História Complicated Love - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Personagens Originais
Exibições 12
Palavras 2.501
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa não publicar terça, não deu... mas estou aq hoje! Boa leitura anjinhos!

Capítulo 34 - Rindo e chorando


P.O.V Thali

Meu coração acelerou, eu queria gritar, de dor, de nervosismo, de tristeza, de tudo. Mas não conseguia, eu queria acordar, transbordar, sorrir, amar, mas não conseguia. Eu estava rindo, eu estava chorando, acho que estou morrendo.

P.O.V Autora

Três dias, presa numa névoa, bebendo. Foi achada no fim do terceiro dia pelas amigas, Nath, Vitor e por incrível que pareça, Castiel.

Tentar se recordar de tudo era difícil e as machas roxas em grande parte de sua pele era uma dúvida cruel.

-Thali que dia é hoje?

- Quinta, eu lembro porque saí ontem para...beber?

-Hoje é domingo.

Uma confusão se formava em sua cabeça, castiel ao presenciar Thali inconsciente e transtornada, sentia sua mente pesar até o último fio de cabelo, e tudo era culpa dele.

Um abraço calmante pareceu não funcionar mas funcionou, de certa forma sim, mas não juntou todos os pedaços que se partiram do coração de Thali, e talvez nunca mais se juntariam.

Mas tudo estava bem. Vítor estava com ela, e Miah fazia o possível para não ver a amiga mal, mas nem todos os amigos do mundo podiam tirar aquele sentimento de traição e insatisfação consigo mesma, a carência parecia ter tomado conta de seu corpo e mente, tanto que passou a colocar Vítor no lugar de Castiel, ele era ótima companhia e ela sentia algo especial por ele quando mais nova.

Após ganhar o teste para ser a banda do baile, algo inesperado aconteceu, algo estranho e muito desejado, para um deles. Thali estava radiante, tão feliz, tão em paz. Ela sorria como quando criança, quando ganhava nos jogos da escola ou como quando ganhava uma estrelinha de "boa aluna" da professora. E foi por aquele sorriso que Vitor havia se apaixonado.

Aproximou-se da menina deixando todas as incertezas de lado, puxando-a pela cintura. Nada mais importava, selando assim seus lábios.

Ela deixou-se levar, talvez a carência a fez enxergar amor onde não havia, mas isso não era problema, para nenhum dos dois. Foram levando isso numa grande brincadeira, tudo parecia muito divertido e essa inconsequência era tentadora, mas mal sabia que estava se enganando mais uma vez.

- Eu também gosto muito de você Vitor - ela aproxima-se do garoto mas é impedida por um par de mãos sobre seus ombros.

- Mas não desse jeito - ele a distância - Não gosta de mim como gosto de você. - ele dá um longo suspiro - Você não pensa em mim quando canta, não me vê como pai dos seus filhos, não sente desejo por mim, e eu - ele ri abafado - tenho que me controlar para não te beijar sempre que te vejo.

-Ah... Desculpe.

- Não se desculpe , eu sei que não faz por mal. E também sei que gosta daquele idiota, e por mais que eu te ame demais, seu lugar é com ele. Eu quero sua felicidade Thali, por mais que custe a minha. - ele se levanta e deposita um beijo em sua testa - eu te amo.

Não foi doloroso, na verdade um pouco de paz pôde ser sentido pela menina que estava quase se formando, e tinha muitas coisas na cabeça, a começar pela busca incessante por uma bolsa na faculdade "Music Academic".

Por sorte, destino, ou até mesmo a boa apresentação feita por ela junto à banda de Vítor, sentiu uma das poucas felicidades que já havia sentido, como quando ganhou uma boneca barbie, quando fez amizade com Miah, e logo depois com Vítor, o namoro com o Castiel, sua festa de 17 anos, e agora, o momento que iria transformar e formar Thali como uma artista.

Todos estavam animados devido o evento da formatura, logo seria o baile, depois das agitações , das fotos em familia e de muitas lágrimas, as meninas foram para casa, ainda faltavam duas horas para o baile, mas uma mensagem em comum as reuniu em um único lugar.
Era um lugar estranho, numa rua desconhecida, todas estranharam encontrarem as amigas ali, mas logo o estranhamento deu espaço para o medo.

Ninguém entendia o motivo de estarem ali, uma espécie de porão onde não se conseguia enxergar quase nada, mas logo as coisas ficaram claras.

- Onde estamos? - Thali estava apreensiva, e não era para menos, coisas ruins sempre aconteciam nos momentos mais felizes de sua vida, embora essa clichê frase de "Vítima" da história fizesse parte de sua vida.

- Também queria saber. - Miah disse.

- Bem vindas garotas, estão felizes em estar aqui? Certamente muitas não se lembram de mim...

-Para de palhaçada e agiliza! Temos um baile para ir! - Thali dizia impaciente, tentando ocultar o quão perdida ( e com medo) estava.

-Ah não tem não. Ninguém vai sentir falta de vocês mesmo.

Uma luz num canto da sala se acende, os meninos encontram -se presos em cadeiras.

