História Complicated Love - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Personagens Originais
Exibições 16
Palavras 1.070
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpe por não postar terça, aconteceu uns probleminhas, mas aqui está o cap, boa leitura.
<3

Capítulo 26 - Amigos.


Fanfic / Fanfiction Complicated Love - Capítulo 26 - Amigos.

-Devemos falar para os pais dela? - Katy pergunta -me

-Sim, afinal ela precisa começar a tomar os remédios.

Passamos o restante do dia por lá até Thali voltar do grupo de auto-ajuda, ela estava muito feliz em nos ver, e dizia que só faltava a Rosa para que fosse fantástico. 

Ela me parecia muito animada e contente com tudo, como sempre foi, talvez por isso eu não tenha percebido nada durante tanto tempo. Claro que havia os momentos de tristeza, mas como qualquer adolescente tem.

Por incrível que pareça ela não quis sair conosco, e nem cogitou essa ideia, amanhã seria dia de aula, e provavelmente estava cansada, mas não deixou passar o fim de semana e logo marcamos algo para fazer todos juntos.

Também não demorou para os pais de Thali chegarem na escola após minha visita surpresa à casa deles.
Em questão de dias, desde então, Thali começou a tomar os remédios indicados pela orientadora. 

P.O.V Thali

Começo a me vestir, quando encontro uma jaqueta que, com certeza, não era minha. Sorrio com a nostalgia que ela me trás.

*Flashback on*

-Toma sua jaqueta. 

-Ah...não. fica com ela.

-Eu não quero nada que me lembre...ah...

-Fica com ela por favor. - ele me encara - Quando for para music academic e eu não, eu quero uma parte de mim lá. 

*Flashback off*

Coloco-a por cima do vestido e sorrio satisfeita. Eu e as meninas havíamos marcado de sair nesse fim de semana, talvez um cinema e alguma lanchonete depois.

Saio do quarto e caminho até o segundo prédio, nas no caminho, vejo meus pais entrando na sala da orientadora, isso é no Mínimo estranho. Dou a volta no prédio e me aproximo da janela, tentando escutar o que diziam. 

Sim, eu sei que não sou mais criança para ficar fazendo essas coisas, mas se eu perguntasse, ninguém me responderia. 

Ouço falarem de algo como saúde mental, e remédios, e depois falaram meu nome. Aquilo era muito estranho e eu procuraria explicações amanhã.

Sinto mãos em minha cintura me erguendo e girando no ar, solto um gritinho de susto e quando sinto meus pés no chão, viro -me para bater em Castiel.

-Não têm noção do perigo?

-Sim, mas eu não consigo resistir - ele solta uma gargalhada.

-Vamos para outro logar - o puxo para o lado de fora do prédio - Sabe porquê meus pais estão vindo tanto no Colégio? E falando com a orientadora?

- Eles podem estar preocupados, só isso.

- Não vejo o porquê, não há porquê se preocupar.

-Esquece isso! Vamos nos divertir hoje, e você está linda! E eu acho que conheço essa jaqueta.

-Você me deu, nada mais justo que eu usá - la. Vamos ver se o pessoal está pronto?

Fomos primeiro no quarto de Castiel, mas Vitor não estava lá, então passamos no quarto de Gaby, mas ela também não estava, e nenhum sinal de Bella em lugar nenhum. Volto ao meu quarto pegar minha bolsa e meu celular, talvez tenham ido direto para o cinema. 

Mas felizmente encontro-os no meu quarto, Miah Katy e Nath também estavam lá, o que era estranho ter tanta gente por lá mas quem sou eu para criticar?

-Finalmente achei vocês! Andei por todos os prédios procurando alguém. Vamos?

Não demorou muito para chegarmos, Vítor iria dirigindo, levando Noah, Gaby e Raquel, e Miah foi com Nath na moto dele, Katy foi sozinha na sua própria moto e eu fui com Castiel. 

Quase havia me esquecido de como era bom andar de moto, o caminho não foi longo, e logo chegamos ao cinema, o filme seria um qualquer de ação que eu normalmente assistiria com muita atenção cada cena, mas minha cabeça me distraía de cinco em cinco minutos com coisas bestas e aleatórias, e até novas letras de músicas.

 Mas o que realmente não saía da minha cabeça era o fato da terceira visita dos meus pais à escola nessa mesma semana, e aquelas palavras direcionadas a eles, será que eu que estava doente e não percebi? 

Como é possível alguém não saber uma coisa dessas sobre si mesmo? Talvez aqueles remédios não sejam apenas vitaminas, como disseram. Isso com certeza vou pesquisar amanhã. 

O único momento que consegui me concentrar foi na introdução do filme, onde mostrava um adolescente incompreendido e muito inteligente, e no fim, onde o herói morria. Senti -me frustrada por não conseguir entender a história e culpada por não assistir realmente o filme. Me parecia como uma ofensa a todo trabalho dos cineastas e escritores que se esforçaram para construir tudo isso.
Soaria um tanto egoísta se eu fosse contar a alguém. 

Depois do cinema, fomos à uma lanchonete, ou melhor, um boliche com uma lanchonete, pedi um cachorro quente e ri quando notei os olhos de Katy brilharem com o "X-tudo" que desde a adolescência à encantava, Armin com certeza estaria rindo comigo, ou quem sabe, se juntando a ela.

Todos ali reunidos, rindo e jogando conversa fora, me trazia uma ótima nostalgia, a qual eu fiquei relembrando por alguns instantes até Vitor perceber que eu estava muito calada.

Olho em volta e vejo que todos estavam por aí, alguns jogando, outros no balcão perturbando a moça responsável pela lanchonete, Katy falava com Armin por video mensagem e só havíamos eu e Vitor ali.

-Por quanto tempo apaguei?

-Três minutos, mas sabe que eles não ficam parados por muito tempo - ele ri.

-Não foi com eles? - pergunto terminando o cachorro-quente que  estava pela metade.

-Não, alguém precisava cuidar de você. - reviro os olhos - quais são as novidades? 

-Tenho uma letra nova, voltei a tocar violino, e meus pais estão praticamente morando na escola, e você? 

-Tenho uma letra nova, Marie vai sair da cadeia, vou visitar meus pais em breve...

-A Marie vai sair? Ual, que boa notícia! 

-Você detesta a Marie! 

-Não,  eu e ela fizemos as pazes antes dela ser presa, que vom que sua irmã estará de novo com você! 

-É, eu acho que vai ser bom também. Mas sobre seus pais...

-Eu os ouvi falar algo sobre doença, e mencionaram o meu nome, você sabe de algo?

- Como saberia? Esquece isso.

O fato de Vítor e Castiel me disserem para esquecer o assunto não era novidade, mas quanto mais eu tentava esquecer, mais isso vinha sobre minha cabeça, e eu vou descobrir do que se trata.


Notas Finais


A roupa da Thali, ignorem o nome, isso é de um outro projeto.

http://www.polyvore.com/kylie_03/set?id=209740994

Para os artistas do Polyvore, uma ajudinha seria bem vinda <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...