História Compromisso entre aspas - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Ana, Cato, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Personagens Originais, Ramiro, Rey, Ricardo, Sharon, Simón, Tamara, Tino, Yam
Tags Gastina, Lutteo, Simbar
Visualizações 36
Palavras 2.516
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oi estrelas
eu sei vcs devem estar querendo me matar mais eu tive variados motivos para demorar este tempo eu tive que estudar para provas fazer provas e eu tinha vários trabalhos pra mim fazer o Notebook daqui deu problema só concertou agora o computador daqui de casa só instalou agora por causa da reforma que ainda esta tendo aqui em casa
e eu espero que vcs continue lendo e mim acompanhado eu peço mil perdoes e desculpas

NOTAS INICIAIS IMPORTANTE

Capítulo 3 - My soul mate


luna 

Hoje eu acordei com a luz forte e intensa do sol, invadindo o meu quarto pela janela recém aberta, dando o avisa que já era hora de acorda, me levantei da cama com lentidão meio sonolenta e já querendo dar meia volta e voltar para um dos mais belos sonhos com Matteo, onde ele esta sendo um príncipe encantado, mas que pena que nossa vida não só se baseia em sonhos e sim numa realidade onde é quase inexistente os sentimentos puros.

Segui meu caminho, indo direto para o banheiro da suite, me despi e liguei o chuveiro deixando-o em uma temperatura agradável, fiquei debaixo dele deixando com que a água percorresse o meu corpo e lavasse minha alma, assim relaxando meus músculos e amenizando o peso que a sobre mim, de banho tomado sair do box me enxugando e me cobrindo, com o meu roupão fui em direção a pia e olhei o meu  reflexo que o espelho refletia e percebi que estava com olheiras profundas, olhos vermelhos e a ponta do nariz ainda avermelhada , causadas por uma pessoa que tem nome, sobrenome e  a chave do meu coração ele se chama Matteo Mauricio Balsano.

depois destes meus pensamentos, fui fazer o restante das minhas higienes pessoais e quando terminadas sai do banheiro e fui a porta que fica ao lado dele, o meu closet, entrei nele e vasculhei entre minhas roupas alguma coisa que ficasse legal, por fim escolhi uma blusa regata preta com detalhes em vermelho em forma de rosa, uma calça jeans preta colada ao corpo definindo minhas curvas perfeitamente e um All star vinho, coloquei alguns acessórios, completando e dando um charme a mais a minha vestimenta, passei maquiagem, para esconder as olheiras ali presentes no meu rosto significando uma noite mal dormida, por causa de um assunto que ocorreu ontem a noite, mas como minha mãe diz devemos esquecer assuntos que não nos  fazem bem, mas sinceramente não dá para esquecer e tapar este tipo de acontecimento, parece que fica cravejado em sua memoria e nos seus pensamentos.

Eu acho que meu coração faz isto de proposito, querendo mostrar que mais uma vez, que alguns certos tipos de sentimentos podem ser dolorosos, como eu queria acordar e perceber que isto não passa de um dos meus pesadelos horrendos, mas como diz aquela frase : "querer não é poder."

Então, tenho que me contentar com a realidade, mesmo ela sendo dolorosa, tenho que demonstrar e transmitir a aparência e a personalidade de uma garota forte, mesmo que seja ao contrario, vestirei esta mascara, pois é a unica forma de me proteger da realidade do mundo, como se fosse um escudo ou uma barreira. Fiquei de frente ao espelho e pensei comigo mesmo, aquela garota que fica em baixo das cobertas chorando por um sentimento  não reciproco ficará aqui, e atravessara aquela porta, uma mulher forte, feliz e sempre pronta para ajudar quem quer que seja. Sai dos meus devaneios e dei uma ultima olhada na minha imagem que o espelho refletia, e gostei do resultado, pronta e arrumada, sai do meu quarto passando pelo corredor que havia alguns quadros enfeitando e harmonizando o ambiente, alem do meu quarto neste corredor havia os quartos de hospedes e o do meu irmão que quase ninguém via, pois sempre ficava na casa que Matteo ganhou de aniversario dos pais, suspirei, nem quando eu me esforçava, este cretino saia da minha cabeça. Desci as escadas e fui direto a sala de jantar,onde estava presente os meus pais, que tomavam cafe da manhã calmamente, meu pai estava lendo um jornal e minha mãe, por sua vez,estava anotando algumas informações importantes, com certeza da empresa, e Amanda a governanta da casa, estava orientando as empregadas, Margo e Lucy, que estavam servindo o cafe.