-Eu sei cada coisa, sobre cada garoto dessa sala, cada um de vocês, eu sei o que seu pai fazia com você Nath, Sei todos os chifres que a Debrah te deu Cassy, e o quanto você sofreu com isso. Sei a sua historia de vida Lys, e até seu passado triste armin. eu conheço vocês mais que a vocês mesmos. Sabe, quando vocês chegaram meninas, ofuscaram minha luz, e roubaram os meninos de mim. Até mesmo você Kentin, eu te amei mesmo com aqueles óculos horríveis e estilo nerd- ela ri - Tudo bem que eles não sabiam de mim, mas eu não ligava para isso, eu seria uma boa garota para vocês. Agora eu os quero! Eu quero os meninos! 

-Quem é você? - Katy perguntou, 

-Eu tenho muitos nomes, gostam de me chamar de muitas coisas, trouxa, Rainha da friendzone, sucrette ou docete, vocês escolhem. Mudei as cores do meu cabelo e é incrivel o que algumas cirurgias não fazem não é? Agora eu tenho os cabelos rosa, roxo, verde e loiro e azul das meninas, e os olhos da Thali. Agora vocês me amam?

Aquilo parecia ilógico e absurdamente estranho, Thali tinha certeza de que se desse um beliscão em si mesma, poderia acordar. E até tentou, mas não adiantou, aquilo era bem real.

- O garoto que traiu a namorada? Sabe Thali, foi muito difícil fazer ele tirar os olhos de você, mas conseguimos. Mas claro que não faria isso sozinha, a Marie, ela é uma perfeita manipuladora não acha? Depois de tempos se jogando para cima do castiel, ela finalmente conseguiu. Com minha ajuda, massageando o ego dele, usando minhas palavras para fazê-lo ficar ocupado e distante de você. E eu achei incrível quando você descobriu. Claro que eu não planejei nada disso mas olha, você facilitou tudo. Eles estavam sozinhos no estúdio, e ele estava falando de você para Marie, estava quente...

-Não precisa continuar. - Thali não queria que essa história se repetisse, ou voltasse a ser transmitida em sua mente. 

-Nada disso! Você vai adorar saber, estava quente e marie repentinamente, a meu comando é claro, tirou sua blusa, claro que Castiel não entendeu nada, mas ela sentou no colo dele, e falou coisas doces...Tão doces quanto o amor, e ele se deixou levar...

Uma lágrima intrometida desceu dos olhos de Thaliane num misto de confusão e amargura.

-Agora quem é a próxima? Ah sim, katy! Você foi difícil não é? Eu sabia que você estava com seus sentimentos confusos, e a sua cartinha veio a calhar muito bem. Na verdade, eu vou até lê-la! - a garota desdobra um papel - " Nath, eu queria que tudo que eu escrevi aqui fosse só uma invenção estranha da minha mente, e queria dizer que eu apenas confundi as coisas, mas não. 
Eu te escondo toda a dor que sinto ao te ver com outra, eu escondo todo o ciumes que tenho quando você resolve me deixar de lado por que existe outra, existe a Miah, que sem dúvidas é mais interessante que eu. Te escondo as vezes que choro escondida no meu quarto quando eu percebo que você não sente por mim tudo o que sinto por você..

- Para! - ela gritou, mas nada parecia adiantar

-Te escondo o quão mal fico quando você não conversa comigo e nem me explica melhor sobre os seus sentimentos, eu gostaria de te compreender pra que eu possa acabar toda essa minha confusão. Você fala que gosta de mim, gosta como um melhor amigo, mas esse gostar não é o bastante pra mim .Vai ser sempre assim não vai?
Quando mais eu corro em direção a você mais você corre de mim ?! 

Lágrimas percorriam o rosto de Katy.

- "Não somos culpados por nossa falta ou excessos de sentimentos, porem não posso evitar as lágrimas quando me passa na cabeça a ideia de que não adianta eu te conhecer desde a infância e nem tudo que eu passei me dedicando a você durante esses anos, que bastou chegar uma garota que não fez absolutamente nada por você e você se apaixonou por ela. Talvez ela não sinta nem a metade do que sinto por você, talvez ela nem te dê o valor que você realmente mereça, sei que ela te ama muito, e e o meu sentimento é tímido e escondido, mas é ela que vai ter o teu coração. E isso comparado ao meu sentimento se torna totalmente injusto.

- Para! Não vê que ela está sofrendo? - Thali disse.

-Estou, e daí? "Mas não temos culpa, eu entendo isso, mas não sei se aceito. Poxa, eu me apaixonei por você e mais uma vez acho que esse é o meu erro, e eu sei que vai doer, doer como todas as outras vezes que doeu em mim sentir demais." Que coisa mais linda!

- Miah me desculpa. 

