História CONFIDENT II: No Pressure - Capítulo 12


Escrita por: ~

Exibições 171
Palavras 1.138
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


.... LEIAM COM AMOR

Capítulo 12 - Eu só quero aqui, quem realmente mata e morre pela família!


Fanfic / Fanfiction CONFIDENT II: No Pressure - Capítulo 12 - Eu só quero aqui, quem realmente mata e morre pela família!

 

Bianca Stark

 

 Acordei primeiro que Justin e apenas desci pra buscar um copo de agua já subindo novamente. Arregalei os olhos com o baque e o copo quase espatifou na minha mão com a rapidez que subi o restante das escadas.

-o que?-encarei Justin se levantar do chão atordoado e com os olhos arregalados.

-Sophia?-encarei-o confusa

-quem?-ele virou um pouco a cabeça e andou pelo quarto todo como se procurasse algo.

-o que ta acontecendo  Justin? Quem é Sophia?

-não tem nenhum bebe?-minha vez de arregalar os olhos

-que bebe? Não que eu saiba...digo eu não estou gravida, quem está? Que bebe? Justin Drew Bieber, que história é essa?-o encarei séria e ele suspirou aliviado e veio até mim, tomando o copo da minha mão, bebendo tudo em um só gole.

-tive um pesadelo...ou um sonho, puta que pariu!-ele sentou na cama

-um sonho?-me sentei ao seu lado passando a mão pelo seu cabelo

-sonhei que deixavam um bebe aqui em casa, de uma tal de Paola...e aí o nome era Sophia...filha minha, e aí eu subia as escadas e você vinha trás me convencendo de que eu deveria ficar com ela, e eu ficava!-soltei um risinho

-seu passado vem te assombrando?- zombei ainda rindo e ele me olhou fingindo tédio

-culpa do Alfredo, ele que tava falando essas merdas pra mim!-ele passou a mão na testa. -não é como se eu tivesse tantas opções...-o olhei confusa

-o que?

-você me falou isso, e eu repeti, olha...preciso de banho. Gelado!-ele levantou e foi direto pro banheiro. É cada uma que me aparece, já pensou? Um baby Bieber de presente? Céus....

 Depois daquele inicio de manhã estranho, Justin saiu pra trabalhar como sempre, aliás essa merda ta me enchendo o saco, ele não me conta nada, não me leva, não me deixa sair...qual o problema dele? Aposto que tem haver com a invasão aqui em casa outro dia, mais adivinhe: ELE NÃO ME FALA!

-amiga, ei!-encarei Mia com raiva

-que é porra?

-sua puta estou aqui falando a horas com você, e você nem liga!-respirei fundo. Havíamos parado numa cafeteria após a consulta de Mia, o bebe está ótimo, não da pra saber ainda o sexo mas está tudo bem.

-desculpe, você pode repetir?-ela bufou

-não, não posso, vamos mudar de assunto!-assenti.  –você sabe o que há de tão importante na porra daquele prédio?-ela se referiu a cede dos Canadians.

-não sei o que está acontecendo...Justin não me diz nada, ele sai de manhã e só volta a noite, mas não deixou escapar nada!-bufei

-eu achei umas procurações...plantas de casas, papeis de cartório...-Mia falou

-casas? Mas nós já temos casas...

-ai vem a questão, não são as plantas das nossas casas, as casas são em Chicago!-a encarei confusa

-Chicago? Justin não tem negócios grandes lá, só o de sempre, alguns revendedores...nada muito rentável!- ela assentiu também desconfiada

-o que será que está acontecendo?

-eu não sei Mia...mas vou descobrir...vou descobrir!-ela concordou bebendo o restante do seu café. Meu celular vibrou na mesa e eu o peguei. Mensagem. De justin? Ele nunca me manda mensagem...

 

 “Está com a Mia? Onde está?  Preciso que venham até a cede, é importante...mandarei alguém buscar vocês!”

