História Conflitos - Capítulo 56


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Comedia, Lemon, Romance, Yaoi
Exibições 137
Palavras 2.259
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Heeeey zamores mas um cap de conflitos para vcs lindezas.

Boa leitura.

Desculpe os erros de ortográfia.

Capítulo 56 - Chega de mentiras - parte 1



[ Daniel on ]



- Pai, você pediu meu notebook ontem é não devolveu - digo comendo uma torrada.

- Ah, sim! - diz bebendo um gole de seu café - eu estava mexendo no mesmo é apaguei sua conta do facebook sem querer - diz.

- Bem, eu não me lembro da senha da conta, então faço outra, não tem problema! mas é uma pena eu ter perdido aquelas fotos, acho que não salvei elas no pen drive! - digo é meu pai sorrir, se servindo de bolo.



Faz muito tempo que não tenho um café em familia, todos estavam na mesa: minha mãe, meu pai é Charlotte.

Uma familia "feliz".



- Dani, fiquei sabendo que você vai tirar o gesso da perna semana que vem? - diz Charlotte.

- Sim, finalmente vou poder me livrar das muletas! - digo.


A mulher sorrir.


- Mal posso esperar para ver você sem esse gesso na perna - morde o lábio inferior - você vai ter uma surpresinha - diz maliciosa é minha mãe desvia o olhar com a cara nada boa.

- Errr.... Charlotte, por favor respeite meus pais! - digo, é a garota dá de ombros.

- Não tem problema filho, Charlotte tem toda razão! - diz meu pai - nada melhor que uma surpresa depois de tira o gesso da perna, não é mesmo? - pergunta é coro baixando a cabeça, fitando a torra com Nutella em minha mão.



Uma das empregadas da casa entra no local é vai até meu pai sussurando algo a ele fazendo-o largar o garfo que estava comendo bolo é se levantar rapidamente, saindo da sala de jantar junto a empregada.

Olho tudo aquilo curioso, mais ignoro dando uma mordida em minha torrada, desvio o olhar para Charlotte que me fitava com um olhar malicioso é um sorrisinho de lado, vejo minha mãe tomar um gole de seu chá verde é me olhar com um sorrisinho fazendo-me retribui-lo.


- Então mãe, como foi a noite da senh..... - sou interrompido por um grito muito alto vindo da sala de visitas.

- ME SOLTA, ME LARGA, TIRA SUAS MÃOS DE MIM! - grita a voz.

- O que está acontecendo? - pergunto confuso, é Charlotte levanta da cadeira um pouco nervosa, logo minha mãe repete o ato da garota vindo em minha direção em seguida.

- Meu bem, deve ser algum assunto do seu pai! - diz minha mãe tremendo.



Vejo Charlotte me fitar, logo a garota sai correndo se retirando da sala de jantar.


- Charlotte..... Onde vai? - pergunto confuso, é fito minha mãe - eu presciso que a senhora me ajude com as muletas, quero ver o que está acontecendo na sala de visitas! - digo, é minha mãe pensa um pouco, mas logo pega minhas muletas escoradas no canto da parede do local as endireitando em meus braços.


- Eu vou com você querido, tem escadas é um pouco perigoso! - diz minha mãe, é assinto saindo da sala de jantar junto a minha mãe.





[ Richard on ]


Depois de um tempo andando, finalmente chego no casarão dos " Wharletson" é muito bonito é grande, tem uma pintura marrom canela, com detalhes em branco, álem de um jardim magnifico.

Pulo a cerca branca do local, é já me vejo dentro do jardim do casarão, olho tudo encantado, mas sou surpreendido por uma voz grossa é fria.


- Quem é você garoto? - pergunta um homem enorme com roupa social.

- Prazer, sou Richard vim falar com Daniel é..... - sou interrompido por um aperto forte em meu braço, no qual sou puxado violentamente até dentro do grande casarão.


O homem fecha a porta é para de andar, parando em um tipo de sala com sofares é mesas de chá, mais ainda o homem permanecia com o aperto forte em meu braço fazendo-me grunhi de dor.



- Paola, vai até a sala de jantar é diga ao patrão que eu encontrei o mau elemento que está proibido de chegar perto do senhor Daniel invadir a residência do mesmo! - diz friamente, é a mulher que estava tirando poeira do sofá assenti saindo em seguida.

- Me solta, você está me machucando! - digo para o homem, que me ignora apertando mais ainda meu braço.


Desvio o olhar do homem, quando ouço alguns barulhos de passos é logo vejo o pai de Daniel junto a empregada, que volta a fazer seu trabalho.


