História Conflitos - Capítulo 53


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Comedia, Lemon, Romance, Yaoi
Exibições 141
Palavras 1.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hay zamores mais um cap bigadah pelos comentarios e pelos novos favoritos ocês saum fodah.

Boa leitura.
Desculp os erros de ortográfia.

Capítulo 53 - Receita médica



[ Charlotte on ]


Nessas últimas semanas tudo está se saindo perfeitamente bem.

Apesar que meu plano meio que falhou, mas deu certo ao mesmo tempo. Meu propósito era que Max ou Richard entrasse no carro é sofresse um acidente, mas como Daniel foi dirigir o veicúlo naquele belo dia acabou que ele se acidentou.

Mas estou satisfeita, pois matei dois coelhos em uma cajada só! finalmente estou com Daniel vivendo uma ótima vida com o mesmo, é Richard está sofrendo, pois Dani não lembra nem do seu nome....coitadinho hahaha.

Me levanto da cama, é vou até o banheiro, tirando minha camisola é entrando de baixo do chuveiro.

Depois que termino o banho, enrolo a toalha em meu corpo e saio do banheiro.

Visto uma roupa qualquer, é saio do quarto descendo alguns degraus até chegar na sala de visitas, onde vejo Daniel sentado em um sofá com o seu notebook sobre colo.



- Vou sair amor - digo é beijo o garoto.

- Onde vai? - pergunta, sem tirar os olhos da tela do notebook.




Viro os olhos é suspiro.


- Vou sair com algumas amigas, thau! - digo ajeitando a bolsa nos braços - quando seu pai chegar dê um abraço nele por mim - digo é vou até a porta saindo do local.





[ Daniel on ]



Vejo Charlotte sair, é me ajeito no sofá com um pouco de dificuldade pelo fato de minha perna está engessada.

Olho para a tela do notebook é saio do jogo que eu estava jogando é decido entrar em uma de minhas redes sociais, vejo várias notificações, pedidos de amizades é mensagens, ignoro isso tudo é vou até meu perfil.

Vejo algumas postagens minhas junto com Max é Yume, eu sinto muita falta deles, a algumas semanas que não nos vemos, qualquer dia faço uma visita surpresa para Max.

Continuo vendo várias fotos, é o mais interresante e que em muitas eu estava junto com aquele homem com rosto de garoto, acho que o nome dele é Richard, por eu ter marcado seu nome em algumas fotos.

Suspiro é fecho o notebook.

Porque eu não me lembro dele? Ele deve ter sido um grande amigo meu pelo que eu vi nas fotos.

Ouço o barulho da porta ser aberta é fechada em seguida, logo vejo meu pai vindo em minha direção me abraçando é se sentando ao meu lado.


- Oi filho, como vai? - pergunta meu pai.

- Vou bem.

- E a Charlotte?

- Ah ela saiu com algumas amigas, é também mandou um abraço para o senhor - digo é ele sorrir.

- Ela é uma ótima mulher - diz - já tiveram alguma relação sexual? - pergunta, é fito-o estranhando sua pergunta


Desde que eu sai do hospital meu pai não para de me encher de perguntas estranhas sobre minha relação intima com Charlotte. Confesso que semana passada a mesma tentou uma aproximação.

Eu estava deitado em minha cama, quando a mesma sai com uma langerie do banheiro, eu não sei o que deu em mim mais não senti tesão nenhum, arrumei como desculpa que não daria para transar com o pé engessado.

Sou tirado de meus pensamentos com uma tosse abafada de meu pai.

- Bem....minha relação com a Charlotte vai normal, como deve ser! - digo é meu pai sorrir de lado.

- A Samara( empregada)  já deu seu remedio? - pergunta é assinto - ótimo.


Encaro o aparelho em meu colo é fito meu pai.

- Pai, você conhece o Richard? - pergunto é o mesmo fica sério rapidamente.

- Porquê a pergunta? - pergunta um pouco receoso.

