História Conflicting heart - Malec - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Peças Infernais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), James "Jem" Carstairs, Magnus Bane, Personagens Originais, Tessa Gray, Will Herondale
Tags Alec, Clace, Magnus, Malec, Sizzy
Visualizações 99
Palavras 1.541
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vocês não imaginam o tamanho da minha felicidade! Amei os comentários de vocês principalmente por saber que atingi o meu objetivo. Vocês são incríveis! Muito obrigada! ♡
Decidi postar mais um hoje, porque vocês merecem.
Leiam as notas finais, por favor.
Nikmati ♡

Capítulo 15 - Parabatri e a inauguração.


Os irmãos Ligthwood seguiram para o quarto do moreno que sentou-se na cama e por fim deixou sua lágrima cair, Izzy sentou-se de um lado e Jace do outro e os dois o envolveram em seus braços. Passaram minutos assim em silêncio até que Alec falou.

- Porque falou aquelas coisas com ela?

- Porque eu sabia como as coisas que ela falava estavam machucando você e eu prometi que nunca mais ia deixar ninguém te machucar.

- Como vocês sabiam? – Questionou e o loiro riu, mas foi Izzy que respondeu.

- Nós sempre soubemos Alec, somos seus irmãos, vivemos com você quase que vinte e quatro horas por dia era basicamente impossível você esconder isso da gente.

- E outra nós somos ‘’parabatri’’, sempre fomos muito mais que irmãos mesmo que de uns tempos pra cá a gente tenha se distanciado, não há nada que você faça que a gente não saiba. – O loiro falou.

- Então porque não disseram nada?

- Esperávamos que você nos contasse. – Jace falou.

- Quando estivesse pronto. – Izzy completou.

- Me desculpem por nunca ter contado eu queria ter contado queria muito, mas eu tinha medo...

- Medo da gente Alec? Alguma vez insinuamos algo contra gays? – Ele negou. – Então porque esse medo todo?

- Você viu como a tia Marta falou? A dois anos atrás quando eu me descobri gay eu ouvi coisas muito piores dela, mesmo ela não sabendo que eu sou. Doeu tanto ouvir aquilo e doeu mais ainda, ver papai e mamãe concordando, eu fiquei com medo de falar e me fechei, sei que não foi justo com vocês, mas eu tinha medo, muito medo de ser rejeitado...  – Parou de falar quando as lágrimas voltaram a cair. Izzy o abraçou e disse:

- Ei, você não precisa ter medo, nós sempre vamos estar aqui com você! Sempre, pra qualquer coisa, afinal ‘’Lightwood’s juntos até depois do fim’’ – E naquele momento ele sorriu.

- Eu amo tanto vocês! Me desculpem por ter escondido isso e me afastado.

- Nós também te amamos mano. – Jace sorriu e depois deu um tapa no braço dele. – Nunca mais faça isso com a gente, nunca mais nos afaste estamos do seu lado, pra sempre. - O loio esticou a mão para o irmão que a pegou e sorriu.

- Pode deixar irmão. – Ele olhou pra os dois e concluiu.-  Só não contem nada pra ninguém, principalmente mamãe e papai, ainda não estou pronto para falar com eles...

- Tudo bem Alec. Você fala com eles no seu tempo!

- Obrigado.

E ali os três ficaram juntos conversando por horas até que Jace e Izzy saíram e foram para seus quartos.

Alec entrou no banheiro e foi tomar um banho. Reprisou tudo o que aconteceu nos últimos meses, saiu de Londres coisa que não queria, entrou pra uma escola nova coisa que também não queria conheceu um moreno de olhos verdes que era a pessoa mais linda que ele já tinha visto. Com ele foi pra festas e bebeu coisa que não pensava em fazer. Tinha escutado seu irmão defendendo-o mesmo depois dele ter os afastado. Teve uma conversa séria com os dois, mas no fim tudo tinha ficado bem. Sentia-se leve ao saber que seus irmãos sabiam sobre ele, se soubesse que se sentiria assim teria feito antes. O próximo passo era contar aos pais, mas isso seria outro dia.

Terminou seu banho e voltou pro quarto, colocou um pijama e jogou-se na cama, decidiu que no dia seguinte voltaria para o colégio, mesmo sendo domingo, não queria ficar perto da tia, depois de tudo que tinha acontecido.

Aos poucos foi fechando os olhos e por fim pegou no sono.

*----*

Domingo – manhã

Na manhã seguinte Alec acordou decidido a voltar para a escola, levantou fez sua higiene matinal tomou um banho rápido e pegou sua mala, pois algumas roupas limpas, fechou e saiu em direção a sala.

 Surpreendeu-se quando viu mais duas malas na sala e risadas vindo da sala de jantar, foi até lá e viu os irmão e o pai tomando café.

- Bom dia. – Disse para todos.

- Bom dia, maninho.

- Cadê a mamãe e a tia Marta? – Perguntou sentando-se ao lado da irmã.

- Sua mãe está no quarto disse que ia sair depois e sua tia deve estar dormindo. – Seu pai disse e virou-se pra Jace. – Você deve desculpas a ela.

