História Conectados em outro mundo. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Nórdica
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Conexão, Fadas, Mitologia, Romance
Exibições 10
Palavras 782
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


A primeira história que escrevo sobre mitologia nórdica. No 1°capitulo Margô entra em coma no mundo mortal, e viaja para o mundo das fadas, onde é cheio de surpresas. Espero que gostem💕

Capítulo 1 - Pior dia da minha vida.


Em pleno sábado à tarde em casa, o que é estranho, pois sempre me chamam para ir à algum lugar quando estou de folga. Mas também se chamassem, eu não iria, minha casa está mais bagunçada do que nunca esteve e eu tinha de arruma- lá.
  Comecei pelo quarto. Abri as janelas, arrumei a cama, arrumei a estante e varri o chão. Depois fui para a cozinha; o sol estava muito forte, mas mesmo assim abri a janela que ficava logo acima da pia; lavei a louça e limpei o fogão.
  Minha casa é pequena, mas eu sempre fico cansada quando à limpo.
  *Ah, vou parar uns 20 minutos pra descansar, depois eu continuo.*
  Isso foi tempo o bastante para Atena ligar e me chamar pra sair às 17h. E eu simplesmente disse que iria, sem hesitar; precisava me distrair um pouco. Depois, parei pra pensar, eu tinha dito que não sairia hoje mas tudo bem. E além do mais, aposto que Léo vai estar lá, chance única de falar com ele.
  No relógio marcava 14h14 então como havia arrumado a sala de manhã tirei o resto do tempo para dar uma dormida, amanhã eu lavaria o banheiro. Então deitei no sofá e viajei. Tive um sonho bem estranho; uma menina com assas presa em uma cela pedindo ajuda de um ogro; o que é estranho, eu não conhecia quase nada sobre mitologia e nem pensava nessas coisas, mas deixa pra lá. A campainha tocou, eu me dei conta e fui checar meu celular, 16h40, tinha esquecido completamente de que iria sair com Atena hoje. Levantei do sofá e fui correndo abrir a porta.
  - Não me mata xuxu, dormi sem querer e acordei agora.
  - Margô! Eu disse pra não se atrasar. Sorte sua que nem precisamos fazer nada no seu cabelo, ele nunca está bagunçado. - Atena disse com um tom meio debochado.
  -Vem. - eu disse puxando ela em direção ao quarto. - Escolhe uma roupa pra mim enquanto eu tomo banho.
  Sai do quarto e fui para o banheiro, eu morava sozinha e desde que me mudei estou amando essa vida, eu consigo dar conta de tudo. Coloquei minha toalha em cima do box, que era de vidro; dei uma olhada no espelho; tinha esquecido minha touca na lavanderia, sai do banheiro ainda vestida mas descalça, quando cheguei na porta da cozinha à vi toda alagada e não sabia motivo; mas eu estava atrasada, não tinha tempo pra isso, só por hoje. Andei até a lavanderia, meu pé estava BEM molhado, mas não liguei, peguei minha touca e voltei para o banheiro. Tirei minha roupa e andei até a bacia do banheiro, depois disso, só sei que escorreguei e fui de cara no box do banheiro que se estilhaçou todo.
  Eu acordei e sentei , sabia o que tinha acontecido comigo no banheiro, mas não sabia como havia parado naquele lugar escuro; literalmente escuro, eu não enxergava nada, e nem ouvia. Por um instante achei que eu estivesse de olhos fechados ainda, mas não estava, o que era ruim. Entrei em desespero, onde eu estava? Será que havia alguém comigo?
  -Tem alguém aí? -eu disse com a voz trêmula, ainda sentada.
  Ouvi alguma coisa, mas não consegui identificar.
-Por favor, se tiver alguém me responda. -disse quase chorando.
-Qual seu nome e o que faz aqui? - era uma voz afeminada e determinada.
-Me...meu nome é Margô. Eu não sei quem me trouxe aqui, por favor me ajuda.
-Margô? - ela fez uma pausa como se estivesse pensando. - Ôgram. -ela falou tão baixo que quase não ouvi.
-Ei, onde estou? Já ouvi esse nome. Ôgram...
-Onde ouviu esse nome?
-Nos meus sonhos...
  Já estava achando coincidência. Tudo bem que havia ouvido ogro no sonho, mas cada vez mais desconfiava que fosse Ôgram.
-Onde você mora? -ela disse com um tom de voz desconfiada.
- Annn...Manhattan.
  De repente surgiu uma pequena luz da mão direita dela, que parecia fogo, e pude ver o rosto da menina. Não consegui raciocinar. Então eu gritei.
-VOCÊ SOU EU! Quer dizer, você é igual a mim! Não entendo, como pode? Eu não tenho uma irmã gêmea, quer dizer, minha mãe NUNCA me disse que eu tinha uma irmã gêmea, olha eu estou...
-Pare de falar, você fala demais! -ela disse me interrompendo.
  Fiquei decepcionada com a grosseria dela, queria retrucar, mas senti que ela tinha algo a falar, então engoli a raiva, respirei fundo e fiquei quieta para que ela falasse.
  -Você, hmm... tem sonhos sobre isso tudo certo? - ela acrescentou rapidamente antes que eu respondesse à pergunta.- Margô... você está no mundo das fadas. Fique quieta. Me deixe explicar tudo...
 
   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...