- Bem, é que eu vi no meu Facebook várias fotos minhas com ele sabe...ai eu queria saber se eramos amigos? - pergunto, é meu pai se ajeita no sofá.

- Bem, eu conheço sim o Richard - diz - vocês eram bastante amigos, mas o homem estava apenas interresado no seu dinheiro não na sua amizade, foi por isso que você cortou ele da sua lista de amigos! - diz calmo é o olho um pouco confuso.


- O Richard não tem muita cara de interesseiro - digo.

- Quem não vê cara não vê coraçâo! - diz é se levanta do sofá - pode me emprestar seu notebook? o meu eu esqueci na empresa - diz é estendo o objeto em sua direção vendo-o sorrir é caminhar até seu quarto.






[ Richard on ]


- Não doutor, eu estou bem.... só tive um pequeno mal estar! - digo fitando o médico a minha frente.

- Hum....mesmo assim te aconselho a parar de tomar rémedios para dormir, faz muito mal em excesso! - diz é se levanta da cadeira vindo em minha direção - Abre a boca - pede é obedeço.


O doutor Cayro pega um palito de picolé é posiciona o mesmo em minha lingua.


- Muito bem - diz é joga o objeto no lixo - vou só te receitar algumas coisas - diz é me fita - você veio no hospital por vontade própria?




Nego.



- Minha irmã insistiu para mim vim, ela disse que estou muito mal! - digo é o médico coça a cabeça.

- Sem querer se intrometer na sua vida, mas você está assim por causa daquele homem...o Daniel, foi por causa que ele esqueceu que você é namorado dele? - pergunta é cruzo os braços.


- Não te interessa! - digo grosso, é vejo-o rir pelo nariz e se sentar novamente em sua cadeira.


- Ok, vamos a receita médica! - diz sorrindo - eu vou te receitar mais carinho com as pessoas, uma dose de eu te amo por dia, um abraço a cada duas horas, é um sorriso a cada dez minutos - diz escrevendo em um papel é me entregando.


- Doutor Cayro, Que diacho de receita médica é essa? - pergunto confuso, é o médico puxa minhas bochechas.


- Você está prescisando pequeno! - diz é coro.

- Ah, e o-obrigado pela receita! - digo me levantando da cadeira - t-thau doutor - digo é o mesmo assenti.



Saio da sala do homem, é vou andando rapidamente até a saida do hospital.

Saio do local é sigo pela calçada lentamente, lendo novamente a receita médica do doutor "certinho". Que médico passa uma receita dessas?

Dobro o papel é o coloco no bolso da minha calça, fitando o movimento ao meu redor...várias familias felizes....vários casais...juntos.

Fungo o nariz é tento não chora....fui um istúpido por não ter aproveitado bem os momentos com Daniel, os que ele ainda dizia para mim " eu te amo".

Balanço a cabeça para tirar esses pensanentos da mesma, é sorrio minimo.

Acho que eu estou prescisando seguir a receita do doutor, mesmo sendo um pouquinho dificil sem o meu toca nuvens fofinho.

Atravesso a rua é vejo o céu um pouco cinza é o tempo ficar nublado.



- Acho que vai chover - digo sozinho - Daniel gosta de chuvas....foi no tempo delas que começamos a namora - rio é coloco a mão no bolso do meu casaco.



Paro meus passos quando ouço um latido em minha direção, é um cachorrinho peludinho com a cor branca ( se for contar pela sujeira seria marrom ) me fitando.

Olho o animalzinho sujo, é direciono o olhar para os lados não vendo ninguém.



- Você foi abandonado pequeno? - pergunto para o cachorro, que senta no chão é late.


Pego o animal no colo, é continuo caminhando até a casa de Max onde estou hospedo por alguns meses.

Espero que tia Rosa goste de cachorros.




Notas Finais


Tudo ta ainda se acertanu.....bom comentem oq acharam....ocês saum fodah.

Thau thau thau beijim de gelo a genteh se esbarra©3©*******

Beijin de chocolate*3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...