História Conexão - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Tsunade Senju
Tags Sasusaku
Visualizações 126
Palavras 2.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei bem rapidinho!
Esse capítulo foi uma delícia de escrever! E espero que seja assim também quando vocês forem ler.
Pelos meus planos a Fanfic logo estará no fim, mas se algo acontecer e eu tiver algumas idéias ela pode se estender.
Veremos hahahahah, boa leitura queridos! <3

Capítulo 14 - Como um Beijo Adolescente


Fanfic / Fanfiction Conexão - Capítulo 14 - Como um Beijo Adolescente

Quando o vi descendo tão lentamente, com um olhar tão caído, tive vontade de correr e abraçar aquele corpo que tanto me deixou pra baixo mas que tanto me fazia bem e feliz.

Mas notei que ele nem tinha me visto, não entendi como, meu cabelo era um diferencial no meio daqueles cabelos negros dos Uchihas, mas ele simplesmente desceu e saiu andando pelos corredores.

–Sasuke! Ei, Sasuke! - o Naruto fez questão de chamá-lo, aquilo me derreteu, não sei se era de medo de ele me ver ou dele me ver e me ignorar, talvez eu esteja mentindo pra mim mesma do quanto eu quero ele de novo, do quanto quero sentir seu cheiro, entrar no seu carro, comer sua comida e também ver seu sorriso, mas eu não podia, ele nunca mais veio falar comigo, nunca mais tocou no assunto, parece que todas as nossas lembranças foram apagadas da memória dele, e mesmo que eu tentasse pra valer, eu não conseguia esquecer, e isso fazia doer ainda mais.

Quando ele se virou, ele me viu, fez cara de estupefação, arregalou os olhos, mordeu os lábios e simplesmente se virou, ignorando tudo e percorrendo o caminho longe do Naruto e de mim.

–Oi! Sasuke! - por mais que Naruto gritasse, Sasuke já tinha sumido das nossas vistas.

Mas quer saber? Se ele quer jogar, então eu também vou. Vou curtir o jantar sem me preocupar com ele, tenho esquecer de sua existência por pelo menos essa noite, e ignorar totalmente tudo o que passamos. Vamos Sakura, você consegue.

–Ei! - era o Itachi, nos cumprimentou rapidamente, dizendo o mesmo que a Izumi mas logo eles tiveram que ir, eles estavam ajudando os convidados se adaptarem ao lugar, e isso era bom.

–Querem sentar? - tentei chamar Hinata e Naruto pra conversar, mas Hinata quis ir no banheiro e Naruto ficou tentando arrumar amizade, típico dele. Coitadinho.

Fiquei sozinha, que beleza.

Até que veio dois garotinhos, eram gêmeos e pareciam ter em torno de sete anos, chegaram até mim e apontaram.

–Que cabelo feio o seu. - eles estavam literalmente zombando na cara dura, mas eram crianças então resolvi não falar nada.

Apenas sorri, sem saber o porquê, será que Sasuke era assim quando criança? Antes de completar nove anos ele era uma criança feliz?

Não importa...ele não tinha o direito de me empurrar, mas Sasori também não tinha o direito de falar daquele assunto.

–Saco. - cocei a testa já que me peguei pensando em Sasuke de novo. Droga.

Fiquei um tempo com os olhos fechados.

Até que senti uma mão no meu ombro e logo abro os olhos.

–S-Sasori?! - fiquei feliz em vê-lo, levantei e dei um abraço, diferente de Sasuke, ele estava com uma camisa lilás e com blazer aberto, dando aquele ar mais suave...

–Você está linda! - ele me olhou do pé a cabeça e eu só agradeci e logo nos sentamos. –Aqui é mesmo muito grande né? - quando fui responder, avistei Sasuke, subindo as escadas, ele não me olhou, só continuou subindo, Sasori olhou pra trás tentando ver o que me tirou da conversa, mas graças a Deus Sasuke já tinha desaparecido.

–Aconteceu algo Sakura? Você parece nervosa. - ele sorriu

–Não, nada, só um pouco de dor de cabeça... vou ali fora, tomar um ar... já volto. - sai rápido de lá, e fui pra fora, estava abafado mas ainda tinha um leve vento, tirando toda aquela apreensão que eu estava sentindo.