- O que está fazendo em minha residência seu istúpido? - pergunta Dallas rude.

- Eu vim ver Daniel, vou dizer para ele que eu o amo é que você está fazendo a vida dele ser uma mentira! - digo é Dallas rir baixo.

- Ver Daniel? - pergunta sarcástico - ele está muito mais feliz com Charlotte, por isso não vou te dá esse gostinho - diz é fico cabisbaixo, mais logo levanto a cabeça novamente.

- Tenho certeza que ele não está feliz com a vagabunda da Charlotte! - digo - você está apenas criando ilusões, criando coisas que não existe, logo Daniel voltará a se lembrar de tudo.

- E-ele não pode voltar com a memória! - diz Dallas nervoso.

- Claro que pode senhor! - digo - é quando isso acontecer você vai se arrepender de ter nascido, pois uma hora ou outra tudo vai se virar contra você, é o único filho que você tem vai ter nojo de olhar para essa sua cara de velho ranzinza! - digo para o homem, que aperta os punhos de raiva.


- Calaboca seu merda! - diz raivoso, mais logo solta um sorrisinho - quer saber? Binho leve ele para a policia é diz que esse sujeitinho invadio minha residência sem autorização do dono da propriedade! - diz é sinto o homem segura minha cintura com força me puxando até a saida.

- ME SOLTA, ME LARGA, TIRA SUAS MÃOS DE MIM! -  grito com ódio, vendo o pai de Daniel cruza os braços é me fitar vitorioso.


-  Depois você me conta como é dormi na cadeia? - pergunta Dallas sarcástico, fazendo-me se debater mais nos braços do homem.


-  Me solte, você não tem direito nenhum de fazer isso comigo! - digo é Dallas rir.


- Claro que tenho, eu posso tudo! - diz é manda o homem me tirar rápido do local.


O Homem tampa minha boca com sua mão grande, é sai me arrastando até a saida do casarão. Mas antes vejo Charlotte aparecer no local, fazendo meu sangue ferver.

Mordo a mão do homem fazendo o mesmo tirá-la da minha boca, é piso com tudo em seu pé é o homem me solta grunhindo de dor.


- Sua bruxa, aproveitadora! - digo com raiva, é vou até Charlotte que me fitava com um sorriso debochado.

- Nossa Richard, você por aqui! - diz sarcástica - veio ver o Dani? Ops, Acho que não vai ser possivel ele não lembra de você, muito menos lhe ama, seu idiota.

- Pelo menos eu não sou prostituto é dou para o primeiro que tiver muito dinheiro, sua interreseira! - digo com raiva, é Dallas me olha raivoso.

- Ah Richard, chega de fingimento, você quer ficar com Daniel só pelo dinheiro, você é tão repugnante que até o seu primeiro namorado humilhou você na frente de todo o colégio! - diz é dou um tapa na cara da garota fazendo seu rosto vira é a mesma colocar a mão de leve no rosto que estava vermelho.

- Agora chega, quem você pensa quê é para agredir minha nora? - pergunta Dallas apertando meu pulso com força, pude sentir o ódio em seus olhos.


- Pai, o que está acontecendo? - olho para o local da voz, é vejo Daniel com muletas, junto com sua mãe que me olha com um sorrisinho disfarçado.


- Dani, meu amor! - diz Charlotte indo até o garoto depositando um beijo no mesmo, fazendo-me ficar com mais raiva.

- Me solta, seu velho ranzinza! - digo rude me soltando do aperto de Dallas.

- Oi, você é aquele homem com rosto de garoto né? - pergunta Daniel calmo.

- Sim - digo é fuzilo Charlotte - eu vim conversar com você, mas seu "querido papai" quer me prender por invasão a domicilio - digo.

- Eu não vou deixar você sozinho com meu filho, você é uma ameaça! - diz Dallas rude - se não quiser ser preso, saia daqui imediatamente, estou lhe dando essa chance, olha que eu não costumo ser gentil com todas as pessoas.

- Eu não vou sair daqui! - digo.

- Tudo bem, como quiser! - diz Dallas - Binho faça o que eu te pedi.

- Sim, senhor.


O homem enorme vem em minha direção, é me pega pela cintura me colocando sobre seus ombros, para evitar qualquer tipo de ferimento no pé.

- Me põe no chão agora! - digo me debatendo, enquanto o homem me levava até a saida da sala de visitas.

- Você tem um corpo muito gostoso, quem sabe eu não aproveito dele um pouco! - sussura o homem em meu ouvido, fazendo-me ficar quieto de medo.


Fito Daniel que estava com um olhar perdido, é logo passo para Lais que morde os lábios inferiores é franzi a testa.


