História Confie em mim. - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz, Kaya Scodelario
Personagens David Luiz, Kaya Scodelario
Exibições 94
Palavras 1.227
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Quando David e Nina pensarem que está tudo bem, Ryan vem e mostra que ele não desiste fácil! Últimos caps chegando...

Capítulo 22 - Emily's dead!


{Nina}

Três dias escondidos no apartamento secreto de David, quando saíamos era pelos fundos e sempre disfarçados e armados. Elliot, Cavani, Ian, também estavam lá com a gente e estávamos tentando ligar pra Carol e Marquinhos fugirem de casa pra não serem atacados.

- Porque a gente nunca soube desse lugar aqui? - Thiago perguntou. 

- Porque era um lugar secreto meu e da Nina. - David disse.

- Aqui atrás tem armas, qualquer  coisa podemos pegar. - eu disse.

Já consegui o carro com um amigo, ele tá aqui embaixo. - Cavani disse. 

- É blindado? - David perguntou e ele assentiu. 

- Cavani? - Elliot chamou.

- Sim? - ele virou-se com o celular nas mãos. 

- Desliga esse celular. - ele pediu.

- Porque? Estou tentando conseguir um hotel pra nós. - ele disse.

- Desliga essa porra Edinson! - Elliot gritou.

- O que houve? - perguntei.

- O celular tá grampeado, completamente. - ele disse mostrando no computador.

- Ryan grampeou essa porra! - David gritou nervoso.

Pegamos nossas coisas e um monte de armas e entramos no carro blindado que Cavani alugou, quando Thiago entrou vimos pelo retrovisor um carro atrás de nós. 

- Acelera Lucas. - David gritou.

- É o Ryan! - Ian disse. 

Lucas meteu o pé firme e nós começamos a fugir, ele deu alguns tiros no nosso carro mas o fato dele ser blindado fez com que ele parasse de atirar na gente, eu estava seriamente com medo dessa perseguição e estava com medo de perder David porque esse era o objetivo de Ryan.

- Vai ficar tudo bem. - ele disse beijando minha testa. 

- A gente tem que sair do centro. - Ian avisou.

- Podemos fazer o caminho contrário e atravessar a fronteira do norte. - Lucas disse.

- Mas aí iríamos parar na Bélgica. - Ian disse.

 - Tem alguma ideia melhor? - Lucas gritou. 

- Temos o sul que dá na Itália e o leste que dá na Alemanha e a Suíça. - eu disse.

- Você é boa de geografia. -Thiago sorriu. 

- Vamos entrar na Bélgica. - David disse.

 Lucas dirigiu o máximo que ele conseguiu até que conseguimos despistar Ryan e foi aí que o meu  celular tocou.

- Alô? - perguntei ao número estranho.

- Tem alguém aqui que quer falar com você. - ele disse.

- É o Ryan. - sussurrei e coloquei no viva-voz.

- Nina, nina me ajuda por favor. - ouvi a voz dela e entrei em pânico. 

- O que você fez com a Emily seu desgraçado? - David gritou.

- Trouxe ela pra dar um passeio comigo, então para a droga desse carro. - ele gritou e desligou a ligação.

- Vamos nos armar e parar. - David disse.

- Não podemos deixar essa garota pra trás? - Ian perguntou. 

- Não. - eu gritei.

- Ela é a minha amiga. - eu disse pegando uma arma.

{David}

Paramos o carro numa rua vazia e o carro de Ryan surgiu no final da rua e ele desceu com Emily, quando ele nos viu apontou a arma na cabeça dela a usando como refém e eu senti Nina estremecer.

- Solta a Emily. - eu gritei. 

- Sua cabeça pela dela. - ele disse.

- Porque tanto ódio contra mim? - perguntei.

- Você matou o meu melhor amigo. - ele disse.

- Quem? - dei um passo a frente. 

- Jullian, no verão passado você atirou na cabeça dele. - ele disse e eu forcei minha mente a lembrar.

- No meio da avenida à meia noite. - ele disse e eu olhei pra Nina.

- Solta a Emily, vamos resolver isso entre você e eu. - eu disse indo até ele e Nina me segurou pelo braço. 

- Por favor não faz isso. - ela disse. 

- Não posso deixar você fazer isso. - ela disse me abraçando.

- Eu vou buscar a sua amiga. - eu disse beijando a testa dela. 

Caminhei até Ryan que estava com a arma apontada na cabeça de Emily que estava tão assustada, quando percebi havia um cara no carro com ele e ele já saiu do veículo com a arma apontada pra mim.

- David! - Nina gritou.

Saquei a arma no mesmo instante e atirei na cabeça do cara sem dó nem piedade, Ryan deu um passo pra trás e ameaçou explodir a cabeça de Emily.

- Melanie, não! - ouvi o grito de Ian.

Olhei pra trás e vi Nina vir louca com uma arma na mão na direção de Ryan, tentei segura-la mas ela me empurrou para trás e continuou até parar a dois passos dele.

- Solta a Emily! - ela gritou. 

- Tá maluca? - eu gritei.

- Sua mulherzinha se acha muito corajosa né? - Ryan gritou.

- Nina, volta! - Thiago pediu.

Ela começou a disparar tiros pro alto desafiando Ryan que deu dois passos pra trás, ele ameaçou matar Emily no mesmo instante e ela parou de atirar.

- Já chega! Eu estou cansada dessa porra. - ela gritou.

- Você está brincando com fogo Melanie. - Ryan disse.

- E você. - ele me olhou.

- Vai desejar nunca ter nascido. - ele disse. 

Eu não consegui ter uma reação digna quando o vi atirar em direção aos meus amigos acertando a perna de Elliot, e em seguida atirou em Emily bem na cabeça e Nina sentiu o baque indo para trás. 

- Emily! - ela gritou.

Com raiva eu comecei a atirar na direção dele que começou a correr enquanto Nina ia ao encontro de Emily no chão, alcancei ele numa esquina de uma rua vazia.

- Eu matei o seu amigo sim, ele foi culpado pelo que aconteceu a...- eu pausei e ele riu com a arma nas mãos. 

- A sua jovem namoradinha te abandonou e você ficou com raiva. - ele disse.

- Você destruiu a vida dela. - eu disse com tanta raiva. 

- Eu fiz aquela vadia sentir prazer como nunca, eu fiz coisas que você nunca fez com ela. Eu lhe dei dinheiro, jóias, uma vida boa, um sexo sem dúvida melhor do que o seu. - ele gritou.

- E amor? Amor você não deu a ela! - eu disse.

- Só você que se prende a essa coisa idiota de amor. - ele disse e eu tentei não me abalar com suas palavras. 

- Você não sabe o quanto eu amei e ainda a amo, você não sabe o quanto eu sofro até hoje  com o que aconteceu com ela e o quanto eu te odeio pelo que você fez a única mulher que me amou de verdade na vida. A gente ia casar, ter filhos, ser feliz bem longe daqui mas você intercedeu e acabou com tudo. - eu desabafei e ele gargalhou.

- O bom é que a sua nova namoradinha sabe disso. - ele disse apontando pra trás. 

E lá estava Nina chorando atrás de mim e eu presumi que ela ouviu tudo o que eu disse, Ryan começou a rir e Nina só balançava a cabeça negativamente pra mim.

- Você merece morrer por mil e um motivos David. - Ryan disse e eu olhei pra ele.

- Nunca dê as costas ao seu inimigo. - ele disse antes de atirar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...