História Confidence Broken - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Liam Payne
Tags Colegial, Drama, One Direction, Shoujo
Exibições 6
Palavras 1.865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom pessoal,esse é meu primeiro post e primeira fanfic por isso gostaria de pedir desculpas pela capa por ser simples e não fazer muito pela história e avisar que essa história,não possui fatos da vida pessoal dos meninos da One Direction,a única coisa parecida é o nome dos rapazes.Espero que gostem e ótima leitura.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Confidence Broken - Capítulo 1 - Prólogo

-Bom dia.-Erick sussura em meu ouvido,com sua voz rouca de sono... Erick é meu namorado,nós estamos juntos há cinco meses,mas nos conhecemos a sete anos. Erick foi o primeiro e único garoto pelo qual eu ja me apaixonei,ele também foi o primeiro que beijei... e depois da noite de ontem,o primeiro que fiz amor.Pois é ontem eu lhe entreguei ,minha virgindade e foi estranho,não sei eu fiquei muito nervosa acho e doeu pra caramba...Mas dizem que fica melhor,e a experiência não foi tão ruim assim.

- Então hoje é o grande dia... Anciosa?-eu penso em sua pergunta enquanto planto beijinhos no pé de sua orelha. Bom eu estou super ansiosa porque hoje eu começo um novo ciclo da minha vida, afinal  o grande dia finalmente chegou eu passei na faculdade que eu queria e agora vou ter que deixar a minha familia e ir morar em uma casa de estudante que é basicamente um apartamento com dois quartos,sala,cozinha,banheiro que é dividido com quatro jovens.É o sonho de qualquer adolescente sair de casa e ficar independente de seus pais,até eu quero isso. Mas eu realmente queria estar saindo para ir morar em algo que realmente fosse meu.Algo que eu não teria que dividir com completos estranhos.E o que está me deixando mais nervosa é que esses alojamentos não dividem as pessoas por sexo,a divisão dos quartos são aleatória.Como eu vou ter privacidade se eu tiver que dividir o apartamento com garotos? Bom tirando isso eu realmente não estou nervosa,eu tenho uma familia que me ama e que eu confio muito,tenho um namorado que me ama,eu realmente não estou nervosa. Eu estava preocupada em deixar a minha mãe e a minha irmã Diana só mas o Erick me disse que vai cuidar delas pra mim... Com isso eu fico mas calma.

-Você ainda não respondeu minha pergunta?- Diz erick acariciando meus ombros.

-Não eu não estou ansiosa... Nem um pouco, e você?-pergunto meio brincando.-Você está ansioso pra ficar longe de mim?-Depois da noite passada espero que não. Erick me encara com os olhos pensativos e por um momento eu penso que ele me quer longe.

-É CLARO...que não,porque da pergunta...Você sabe que eu te amo né?- Essa na verdade é uma boa pergunta,antes eu nunca acreditei no amor,pra mim ele era apenas uma palavra vazia e sem sentido,mas agora eu não sei... Eu acho que depois de tudo que eu passei com o Erick eu realmente amo...

-Sei...EU.TE.AMO.-Não sei porque mas fiquei corada assim que essas palavras saem da minha boca ,rapidamente me enrolo no lençol da cama e levanto.-Bom eu tenho que me arrumar,eu tenho que sair daqui as 13:00 hrs então,vou arrumar.

"Tá okay."

Depois de tomar um banho super relaxante e reviver todos os melhores  momentos  que passei nessa casa. Eu tomo coragem pra ir pra sala. Eu sei  que eu não estou indo embora pra sempre,e sei que sempre que eu puder e tiver chance irei vir pra casa para ver a minha família mas... Isso não me impede de sentir falta de todos... e tudo. Porém eu estou muito feliz de estar indo pra faculdade,esse é o meu sonho,e eu sei que estou dando muito o orgulho a minha mãe. Assim que entro na cozinha sinto aquele cheirinho de café que me fascina,o Erick está sentado na mesa conversando com a minha irmã ambos risonho,minha mãe está de costas passando o café,eu chegou por trás dela e a abraço bem forte e dou um beijo em sua bochecha;

-Bom dia anjo meu.-eu digo ainda a abraçando,ela sorri e depois de alguns segundos solta um soluço. -Hei. Mãe. A senhora está chorando?E olha que eu ainda estou em casa.- eu digo sorrindo pra descontrair e ver se ela para de chorar.

