História Complicated Love (Jimin) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jimin, Romance
Visualizações 138
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Se eu sou uma péssima escritora? Eu sou aaaaaah
Me desculpem, ia excluir essa fic mas li e resolvi da continuidade, pq era o que eu queria mt fazer no início mas me distrai com outras fics, afzao

Capítulo 6 - Vamos conversar?


Fanfic / Fanfiction Complicated Love (Jimin) - Capítulo 6 - Vamos conversar?

Os raios solares invadiam meu quarto, o bip incontrolável do alarme ecoou pelo quarto, bufei irritada e o desliguei com brutalidade. 

Após me arrumar pra ir ao colégio, olhei-me no espelho, as palavras lacradas em minha mente, ecoavam pelo meu consciente repetidas vezes. 

Não faz meu tipo. 

Chatinha. 

Um nó se formou novamente em minha garganta. 

— Não! Eu preciso deixar isso de lado, eu necessito esquecer esse sentimento absurdo. – disse, encarando meu reflexo. 

A única culpada por essa dor sou eu, pois eu me apaixonei pelo cara errado, mas meu orgulho foi ferido ao lembrar da palavrinha mágica: Chatinha. É asssim então?! Um dia eu sou muito amiga, outro dia eu sou a chatinha? Idiota, mil vezes idiota Park Jimin. 

— Park Jimin.. Aaaahhhh.... – dei socos no ar imaginando seu rosto. 

Ouvi batidas na porta, me ajeitei, suspirei pesado, eu vou esquecer esse idiota. 

— quem é?  – falei sentada diante ao meu espelho, escolhendo o que fazer com esse liso escorrido. 

— Yun... – sua voz quase inaudível chegou aos meus ouvidos, o que resultou em uma raiva instantânea. — o café está na mesa. – Jimin entrou no quarto vindo até mim. 

— não se pode entrar no quarto de uma garota sem pedir. – disse ríspida, pegando um laço azul. 

— ah.. – senti seu olhar recair sobre minhas costas, olhei através do espelho, ele realmente estava me olhando. — me desculpe, só vim avisar que o café estava na mesa. – ele coçou sua nuca sem graça e saiu do quarto.

Antes que ele saísse, avistei marcas de sucções em seu pescoço, meu coração apertou, eles transaram. Larguei o laço no chão, abaixei minha cabeça, deixando aquela sensação ruim me consumir pouco a pouco. Maldito dia que eu conheci Park Jimin.

Ao sentar na mesa, Jimin e Hyuna pareciam dois pombinhos, sorrisos bobos a todo momento, tomei meu café em silêncio, mantendo o olhar sobre minha comida. 

— Yun, sobre ontem, me desculpe pela grosseria, eu tava muito irritada e falei besteira, me desculpa maninha... – Hyuna falou com uma voz de culpa. 

Olhei rapidamente para ela, assenti, deixei o garfo de lado, catei minha mochila ao lado da cadeira, indo até a porta, calcei meu par de tênis, sem nem olhar pra trás saí do apartamento, vê-los juntos ainda é muito difícil pra mim. Apertei o botão freneticamente, com medo de um dos dois vim atrás de mim e esse elevador ainda não ter chegado. Meu peito doía mais a cada minuto, como uma tortura, a imagem deles dois, apaixonados, fez meu estômago revirar. 

— Yun, o que houve? – Jimin indagou atrás de mim, no mesmo instante que a porta do elevador se abriu. 

Me aproximei do elevador, mas fui impedida por sua mão em meu pulso, me puxando para um cantinho escondido no corredor. 

— me solta Park! – tentei puxar meu braço, mas em vão. 

— Park? – ele me encurralou no beco que dava a saída de emergência. — o que você tem? Eu fiz algo de errado? – ele se afastou, estava ofegante e parecia chateado. 

Soltei uma risada debochada, tentei sair dali mas o mesmo empatou minha passagem. 

— o que aconteceu? Me fala, eu sou seu amigo, lembra? – disse, sua voz saiu baixa. 

— era isso que eu pensava até ouvir você me chamar de chata, sério Jimin, eu só estou me colocando no meu lugar, já que sou a chata, prefiro ficar longe pra não causar incômodo. – respondi alterada. — uma merda, merda, maldito dia que eu te conheci. – senti meus olhos arderem. 

— aish, você ouviu.. – bagunçou os seus fios irritado. — não é verdade aquilo, eu só falei pra Hyuna parar com aquela cisma de que eu e você temos algo, sei lá da onde ela tirou isso. – Jimin se aproximou. 

— mesmo assim, melhor não sermos mais amigos, Hyuna não gosta dessa amizade e isso prejudica vocês dois, melhor mantermos a relação de cunhados. – dei alguns passos para longe de seu corpo. Jimin segurou minha mão, acariciando os nós dos meus dedos. 

 — Yun, eu não quero isso. – seu olhar se direcionou para o meu. — somos bons amigos e sabemos nossas intenções um com outro. 

— e não são nada boas.. – sussurrei encarando sua mão que segurava a minha, uma maciez sem fim, uma carga elétrica atravessava meu corpo. 

— o que disse? – apertou minha mão. 

— nada, é melhor assim Jimin, não quero ser a discórdia dessa relação. – deslizei meus dedos para longe da sua mão. 

Devagar ele foi soltando, até o último contato, nosso olhar dizia tudo, ele não queria isso, muito menos eu. E mais uma vez, estou me iludindo. Afastei esses pensamentos, as sensações e corri para o elevador que pra minha sorte, abriu no mesmo instante em que apertei no botão. Antes da porta se fechar, vi Hyuna com a cara de cú dela vendo o Jimin sair do local escondido, mas sem perceber sua presença, Jimin me encarou até eu sumir. Respirei fundo, isso é muito difícil, já estou me arrependendo de ter voltado do Japão, e não tem nem uma semana que estou aqui. 


— Não seja tola Yun, Jimin não falaria isso de verdade. – Jungkook disse enquanto caminhavamos até o ponto de ônibus. — Jimin gostou muito de você, desde a sexta feira ele comentou que tinha conhecido alguém muito legal e que ficou feliz em descobrir que era irmã da sua namorada, não leve a sério, as vezes Jimin fala somente o que a Hyuna quer ouvir. 

— eu não sei, acha que devo conversar com ele? – sentamos. — acho que eu levei a sério demais. 

— é o melhor a se fazer, vamos, eu te levo na casa dele. – Jungkook estendeu sua mão. 

— não, eu ligo mais tarde pra ele. 

Jungkook e eu estávamos esperando o ônibus, Jimin tentou falar comigo algumas vezes, mas logo desistiu e me ignorou pelo resto da manhã. E eu sou a única culpada, besteira da minha parte me afastar, seremos apenas amigos e fim. 

Se eu sou bipolar? Até demais. 


Ao chegar em casa, não havia ninguém, deitei no sofá, receosa encarei  o perfil do Jimin, e estava online. Digitei várias vezes, até que decidi enviar de uma vez. 

Sook Yun. (15:58)

Jimin? Podemos conversar? 

Esperei aflita sua resposta que veio antes do que eu imaginava. 

Park Jimin. (16:00)

Sim... Pode ser no parque próximo a sua casa? Estou entediado e sei que precisamos deixar esse mal entendido de lado, já deixei bem claro que só falei aquilo pra Hyuna parar. 

Sook Yun. (16:01)

Pra quê? já estamos praticamente conversando por aqui, né? Haha

Park Jimin. (16:03)

SOOK YUN TE VEJO EM DEZ MINUTOS. 😒❤





Notas Finais


Amanhã tem mais ❤🙆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...