História Conflicting heart - Malec - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Peças Infernais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), James "Jem" Carstairs, Magnus Bane, Personagens Originais, Tessa Gray, Will Herondale
Tags Alec, Clace, Magnus, Malec, Sizzy
Visualizações 114
Palavras 1.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores, como estão? Eu espero que bem.
Esse capítulo é meio que um ponta pé inicial para certos casais...
Nikmati ♡

Capítulo 9 - Relaxar.


Quinta – Feira

De manhã

 Depois do café Isabelle e Simon seguiram juntos até a sala, teriam aula de Sociologia juntos. O rapaz fazia de tudo para não olhar para a morena, mas era quase impossível. Ela era tão linda, tão segura de si. E ele adorava isso nela, mas algo dentro dele dizia que nunca teria chances com ela.

Durante o caminho Izzy mexia no celular, pra tentar esconder o nervosismo de estar perto de Simon, a verdade era, ela gostava dele desde que o viu, porém como ele nunca disse nada ela também não falou.

Continuou olhando o celular até que uma noticia a fez dar um gritinho, chamando a atenção dele.

- EU NÃO ACREDITO! – Exclamou.

- O que foi Isabelle? – Simon perguntou.

- Acabei de ver que Blade Runner vai laçar no domingo! – Ela falava alto e animadamente. Olhou em volta e todos a encaravam.

- V-você gosta desse filme?

- Se eu gosto? Eu amo, já vi todas as versões, até a versão alternativa. É o melhor filme que já vi na vida. – Ele a olhava admirado, fazendo o a ficar envergonhada. – O que foi?

- Eu também amo esse filme. – Falou pro fim vendo o sorriso dela se formando em seu rosto.

- Isso é ótimo. Você vai me levar no cinema domingo pra assistir esse filme. – Falou e viu o rapaz ficar curioso. – O que foi? Você gosta do filme e eu também, unimos o útil ao agradável. – Depois de falar se afastou, não deixando- o dizer nada e entrou na sala de aula. Ele entrou logo depois sorrindo.

*----*

À tarde

Depois do almoço, Clary seguiu sozinha para a sala e sentou-se em uma das primeiras cadeiras, olhou pra porta e pode ver Jace rodeado de garotas, aquilo fez a ruiva ficar com raiva.

Não que eles tivessem algo sério, longe disso, eles tinham ficado na festa do Magnus. O que pra ela foi muito bom, por que mesmo que se conhecessem a pouco tempo, ela já nutria um sentimento por ele, mas sabia que ele não sentia o mesmo.

Jonathan Lightwood não era o cara que se apagava, sempre tinha sido assim, até o dia que conheceu e beijou uma certa ruiva, que fez seu coração bater mais rápido.

Mesmo não querendo admitir, Jace gostava de Clary, só não sabia como dizer. Estava indo pra sala de aula, quando um grupo de garotas o cercou e começou a falar sobre o jogo que teria amanhã, sobre como ele era bonito, coisas que ele estava cansado de saber. Sentiu um olhar sobre si e quando viu era o olhar de Clary, rapidamente se afastou da garotas e foi até a menina. Sentando-se ao seu lado.

- Ei ruiva.

- Oi. – Respondeu da forma mais seca que conseguia.

- Aconteceu algo?

- Acon... Não nada! – Disse sem olhar pra ele.

- Que bom, por que eu... Hum... Queria saber se você quer sair comigo no sábado.

Ok, aquilo a pegou de surpresa, não era o que estava esperando.

- Sair pra onde?

- Não sei... Shopping, cinema, restaurante. Você escolhe.

- Restaurante então.

- Ok, vamos jantar. Te busco as 19:00.

- Marcado, te mando meu endereço por mensagem. – Ele assentiu e a professora entrou na sala. Ela estava atrasada e já chegou se desculpando.

*----*

À Noite

Depois de um treino muito pesado, Magnus e o time de futebol seguiram para o vestiário.

Tomara um banho rápido e depois se trocaram. Ele e Jace seguiram juntos para o refeitório, onde encontraram os amigos.

Jantaram e conversaram até que Tessa sugeriu.

- Que tal irmos pra sala de música? Sei que a professora não está lá, mas nós podemos fazer um som. Alguns de nós precisam relaxar. – Falou olhando pra Magnus, conhecia bem o amigo pra saber quando ele precisava ir pra sala de música.

Todos assentiram e seguiram até o local.

Will e Jem pegaram algumas cadeiras e colocaram uma do lado da outra, para os amigos.

- Então, quem vai começar? – Tessa perguntou como ninguém respondeu, ela foi até o amigo e o puxou. – Vem cantar comigo.

- Se ia me forçar, por que perguntou quem queria?

- Do jeito que fala nem parece que gosta de cantar... Então qual vai ser? Uma original? – Ele assentiu.

Eles vinham trabalhando em uma música a algum tempo e parecia ótima para cantar agora.