- Amélia! A Melody se recusou a me ajudar, mas olha o quanto ela sofreu por sua causa...você lembra nath? - ela segura o rosto so loiro para que ele a olhe - Lembra de quando Amélia quebrou a perna? Você pensou que a culpa era da Melody, mas na verdade a culpa foi da Ambre. Lembra de todas as palavras horríveis que você disse? " Você é tudo que eu mais desprezo nesse mundo" ou até mesmo um " Eu não te amo", isso dói muito sabia? Eu não deixei ela esquecer dessas palavras, e culpar Miah e Katy por isso. Pobre Melody, ela só estava apaixonada Nath! Você é mau.

As garotas se entreolham assustadas, esse seria o fim talvez não Só de uma amizade, mas de suas vidas. 

Por milagre, destino, ou carma, barulhos de sirenes ecoaram o local, junto das luzes de carros policiais, Rosa apareceu dentre os policiais que invadiam o local, pouco antes de levarem as meninas (Marie, Melody, Debrah e Docete) para prisão, Thali pôde fazer algo, algo muito nobre e de coragem, libertando -se.

- Marie, eu te perdoo. Não sei porquê nem como, mas eu sei que na minha vida eu decido o que temer, amar, e odiar, e eu escolho não te odiar. Tivemos bons momentos juntas na sexta série, onde dormimos uma na casa da outra e trocávamos dicas de maquiagem, eu cresci e aprendi muito ao seu lado, como, por exemplo, a não confiar na primeira pessoa que é legal comigo, e a não confundir carência com amor. Apesar de tudo, teríamos sido grandes amigas, mas não funcionou, espero que aprenda com seus erros, porque eu estou aprendendo com os meus.

-Ok, menina cheia de bondade, estão atrasadas! Principalmente você Thali o show tem que continuar.

Era absurdamente cansativo, tantos acontecimentos ao mesmo tempo, e esse suposto sequestro, que com certeza deixaria alguns traumas no subconsciente da garota, mas agora era hora de cantar, e dizer adeus a todo ensino médio. 

-Posso me sentar? - Castiel pergunta, e ela ignora e vira o rosto. - Quer um? - apontou para ela, a caixa de cigarros, convicto de que ela não pegaria e sim quebraria o que estava em sua boca.

Mas para sua surpresa ela pega o cigarro e retira da bolsa o isqueiro que era dele próprio, Ascende e solta lentamente a fumaça da boca.

-Ei! - rapidamente Castiel o pega e apaga. -Isso não faz bem pra você! - digo jogando o meu fora.

-Você ofereceu.

-Eu não achei que fosse pegar! Desde quando fuma? Quer dizer...você nunca gostou e...

-As coisas mudam. - ela diz sem o olhar.

-Pessoas também. 

-Isso não faz as coisas ruins que fizeram, desaparecer. - ela olha para cima, provavelmente para lua.

-Ta, eu tava guardando isso para outro momento, como nosso casamento mas pelo visto vai ter que ser agora -pego uma folha do bolso, ele coça a garganta e respira fundo.
"Eu não acredito que esse dia finalmente chegou, e também não acredito que estou fazendo isso, mas hoje estou aqui para finalmente dizer, eu consegui.
É uma coisa extraordinária quando encontramos alguém com quem podemos dividir nossa vida e nossa alma, que nos aceita como somos. Eu tenho tentado por um bom tempo superar o que sou, e com a Thali, sinto que posso começar. E eu sei que cometi erros, sei que falhei com você e passamos por tantas coisas, mas no fim, vencemos! 
Podemos ver no que esse amor resultou.
Nenhum espaço de tempo com você seria suficiente, começamos errado, e  o fim foi pior ainda, mas que esse fim possa ser apenas o início. - suspiro.

-Você escreveu? 

-Tosco não é? - ri consigo - mas eu imaginei nós dois juntos, quando eu e você estavamos cansados em frente a lareira, você pegou no sono, e eu só conseguia sorrir e te observar, tão...linda. Olha, sei que sou um idiota.

-É mesmo.

-Mas eu nunca mais quero te ter longe de mim, podemos não ser namorados, e tão pouco amigos, mas eu não vou sumir da sua vida.

-Eu não quero. 

-Thali por favor eu...

-Não quero que suma da minha vida - ela me encara - E eu nem estou mais chateada - ela ri - só estava curtindo com sua cara.

-Começamos errado. - ela se põe de pé - Oi, me chamo Thaliane - ela estende a mão, o que me o faz rir.

-Oi, eu sou Castiel - digo num aperto de mão. 

Era uma chance de reomeçar, sem passado, e pouca expectativa de futuro, vivendo somente o presente.

A noite do baile foi divertida e muito cansativa, e depois de uma última volta por sweet amoris, com beijos e abraços, risadas e lágrimas, eles só podiam dizer adeus, o Ensino Médio terminou.

P.O.V Thali

Achei que teria um ataque cardíaco. Eu estava deixando ir, eu não tinha mais memorias, elas simplismente sumiram da minha mente, e eu sempre achei que essa era a melhor sensação de todas, mas não é! 

Naquele momento eu não sentia mais nada, como se minhas emoções tivessem sido arrancadas, eu só sabia que estava ali, mas sem poder me sentir, sem poder sentir meu corpo, eu estou desaparecendo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...