-Aí,eu não acredito que meu bebê está indo embora...- ela diz virando pra mim e acariciando meu rosto,eu quase choro.

-Aí credo mãe, a Lissa está indo apenas pra faculdade... Olha pelo lado bom eu ainda vou estar aqui com você.-Diz minha irmã,ela tem terror de faculdade e se depender dela ela vai passar a vida inteira na casa da minha mãe.

-Hei sogra. Eu também vou estar aqui o tempo todo. Não precisa se preocupar.- Diz Erick tentando acalmar minha mãe... Os dois se dão muito também,mas de uns tempos pra cá ela vem tratando ele meio frio...Eu perguntei pra ela o que era ela me disse que era nada.

-Não importa se e tenho vocês dois,a Lissa vai fazer falta como se fosse você Diane.

Minha irmã bufa,mas não responde, as duas tem uma relação meio conturbada. Elas brigam  muito e falam coisas que machucam uma a outra o tempo todo,embora eu tenho certeza que as dua se amam muito. E eu sei que  elas tem uma ligação mas forte do que eu minha mãe. Elas só não demonstram. Eu estou longe de ser a filha perfeita,mas diferente da minha irmã eu não sou rebelde as vezes sou um pouco ignorante com as pessoas mas isso  é pra não me machucar eu sou meio problematica emocionalmente ma eu estou tentando controlar isso. 

Depois que termino o café eu vou pegar as minhas malas e colocar no carro,a minha mãe vai me levar até o campus que eu vou ficar da faculdade. Ao entrar no meu quarto eu olho pra minhas  malas e penso se eu estou esquecendo alguma coisa... Bom acho que esta tudo na mala. Olho pra as quatro paredes em que passei minha adolescência e percebo que eu vou sentir falta de estar em casa.Eu vou sentir falta da minha vida... Aqui com a minha família,mas isso é nescessario afinal eu estou indo realizar um sonho.  Depois de duas horas que mais parecem dois segundos se despedindo do meu querido quarto,chega a hora de partir.Eu dou um abraço de despedidas na minha irmã e digo que ela é uma chata,essa é meio que nossa maneira de dizer que se ama. O Erick me leva até o carro lá ele me beija e diz que me ama. Eu digo que o sentimento é recíproco. Minha mãe entra no carro e diz pra mim que eu vou chegar atrasada,e se tem algo que eu odeio é atraso. Depois que finalmente entro no carro eu vejo a Diane e o Erick acenando pra mim. O motor do carro ganha vida e  aminha jornada começa.

-Nervosa Lissa?- Pergunta minha mãe,me olhando de rabo de olho.-Você parece pensativa,ainda da tempo de mudar de ideía, estamos só a vinte minutos de casa.- Na hora em que minha mãe me diz  eu me lembro que esqueci algo que nunca fica longe de mim.No meu aniversário de quinze anos ela me deu um cartão e eu guardo ele comigo,porque foi um dos presentes que eu mas gostei e que tem mais significado pra mim... Eu não posso ir sem ele.Ele é rosa e nele  esta escrito para o meu bebê...Pode parecer um pouco simples mas eu não consigo ficar sem ele. Ele me liga a minha mãe. É algo que sempre vou levar comigo.

-Droga mãe agente tem que voltar!

-Porque? Você desistiu da facul...-Eu a interrompo antes que ela possa terminar.