Ela mostrou a letra para os meninos e Jem pegou o violão e Jem o violino. Tessa e Magnus puseram-se na frente dos amigos com a letra da música em mãos e ouviram as primeiras notas.

(Tessa em negrito – Magnus em itálico – Os dois juntos no refrão) 

Às vezes você acha que vai ficar bem sozinho

Porque um sonho é um desejo que você faz a sós

É fácil sentir que você não precisa de ajuda

Mas é mais difícil andar com suas próprias pernas


Tessa cantava de olhos fechados enquanto Magnus a encarava ouvindo-a, uma voz tão suave.

 

(Refrão) 

Você mudará por dentro

Quando você perceber

O mundo ganha vida

E tudo está bem

Do começo ao fim

Quando você tem um amigo

Do seu lado

Que te ajuda a encontrar

A beleza de tudo

Quando você abrir seu coração e acredita

No dom de um amigo (2x)


Os dois cantavam no mesmo tom, parecia que as vozes foram feitas pra cantar juntas.

Alguém que sabe quando você está perdido e assustado

Lá, nos altos e nos baixos

Alguém que você pode contar, alguém que se preocupa

Do seu lado aonde quer que você vá

Nesse momento Magnus encarou Alec que corou, mas continuou concentrado ouvindo a música.
 

(Refrão) 

Você mudará por dentro

Quando você perceber

O mundo ganha vida

E tudo está bem

Do começo ao fim

Quando você tem um amigo

Do seu lado

Que te ajuda a encontrar

A beleza de tudo

Quando você abrir seu coração e acredita

No dom de um amigo

 

E quando a esperança falhar

Estilhaçando o chão

Você, você estará se sentindo sozinho

Quando você não sabe qual caminho percorrer

E não há nada te guiando

Você não está sozinho


Tessa e Magnus deram as mãos e cataram de frente um para o outro, a amizade deles era muito forte, lembravam do dia que sentaram - se no tempo livre e escreveram aquela canção.

(Refrão) 

O mundo ganha vida

E tudo está bem

Do começo ao fim

Quando você tem um amigo

Do seu lado

Que te ajuda a encontrar

A beleza de tudo

Quando você abrir seu coração e  acredita

Você pode acreditar

Você pode acreditar

No dom de um amigo

No dom de um amigo

Quando terminaram ouviram vários aplausos.

- Vocês cantam muito bem! – Izzy falou sorrindo.

- Obrigado querida. – Magnus disse.

- Essa música é sua também? – Alec perguntou em direção ao moreno que assentiu. – É linda.

Todos ali perceberam o clima que ficou no ar.

- Então quem é o próximo? – Jem perguntou.

- Depois de ouvi-los, acho que ninguém aqui tem coragem. – Todos riram.

Simon levantou e falou com Jem à música que ia tocar, o mesmo foi até o computador que ficava acoplado a caixa de som e ao aparelho de remix, enquanto Simon posicionava o microfone a frente do teclado. Eles conheciam bem a música por que Simon tinha escrito e James colocou o ritmo.

Então começaram.

Tenho uma gota na garganta

Relaxa meus ossos

Quando ninguém está por perto

 

Veja uma luz e um alargamento

Ninguém está lá

Eles não ouvem um som

 

Toda a queima que encaro

Dentro de todas as noites

Sou estranho quando acordo

Acorde nos seus olhos

 

Quando o mundo eu conheci

É uma réplica do nosso próprio

Para sempre sozinho

Voando no ar

 

Quando me hospedei e fui salvo

No mistério nunca quebre

Estou escondendo

Voando no ar

 

É um mundo frágil

Mundo frágil

Mundo frágil

Voando no ar

 

É um mundo frágil

Mundo frágil

Mundo frágil

Voando no ar

 

Porque eu cheguei muito longe

Sob as estrelas

Estou pronta para temer

 

Para ganhar dias fáceis

Caminhos misteriosos

Eu nunca vou reabastecer

 

Todo o fardo que encaro

Dentro de todas as noites

Sou estranho quando acordo

Acorde nos seus olhos

 

Quando o mundo eu conheci

É uma réplica do nosso próprio

para sempre sozinho

Voando no ar

 

Quando me hospedei e fui salvo

No mistério nunca quebre

Estou escondendo

Voando no ar

 

É um mundo frágil

Mundo frágil

Mundo frágil

Voando no ar

 

É um mundo frágil

Mundo frágil

Mundo frágil

É um mundo frágil

Mundo frágil

Mundo frágil

Voando no ar

A música chegou ao fim e Isabelle olhava Simon admirada, ele era muito talentoso, todos começaram a bater palmas e ele observou o olhar da morena sobre si e ficou levemente corado, sorrindo de volta.

Aquela reunião se estendeu por várias horas...


Notas Finais


Eu espero que vocês tenham gostado! Esse capítulo, como eu disse, foi um pontapé inicial.
Sugestões, críticas, dúvidas? É só falar.

Música¹: Gift Of a Friend - Demi Lovato
Música²: Fragile World Alberto Rosende


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...