História Conectados - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Angst, Misticismo, Mitologia Grega, Mpreg, Vhope, Yaoi
Exibições 196
Palavras 1.530
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AF ME PERDOA E NÃO DESISTE DE EU! ASSAHUSUHSUHAUHSA'
Espero que me perdoem essa demora toda mas é que tive um puta bloqueio criativo com essa história, finalmente estou conseguindo retoma-la e espero que gostem!

Beijos e boa leitura!

Capítulo 6 - Raça Munchkin


Conectados.

 

Raça Munchkin

 

 

Sentado sobre um dos bancos do vestiário, Kim parecia estar bem longe dali mentalmente. 

 

Seu expediente do estágio já havia acabado, porém parecia que o dia havia sido um tanto agitado. O tal moreno que ainda não sabia o nome mostrando certo interesse por si durante a aula, depois falando de seus pais como se os conhecesse a bastante tempo e depois lhe abraçou em um momento de fraqueza, quem aquele cara pensava que era? 

 

Um desconhecido, era isso que ele era. 

 

— Af, preciso ir! — Disse Taehyung ao verificar em seu relógio de pulso as horas. 21:45PM. 

 

Vestiu suas roupas e seguiu rua a fora que nem estava mais tão movimentada, o frio naquela noite fazia com que vez ou outra Taehyung apertasse sua jaqueta contra si. Pelo menos o tal moreno que ainda não sabia o nome havia saido um pouco de sua mente e agora Kim pensava no que faria quando chegasse em casa. 

 

Chocolate ou morangos? 

 

Pizza ou um jantar saudável? 

 

Morrer dentro de uma banheira ou se jogar do ultimo andar do prédio? 

 

Hm, as coisas pareciam meio indecisas para Taehyung que apenas andava pelas ruas em silencio. Aqueles pensamentos suicidas haviam voltado com força total apesar que ele nem podia sequer sonhar em fazer uma coisa dessas. 

Fez o mesmo trajeto de sempre, pegou o ônibus e soltou próximo de casa, havia um pedaço em que deveria andar. Taehyung sempre reclamava quando o assunto era ter que forçar suas panturrilhas, mas, naquela noite, tudo estava diferente. Ele sequer preocupou-se com o fato de ter que caminhar até em casa. Olhou para o lado ao escutar um ruído, observou a arvore que mexia suas folhas lentamente.

 

Por um momento pensou ser coisa da sua cabeça, mas podia jurar que havia visto um lobo atrás daquela árvore. Talvez estivesse cansado demais devido as provas da faculdade e o dia turbulento. Apertou a alça da mochila enquanto fazia seu trajeto para casa. Olhou rápido para uma rua qualquer, sentiu um certo arrepio devido ao medo que sentiu naquela hora, definitivamente aquele lobo não era coisa da sua cabeça, podia jurar tê-lo visto novamente. Apertou o passo para chegar logo em casa. 

  

O clima gelado fazia com que o ar que saía de sua boca evaporasse se transformando em espécie de fumaça, o desespero de Taehyung fazia com que ele respirasse rápido e desejasse ainda mais sua cama quentinha e segura. 

  

/-/ 

  

Finalmente havia chegado em casa. 

  

Suspirou aliviado quando fechou a porta atrás de si e se encostou ali, levou uma das mãos à cabeça e riu baixinho. 

  

— Taehyung, você só pode estar ficando louco mesmo. — O pequeno andou por seu apartamento, largou a mochila na sala e foi para cozinha. — Ah, esse dia... 

  

Estava cansado e isto era um fato, a semana de provas na faculdade sempre era a parte pior. E ainda havia acontecido todas essas coisas estranhas durante o dia, o moreno que lhe abraçou, seus pais biologicos... Abriu sua geladeira esperançoso, mas havia apenas uma maça velha e um frasco de maionese, tinha que fazer compras, mas como faria já que tinha que estar com a cara nos livros o dia inteiro? Já que estava ocupado demais pensando o tempo todo no tal moreno que ainda não sabia o nome? Havia se esquecido completamente. 

  

Após revirar os armários da cozinha, achou um pacote de macarrão instantâneo, ufa, tinha o seu jantar. Preparou sua grandiosa refeição e depois a colocou na geladeira para esfriar, aproveitaria este tempo para tomar um banho e trocar de roupa. 

  

Deu um pequeno pulo para trás assustado quando chegou a sala, havia um homem em um canto sorrindo para si, Taehyung esfregou os olhos para ter certeza de que àquela não era mais uma de suas alucinações daquela noite, mas ele era real e um pouco assustador. 

  

Bem assustador. 

  

— Olá. — O moreno se pronunciou. — Você deve ser o Taehyung. 

  

Taehyung não respondeu, ainda estava chocado sobre tudo àquilo e pensando como o mesmo entrou em sua casa, não escutou barulho algum de porta ou janela. 

  

— Meu nome é Jung Hoseok. 

  

— C-como você entrou aqui? — Taehyung questionou. Ele comprimiu os olhos tentando reconhecer o homem à sua frente, não demorou muito para isto acontecer. — Espera! Você é o carinha que veio falando comigo de manhã! Aquele que fica me perseguindo. 

  

— Pela porta ué, acha que eu simplesmente apareci aqui estilo abracadabra? — Hoseok riu baixinho ao ver o ômega dar um passo para trás. — Eu não te persegui, eu apenas te olhei, Taehyung. 