O céu estava bastante estrelado e a lua redondinha.

Dei um sorriso bobo, olhando pro céu.

–Seus olhos são como o céu. Sua pele como a areia e seus cabelos como o mar agitado. - falei a "poesia" do dia da festa de abertura de verão, onde eu e Sasuke tivemos nossos corpos unidos.

–E você é a lua, que ilumina o céu e auxilia no movimento das ondas. - dei um pulo quando percebi a voz que estava atrás de mim. –Ou algo assim.

Era o Sasuke. Me virei novamente, eu não queria ver seu rosto naquela hora, eu estava tentando esquecer tudo e ele vem e começa a falar com tanta seriedade.

Eu fiquei em silêncio, e ele também, aquele silêncio permaneceu ali.

–Porque veio? - ele o quebrou.

–Itachi e Izumi me convidaram.

Eu falei super rápido, ele ficou do meu lado, tinha uma certa distância, mas ainda sim, meus pelos ficaram eriçados pela presença dele, estávamos sozinhos, depois de dias.

–Entendo. - o silêncio voltou a tona.

–Sasuke...

Ele deu um leve sorriso. Um sorriso forçado, caído. E eu então continuei:

–Eu..sinto sua falta.

Não foi impulso, eu realmente queria falar aquilo, eu precisava liberar aquilo.

Ele continuou olhando pra frente.

Logo deu um sorriso curto sem mostrar os dentes.

–Eu também.

Naquele momento, tudo pareceu bem, meu coração voltou com os fortes batimentos e com um frio na barriga ( que eu gostava) sempre eu que o via.

Eu queria agradecer ele, e abraça-lo, mas ele simplesmente saiu dali, sem dizer nada e eu também não insisti para que ele ficasse.

Pelo menos tive a certeza que ele sentia o mesmo que eu, e sentia minha falta tanto quando eu sentia a dele. Agradeci baixinho, mesmo ele estando dezenas de passos longe de mim.

Quando estava voltando para o salão, ouvi uma voz feminina me chamar, quando virei, vi Karin, com um homem ao seu lado (seu suposto noivo), ele era um Uchiha e era lindo como todos os outros.

–Karin, oi! - cumprimentei ela com um beijo e seu noivo com um aperto de mão e um sorriso, ele também sorriu e disse que nos deixaria sozinhas pois precisava falar com a mãe.

–Eai Sakura, gostou da casa dos pais do Obito?

–Os pais dele que moram aqui? - aquela mulher e aquele homem lindos eram os pais dele?

–Sim, sim! Eles são legais né?

–Muito!

Ela sorriu e continuamos andando até entrarmos no salão, quando entrei vi Sasuke falando com Naruto, e percebi que ele soltou um sorriso, senti que de alguma forma, ganhei o jogo.

Sasuke me olhou e eu logo virei os olhos, voltando-o para a Karin que percebeu que o alvo do meu olhar tinha nome.

–Estão se falando? - ela deu um sorriso sacana e piscou pra mim

–Ainda não tenho certeza.

Ela sorriu me dando um abraço com pulinhos, todos nos olharam, mas nem me importei, logo vimos que todos estavam indo para as mesas, havia uma mesa grande no meio, Karin me disse que ali ficaria só quem fazia parte da família Uchiha, no caso ela também iria, já que era noiva do Obito.

Fiquei procurando Naruto e Hinata e não os achava em lugar nenhum. As mesas já estavam quase todas ocupadas e eu já estava entrando em desespero, droga, onde será que eles estavam.

Logo vi Sasori, ele estava sentado com outros dois casais, tinha dois lugares vagos, então me dei conta que eu sentaria ali.

Dei três passos seguindo para mesa, mas senti uma mão segurando meu pulso e me puxando.

–Ei! - era o Sasuke, eu quase cai, ele me puxou e minhas pernas se entrelaçaram uma na outra, eu estava com um salto mais alto do que de custume mas a outra mão do Uchiha segurou minha cintura.

Ficamos frente a frente, seus olhos como sempre penetrantes, me faziam derreter. Ele logo foi me puxando

–Sasuke, o que está fazendo? - ele continuou me puxando sem nem um pouco de delicadeza, e me dei conta que estávamos indo para mesa principal! A mesa dos Uchihas!