-Justin

 

 -o que foi?-Mia se esticou pra tentar ler a mensagem, mandei o endereço do café que estávamos e ele respondeu apenas um “ok”

-Justin...disse que vai mandar alguém vir pegar a gente, ele nos quer na cede na Ck!-ela me olhou confusa

-nos? Digo, eu e você? Na cede da CK?-assenti. –deve ser muito importante então!-ela me encarou

-deve ser mesmo...-juntei minhas coisas as pondo na bolça, e logo um carro riscou na porta do café e abaixou o vidro. Nollan. –vamos Mia!

-você sabe o que ta acontecendo?-perguntei assim que ele deu partida.

-olá Bianca, tudo bem comigo, e você?!-revirei os olhos impaciente. –não, não sei de nada, apenas me mandaram vir pegar vocês duas. Também estou curioso...se serve de consolo!-assenti ainda curiosa. O caminho se resumiu a Mia tagarelando no banco de trás, Nollan reclamando e eu ficando bem puta com os dois, porque eles não calavam a boca, e eu j estava nervosa. Foi só Nollan chegar na calçada do prédio que eu desci, se quer esperei ele desligar o carro. Passei feito um raio e só parei de andar quando cheguei a porta da sala de reuniões e já fui abrindo.

-você chegou....-Justin soltou um sorriso amuado, arqueei uma sobrancelha.

-e Mia?-Ryan questionou

-na puta que pariu, Nollan foi com ela!-resmunguei entrando e me jogando em uma cadeira qualquer. Na sala estava, Justin, Alfredo, Chaz, Ryan, Kenny, Taylor... eu só conhecia esses por nome, outros só de vista, e o resto nunca tinha visto na vida!

-certo, certo cheguei? Cheguei, ahn...o que houve?-Mia chegou afobada na sala fazendo alguns rirem

-trata de ficar calma que meu afilhado quer continuar vivo!-ela me mostrou a língua

-certo, e então?-Nollan fechou a porta e encaramos ao mesmo tempo Justin. Ele levantou e coçou a nuca.

- Algumas coisas vão mudar daqui pra frente... a decisão foi interna e nós não tivemos opções, isso não é uma fuga que fique claro, mandem esse boatos ridículos pra puta que pariu, a Ck não faliu!-arregalei os olhos. O que? –definitivamente não, isso é ridículo!-ele bateu a mão na mesa irritado. –nos não caímos, não falimos, não estamos acabando!

-sei que não..-alguém murmurou confiante

-a CK tem a mesma grade deis de que meu avô a fundou, isso a o que?  40 anos? E aquela porra é cheia de falhas. O fundamento e dilema da CK continuará o mesmo, o que vai mudar é a forma como vamos dirigir essa família!

-o que? Você vai mudar? Onde o teu pai tava com a cabeça quando te deixou no comando? eu sabia que era questão de tempo pra você afundar a gente, você é só um moleque!-um cara, na verdade um armário, cerca de seus 45 anos.... antes que eu abrisse a boca, Justin abriu a dele.

-já ia mencionar isso. Vão acontecer grandes mudanças, e eu não os obrigo a ficar. Mais a lealdade não é algo que se compre, li outro dia que é ter  em seu coração o princípio absoluto da abnegação.- puta que pariu!

-Woodrow Wilson que falou chefe!-alguém gritou

-deve ter sido esse cara aí...pra nós é ainda mais que isso, nós pomos nossas próprias vidas em risco todos os dias por essa família. Quem não quiser mais ser um membro da CK procure Alfredo mas tarde, isso vale para os que estão fora da sala também. Eu só quero aqui, quem realmente mata e morre pela família!-caralho. O burburinho era grande na sala.

- A Canadians Killer mudará de nome. Nós seremos agora Canadians Accuracy.-puta merda

- Significa, Precisão. Exatidão. Rigor. Correção. Fidelidade. Cuidado. Retidão. Rigidez.-caralho

- A cede da Canadians Accuracy será em Chicago!

 


Notas Finais


ENGANEI VOCÊS, FOI SÓ UM SONHO <3
COMENTEM ESSE MOMENTO DECISIVO DA CK...OU MELHOR CA!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...