História Confession ( Imagine Kogyeol ) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias UP10TION
Personagens Kogyeol, Wooshin
Exibições 41
Palavras 1.873
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Fluffy, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hellooooooo peoples!
Sei lá, simplesmente tive vontade de escrever um imagine com meu bias lindão do Up10tion ♡ ( um dos bias né kahakaha ) Kogyeol amorzin ♡
Espero que gostem e me perdoem caso haja algum erro.
Bora ler?

Capítulo 1 - Capítulo único ~ Confession


Fanfic / Fanfiction Confession ( Imagine Kogyeol ) - Capítulo 1 - Capítulo único ~ Confession


~ Flashback on ~

- Eu não aguento mais, vou enlouquecer - gritou meu melhor amigo ao pararmos em frente a minha casa, estávamos voltando da escola juntos como fazíamos todos os dias.

- O que aconteceu? - gritei assustada.

- Você _______, você aconteceu, droga, porque é tão difícil me ver como homem? Porque só me vê como seu melhor amigo? Porque o Wooshin? Eu estive do seu lado desde sempre, EU! - eu não estava entendendo o que ele queria dizer, e porque meu namorado estava envolvido.

- Oppa, o que quer dizer?

- Aish, eu estou completamente apaixonado por você _______.

- Kogyeol, v-você o que?

- Esquece tá? Finja que eu nunca disse isso, eu lido com meus sentimentos sozinho - o mais velho saiu andando me deixando com cara de paisagem no meio da rua.

~ Flashback off ~

Desde o ocorrido, a dois dias eu não falo com ele, ele jogou aquela bomba em mim na sexta, eu não o vi e nem conversei com ele o final de semana inteiro, coisa que nunca fizemos e agora, as 7 da manhã aqui estou eu, relutante para não ter que ir a aula e encará lo, não consegui olhar na cara de Wooshin durante esse fim de semana, a cada segundo do dia eu pensava em Kogyeol e no que ele havia dito.

Quem eu quero enganar? Meus sentimentos por ele estão estampados na minha cara.

Porque estou com Wooshin? Começamos a namorar na época em que Kogyeol também começou, me senti arrasada pois já nutria sentimentos por ele, como Wooshin gostava de mim, acabamos ficando e namorando logo em seguida, com o tempo acabei desenvolvendo sentimentos fortíssimos por Wooshin  e acabei esquecendo do que sentia por Kogyeol, porém agora, parece que tudo voltou de uma vez só.

Assim como voltávamos juntos do colégio, íamos juntos também, ele passava em casa todos os dias.

- Estou saindo mãe.

- Kogyeol está aí - assim que ouvi o nome estremeci - Vou trabalhar de plantão hoje, não me espere para o jantar - disse minha mãe, apenas assenti e fui em direção a porta.

- Droga - murmurei e abri a mesma  em seguida, vendo o maior parado diante da mesma, ele não me encarava, não olhava em meus olhos.

- Vamos? - assenti e fechei a porta atrás de mim.

Fomos o caminho todo em silêncio, era tão constrangedor, eu não conseguia ter um diálogo com o meu melhor amigo.

- Oppa, sobre aquele dia.

- Vamos, ou vamos chegar atrasados - o mais velho mudou de assunto tragicamente enquanto entrávamos pelo portão do colégio, éramos da mesma turma, porém ele era mais velho, apenas alguns meses, mas o suficiente para ser chamado de oppa por mim.

Bufei e entrei na sala seguindo ele, éramos uma dupla, parece que o destino gosta de brincar com as pessoas e com seus sentimentos pelas pessoas erradas.

Primeira, segunda, terceira e quarta aula se passaram, na última aula um trabalho de última hora foi passado para cada dupla.

" Hora perfeita para um trabalho em, tem como isso ser mais irônico?"

Gritei mentalmente sem perceber que batia a caneta na mesa freneticamente.

- Você está bem?

- Estou - respondi a ele ainda sem o encarar.

O sinal soou indicando o fim da aula e ao sair da sala, sendo seguida por Kogyeol, fui agarrada de surpresa por Wooshin, que era do mesmo ano, porém de outra sala.

- Senti saudades sabia?