–Senta aí. - ele puxou uma cadeira pra mim, eu fui em direção a sua orelha e cochichei

–Aqui é só para Uchihas. - ele deu um sorrisinho.

–Caraca Sakura, me arrepiei todo com esse sua voz. - ele disse sorrindo e se sentando, ele conseguia mesmo me deixar mole.

Ele disse novamente para mim sentar e sentei, sem entender a situação. Muitos ficaram me olhando, não de forma arrogante, mas vendo que eu estava ao lado do Sasuke.

–Sasuke..

–Sakura, para de falar. Só curte o momento. - ele olhou rapidamente pra mim e olhou para a flor que estava na mesa, ele parecia um pouco triste, o olhar estava caído e morto.

–Tudo bem..

Continuei ali, olhando para todos os enfeites, que eram muitos.

Logo ouvi um som de piano e já comecei a procurar de onde vinha, e só naquela hora me dei conta que tinha um piano de cauda lindo e brilhoso perto das outras mesas.

Fiquei encantada, não consegui tirar os olhos dele, não sabia qual música estava tocando mas o som era perfeito.

Quando percebi a mesa estava cheia, todos tinham cara de Uchiha (cabelos e olhos negros e pele branca) e também se vestiam muito bem.

–Olá mocinha, qual seu nome? - vi uma mulher que era muito bonita se sentando na minha frente acompanhada de um homem.

–Oi, meu nome é Sakura, prazer...

–Você é dá família? Nunca ouvi falar de você, é que moro em outra cidade.

–Ah, bom, na verdade eu não sou..

Ela fez uma cara de ué mas logo deu uma risadinha, não entendi bem.

–Aqui é só para Uchihas, minha querida. - ela ia falar mais alguma coisa, mas Sasuke logo interferiu.

–Ela está comigo. - ele nem mesmo olhou para moça e ela pareceu desconfortável mas deu um sorriso.

Eu olhei para ele, mas ele estava muito "ocupado" fazendo dobradiças com o guardanapo.

–Que cabelo diferente mocinha, mas é bonito! - vi uma senhora ao meu lado, ela era toda sorridente, um amor.

–Ah, obrigada Senhora!

Ela sorriu e logo veio outra senhora e sentou ao seu lado.

–Como uma mulher consegue tingir o cabelo de forma tão imprudente? - na mesma hora lembrei do que Karin tinha dito sobre a avó legal e a chata. E vi a grande diferença das duas.

Eu nem falei nada, afinal, era só uma velha gagá.

–Não fale assim, Makita! - a vovó legal deu um tapinha na suposta 'Makita'.

–O que? O Sasuke, um homem tão belo e responsável, com um dessa aí? Não é possível...- ela nem sabia como Sasuke realmente era e estavam venerando ele.

Vi que Sasuke continuou concentrado nos seus "origamis".

–O que que tem? A menina tem um corpo bonito e olhos verdes.

Agradeci e a velha chata continuou, eu estava corada mesmo! Os outros convidados estavam ouvindo e prestando atenção nas falas das senhoras.

–Corpo bonito?! Karui, sua visão está piorando, só pode! Olha que menina sem sal, tem uma bunda grande mas na parte da frente não tem quase nada!

Senti meu corpo ficar quente, não sei se era raiva ou vergonha, mas logo tive a certeza que era a mistura dos dois.

Tive vontade de jogar um copo na cara daquela velha.

–Poxa vovó, seja boazinha com a convidada, não esqueça que ela está com o Sasuke. - era o Itachi, ele me deu uma piscada e logo saiu, ele parecia ocupado.

Fiquei ainda mais quente e vi que Sasuke havia amassado todos os papéis.

Ele se levantou, pensei que ele iria me deixar ali sozinha mas ele pegou na minha mão! Sim, na minha mão, não foi no pulso ou no braço como de custume, mas ele pegou na minha mão.

–Vamos sair daqui.

Eu somente assenti com a cabeça, só o toque da mão dele já me derretia toda. Isso era muito injusto.

Percebi que todos ficaram de fofoca. E logo lembrei da terceira regra que Karin falou.