  

— Você é algum tipo de Alfa tarado? — O mais baixo perguntou arrancando uma breve risada do moreno. — Até que Hoseok é um nome bonito. 

  

— Não, relaxa... — Hoseok respirou fundo. — Até porque você não está no cio ainda, se não, seria muito difícil estar ao seu lado na faculdade e até mesmo aqui. Mas, enfim, não é sobre isto que quero falar. 

  

— E sobre o que seria? — Taehyung engoliu seco. 

  

— No mundo espiritual, Taehyung, existe espíritos que são responsáveis por vigiar as almas do mundo humano e tentar corrigi-las de algum modo quando elas tem praticas ruins. 

  

O ômega ouvia atentamente. 

  

— Eu sou um dos lobos guardiões do portal do mundo dos mortos e de uma certa classe, a classe dos castigadores. São criaturas que punem de forma severa afim de ensinar o individuo uma lição, e é por isso que estou aqui. 

  

Estava sendo muita informação para Taehyung, não se lembrava do que poderia ter feito de tão grave para passar por tal castigo. E por que diabos aquele cara que parecia ser apenas um jovem normal estava lhe dizendo aquelas coisas? Não que ele achasse Hoseok alguém de outro mundo, só que guardiões, punições severas... Isso tá mais pra século, ah... XVI? 

  

— Mas, o que eu fiz? — O mais baixo o olhou com um semblante de duvida. 

  

— Você maltrata gatos e não gosta deles. — Hoseok olhava-o com o semblante sério. Taehyung tentou segurar o riso, mas não obteve sucesso. Ele riu, riu tão alto que o som ecoava pelo apartamento, riu tanto a ponto de sair lágrimas de seus olhos. 

  

— Que coisa idiota! — Taehyung limpou o canto dos olhos. — Pensei que você estava aqui porque eu fiz algo de muito ruim e outra, eu nunca machuquei nenhum animal. 

  

— Não machucou com ações e sim com palavras, sempre deixou claro seu ódio por gatos que são aliados de nós, lobos, você como ômega deveria saber disto. — Hoseok cruzou os braços. 

  

— Não aceitarei nada que vier de você, não vou aprender lição alguma. — O ômega tinha um olhar ameaçador que fez apenas Hoseok rir. 

  

— Você não tem escolha, Taehyung, e eu irei sim lhe ensinar uma lição. — Os olhos do Alfa tomaram uma coloração avermelhada. — Você está sentenciado a se transformar em um gato todas as noites até que o ódio por gatos em seu coração desapareça. 

  

— V-você não pode fazer isto comigo, Hoseok! — Taehyung percebeu que era tarde demais quando sentiu que sua visão havia mudado,  seu campo gravitacional agora era de duzentos graus. Em sua boca, os caninos evidenciaram ainda mais. 

  

Taehyung nem ousou xingar Hoseok em voz alta para que as coisas não piorassem, seu rosto ferveu quando o alfa soltou uma gargalhada alto ao ver seu rabinho. Em seguida as orelhas em um tom castanho com de seus cabelos começaram a surgir e sua visão ficou impecavel, tudo ao seu redor parecia ter ficado imensamente grande! 

 

Mas era apenas Taehyung diminuindo a um tamanho normal de um gatinho. 

 

— Oh, que gatinho mais fofo. — Escutou um miado forte em resposta, Hoseok não pode conter uma risada. — Sabe, o marrom combina muito com você. 

 

Taehyung, que agora era um lindo gatinho, aproximou-se de Jung. O felino gritava todos os tipos de xingamentos possíveis em sua mente que saia em sua boca em forma de miado, era tão fofo que o moreno teve que se conter para não acaricia-lo. Todavia seria muito perigoso já que o gato a sua frente apesar de baixinho e gordinho, era bem arisco. 

 

Taehyung havia assumido a raça Munchkin que são gatos de pernas curtas, era incrivelmente fofo as suas pernas pequenas e seu olhar com as pupilas dilatadas, era quase impossível de resistir. 

 

— Agora, Taehyung, eu irei lhe contar qual será o caminho que você terá que buscar para desfazer esta maldição. 

 

O gatinho apenas observava o humano com cara de poucos amigos. 

 

— Algumas almas escaparam do Tartaro e estão vagando pela terra, se você me ajudar e mudar o seu conceito sobre gatos, você terá sua vida normal de volta e eu irei embora deixando-o em paz. 

 

Muito fácil.  Pensou Taehyung sarcasticamente. 

 

Kim, que agora era um gato de pernas curtas, apenas miou em resposta. 

 

— Ótimo, espero que você tenha concordado. — Hoseok caminhou até o sofá espaçoso da sala e se jogou, aconchegando-se ali. — Amanhã, após a faculdade, começaremos nosso trabalho. 

 

Taehyung observou o quanto Jung Hoseok era folgado e não via a hora de cravar suas lindas garras no rostinho alvo alheio, talvez não havia sido tão ruim assim se tornar um gatinho. Então, o que lhe restou para aquela noite foi deitar-se na poltrona vazia e esperar o nascer do sol onde se tornaria um humano novamente.


Notas Finais


Chegou finalmente a parte que todo mundo tava esperando uhsahushusauhhu agr que as coisa vão ferver
Me digam o que estão achando pessoal, é de grande importância! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...