- Wooshin, agora não ok? - sussurrei baixinho, mas percebi que Kogyeol estava atento a nossa conversa e ouviu, dei um selinho rápido em Wooshin e meio segundo depois me arrependi. - Vamos? - Kogyeol assentiu encarando Wooshin.

E novamente deixamos o silêncio reinar durante o caminho.

- Então, onde iremos fazer o trabalho? - tentei descontrair o clima absurdamente chato entre nós.

- Sua casa? - mordeu o lábio ao responder, ato que fez meu estômago dar voltas, não sei porque, mas por míseros segundos imaginei aqueles lábios se enroscando nos meus, até que acordei do transe com ele me cutucando. - Chegamos, para de viajar aí.

Entramos e como de costume nos jogamos no sofá.

- Está com fome? - ele negou.

Como eu estava fui até a cozinha pegando algo na geladeira e me escorando no balcão, o dono dos meus pensamentos estava a poucos metros de mim, mas era difícil não poder dizer isso a ele.

- Que sorriso é esse? Perdida no mundo maravilhoso da _______ de novo?

- Não, não é isso - dessa vez o encarei, e o sorriso em meus lábios não se desmanchou.

- O que é então?

- Oppa, acho que estou apaixonada.

- É claro que está, você namora sua otária - falou com desdém.

- E se eu disser que não estou apaixonada pelo Wooshin?

- Não? Como assim? Não é por ele? - gritou espantado.

- Não, não é.

- Eu o conheço? - o mais velho já demonstrava sinais de puro ciúmes, cruzou os braços e se enconstou na pia.

- Conhece sim, melhor do que pensa.

- Como ele é?

- Alto, bonito, canta bem pra caramba, num momento não sei distinguir sua cor de cabelo porque ele pinta demais, e é uma das pessoas mais importantes da minha vida.

- Tem certeza de que conheço?

- Porra Kogyeol, é sério isso?

- Aish, o que eu fiz?

- Acabei de descrever você e a ficha não caiu ainda? Eu amo você seu idiota.

- Eu já tinha sacado, só queria ouvir o eu te amo sair dessa sua boquinha linda.

- Aish, babaca - cruzei os braços e fiz um bico como uma criança de dez anos.

- Me deu uma vontade de desmanchar esse bico - me puxou pela cintura e selou nossos lábios, minhas mãos automaticamente foram para os fios de cabelo do garoto, enrosquei meus dedos nos mesmos enquanto ele apertava minha cintura contra seu corpo.

- Melhor do que imaginei - sussurrei quando nos separamos.

- Imaginou a gente se beijando? - sorriu encarando o chão.

- Muitas vezes - gargalhei.

- E como foi?

- O que?

- Nosso primeiro beijo.

- Perfeito.

- Assim como a garota que beijei, perfeita.

- Idiota - bati em seu ombro.

- Ya, não sou idiota.

- Você sabe que não terminei com Wooshin ainda né? E que eu acabei de trair ele, aish, o que eu faço.

- Anda logo com isso, termine com ele e vire minha namorada.

- Abusado você, não sei se consigo ser tão direta com ele, é uma ótima pessoa.

- Não precisa - ouvi a voz suave de Wooshin - Você pensa que nunca percebi seus sentimentos por ele? Eu vi o beijo, ouvi sua " declaração " e  está tudo bem, até porque eu também estou apaixonado por outra, eu vim aqui para terminarmos, eu não conseguia mais fingir, mas enfim, eu te amei muito _______, espero que ainda sejamos amigos.

- Seremos sim oppa, eu também amei muito você, espero que seja feliz.

- Digo o mesmo - sorriu - Cuide dela cara, vale muito.

- Pode deixar - Kogyeol deu um sorrisinho mais falso do que nota de 3, Wooshin logo saiu nos deixando a sós novamente.

- Tá bem, o que foi? Você não consegue disfarçar - encarei Kogyeol.

- Não chame outro cara de oppa na minha frente, isso me irrita, apenas eu posso ser chamado assim por você.

- Ownt, um Kogyeol ciumento é tão fofo.

- Aish, não quero te perder agora que consegui te ter.

- E não vai, eu amo você.

- Ai garota, você me enlouquece - me puxou pela cintura.

- Em qual sentido?

- Todos os possíveis - beijou meu pescoço, hesitei - Você tem medo? - assenti.