- SOLTA ELE AGORA BINHO! - ordena a mãe de Daniel fazendo o homem a olhar confuso - NÃO ESCUTOU? EU TAMBÉM DOU ORDENS AQUI, POSSO TE JOGAR NO OLHO DA RUA A QUALQUER HORA QUE EU QUISER, ENTÃO SOLTE O MENINO! - diz é o homem me solta contra gosto.


- Mais porque você mandou o Binho soltar ele? - pergunta Charlotte, é Lais bufa fuzilando a garota.

- Porque eu quis, é para você e senhora! - diz Lais rudemente, fazendo Charlotte ficar calada.

- Lais Cristina, o que você está fazendo? - pergunta Dallas zangado.

- O certo - diz a mulher vindo em minha direção é fuzilando Charlotte é Dallas - eu estou cansada de carregar uma mentira, não quero que meu filho viva em uma história ridiculamente inventada por vocês dois! - diz se referindo a Charlotte é Dallas.

- O-O que minha mãe quer dizer com "história ridiculamente inventada"? - pergunta Daniel com o rosto confuso, fazendo meu coração apertar.

- LAIS, O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO? VOCÊ É MINHA ESPOSA, TEM QUE CONCORDAR COM MINHAS DECISÕES! - grita Dallas descontrolado, fazendo Charlotte se assustar.

- Eu era sua esposa..... - diz calma é Daniel a olha confuso - em breve pedirei divorcio....além do mais, não sou feita de pedra para carregar uma mentira nas costas, pois entre você é meu filho prefiro um milhão de vezes infinitamente meu filho! - diz a mulher, fazendo Dallas aperta os punhos de raiva.

- Eu não irei lhe dá o divorcio! - diz Dallas.

- Como quiser, mas você não pode me impedir de sair dessa casa! - diz é Dallas fica com cara de tonto.

- E-eu estou confuso - sussura Daniel é Charlotte vai em direção ao mesmo, mais é impedido por Lais.

- Enquanto a você mulherzinha de baixo caráter, pode ficar longe do meu filho agora, pode ir mancando a mula! - diz Lais, é rio me lembrando de Yume.

- Como!?- pergunta Charlotte confusa é Lais vai até Daniel que estava estático, é o ajuda a ir até a saida da casa - vem meu bem, apartir de hoje não vamos habitar mais essa casa de mostros sem coração, em excesão de alguns empregados.

- V-você não pode fazer isso Lais! - diz Dallas nervoso.

- Eu posso, como estou fazendo! - diz a mulher me fitando em seguida - vem Richard....quero dizer...genro.

- Hã!? - diz Daniel confuso - dá para me explicar o que está acontecendo?

- Depois te explico bebê, só quero sair dessa casa agora! - diz Lais.


Sigo a mulher que já estava no jardim junto a Daniel, logo a mesma acena para um motorista que vai até a mulher rapidamente com um sorriso singelo.


- Sim senhora? - pergunta educado.

- Ronnih leve meu filho com cuidado até o carro, já já estou indo! - diz é o motorista assenti, ajudando o homem a ir até o carro, mas antes Daniel me fita fazendo minhas bochechas corarem.

- Bem...vou fazer uma coisa que sempre quis fazer - diz Lais fitando o casarão, logo Dallas aparece desesperado na porta do mesmo, com  Charlotte ao lado que tinha um olhar de puro ódio.

- LAIS ME DESCULPE! - grita Dallas, é a mulher rir, tirando a aliança de ouro do dedo jogando-a no gramado.

- Fique com sua casinha, é com seu dinheiro sujo! - diz a mulher - é você queridinha, vai rodar bolsinha na esquina sua talarica! - diz Lais a Charlotte, que fica vermelha de raiva.


A mulher segura minha mão me conduzindo até o carro.


- P-Porque está fazendo isso senhora? você tem uma vida de luxo aqui....uma familia! - digo é a mesma rir.

- Eu estou fazendo isso porque quero a felicidade de meu filho, é sei que ele não vai conseguir isso do lado daquela cobra loira - diz é rio - eu não estou perdendo nada deixando a vida de luxo para trás, luxo não faz ninguém feliz, é minha única familia é meu filho! Dallas, aquele cretino não aceitou a sexualidade de meu bebê então para mim ele não existe mais - diz - é mais uma coisa querido....não me chame de senhora, para você é Lais.



Notas Finais


Huehuehue.....Nada a comentar©o©/*******

Beijim de cupuaçu a genteh se esbarra.


*Marry-san:3*

Minha assinatura ok kkkk.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...