitei na cama novamente e fui fazendo uma trilha de Beijos pelo seu corpo, parei em seus seios, e tirei seu sutiã de renda, levei um de seus mamilos durinhos e médios até a minha.

fazendo voltas com a minha língua, e vendo a mesma revirar os olhos,ela puxava meu cabelo forte, terminei o trabalho em um e comecei em outro fazendo os mesmos movimentos, desci até sua barriga chapada e deixei várias mordida e chupões, levei meus dedos até sua intimidade e estava úmida, eu olhei em seus olhos como sinal de permissão, ela apenas assentiu, eu tirei sua calcinha e joguei para qualquer canto do quarto, vi seu sexo lisozinho e abocanhei, levei meu dedos até os seus clitóris que brincavam com o local, quando a minha língua entrou em sua intimidade ela soltou um grito de prazer, e eu apenas dei um beijo de língua demorado em sua intimidade, Ela simplesmente se desmanchou em minha boca e eu fiz o papel de engolir tudo, sei gosto é tão doce, tão viciante, eu tirei minha calça junto com a minha cueca, e simplesmente me pus em posição entre suas pernas, dei pequenas pinceladas em sua intimidade, até que enterrei tudo de uma vez a vendo soltar um grito agudo de prazer, ela levou as unhas até as minha gosta. eu comecei a me movimentar. devagar, até tomar o meu próprio ritmo e dar leves, mas ao mesmo tempo fortes estocadas, ela pareceu me acompanhar, a cada estocada que eu estava dando sentia que estávamos quase lá, senti as paredes do seu sexo me apertar, e simplesmente chegamos ao ápice juntos...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...