História Complicated life - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Desabafo, Músicas, Poemas, Tradução, Vida
Visualizações 34
Palavras 358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - Dear Depression.


É difícil saber quando tudo realmente começou.

Acho que eu sempre fui assim, sempre tive essa "companheira" ao meu lado.

A depressão é como o monstro que está escondido na escuridão de seu quarto. Você não o vê, mas ele está ali. E aos poucos, vai se fortalecer e entrar na sua vida.

Não sou eu que tenho a depressão, ela que me tem.

As vezes acho que tudo passou, que o mar acalmou, mas então uma onda vem e eu volto a me afogar.

A depressão começa como uma dor fraca de cabeça, você acha que vai passar e consegue conviver tranquilamente com ela.. Mas então, de repente você se vê chorando e se perguntando o porquê de tudo isso estar acontecendo com você.

Minha depressão é metamorfa, um dia ela é tão pequena quanto um único peixe vagando sozinho pelo oceano. E no outro, ela é tão grande quanto o oceano.

As vezes, me pego faltando à lugares apenas porque não quero ter de explicar tudo, pois sei que não tem como explicar.

As vezes eu me pego olhando para a parede e enxugando as lágrimas, lágrimas que nem deveriam estar correndo.

Me pego respirando fundo e me escondendo em banheiros, me trancando em quartos, correndo de pessoas apenas para poder ganhar tempo de me recompôr.

Dizem que sonhos refletem como sua alma é por dentro, e como você realmente se sente.. Meus sonhos sempre foram obscuros, acho que é para combinar comigo.

Eu nunca tive medo da morte.

Não é como se eu quisesse morrer, mas se um carro viesse em alta velocidade até mim, eu não ligaria caso ele me atingisse.

As vezes, me pego querendo que tudo acabe logo, que eu morra para que essa dor enorme cesse de meu peito, de meu ser.

As vezes, acho que a vida não passa de uma ilusão.

Eu sei que poderia ser alguém melhor para esse mundo, mas estou quebrada demais até para me levantar da cama e olhar o sol.

Eu preciso de um tempo, preciso de alguém para conversar ou então eu vou enlouquecer.

Alguém faz esse coração parar de sofrer, parar de doer e chorar pelos cantos.


Notas Finais


...Sempre gostei de chuva, então vou apenas deixar as lágrimas correrem assim como faço com a chuva.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...