- Eu quero, mas sou insegura comigo mesma.

- Também sou inseguro baby, nunca fiz isso.

- Sério?

- Confia em mim?

- Você sabe que sim - ele entrelaçou nossos dedos e me puxou em direção as escadas, entramos no quarto, meu irmão, Wei, poderia chegar a qualquer momento então Kogyeol foi esperto em trancar a porta do quarto.

Me deitou na cama devagar enquanto distribuía beijos e mordidas pelo meu pescoço.

- Wooshin nunca tentou nada?

- Tentou, mas eu preciso ter uma confiança extrema na pessoa - mordi o lábio com força para evitar um possível gemidos graças a uma mordida.

- Me sinto honrado pequena.

- Oppa, eu não sei o que fazer ou como agir, me sinto tão envergonhada.

- Vamos descobrir juntos tá? Um passo de cada vez meu amor - puxou meu uniforme na tentativa de tirá lo, e ele teve êxito nisso, era a primeira vez que alguém me via tão exposta.

- Relaxa - beijou minha barriga.

- Como pode parecer tão experiente?

- Não sou, só quero te passar confiança.

- Eu confio em você Oppa, muito, mas eu não confio em mim - ele me selou.

- Quieta, apenas deixe rolar, essas coisas não são planejadas, simplesmente acontecem - juntou  nossos lábios novamente - apenas relaxe, eu vou ter todo o cuidado do mundo, amo você, jamais te machucaria - ele entrelaçou nossas mãos e selou minha testa enquanto tentava tirar minha saia, logo jogando a peça em um canto qualquer do quarto.

- Nem um pouco injusto isso - novamente um bico se formou em meus lábios.

- Se queria me ver sem roupa era só pedir pequena - sorriu, cafajeste.

Eu ja tinha visto Kogyeol sem camisa, mas agora era diferente, o desejo falava mais alto.

O maior tirou a camisa e a calça do uniforme, porém antes de joga lá no chão pegou algo no bolso da mesma.

- Você estava planejando isso seu idiota? - perguntei rindo vendo que o que ele havia pegado era um preservativo.

- Talvez - deu de ombros.

- Odeio você.

- Mentirosa.

O pacotinho prateado encontrava se na boca dele, enquanto suas mãos caçavam o fecho do meu sutiã, encontrou com facilidade e jogou a peça longe, me senti extremamente envergonhada.

- Você é linda, antes que diga o contrário - me selou e mordeu meu lábio antes de suas mãos começarem a " brincar " com o elástico da última peça restante em meu corpo.

Logo essa peça também foi arrancada e jogada junto as nossas outras roupas no chão do cômodo, Kogyeol também já havia de livrado de todas as suas roupas.

- Pronta? - assenti, extremamente nervosa é claro - Tem certeza? Parece com medo, não quero te forçar a nada.

- Eu quero oppa, e quero que seja com você, agora - senti sua mão se entrelaçando com a minha e apertando a mesma e logo se posicionando.

O suor já era visível na testa dele, e meu coração parecia querer sair pela boca a cada mísero segundo.

Senti uma dor, forte, intensa, como se algo me rasgasse por dentro, uma lágrima involuntária escorreu.

- Está bem? Te machuquei? Não posso fazer isso tenho medo de te machucar.

- Estou bem, ninguém diz que é fácil quando isso acontece pela primeira vez, apenas continue, estou bem.

O maior, com receio se movimentou e logo gemidos de ambas as partes enchiam o quarto, eu arranhava suas costas a cada investida e ele apertava minha cintura contra a cama dizendo coisas sem nexo devido ao êxtase.

- Eu amo você e obrigado  - sussurrou antes de se movimentar uma última vez e chegar ao limite junto a mim.

- Também amo você e porque?

- Por sentir o mesmo que eu, por me corresponder, jamais pensei na possibilidade de estarmos assim, juntos de verdade.

- Mesmo que você não sentisse isso por mim, eu ainda sentiria por você, eu sempre senti, desde muito tempo.

- Desculpa por demorar tanto - me selou.

- Valeu a pena.


Notas Finais


~ Aguardando comentários haha
Kissus e até os próximos imagines
( Estou aceitando pedidos com o Up10tion ) deixem nos comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...