"Nunca saia da mesa dos Uchihas, eles tratam isso como arrogância", foi algo assim, a parei Sasuke no segundo degrau.

–Sasuke...mas, sua família não acha sair da mesa algo arrogante?

Ele me olhou fechando um pouco os olhos.

–Como se eu me importasse com o que esses ricos idiotas pensam.

Fiquei gelada naquela hora, desde o começo vi que Sasuke estava mal, mas não sabia que ele sentia tanta mágoa pela família e o quanto aquilo o estava incomodado.

Continuamos subindo as escadas, as mãos dele estavam firmes na minha e eu soltei um sorriso bobo, ele percebeu. Céus.

–Porque está sorrindo?

–Eu..eu não estou..

Ele sorriu, já estávamos fora da visão de todos.

–Precisamos conversar, Sakura.

Tranquei.

Ele abriu uma porta, era um quarto, eu entrei e Sasuke foi direto para a sacada. Eu o segui.

Ficamos ali com um silêncio, como sempre acontecia quando ficávamos sozinhos.

Logo ele abaixou a cabeça, coçou a testa e se virou pra mim.

Ele veio em minha direção e me abraçou. Do nada, me abraçou, sem dizer nem um "ah".

Era um abraço tão inocente, tão puro, ele não apertou, só se curvou e colocou a testa sobre meu ombro direito. Ele nunca tinha feito algo assim, eu me senti uma guardiã e logo vi que eu era, literalmente, um ombro amigo.

–Sakura..

A voz dele estava baixa e um pouco rouca.

–Sim. - eu estava morrendo de vontade de abraçar ele, mas só fiquei com meus braços soltos.

–Aquela tarde.. você e o Sasori..

–Não.

Falei antes mesmo dele acabar a frase. Totalmente não! Vi o quanto ele estava mal e eu comecei a me sentir culpada. Queria que ele soubesse que ele era o homem que eu amava! Que ele era o único que viu meu corpo nu, ele era quem eu sentia falta, ele era quem eu queria por perto. Só ele, e mais ninguém...

–Obrigado. - ele levantou a cabeça e me abraçou.

Então, vi que era o melhor momento para minhas perguntas.

–Sasuke.

–Fala.

Suspirei fundo, tentando o máximo possível não chorar.

–Aquele dia.. você e a Ino..

–Obviamente não.

Senti um alívio tão grande, minha alma pareceu se limpar e ficou tão leve... Sasuke subiu suas mãos para minha cabeça, acariciando meus fios róseos. Eu o abracei forte.

–Eu te odeio tanto...

Comecei a chorar, as lágrimas saíram involuntariamente e Sasuke me soltou, com as mãos do meu rosto, tentando ver se eu estava mesmo chorando.

–Seus olhos ficam ainda mais bonitos com água.

Ele passou os polegares sobre meus olhos. Lentamente.

Nos abraçamos de novo e ficamos ali, abraçados, sem rumo, sem pressa, só com aquele clima de perdão.

Logo Sasuke falou novamente, ainda abraçado comigo.

–Me perdoe. Por te empurrar. Por descontar coisas minhas em você. Por não te valorizar. Por tudo.

Chorei ainda mais, Sasuke estava pedindo perdão, e vi que era um perdão puro e verdadeiro.

Vi o quanto ele estava arrependido e o quanto aquelas palavras o aliviaram, assim como me aliviaram também, percebi que ele estava sentindo o mesmo que eu, que estávamos novamente com aquela conexão que eu tanto gostava.

–Eu.. - tentei falar, mas chorei de novo. Meu Deus Sakura, para de chorar.

Ele levantou meu queixo e me deu um beijo, um leve toque, parecia o primeiro beijo de uma adolescente. Foi rápido, especial, cheio de confusão, amor e carinho.

Era tudo o que eu precisava, o perdão e o toque dele, aquele toque que eu tanto amava e aquele perdão que eu nem pensava que podia sair de sua boca.

Eu queria agradecer mil vezes, mas aquele leve beijo e a frase que ele disse no final, cortou todas as cortesias.

–Te amo, Sakura.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, fiz com muito carinho.
Obrigada pelos favoritos, é extremamente importante para o crescimento da Fic!
Até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...