-Não mãe eu esqueci algo e eu preciso pegar. Por favor mãe é super rápido.-Eu imploro,ela suspira mas acaba cedendo... Não demora muito tempo eu vejo a pequena e humilde casinha azul... Ao chegar eu digo pra minha mãe que não demorarei abro a porta de casa,e quando entro na sala eu ouço um barulho estranho vindo do andar de cima,preocupada que a minha irmã está sozinha eu subo em disparada tentando fazer o minimo de barulho possível quando eu chego na porta do meu quarto eu congelo... Ao ver a cena nojenta que eu estou vendo. A minha irmã e o Erick... Ele dentro dela... Na minha cama.

-Que merda é essa?- Os dois fica paralisado sem reação... Não tentam nem se cobrir... -Vocês são uns... Eu odeio você

-Eu posso te explicar... Não é o que você está pensando.-Diz o Erick saindo de cima da minha irmã e vindo até mim.

-Não me explica nada... Não encosta em mim.- eu digo virando de costas a tempo de esconder a dor que eu estou sentindo por ser traída,pelas pessoas que eu confiava... quando chego na sala eu não aguento o peso que está o meu coração meus olhos começam a lacrimejar... Mãos que antes eram reconfortantes mas agora são sujas seguram meu braço.

-Hei,eu posso te explicar,não vai desse jeito.-Diz o Erick com os olhos úmidos.

-Me larga você não tem que me explicar nada... Eu vi tudo. E não tem como explicar uma coisa dessas...-Minha voz some no final,meu estomago embrulha e eu acho que vou vomitar,como eu pude ter sido tão burra. O Erick está parado na minha frente impedindo a minha passagem me sentindo encurralada e ferida eu faço a primeira coisa que vem a minha mente,eu agarro os países baixos dele e aperto com toda a minha raiva. Quando ele cai eu saio correndo,entro no carro que nem um furacão.

-O que aconteceu Lissa... Você está bem?- Sem reação nenhuma eu digo.

-Dirigi.-Ela fica me encarando... Mas algo me diz que ela já sabe o que aconteceu... -Só dirigi... Me leva pra faculdade.-Com essas palavras ela liga o carro e parti. Durante todo o caminho até a faculdade eu não consigo parar de pensar no que me acaba de me acontecer. Não consigo acreditar que meu namorado me traiu um dia depois de tirar a minha virgindade,com a minha irmã,no meu quarto,na minha cama... A cama em que eu entreguei minha virgindade. Eu não acredito que fui tão estúpida.Como eu vou seguir em frente.Como eu fui entregar o meu coração pra alguém tão sem escrupulos como o Erick. em quem eu posso confiar agora se...

-Você sabia?-Pela expressão no rosto da minha ela sabe do que eu estou falando, e por mais que eu queira gritar com ela eu não posso...Não era ela que estava trasando em cima da minha cama.-Porque...Porque você não me contou.-Eu vejo a faculdade se aproximando,e quanto mais próxima da faculdade eu chego,mas eu minha mente e coração parece que vai explodir.Minha mãe respira,estaciona o carro e vira pra me encarar.Toma uma respiração e diz.

-Sim eu sabia...-Minha mãe suspira como se fosse ela que acabou de ser traída por todos que ela mas ama.-...E sinto muito,por você ter descoberto assim.-Parece que meu estomago virou um formigueiro cheio de formigas carnívoras gigantes,e elas estão me comendo por dentro.

-Porque...-Eu pauso e me recordo de ter perguntado um mês atrás pra ela sobre a amizade da Diane e do Erick,ela me disse que era coisa da minha cabeça.-Quando eu perguntei...Porque você mentiu,porquê não...-Minha voz some pela segunda vez no mesmo dia.

-Porque esse era um segredo da sua irmã e não meu.- Minha mãe me diz do jeito mas frio que ela conseguiu. Eu não posso mas ficar no carro eu pego a minha mochila,aperto o botão para abrir o porta malas e saio do carro pego minhas duas malas do porta malas e deixo minha mãe chorando dentro do carro.O que mais me dói no momento... Eu não sei. Só sei que eu estou sozinha



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...