-Bom dia  Amanda, Lucy e Margo !- fui ate elas, e dei um  beijo em cada uma delas, elas retribuíram e desejaram um bom dia,saindo logo em seguida.

- Bom dia pai ! Bom dia mãe !

- Bom dia querida ! -falaram juntos sorrindo, peguei um pedaço de bolo de chocolate e quando eu estava preste a colocar na boca,minha mãe me chamou fazendo uma pergunta que tirou minha atenção 

-Animada para seu primeiro dia de aula ?- Fiquei em silêncio,por meros segundos tentando pensar em uma resposta coerente,pois eu não estava nem um pouco feliz, porque eu veria ele, dei um sorriso mesmo sendo falso e assenti.

- Pai cadê Gaston ?- Fiz esta pergunta, porque eu havia notado que ele não estava aqui presente e também para desviar o assunto.

-Ele dormiu na casa de Matteo- Respondeu ele, enquanto tomava o seu cafe, para mim não foi surpresa alguma ele nas ferias quase todas as vezes dormia na casa de Matteo, e com certeza deve estar com uma ressaca daquelas.

continuei a comer o meu cafe da manhã, entre uma divertida conversa com os meus pais , os minutos iam passando rapidamente e finalmente chegou a hora de eu ir ao colégio interno que eu estudo, ele se chama Blake souht college

-tchau, mas agora tenho que ir,  porque com certeza a diretora vai dar aquela palestra desnecessária e ridícula com sua voz irritante de explodir tímpanos  e quebrar vidros como eu sofro-falei fazendo um drama básico

-Para de drama, mas você tem razão aquela mulher é irritante, se divirta e faça tudo que eu faria na sua idade- falou minha mãe mandando uma piscada comecei a ri, e meu pai balançou a cabeça em negativo para as palavras de sua mulher- Há não faça esta cara miguel eu lembro no tempo de colegial de como nos dois fazíamos loucura com a nossa turma, bons tempos, há luna não esqueça de usar camisinha ainda sou muito nova para ter netos- falou seria e ao mesmo tempo divertida e meu pai estava se engasgando com o cafe depois da ultima frase da minha mãe, eu estava rindo, isto sim, minha mãe é uma peça.

- Tchau mãe e pai nos vemos sábado - sai dali e escutei um tchau só um pouco audível,pois eu já estava longe da sala de jantar, fui indo em direção a garagem, onde encontrei tino, meu chofer, em pé ao lado do carro  e pude ver o porta malas aberto com minhas malas dentro dele .

- Bom dia tino - Falei tentando transmitir em minha voz um pouco de animação, o que foi falho

-Bom dia luna, por que você não esta brilhando como sol e trazendo brilho e felicidade ?- falou tino acariciando o meu rosto

-Problemas tino...problemas - Falei com suspirando cansada de todos estes problemas-E eu não sou brilhante como o sol ou iluminada, estou mais para uma para uma sombra triste, escura e sem vida -Depois  que eu terminei de falar, tino me puxou para um abraço caloroso e ele começou a passar delicadamente sua mão  em minha cabeça fazendo um carinho, envolvi meus braços em sua cintura o abraçando fortemente.- o que eu faço Ti 

-Minha menina é claro que você é brilhante como o sol, e eu também devo ressaltar que tem a beleza da lua e não se preocupe com estes seus problemas, eles se resolverão , você pode estar no fundo do poço escuro sem ter uma saída, mas nunca perca as esperanças, pois sempre haverá uma luz que te guiará - Quando ele terminou de falar se separou do abraço e limpou com uma de suas mãos os resquícios de lagrimas que insistiam em cair,