- Eu não devo nada. Ela estava falando besteiras e eu dei minha opinião, simples assim, não espere que eu vá pedir desculpas por falar a verdade! – Disse sério.

- Por favor, não comecem a brigar agora. – Izzy falou. E todos voltaram a comer. – Vamos voltar pra escola com você hoje. – Falou em direção a Alec que assentiu.

Depois do café cumprimentaram o pai e saíram.

*----*

Já na escola, cada um seguiu para seu próprio quarto e Alec entrou se deparou com Magnus sentado sem camisa de costas pra porta com um copo de alguma bebida na mão e um livro em cima da mesinha que eles tinham ali.

- Hum, oi. – Disse sem jeito.

- Oi Alexander. – E só depois de disser o nome ele se virou e sentiu o olhar do rapaz sobre si. – O que faz aqui em pleno domingo?

- Poderia ter perguntar a mesma coisa. – Rebateu sem sair do lugar, fazendo muito esforço para não olhar aquele abdômen maravilhoso a sua frente.

- Tenho prova de matemática amanhã e eu sou péssimo nessa matéria, meu treinador ligou e disse que se eu não passasse iria me tirar do time, minha casa está uma bagunça, com a Natalie e os gêmeos falando sobre a decoração do novo apartamento dela e sobre a Pandemonium que agora terá um karaokê e eu não conseguia estudar então vim pra cá. – Parou bebeu o liquido em seu copo e concluiu. – Sua vez.

- Minha tia está na minha casa e ela e Jace tiveram uma briga ontem então ficou um clima muito ruim. Como eu não queria outra briga e nem queria falar com ela, decidi vir pra cá. – Chegou perto de sua cama e sentou-se, vendo o moreno colocar mais liquido no copo. – São dez da manhã e você já está bebendo...

- É happy hour em algum lugar do mundo querido!

- Como consegue comprar bebidas?

- Eu sou emancipado, perante a lei sou maior de idade, então não tenho problemas em comprar essas coisas.

- Entendi, você deveria continuar estudando se quiser eu te ajudo sou muito bom com a matemática.

- É claro que eu quero. – Falou e sentou-se na cadeira onde estava antes.

- Hum, Magnus?

- Sim.

- Coloca uma camisa, por favor. – Então o moreno riu e vestiu uma camisa.

- Você está diferente Alexander.

- Eu me sinto diferente, me sinto leve...

*----*

Começo da noite

Alec estava em pé atrás de Magnus, observando-o fazer os exercícios, eles haviam passado o dia inteiro trancados no quarto estudando. Vendo que o moreno colocou um número errado Alec aproximou-se por trás, com a boca próxima ao seu ouvido fazendo-o arrepiar e disse.

- A raiz quadrada de 1444 é 38.

 - Ô eu nem tinha reparado. – Tentou controlar a voz, mas era quase impossível, aquele simples gesto sem malicia o fez sentir uma corrente passando por seu corpo. – Obrigado pela ajuda Alexander.

- Foi um prazer. – Disse olhando-o nos olhos.

O telefone de Magnus tocou e ele atendeu.

- Oi Natalie!

- Só to ligando pra te lembrar que a inauguração da boate é hoje e eu quero você lá.

- Tinha me esquecido completamente que era hoje.

- Eu já imaginava isso, já que está em um quarto sozinho com o lindo de olhos azuis...

- Como você...

- Os irmãos dele estão na sua casa e já marcaram presença, vejo vocês lá. – Então ela desligou.

Ele encarou Alec que disse:

- Aconteceu algo sério?

- Não. A Natalie ligou pra me lembrar  que a inauguração da Pandemonium é hoje... Ela disse pra eu te levar. – Ele viu a cara de confuso do rapaz e continuou. – Seus irmãos aparentemente estão na minha casa.

- Bem a cara deles saírem e não avisarem... Não sei se vou a essa inauguração, sabe que não gosto de festas, nem tenho roupas pra isso.

- Sabe que eu não aceito não como resposta e quanto a roupa eu dou um jeito.

Vendo que não adiantaria discutir, Alec foi até o banheiro e tomou um banho rápido, Magnus lhe entregou algumas roupas que ele tinha no guarda roupas pra caso de emergências como essa e logo o rapaz saiu já arrumado.

- Está lindo! – Disse olhando – o de cima a baixo. A roupa consistia em calça preta e uma blusa branca. Por ser um pouco mais alto que o moreno a roupa deixou em evidência seus músculos, mascando-o nos lugares certos. – Minha vez agora.

Minutos depois, Magnus saiu do banheiro vestindo uma calça vermelha fosca, e uma blusa preta que continha purpurina. Passou exatas meia hora na frente do espelho arrumando o cabelo, fazendo um topete e a única coisa que Alec pensava era ‘’como ele é lindo’’.

- Estou pronto, podemos ir? – Magnus perguntou.

- Só estava esperando você. – Então os dois saíram.


Notas Finais


Eu sei que vocês quererem Malec junto eu também quero, muito. Só que antes deles acontecerem preciso contar algumas partes pra que fique bem direitinho o motivo deles serem assim, então tenham paciência comigo.
Sugestões, dúvidas, críticas? É só falar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...