História Confie em mim. - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz, Kaya Scodelario
Personagens David Luiz, Kaya Scodelario
Exibições 97
Palavras 1.810
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLA AMORES! Preparem-se para os últimos caps porque segredos vão ser revelados e corações vão ser partidos...

Capítulo 23 - Sábado...


{Nina}
 
Quando Ryan atirou David se abaixou no mesmo segundo e nós só ouvimos o barulho do "cantar" de pneus de Cavani vindo pra cima de Ryan que correu para uma brecha numa rua.

- Entra logo! - Ian gritou.

Corremos pra dentro do carro e Cavani arrastou tão rápido quanto o meu coração batia, eu tive um medo tão grande de ver David morrer ali na minha frente.  Eu estava tentando recuperar o fôlego enquanto Thiago tentava acalmar Elliot que de contorcia de dor na perna onde ele foi baleado, ao perceber tudo o que aconteceu hoje eu não consegui segurar as lágrimas. 

- Você tá bem? - David perguntou colocando a mão no meu ombro.

- Me solta. - pedi e ele tirou a mão. 

- Não podemos dar entrada em nenhum hospital com ele. - Lucas disse.

- Vocês vão tirar essa bala de mim. - Elliot disse.

- Como vamos entrar em algum hotel? - David perguntou.

- Eu tenho uma identifade falsa. - eu me pronunciei.

Fomos para um hotel na fronteira   com a Suíça e eu usei a identidade falsa para reservar um quarto de hotel pra nós. Eu e David ficaríamos no mesmo quarto e eu só queria ficar quietinha num canto porque depois do que eu ouvi hoje eu não estou inteira nem por dentro e nem por fora.

- Segura a mão dele Nina. - Ian pediu.

Eles tiraram a bala da perna de Elliot na marra e depois fizeram a costura e o curativo e eu me perguntava como eles sabiam fazer tudo aquilo. Meses atrás eu não imaginava que minha vida se tornaria essa loucura e que eu perderia uma amiga tão importante como Emily era...me sinto tão mal por saber que eu não pude salva-la daquela bala na cabeça e que é por culpa minha que Ryan descobriu a vida dela.

- Elliot já está melhor, está dormindo. - David disse entrando no quarto. 

- Que bom. - eu disse sentada no chão e encostada na cama.

- A gente precisa conversar. - ele disse.

- Minha cabeça está cheia. - eu disse.

- A minha também, mas nesse momento nós não podemos brigar...temos que nos unir. - ele sentou ao meu lado.

- Eu não estou brigando com você David, e estamos tão unidos que estamos todos aqui. - eu disse.

- Eu preciso explicar o que você ouviu hoje. - ele disse e eu usei o meu melhor sorriso sarcástico. 

- Explicar o que? Pra que você me pediu em casamento? - perguntei olhando pra ele.

- Porque eu realmente quero me casar com você. - ele disse.

- Eu não quero ser egoísta porque eu sei que ela foi importante demais pra você, mas o jeito que eu vi você falar dela hoje foi como se eu soubesse que nunca vou ter um lugar tão importante em você quanto ela. - eu disse e as lágrimas voltaram.

- Não meu amor, você é uma parte de mim. - ele disse acariciando meu rosto e eu fechei os olhos.

- Eu deveria ter caído na real que eu nunca serei algo tão forte pra você. - eu disse e ele me abraçou. 

- Nunca na vida repita isso. - ele disse.

- Você ainda guarda isso dela. - eu tirei do bolso uma corrente.

- Onde achou isso? - ele perguntou pegando da minha mão. 

- No seu carro. - eu disse.

- Desculpa se eu te fiz sentir dessa forma. - ele disse.

- Quando tudo isso acabar eu quero voltar pra casa onde os meus pais moravam. - eu disse e ele arregalou os olhos.

- Você vai terminar tudo comigo pelo que eu disse hoje? Não faz isso! Você não pode simplesmente destruir o que a gente tem. - ele disse e eu abaixei a cabeça.

- Eu posso estar parecendo dramática agora David, mas você ainda a ama e eu não posso ficar com você sabendo que no fundo você ainda a ama. - eu disse levantando. 

- Mas eu te amo garota, eu te amo de verdade...por favor não desiste da gente. - ele ajoelhou a minha frente. 

As lágrimas que caiam sobre meu rosto não podiam ser controladas e eu soltei da mão dele e fui pro banheiro, aquela água quente caindo sob meu corpo me ajudavam com o fato de que eu precisava desabafar longe de todo mundo. Eu o amo de uma forma absurda e eu não consigo não sofrer com o fato de que ele ainda a ama mesmo depois de tantos anos e que ele não consegue não pensar nela.

Quando saí do banho e deitei na cama ele deitou ao meu lado e me abraçou por trás bem forte e beijou minhas costas.

- Ela foi o meu passado, você é o meu presente e futuro. - ele sussurrou e eu respirei fundo.

- Você não pode desistir da gente. - ele disse e eu me virei de frente pra ele.

- Eu te amo. - eu disse sem nem pensar direito.

- Eu te amo. - ele disse unindo nossas testas.

- Se eu não te amasse eu não teria feito nada do que eu fiz por você. - ele disse e eu voltei a chorar.