-Obrigado tino, por me dar um de seus conselhos maravilhosos e esperarei esta luz que me guiará, não sei quando vai ser, mas espero que logo para que eu possa encontrar um amor como você encontrou a Marcia -falei com a voz embargada,mas pelo menos pela primeira vez nesta manhã eu sorri verdadeiramente  

-Quando você menos esperar vai aparecer esta luz, e eu acho que um dia o garoto que você ama, vai perceber a menina brilhante que você é - Depois que tino terminou de falar eu respondi mentalmente "eu espero tino, espero". Abri a porta do carro e entrei, tino fechou o porta malas e entrou no carro e sentou no banco  do motorista ele colocou o cinto e eu fiz o mesmo, ele ligou o carro e deu partida.

Ao longo do percusso que carro fazia, eu ficava olhando pela janela a movimentação da rua  que estava agitada,mesmo sendo super cedo,quando o carro parou por causa de um sinal, eu pude deslumbrar uma cena extremamente fofa, onde os dois  saiam de uma lanchonete de mãos dadas enquanto faziam brincadeirinhas entre si , e trocavam caricias e selinhos, eu fico aqui desejando que no lugar daquele casal fosse eu e Matteo, ele sendo fofo e gentil e agente tendo um compromisso verdadeiro onde eles se pertencem um ao outro, mas isto seria sonhar demais.Tino parou o carro em frente ao internato e desceu, chamou um funcionário do internato para levar minhas malas ao meu quarto- que eu já sabia onde era- Desci do carro e fui em direção a onde tino estava.

- tchau tino - falei dando um beijo em sua bochecha

-Ate mais princesa luna- falou fazendo uma reverência  

- Ate mais bobo da corte- falei rindo, ele fez uma careta estranha, mas depois me deu um abraço apertado,me afastei e ele me entregou a chave do meu quarto e a do meu armário escolar

Me afastei e fui em direção ao grupinho dos garotos,que percebi que estava faltando Matteo, meus olhos arderam com a possibilidade de ele estar com outra garota e uma raiva descomunal começou a crescer,mas me controlei e pensei na probabilidade de ele estar fazendo outra coisa

- Oi gente linda

-Oi luna - responderam  

- então lu porque você foi embora da festa tão cedo ?- perguntou Sebastian, ferrou, o que eu vou falar agora 

- Eu estava um pouco mal, mais nada muito preocupante- respondi a primeira coisa que me veio a cabeça,mas como sou uma boa atriz eles acreditaram

- Mas, não é nada que você necessite de um medico- perguntou Sebastian novamente, ele sempre fica preocupado comigo e isto é muito fofo e o mais importante ele gosta de min com certeza se eu não amasse o cretino do Matteo eu ficaria com ele.

- Não, eu estou ótima, pronta para outra festa - falei e eles vibraram 

- é assim que se fala maninha- falou Gaston, que me abraçou de lado e deu um beijo em minha bochecha, só que isto não durou muito tempo,pois Simon me roubou  dos braços do meu irmão me abraçando com força,mais calorosamente.

- esta anã aqui é minha - falou apontando para min, eu me afastei dele e dei um tapa em seu braço por me chamar de baixinha e ele reclamou de dor 

- anã é o teu cu arrombado- falei irritada,odeio quando me chama de baixinha 

- que anã estressadinha e marrentinha- falou Ramiro, quando eu ia levantar minha mão para o bater, ele levantou os braços em rendição - Sou da paz gatinha 

- como vocês perceberam ela não é de nenhum de vocês, pois ela é minha- falou Sebastian me abraçando e me dando um beijo no canto de minha boca

- Se Matteo ver isto, tu ta fodido,pois todos sabem que luna é de Matteo,mas se ela quiser ser minha pode chegar chegando, eu dou o cardápio inteiro,uma cama e todas as posições- fala fazendo todos os meninos rirem

-Olha o respeito com a minha irmã babacas- fala Gaston com ciumes 

- Olha pra mim meninos- Falei apontando para min mesmo-Olharam bem? então perceberam que eu não sou a porra de um objeto, eu não pertenço a ninguém.

