História Confusão interna - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 619
Palavras 953
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem, opinem sobre o que acham e boa leitura ❤❤❤
Ps : Desculpem os erros de português e não deixem de ler. 🌹

Capítulo 3 - Big hit


Fanfic / Fanfiction Confusão interna - Capítulo 3 - Big hit

08:17 a.m

Sem a ajuda do despertador, acordei sem fazer nenhuma expressão ruim, na verdade estava bem ansiosa em visitar a empresa, o grupo é bem conhecido aqui, por onde andamos na cidade há outdoors estampando os prédios com seus rostos angelicais, particularmente não os conheço por nomes individuais, os seus trabalhos são realmente bom, mas não me fizeram a cabeça como faz com diversos adolescentes. A reunião estava marcada para às 10hrs, então me arrumei mais breve possível, vesti-me com uma calça jeans cintura alta destroyed, uma jaqueta de couro preta e uma bota de cano curto de salto, o tempo estava gélido, estava aproximadamente 7° graus naquela manhã.

Depois de algumas horas dentro do táxi, estava em frente a Big hit, a sua fachada não alcançou minha expectativa de ser luxuosa, pelo contrário achei bem simples, era um prédio de aproximadamente 15 andares, paredes cinzas que contrastavam com o letreiro com o logotipo, diante das outras empresas ao redor com outdoors reluzentes, gigantes e luxuosos, se o bairro fosse uma escola, a BH seria a que iria sofrer bullying por ser menos bonita. Ao entrar na empresa depois de ter me estressado o suficiente para querer agredir a secretária que não havia um Cristo que fizesse essa mulher entender meu nome pelo o interfone, mas quando cruzei a porta rotativa meus olhos se encheram, a recepção extremamente luxuosa com um lustre que poderia custar mais que minha vida e ainda pagaria mais 10 parcelas em um carnê das Casas Bahia.

Fui encaminhada para o terceiro andar, sem muitas expressões nítidas em meu rosto mantive à seriedade em não ter um colapso nervoso, dentro do elevador fiquei focada em meu reflexo nos espelhos que estavam fixos nas paredes, por estar sozinha no cubículo notei minha respiração extremamente pesada, meus ombros tensos, fiquei perambulando em minhas redes sociais quando minha namorada manda mensagem.

“Bom dia linda, dormiu bem? Já está na empresa ?”

“Bom dia Chris, dormi sim e você ? Estou sim, na verdade já estou para entrar na reunião, quando eu estiver liberada te mando mensagem, bj “

Eu e ela temos um relacionamento a dois anos, atualmente estamos nos mantendo à distância, isso é complicado para mim, pois sinto sua falta e por conta disso estou tentando me afastar de todas as formas, odeio a sensação de depender emocionalmente de alguém, ainda mais tendo a sensação que haja uma traição a qualquer momento de sua parte, não consigo confiar em ninguém 100%, talvez seja reflexo do meu passado. Quando o elevador se abriu no andar indicado, entrei em um corredor repleto de pôsteres dos artistas contratados, as paredes brancas me traziam paz até que essa sensação foi interrompida quando notei a fotografia dos 7 membros do grupo que a minha diretora mencionou.

“Até que são bonitos” pensei observando-os com cautela, ainda faltava alguns minutos para conversar com o CEO ( chefe executivo), minhas mãos estavam gélidas por conta do nervosismo que começou a me atormentar quando parei em frente à porta dele, bati cuidadosamente na madeira.

-Pode entrar — um doce timbre feminino foi pronunciado de dentro da sala, acatei sua ordem e fui me reverenciando totalmente quando notei uma mulher de aproximadamente 50 anos sentada na cadeira executiva.

- Annyeonghaseyo  — disse em um tom firme, tentei não transparecer nervosismo, seu sorriso amistoso me dava mais tranquilidade, com as mãos indicou para que me sentasse em sua frente.

- Bem vinda a BH, Heloísa.

- Obrigada senhora Lee Mi-cha — sorri sem mostrar os dentes.

- Você é tão pequena, ninguém acreditaria que é tão competente na profissão — ela lia folheava uma pasta que estava em suas mãos, creio que fosse meu currículo —  Em breve estará se formando como a melhor da turma, né ?

- Espero que sim — minhas mãos estavam similares a de um cadáver, meu nervosismo interno era mantido com a sensação de que minha vida mudaria a partir daquela conversa.

- Bom Heloísa, provavelmente conhece os nossos ídolos principais — apontou para um quadro à sua direita, era um pôster do BTS, concordei com a cabeça positivamente — Eles vêm tomando um destaque muito grande, isso significa dinheiro para nós, diante do seu currículo deve saber bem como funciona toda a estrutura de como manter alguém em boas condições de rendimento.

- Sim, comecei a trabalhar como staff com 13 anos, com 15 comecei a ser manager de alguns artistas brasileiros, com 18 me mudei para New York e trabalhei com diversos artistas — sorri orgulhosa do meu histórico — E faz aproximadamente 6 meses que estou aqui na Coréia para estudar.

- Realmente é impressionante a quantia de artistas em seu currículo, principalmente as recomendações que teve das empresas. Por isso gostaria de convidá-la para participar da nossa equipe para trabalhar com os meninos, eles em não são problemáticos porém ultimamente estão sobrecarregados e isso tendem a fazer com que a qualquer momento se…

-… Revoltem e façam a empresa um inferno. — completei sua frase.

- Sim — respirou fundo após um sorriso largo — Eles se sentirão mais à vontade por ter alguém próximo da idade deles, por você ter “pulso firme” não permitirá que saiam da responsabilidade que no caso alguns deles já estão fazendo isso.

- Posso dar uma olhada na agenda deles ? Não tenho problemas em ser responsável pela a conduta de alguém, mas quero entender como estarão nos próximos meses, dessa forma consigo prever meu trabalho. — meu timbre que antes estava quase saindo falho, disse convicta, não vou entrar em um trabalho onde escravizam os ídolos.

- Claro — pegou uma agenda marrom da sua mesa e me entregou — Eu vou verificar se eles estão aqui na empresa enquanto você analisa se deve aceitar ou não estar conosco.


Notas Finais


Heloísa lésbica ou bissexual ? Hummmmm, será que ela realmente aceitará o emprego amoras ??

E o que estão achando amoras?? Me contem, é importante demais para mim saber se estão gostando ou não 🌸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...