- Eu odeio ser a garota fraca, mas hoje eu não consigo ser forte. Eu vi a Emily morrer na minha frente e eu não consegui salvar de jeito nenhum. - eu disse com a voz embargada.

- Eu vou pegar aquele desgraçado e eu juro que eu vou vingar a morte dela. - ele disse e eu assenti.

- Você ainda quer desistir de mim? de nós? - perguntou.

- Agora eu só quero dormir. - eu disse e ele assentiu.

{David}

Eu magoei a Nina e eu me sentia o cara mais idiota do mundo porque simplesmente eu não consigo aceitar que ela se foi e que eu preciso seguir em frente, ela dormiu nos meus braços e eu fiquei admirando ela e tentando entender o porque de eu não saber demonstrar ao máximo o quanto eu a amo e quanto eu quero ela pra minha vida inteira.

Quando amanheceu nós decidimos que trocaríamos de hotel só por precaução e quando eu fui ver como Elliot estava o Thiago me chamou. 

- O que tá acontecendo entre vocês dois? - ele perguntou

 - Eu sou o maior idiota do mundo, ela ouviu eu dizer pro Ryan coisas sobre...- pausei e ele assentiu. 

- Sobre ela. - ele disse.

- Isso, e eu sei que eu tenho que esquecer o passado mas eu sinto que não consigo. - eu disse e ele alisou meu ombro.

- Onde ela estiver ela iria querer que você se apaixonasse de novo por alguém especial. - ele disse.

- E eu amo a Nina de verdade, mas às vezes eu acho que eu não demonstro o suficiente. - eu disse e Nina abriu a porta. 

- Bom dia. - ela disse sem nem olhar pra mim.

- Tá vendo? É minha culpa. - eu abaixei a cabeça.

- Dá um desconto pra ela irmão, ela perdeu a amiga ontem. - ele sugeriu e eu assenti.

Nós trocamos de hotel para um menos conhecido e mais discreto na Suíça e perto dele havia um galão onde alugamos pra guardar as armas e uma parte do dinheiro, Nina mal falava comigo e estava sempre próxima a Lucas ou a Thiago e eu tirei a corrente do bolso e joguei no chão pisando com força. O quarto de hotel era bem pequeno e nós estávamos sentados no tapete calados porque eu simplesmente não conseguia falar nada pra ela.

- "Mas acabei entendendo que amar é mais do que resmungar três palavrinhas antes de dormir. O amor é sustentado por ações, pela constante dedicação às coisas que um faz pelo outro diariamente." - eu disse e ela me encarou.

- Nicholas Sparks. - eu sorri.

- Porque está citando ele? - perguntou.

- Porque é o um dos seus livros favoritos e eu o li pra te impressionar. - eu disse.

- Você sempre faz isso. - ela revirou os olhos.

Me aproximei e sentei na frente dela que só me encarava seriamente, respirei fundo antes de dizer algo que eu sei que mudaria tudo.

- Eu sei o seu livro favorito e eu o li inteiro duas vezes, e um trecho que me chamou bastante atenção foi aquele que você mesma me disse que nunca conseguiu gravar. - eu disse e ela arqueou a sobrancelha.

- "Não sei o que mais posso lhe dizer, a não ser que eu consigo me imaginar passando o resto da minha vida ao seu lado. Sei que isso parece uma coisa louca, mas nunca tive tanta certeza a respeito de alguma coisa em minha vida. E, se você me der uma chance - se você nos der uma chance -, vou viver o resto da minha vida provando a você que tomei a decisão certa. Eu amo você. Não somente por ser quem você é, mas pela maneira que você me faz pensar no que nós podemos ser." - eu disse olhando nos olhos dela.

- A Escolha. - ela sorriu. 

- Esse trecho parece ter sido escrito pra nós. - eu disse pegando a mão dela.

- Eu te amo, eu quero me casar com você, quero ter os nossos filhos, quero viver longe desse lugar...- eu disse. 

- Você nunca me disse tanta coisa. - ela disse.

- Sei que tenho pisado na bola com você desde o começo, mas se eu não te amasse tanto eu teria desistido. - eu disse e ela balançou a cabeça.

- Lembra quando eu te disse que eu não sou muito romântico? - perguntei.

- Lembro. - ela respondeu. 

- Eu não sei expressar a maioria das coisas que eu sinto. - eu disse afagando os cabelos da nuca dela.

- Então por favor não desiste agora. - eu pedi.

- Me beija. - ela pediu baixinho. 

Essa garota me deixava completamente louco, nós voltamos ao nosso clima bom e nos beijamos ali mesmo. Eu não podia perdê-la de jeito nenhum e quando as coisas estavam começando a esquentar alguem bateu na porta e em seguida abriu a mesma.

- Temos um probleminha. - ele disse.

- Que foi Thiago? - perguntei.

- Ryan acabou de dar sinal de vida. - ele disse me mostrando o celular.

"Sábado a noite na praça próxima ao hotel...meia noite."

- Como ele sabe onde a gente tá? - Nina perguntou e o celular vibrou novamente. 

"Sei que estão na Suíça, estarei ai no sábado para resolvermos isso de uma vez"

- Você confia em mim? - perguntei pra ela.

- Sim. - ela assentiu.

- Então nós vamos matar esse desgraçado sábado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...