- Então, eu tenho chance?- Pergunta pedro

-Talvez..- falo o deixando na duvida - há vocês viram as meninas?

- por a caso to com cara de GPS- fala nico, que bicho mordeu este garoto ??

- Não se importe não luna, a Jim e ele brigaram de novo- respondeu Ramiro 

- Ai ele ficou deste jeito todo nervosinho- respondeu meu irmão

-Vai tomar no cu Gaston, pelo menos eu não fico me fazendo idiota e babaca pra garota que eu gosto- falou e saiu, todos ficaram zoando Gaston.

Aproveitei  a deixa e sair passando pelo gramado do jardim que fica em frente ao colégio, caminhei mais um pouco e cheguei ao dormitório feminino que ficava um pouco distante do internato,para termos privacidade, atravessei o vasto jardim, e caminhei em direção ao prédio, abrir a porta e encontrei uma sala junto a uma cozinha- mesmo a gente lanchando, almoçando e jantando na escola,  mas sempre queremos comer algo na madrugada ou a tarde-os dois cômodos  eram separados pela bancada que havia na cozinha, fui em  direção ao elevador e apertei o botão para me levar  ao quinto andar, quando cheguei no andar do meu quarto fui  em direção a ele, quando abrir a porta vi as  meninas esparramadas na cama delas e vi minha mala na cama do  canto  fui ate lá silenciosamente,mas elas perceberam minha presença 

- mocinha parada ai- falou Ambar parei e virei o meu corpo-Você deve uma explicação para nos duas - falou apontando pra ela e pra Nina 

- Ta, mas eu não posso falar agora, ontem a coreografa que cuida das aulas de dança me chamou e disse que quer me ver hoje- Falei explicando, pois eu não estava no clima pra explicar o que me ocorreu e elas assentiram 

- Mas não pense que esquecemos esta conversa- Falou nina e eu apenas fiz positivo com a  cabeça 

- Tchau meninas 

-tchau -Falou as duas juntas 

Desta  vez eu fui de escada  e desci rapidamente,pois eu só lembrei deste compromisso agora e eu estou  super  atrasada, nada novo, atravessei o vasto jardim e peguei um atalho para chegar  na sala de dança, passei pela porta da cozinha, depois eu sair dela  e fui em direção a porta do antigo laboratório entrei e abrir a porta que dava para um corredor abandonado, comecei a  andar e escutei vozes e gemidos vindos do quartinho de limpeza e vi que a porta estava um pouco a berta, mas não me importei, foi quando eu escutei uma voz  conhecida,meu olhos já ardiam, respirei fundo e fui ate aquele quartinho,olhei entre a abertura pequena e vi uma garota  totalmente nua, sentada no colo  de um garoto e ela rebolava e gemia como uma vadia foi ai que eu vi o rosto do garoto,quando ela foi  abaixar a cabeça para beijar o pescoço dele  

Foi ai que eu vi ele 

Meu mundo desabou e as lembranças da noite passada vieram com tudo, fazendo minha mascara cair e minhas estruturas quebrarem como se fosse um vidro frágil, eu me odeio por amar tanto 

O amor é um sentimento doloroso,uma droga viciante , um sentimento traiçoeiro, pois ele me fez enxergar   minha alma gêmea mas não me deu a formula do seu coração nem a lista das coisas que eu iria passar, ela me encantou, me traiu e me aprisionou 

                                                                                                              


Notas Finais


oi estrelas
neste capitulo eu ia colocar um flashback do passado de luna e matteo mas eu achei colocar ele junto ao outro que vai falar sobre a festa
então este cap não tem nada muito bombástico mas o próximo vai ter um pouquinho
por favor comentem a opiniões de vcs construtivas e não destruitivas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...